Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Síndrome Da Membrana Hialina

38,387 views

Published on

Síndrome Da Membrana Hialina

  1. 1. Síndrome da Membrana Hialina
  2. 2. Fisiopatologia <ul><li>O surfactante é sintetizado a partir da 32º semana gestacional. </li></ul><ul><li>A deficiência de surfactante provoca a atelectasia pulmonar. </li></ul><ul><li>A deficiência de surfactante provoca SMH. </li></ul><ul><li>O diabetes materno prejudica a quantidade e a qualidade do surfactante. </li></ul>
  3. 3. Fisiopatologia
  4. 4. Anatomia do Sistema Respiratório Membrana Respiratória.
  5. 5. NO ALVÉOLO, O CAMINHO DOS GASES .
  6. 6. Tipos Celulares Alveolares <ul><li>O epitélio alveolar é composto de uma camada contínua de dois tipos celulares: </li></ul><ul><li>1) Pneumócitos tipo I (primários) , ou células escamosas, as quais são grandes, não possuem expansões citoplasmáticas e forram cerca de 95% da superfície alveolar; </li></ul><ul><li>2) Pneumócitos tipo II (secundários) , ou células granulosas (contém grânulos de secreção com surfactante dentro), as quais, apesar de mais numerosas que as células escamosas, ocupam cerca de 5% da superfície alveolar, em função de seu tamanho muito pequeno. Têm um aspecto cubóide . Os pneumócitos tipo II são os responsáveis pela síntese do surfactante, a substância tensioativa pulmonar. </li></ul>
  7. 7. Tensão Superficial da água <ul><li>- Quando a água forma uma superfície com o ar, as moléculas de água da superfície exercem entre si uma forte atração adicional. Isso faz com que a superfície da água se contraia e as moléculas fiquem mais fortemente unidas. Isso se chama TENSÃO SUPERFICIAL DA ÁGUA . </li></ul><ul><li>- Ocorre devido às forças de atração que as moléculas internas do líquido exercem sobre às da superfície. </li></ul><ul><li>- Todas essas propriedades são decorrentes da interações inter-moleculares existentes na água, as quais são do tipo &quot; ponte de hidrogênio &quot;. </li></ul>
  8. 8. O princípio da TENSÃO SUPERFICIAL nos alvéolos. <ul><li>- Quando se forma uma interface entre H2O e ar as moléculas de H2O situadas na superfície tem uma atração especialmente forte umas pelas outras, como conseqüência a superfície da água esta sempre tentando se contrair. </li></ul><ul><li>- Os alvéolos possuem água em suas paredes internas, água esta que faz com que o alvéolo tenda a colabar forçando o ar para fora dos mesmos em direção aos bronquíolos e brônquios (Força elástica de tensão superficial). </li></ul><ul><li>Substâncias tenso ativas – “DETERGENTES”. </li></ul><ul><li>- Os tenso ativos são substâncias que diminuem a tensão superficial ou influenciam a superfície de contato entre dois líquidos . </li></ul><ul><li>Surfactante </li></ul><ul><li>-Diminuição da tensão superficial na interface ar - liquido alveolar. </li></ul><ul><li>-Melhora as trocas gasosas e diminui o trabalho respiratório tendo ainda trabalho lubrificante, protegendo as vias aéreas e promovendo o transporte mucociliar. </li></ul>
  9. 9. Sinais e Sintomas <ul><li>Instabilidade térmica </li></ul><ul><li>Dificuldade respiratória </li></ul><ul><li>Respiração rápida e superficial </li></ul><ul><li>Cianose </li></ul><ul><li>Ausência temporal de respiração </li></ul>
  10. 10. Quadro Clínico <ul><li>Observa-se no bebê pós-parto, os lábios deste roxos. As costelas aparentes, pigmentação azulada da pele (cianose), batimentos da asa do nariz e um desconforto progressivo nas primeiras 24 horas. </li></ul><ul><li>Devido a grande dificuldade de respiração do feto. Acarretada pela síndrome. </li></ul>
  11. 11. Fatores de risco <ul><li>Quanto mais prematuro for, maior as chances do bebê apresentar a síndrome. </li></ul><ul><li>Cesarianas mau calculadas. </li></ul><ul><li>Mães diabéticas. </li></ul><ul><li>Estresse durante o parto. </li></ul>
  12. 12. Incidência <ul><li>Ocorrência da doença: </li></ul><ul><ul><li>26 – 28 semanas = 60% </li></ul></ul><ul><ul><li>29 – 35 semanas = 30% </li></ul></ul><ul><ul><li>36 – 37 semanas = 10% </li></ul></ul><ul><ul><li>38 – 42 semanas = normalidade </li></ul></ul>
  13. 13. Complicações <ul><li>Risco de hemorragia cerebral. </li></ul><ul><li>Morte se não houve tratamento imediato. </li></ul>
  14. 14. Tratamento <ul><li>Manter temperatura para evitar hipotermia </li></ul><ul><li>Oferta de líquidos adequadamente </li></ul><ul><li>Uso de ventiladores mecânicos </li></ul><ul><li>Terapia com surfactante exógeno </li></ul><ul><li>Administrar corticosteróide a mãe </li></ul><ul><li>Administrar hormônio tireóideo </li></ul>
  15. 15. Bibliografia <ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_da_ang%C3%BAstia_respirat%C3%B3ria_do_rec%C3%A9m-nascido </li></ul><ul><li>http://www.msd-brazil.com/msd43/m_manual/mm_sec23_252.htm </li></ul><ul><li>http://www.infomed.hpg.ig.com.br/resp1.html </li></ul><ul><li>www.hc.unicamp.br/especialidades_medicas/uti/apostilas/sindangustia.pdf </li></ul><ul><li>http://www.capscursos.com.br/docs/sindrome%20da%20membrana.pdf </li></ul><ul><li>http://www.fisiozone.com/cardiorespiratoria/4175-sindrome-da-membrana-hialina-e-aspiracao-de-meconio.html </li></ul><ul><li>http://www.abbottneonatal.com.br/Paciente/faq.asp </li></ul>
  16. 16. Obrigado!

×