Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Bartolomeu Perestrelo                                                                 ...
1. Classifica as seguintes palavras, indicando a classe e a subclasse a que pertencem:   a. raposa – nome comum contável  ...
6. Preenche o quadro com exemplos retirados do texto:                            Determinantes                            ...
9. Classifica as palavras sublinhadas na frase:“Passarei a distinguir uns passos que serão diferentes de todos os outros. ...
12.2. Transcreve do texto, uma forma verbal no pretérito perfeito simples do modo indicativo, na 3ª            pessoa do s...
14.1.1. Aponta a subclasse de cada uma delas.  “Só”             Advérbio de exclusão “muita”           Advérbio de quantid...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

6

Share

Download to read offline

Classes de palavras

Download to read offline

Ficha de trabalho sobre as classes de palavras (português)

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Classes de palavras

  1. 1. Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Bartolomeu Perestrelo Ano letivo 2011 / 2012 Língua Portuguesa - 3ºcicloConteúdo – revisão das classes de palavrasDescritores de desempenho – sistematizar as propriedades de distinção entre palavras variáveis e invariáveis. – Explicitar categorias relevantes para a flexão das classes de palavras variáveis.Pré – requisitos - Para a realização desta ficha, o aluno deverá ter adquirido conhecimentos sobre todas asclasses de palavrasTempo previsto – dois blocos de 90 minutos.Lê atentamente o texto e relembra o estudo das várias classes de palavras: “ Foi então que apareceu a raposa. (…)- Anda brincar comigo - propôs-lhe o principezinho. - Estou tão triste...- Não posso brincar contigo - disse a raposa. - Não estou cativada.- Ah! Desculpa - disse o principezinho. Mas, depois de refletir, acrescentou:- O que significa "cativar"? (…)- É uma coisa demasiado esquecida - disse a raposa. - Significa "criar laços...".(…) Mas a raposa voltou à sua ideia:- A minha vida é monótona. (…) Mas se me cativares a minha vida ficará como que iluminada. Passarei adistinguir uns passos que serão diferentes de todos os outros. (…) Os teus irão levar-me a sair da tocacomo uma música. E depois, olha! Vês, além, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim éinútil. Os campos de trigo não evocam nada para mim. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro.Então será maravilhoso quando me tiveres cativado! (…) A raposa calou-se e observou durante muitotempo o principezinho:- Por favor... cativa-me! - disse ela.- Não me importo - respondeu o principezinho -, mas não tenho muito tempo. Tenho amigos para descobrire muitas coisas para conhecer.- Só se conhecem as coisas que se cativam - disse a raposa. (…)- O que é preciso fazer? - disse o principezinho.- É preciso ter muita paciência - respondeu a raposa. - Primeiro sentas-te ali, na erva, assim um poucoafastado de mim. Eu olho para ti de soslaio e tu não dizes nada. A linguagem é uma fonte de mal--entendidos. Mas, de dia para dia, podes sentar-te cada vez mais perto... No dia seguinte o principezinhovoltou.- Teria sido preferível teres voltado à mesma hora - disse a raposa. - Se vieres, por exemplo, às quatrohoras da tarde, eu, a partir das três, já começo a ser feliz. Quanto mais se aproximar a hora, mais feliz mesentirei. Às quatro em ponto já estarei agitada e inquieta; descobrirei o preço da felicidade! Mas se vieres aqualquer hora, ficarei sem saber a que horas hei-de vestir o meu coração... Os rituais são necessários.- O que é um ritual? - disse o principezinho. - É também uma coisa demasiado esquecida - disse a raposa. - É o que faz com que um dia seja diferente dos outros dias, uma hora das outras horas. Há, por exemplo, um ritual que é praticado pelos meus caçadores. Dançam às quintas-feiras com as raparigas da aldeia. Por isso a quinta-feira é um dia maravilhoso! (…) Foi assim que o principezinho cativou a raposa. Antoine de Saint-Exupéry. O Principezinho
  2. 2. 1. Classifica as seguintes palavras, indicando a classe e a subclasse a que pertencem: a. raposa – nome comum contável b. paciência – nome comum não contável 1.1. Completa o quadro: Número Grau singular plural diminutivo normal aumentativo linguagem linguagens homenzinhos homens homenzarrões ritual rituais amiguinho amigo amigaço coração corações rapariguinhas raparigas raparigaça 1.2. Escreve no plural o nome composto que se segue: a. mal-entendido – mal - entendidos 1.3. Retira do texto um exemplo de um nome biforme quanto ao número. “vida”2. Atenta na seguinte frase: “(…) já estarei agitada e inquieta; descobrirei o preço da felicidade!” 2.1. Classifica as palavras destacadas: São adjetivos qualificativos.3. Nas frases seguintes, identifica o adjetivo e o respetivo grau. a. A raposa estava muito triste. Grau superlativo absoluto analítico b. A amizade é o mais nobre sentimento. Grau superlativo relativo de superioridade c. Os rituais são mais importantes do que imaginava o principezinho. Grau comparativo de superioridade d. Os passos de um são tão essenciais como os passos do outro. Grau comparativo de igualdade4. “Mas tu tens cabelos cor de ouro.” 4.1. Reescreve a frase, substituindo a expressão sublinhada por um adjetivo relacional. “Mas tu tens cabelos dourados.”5. Distingue as palavras sublinhadas, apontando a sua classe e justificando o seu emprego: “- Ah!Desculpa” e “- A minha vida é monótona.”.“Ah! Pertence à classe das interjeições, que servem para exprimir sentimentos e emoções. Esta exprime espanto ousurpresa. “A” é um determinante artigo definido, porque antecede um nome e dá-nos indicações sobre ele.
  3. 3. 6. Preenche o quadro com exemplos retirados do texto: Determinantes Exemplos Artigo definido masculino singular “o” Artigo indefinido “uma”, “uns” Possessivo “minha”, “teus” Demonstrativo “à mesma hora”, “dos outros dias” 6.1. Substitui, na frase abaixo, o determinante artigo indefinido sublinhado por um determinanteindefinido. “É também uma coisa demasiado esquecida - disse a raposa.” É também outra coisa demasiado esquecida - disse a raposa.” 6.2. Usando um determinante interrogativo, escreve a pergunta adequada à seguinte resposta. Que ritual é praticado pelos teus caçadores? / Qual o ritual praticado pelos teus caçadores? “Um ritual que é praticado pelos meus caçadores” é a dança.7. Identifica a classe e a subclasse a que pertencem as palavras destacadas, justificando a sua utilização.a. “…uns passos que serão diferentes de todos os outros.” É um quantificador universal variável, porque antecede um nome e dá informação sobre todos os elementos de um conjunto.b. “…mas não tenho muito tempo.” É um quantificador existencial, porque antecede um nome e expressa uma quantidade não precisa.c. “… às quatro horas da tarde, eu, a partir das três , já começo a ser feliz.” Quatro é um quantificador numeral, porque exprime uma quantidade; três tem a mesma classificação, porque, apesar de não preceder um nome, subentende-se a palavra horas.d.” …podes sentar-te cada vez mais perto...” É um quantificador universal invariável, porque antecede um nome e dá informação sobre todos os elementos de um conjunto.e. ”Mas se vieres a qualquer hora…” É um quantificador universal variável, porque antecede um nome e dá informação sobre todos os elementos de um conjunto.8. Nos exemplos abaixo, “uma” será determinante ou quantificador? “É uma coisa demasiado esquecida - disse a raposa.” / Demoramos uma hora a ler O Principezinho. No 1º exemplo “uma” é determinante artigo indefinido e no 2º exemplo “uma” é quantificador numeral.
  4. 4. 9. Classifica as palavras sublinhadas na frase:“Passarei a distinguir uns passos que serão diferentes de todos os outros. (…) Os teus irão levar-me a sairda toca como uma música. (…) Os campos de trigo não evocam nada para mim. E isso é triste!”“Teus” é um pronome possessivo; “nada” é um pronome indefinido invariável e “isso” é um pronome demonstrativoinvariável. 9.1. Transcreve do texto três exemplos de pronomes pessoais. Lhe, mim, ti, eu, me, tu 9.2. Substitui a expressão sublinhada por um pronome pessoal. “…ficarei sem saber a que horas hei-de vestir o meu coração...” Ficarei sem saber a que horas o hei-de vestir. 9.3. As palavras destacadas serão pronomes ou conjunções? “- O que significa "cativar"?” – é um pronome interrogativo “- Só se conhecem as coisas que se cativam - disse a raposa.” – é um pronome relativo “Quanto mais se aproximar a hora…” – é um pronome relativo “É o que faz com que um dia seja diferente…” – é uma conjunção, que introduz uma oração subordinada substantiva completiva.10. Atenta na frase: “Os teus irão levar-me a sair da toca como uma música. E depois, olha! Vês, além, oscampos de trigo? Eu não como pão.” 10.1. Aponta a classe e subclasse das palavras destacadas. Na 1ª frase “como” é uma conjunção subordinativa comparativa; na 2ª frase “como” é uma forma verbal do verbo comer, na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo.11. Destaca a conjunção empregue e classifica as orações:a. “Então será maravilhoso quando me tiveres cativado! (…)” Oração subordinada adverbial temporalb. “Eu olho para ti de soslaio e tu não dizes nada.” Oração coordenada copulativac. - Não me importo …, mas não tenho muito tempo.” Oração coordenada adversativa12. “- A minha vida é monótona. (…) Mas se me cativares a minha vida ficará como que iluminada.” 12.1. Indica o tempo, o modo, a pessoa, o número e a voz das formas verbais destacadas. “é” – presente do modo indicativo do verbo ser, na 3ª pessoa do singular da voz ativa. “cativares” – futuro simples do modo conjuntivo do verbo cativar, na 2ª pessoa do singular da voz ativa. “ficará” – futuro simples do modo indicativo do verbo ficar, na 3ª pessoa do singular da voz ativa.
  5. 5. 12.2. Transcreve do texto, uma forma verbal no pretérito perfeito simples do modo indicativo, na 3ª pessoa do singular. “apareceu”13. Sublinha, na seguinte passagem do texto, as preposições que encontrares:“ - É também uma coisa demasiado esquecida - disse a raposa. - É o que faz com que um dia sejadiferente dos outros dias, uma hora das outras horas. Há, por exemplo, um ritual que é praticado pelosmeus caçadores. 13.1. Completa o quadro com as preposições encontradas: PREPOSIÇÕES Simples Contraídas com dos por das pelos 13.2. Refere a função desta classe de palavras. Esta classe de palavras é utilizada para estabelecer ligação entre os elementos de uma frase. 13.3. Menciona a diferença existente entre as expressões sublinhadas nos exemplos abaixo, atendendo à sua classe e subclasse. a. “Mas, depois de refletir, acrescentou: - O que significa "cativar"? (…)” b. “No dia seguinte o principezinho voltou.” A expressão sublinhada em a. é uma locução prepositiva e em b. é uma locução adverbial.14. Atenta no excerto do texto:“- Só se conhecem as coisas que se cativam - disse a raposa. (…)- O que é preciso fazer? - disse o principezinho.- É preciso ter muita paciência - respondeu a raposa. - Primeiro sentas-te ali, na erva, assim um poucoafastado de mim. Eu olho para ti de soslaio e tu não dizes nada. A linguagem é uma fonte de mal--entendidos. Mas, de dia para dia, podes sentar-te cada vez mais perto... No dia seguinte o principezinhovoltou.” 14.1. Indica a classe a que pertencem todas as palavras sublinhadas. Todas as palavras são advérbios.
  6. 6. 14.1.1. Aponta a subclasse de cada uma delas. “Só” Advérbio de exclusão “muita” Advérbio de quantidade e grau“Primeiro” Advérbio conetivo “ali” Advérbio de predicado, com valor temporal “assim” Advérbio de predicado, com valor modal “não” Advérbio de negação “mais” Advérbio de quantidade e grau “perto” Advérbio de predicado com valor locativo 14.2. Reescreve a frase abaixo, iniciando-a por um advérbio de frase. “- É preciso ter muita paciência - respondeu a raposa.” - Na verdade, é preciso ter muita paciência - respondeu a raposa.
  • NatliaCarvalhal

    Feb. 24, 2021
  • MelanieFerreira5

    Nov. 9, 2018
  • criscorreia

    Sep. 18, 2016
  • mgeninha

    Dec. 4, 2014
  • sandragameiro5

    Jun. 5, 2013
  • FelisminoNeponoceno

    May. 4, 2013

Ficha de trabalho sobre as classes de palavras (português)

Views

Total views

9,740

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

5

Actions

Downloads

388

Shares

0

Comments

0

Likes

6

×