Avaliação na Educação Física Escolar

25,259 views

Published on

Palestra realizada por Prof. Dr. Osvaldo Luiz Ferraz no Congresso Brasileiro de Educação Física Escolar em 2010

Published in: Health & Medicine
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
25,259
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
82
Actions
Shares
0
Downloads
601
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Avaliação na Educação Física Escolar

  1. 1. Prof. Dr. Osvaldo Luiz Ferraz Escola de Educação Física da USP Laboratório de Pedagogia do Movimento - LAPEM AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR
  2. 2. AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR <ul><li>Inquietação Condições materiais </li></ul><ul><li>dos professores </li></ul><ul><li>Complexo Tradição Cultural </li></ul><ul><li>Cognitiva – conceitual </li></ul><ul><li>Memorística x Não para a vida </li></ul><ul><li>Sentido do movimento </li></ul>
  3. 3. AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR <ul><li>Questões norteadoras </li></ul><ul><li>Reflexão e posicionamento </li></ul><ul><li>Possibilidades e instrumentos </li></ul>
  4. 4. Questões norteadoras <ul><li>Para que avaliar? </li></ul><ul><li>O que avaliar? </li></ul><ul><li>Como avaliar? </li></ul><ul><li>Quando avaliar? </li></ul>
  5. 5. REFLEXÃO <ul><li>Diferentes concepções de Educação Física Escolar implicam práticas de avaliação específicas? </li></ul>
  6. 6. ARTICULAÇÃO <ul><li>Concepção de área </li></ul><ul><li>Objetivos </li></ul><ul><li>Conteúdos </li></ul><ul><li>Métodos de ensino </li></ul><ul><li>Avaliação </li></ul>
  7. 7. POSICIONAMENTO <ul><li>AVALIAÇÃO </li></ul><ul><li>Não pontual </li></ul><ul><li>Dinâmica </li></ul><ul><li>Inclusiva </li></ul><ul><li>EXAMES </li></ul><ul><li>Pontual </li></ul><ul><li>Classificatório </li></ul><ul><li>Seletivo </li></ul>
  8. 8. POSICIONAMENTO <ul><li>Papel da Avaliação na Escolarização </li></ul><ul><li>Especialista </li></ul><ul><li>Juiz </li></ul><ul><li>Filósofo </li></ul><ul><li>( Hadji, 1994) </li></ul>
  9. 9. PAPEL DE ESPECIALISTA Orientação Quantitativa Intenções Medir (dizer o “PESO do ser) AVALIAÇÃO ESTIMATIVA
  10. 10. Orientação – Qualitativa Intenções –Apreciar (dizer o “VALOR” do ser a luz do dever ser) AVALIAÇÃO APRECIATIVA (com modelo predeterminado) O JUIZ
  11. 11. O FILÓSOFO <ul><li>ORIENTAÇÃO QUALITATIVA </li></ul><ul><li>Intenção: </li></ul><ul><li>INTERPRETAR </li></ul><ul><li>(dizer o “SENTIDO” do ser) </li></ul><ul><li>COMPREENDER O SER </li></ul><ul><li>(à luz do discurso interpretativo) </li></ul><ul><li>AVALIAÇÃO APRECIATIVA </li></ul><ul><li>(sem modelo predeterminado) </li></ul>
  12. 12. Para que avaliar? <ul><li>Especialista, Juiz e Filósofo </li></ul><ul><li>Avaliação </li></ul><ul><li>Diagnóstico para reorientação </li></ul><ul><li>Acolhe, nutre e confronta </li></ul><ul><li>Postura dialógica – professor e aluno </li></ul><ul><li>Planejamento e implantação </li></ul>
  13. 13. O que avaliar? <ul><li>Objetos da avaliação </li></ul><ul><li>Aprendizagem dos alunos </li></ul><ul><li>Ensino </li></ul><ul><li>Projeto Político Pedagógico </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Gerenciar sua própria atividade física; </li></ul><ul><li>Atender adequadamente os movimentos do cotidiano e; </li></ul><ul><li>Apreciar e usufruir dos elementos da cultura corporal de movimento . </li></ul>CONHECIMENTO SOBRE A CULTURA CORPORAL DE MOVIMENTO
  15. 15. Saber fazer <ul><li>Habilidades motoras </li></ul><ul><li>- Idéia do movimento </li></ul><ul><li>- Problemas mais comuns </li></ul><ul><li>- Diversificação e aplicação </li></ul><ul><li>Soluções de Problemas </li></ul><ul><li>- Táticas e estratégias </li></ul>
  16. 16. Instrumentos <ul><li>Observação </li></ul><ul><li>Roda de Conversa </li></ul><ul><li>Registro – texto, desenho, colagem ... </li></ul>
  17. 17. HABILIDADES BÁSICAS Locomoção e Estabilização SEMPRE AS VEZES NUNCA 1. CORRER EVITANDO COLISÃO 2. CORRER - PARAR - MUDAR DE DIREÇÃO 3. SALTAR SOBRE OBSTÁCULOS VARIADOS 4. SALTAR UTILIZANDO BRAÇOS PARA IMPULSÃO 5. ESCALAR E EQUILIBRAR NOS APARELHOS DO PÁTIO 6. ROLAMENTOS COM EQUILÍBRIO E SEGURANÇA 7. APOIOS INVERTIDOS COM SEGURANÇA 8. UTILIZAR O SALTAR EM JOGOS 9. ENTRAR E SALTAR CORDA 10. BATER CORDA COM FORÇA E RÍTMO NOME/TURMA: DATA: AVALIAÇÃO MOTORA (A) Observações:
  18. 18. AVALIAÇÃO MOTORA (B) MOVIMENTOS DO DIA-A-DIA SEMPRE AS VEZES NUNCA 1. VESTIR SEM ASSISTÊNCIA 2. DAR LAÇO NO SAPATO 3. COMPETÊNCIA NA HIGIENE 4. BOA POSTURA SENTADA 5. BOA POSTURA EM PÉ 6. RECONHECER AS PARTES DO CORPO 7. DIFERENCIAR ESQUERDA / DIREITA 8. DIFERENCIAR FORTE / FRACO 9. DIFERENCIAR RÁPIDO / LENTO 10. DIFERENCIAR DENTRO / FORA NOME/TURMA: DATA: 11. DIFERENCIAR EM CIMA / EM BAIXO
  19. 19. EXEMPLO DE JOGO/ESPORTE <ul><li>JOGO : </li></ul><ul><li>- Salva-Bandeira </li></ul><ul><li>PROBLEMAS: </li></ul><ul><li>- como recuperar a bandeira </li></ul><ul><li>- como proteger a bandeira </li></ul><ul><li>DICAS/CONHECIMENTOS: </li></ul><ul><li>- definir função (ataque/defesa) </li></ul><ul><li>- definir tipo de marcação (zona/individual) </li></ul><ul><li>- procurar espaços vazios </li></ul>
  20. 20. PROJETO PESSOAL Potencial e sua limitação, Atitudes de perseverança Assumindo riscos Reconhecer que as limitações podem ser melhoradas PROJETO COLETIVO Relações de mutualidade com outros – trocas e comparações Valores democráticos – dignidade, justiça, solidariedade Respeitar as capacidades e limitações dos outros Respeitar as diferenças AVALIAÇÃO DE ATITUDES
  21. 21. DIMENSÃO ATITUDINAL (Atitudes, normas e valores) <ul><li>Projeto pessoal </li></ul><ul><li>Justiça </li></ul><ul><li>Projeto coletivo </li></ul><ul><li>Política </li></ul>
  22. 22. AVALIAÇÃO DE ATITUDES COMPORTAMENTOS SEMPRE AS VEZES NUNCA 1. SUPERESTIMA A HABILIDADE 2. SUBESTIMA A HABILIDADE 3. POUCO RESISTENTE AO FRACASSO 4. PERSEGUE DEMAIS O SUCESSO 5. ACEITA E RESPEITA REGRAS 6. CONSEGUE SENTAR E OUVIR 7. MANTÉM-SE NA ATIVIDADE 8. PROBLEMAS EM SE RELACIONAR 9. AUXILIA OS OUTROS 10. CUIDADOS COM OS MATERIAIS 11. APRECIA A ATIVIDADE FÍSICA NOME: DATA:
  23. 23. AVALIAÇÃO DE ATITUDES QUAL O SEU NÍVEL? 1. IRRESPONSABILIDADE - conversa enquanto o professor está falando - empurra e incomoda os companheiros enquanto divide os equipamentos 2. AUTO CONTROLE / RESPEITO - espera o momento apropriado para conversar - pratica, mas não todo o tempo 3. ENVOLVIMENTO / PARTICIPAÇÃO E ESFORÇO - sabe ouvir e pratica as atividades - tenta coisas novas, quando não consegue, pede ajuda 4. AUTONOMIA - envolve-se na aprendizagem de novos conhecimentos, utilizando fontes externas às aulas de Educação Física 5. TRABALHO EM EQUIPE - trabalha com qualquer aluno da classe (Adaptado de MASSER, 1990)
  24. 24. AVALIAÇÃO DE ATITUDES QUAL O SEU NÍVEL? 1. IRRESPONSABILIDADE - só pensa nele mesmo - quem atrapalha a aula, o professor e não assume seus erros - vai ao banheiro e não volta 2. AUTO CONTROLE / RESPEITO - fica quieto, mas não participa - não atrapalha, mas não ajuda - não gosta da aula, mas respeita o direito dos outros de aprender 3. ENVOLVIMENTO / PARTICIPAÇÃO E ESFORÇO - fica quieto, trabalha bem sob orientação do professor - gosta da aula e tem respeito por todos, mas precisa do professor para as atividades 4. AUTONOMIA - fica quieto e trabalha bem com autonomia 5. TRABALHO EM EQUIPE - faz tudo o que precisa na aula e ajuda o professor e os colegas (Perspectiva dos alunos)
  25. 25. <ul><li>aprendizagem memorística x significativa </li></ul><ul><li>profundidade e seqüenciamento em função do </li></ul><ul><li>ciclo de escolarização </li></ul>CONCEITOS
  26. 26. AVALIAÇÃO DE FATOS  CONCEITOS 1. Evitar perguntas e tarefas que permitam respostas reprodutivas 2. Propor, na avaliação, situações novas em pelo menos algum aspecto. Solicitar a generalização. 3. Avaliar no início da aula, os conhecimentos prévios para ativar suas idéias. 4. Valorizar as idéias pessoais dos alunos e sua terminologia, relacionando aos conceitos em estudo.
  27. 27. AVALIAÇÃO DE CONCEITOS FORMAS 1. DEFINIÇÃO DO SIGNIFICADO 2. RECONHECIMENTO DA DEFINIÇÃO 3. EXPOSIÇÃO TEMÁTICA 4 . IDENTIFICAÇÃO E CATEGORIZAÇÃO DE EXEMPLOS 5. APLICAÇÃO A SOLUÇÃO DE PROBLEMAS: exposição + categorização
  28. 32. <ul><li>Desenhe a atividade que fizemos hoje na aula de Educação Física - O que aprendi nesta atividade? </li></ul><ul><li>Eu aprendi a gingar e que nós precisamos imaginar um triângulo e colocar os pés um em cada ponta e um na ponta de baixo </li></ul><ul><li>Também aprendi a prestar atenção quando o amigo faz meia lua acima de nós, aí eu abaixo para me defender </li></ul>
  29. 33. <ul><li>Aprendi que nós temos que escutar a corda bater no chão para nós pularmos no ritimo dela e que podemos pular de varias formas </li></ul>
  30. 34. <ul><li>A ter mira para bater na bola </li></ul><ul><li>Tinha que ter atenção na bola para acertar </li></ul><ul><li>Eu achei essa atividade mais fácil de uma que tinha que rebater na bexiga porque a bola era de plástico e mais rápida </li></ul>
  31. 36. construção coletiva entre prof. e aluno organizado e apresentado pelo prof. DISCUSSÕES E DECISÕES COLETIVAS O QUE O GRUPO PRECISA MELHORAR? professor alunos LISTA DE COMBINADOS E METAS PARA O GRUPO MELHORAR
  32. 37. ENSINO POR INVESTIGAÇÃO <ul><li>EXEMPLO 1 </li></ul><ul><li>Objetivo: analisar a importância da prática de atividades físicas, relacionando-as com as noções de saúde e aptidão física. </li></ul><ul><li>Estratégia de ensino: Trabalho de pesquisa de campo. </li></ul><ul><li>Sugestão de ciclo: ensino médio e fundamental II </li></ul>
  33. 38. ENSINO POR INVESTIGAÇÃO 1ª. Etapa: divisão dos grupo e tarefas <ul><li>QUESTÕES GERADORAS </li></ul><ul><li>Quais relações você pode apontar entre atividade física, aptidão física e saúde? </li></ul><ul><li>Quais são os elementos que compõem a noção de aptidão física? </li></ul><ul><li>Com que freqüência semanal deve-se praticar atividades físicas para a manutenção de uma boa aptidão física? Quais são as práticas mais indicadas? </li></ul>
  34. 39. Roteiro de investigação - tarefas <ul><li>LIVRO - atividades aeróbicas, aptidão física, exercícios de alongamento e fortalecimento para a manutenção da boa postura, diferentes noções de saúde. </li></ul><ul><li>ENTREVISTA COM PROFISSIONAL - respostas para o item acima. </li></ul><ul><li>ENTREVISTA COM PRATICANTE - perguntar: </li></ul><ul><li>- O que consiste sua prática? Quais objetivos ele busca atingir? </li></ul><ul><li>- O que o motivou a começar a praticar? </li></ul><ul><li>- Recebeu alguma orientação para desenvolver sua prática? Se afirmativo quem orientou? </li></ul><ul><li>- Qual é a freqüência semanal de prática? Em que horário? Qual tempo dedicado a cada sessão de prática? </li></ul>
  35. 40. ENSINO POR INVESTIGAÇÃO Finalizando a 1ª. Etapa <ul><li>Ao final desta sessão elabore um texto contendo as noções principais encontradas </li></ul><ul><li>Procure formar uma idéia do que consiste uma prática adequada de atividade física </li></ul><ul><li>Quais são as diferentes noções de saúde. </li></ul>
  36. 41. ENSINO POR INVESTIGAÇÃO 2ª. Etapa – análise e aplicações <ul><li>Após a pesquisa e elaboração do texto, o professor solicita que os alunos revejam suas práticas a partir dos conhecimentos aprendidos. </li></ul><ul><li>Diagnosticar no grupo quantos são os alunos que fazem atividade física apenas no final de semana. Levantar as hipóteses do grupo sobre esse procedimento tão comum. Analisar as razões para tal procedimento. </li></ul><ul><li>Em Ciências - sistema respiratório e sistema circulatório </li></ul><ul><li>EF - apresentar parâmetros que classificam uma atividade física em aeróbica e anaeróbica, abordando questões relacionadas à alimentação, atividade física, prevenção das doenças cardíacas e acesso à espaços para a prática. </li></ul><ul><li>Retomar os registros dos alunos sobre a prática de fim-de-semana e propor um debate sobre as questões colocadas. </li></ul>
  37. 42. ENSINO POR INVESTIGAÇÃO 3ª. Etapa – aprofundamento <ul><li>O professor apresenta um filme, preferencialmente documentário ou filme editado, em função do tempo, que retrate alguma das práticas relacionadas com a manutenção da saúde utilizadas pelos povos do oriente, como o Tai Chi Chuan, Yoga ou Judô. </li></ul><ul><li>Propõe uma discussão e levantamento de hipóteses de quais são os parâmetros de saúde que norteiam essas práticas. Serão os mesmo que os do ocidente? Quais aspectos curativos são contemplados nessas práticas? </li></ul><ul><li>O professor estimula os alunos a buscarem informações através da pesquisa, e se existirem na comunidade alguns praticantes e/ou professor, que os convide para ensinar ao grupo proporcionando uma vivência. </li></ul>
  38. 43. ENSINO POR INVESTIGAÇÃO 3ª. Etapa – aprofundamento <ul><li>Professor de História - localizar a origem dos povos que criaram essa prática, o tempo histórico e as informações que contextualizem a prática como decorrente da cultura. </li></ul><ul><li>O professor promove um debate sobre as diferenças culturais presentes nos modelos ocidentais e orientais de cultura corporal para manutenção da saúde. </li></ul><ul><li>Realizar uma pequena síntese no final. </li></ul>
  39. 44. ENSINO POR INVESTIGAÇÃO 4ª. Etapa – conclusões <ul><li>Questões para o debate </li></ul><ul><li>Que práticas podem ser incorporadas às práticas do grupo após esse trabalho? </li></ul><ul><li>Como podemos aprofundar nosso conhecimento sobre diferentes práticas da cultura corporal? </li></ul><ul><li>Em que medida a mídia (TV e Revistas) tem influenciado nossa prática? </li></ul><ul><li>O Poder Público tem incentivado e garantido o acesso da população a espaços e materiais adequados para a prática de atividades físicas? </li></ul>
  40. 45. ETAPAS <ul><li>atividades de pesquisa </li></ul><ul><li>apresentação dos resultados </li></ul><ul><li>debates </li></ul><ul><li>elaboração de relatórios, ensaios, textos </li></ul><ul><li>Avaliação e Aprendizagem (quando avaliar) </li></ul><ul><li>Conhecimento e Competências </li></ul>
  41. 46. <ul><li>Há relação entre objetivos gerais e o ensino ? </li></ul><ul><li>Aluno crítico – Estimulou o senso crítico </li></ul><ul><li>Aluno autônomo – alunos participam das </li></ul><ul><li>tomadas de decisão </li></ul>Avaliação do Ensino e do Projeto Político Pedagógico
  42. 47. <ul><li>Há equilíbrio entre os conteúdos ? </li></ul><ul><li>Tendência em valorizar conteúdos em que temos mais experiência </li></ul><ul><li>Planejamento – ato decisório </li></ul><ul><li>Cientificamente </li></ul><ul><li>Politicamente CONDUZIDO </li></ul><ul><li>Tecnicamente </li></ul>Avaliação do Ensino e do Projeto Político Pedagógico
  43. 48. Avaliação do Ensino pelos discentes <ul><li>Foi claro e objetivo nas exposições </li></ul><ul><li>Mostrou a relevância do conteúdo para a vida </li></ul><ul><li>Dava instruções claras para elaboração das tarefas </li></ul><ul><li>Utilizou-se de exemplos para facilitar a compreensão </li></ul><ul><li>Estimulava o senso crítico dos alunos </li></ul><ul><li>Mostrou-se sempre preparado para as aulas </li></ul><ul><li>Enquanto aluno, senti-me estimulado para esta disciplina </li></ul><ul><li>Demonstrou objetividade e justiça na avaliação dos alunos </li></ul>
  44. 49. AVALIAÇÃO DAS AULAS
  45. 50. Meus Agradecimentos [email_address]

×