Lourenço P. Soares | Alexandre Klaser
Priorizando com Objetivos
Backlog
http://www.flickr.com/photos/toiletqueue/
Backlog
http://www.flickr.com/photos/herby_fr/
Tá, mas...
Tá, mas...
...se não tem
backlog, tem o quê?
Esforço
alinhado com
os objetivos de
negócio
Esforço
alinhado com
os objetivos de
negócio
Frentes
independentes
de trabalho
Esforço
alinhado com
os objetivos de
negócio
Frentes
independentes
de trabalho
Apenas o
suficiente para
atingir o
objetivo
Recaptulando...
Priorização por
objetivos
!  Que resultado queremos obter para o negócio
ao implementar uma determinada
funcionalidade?
!  Como garantir que estamos...
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS COMO RESULTADO...
SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
Modelode Hipóteses
Era uma vez, numa
ilha deserta...
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS COMO RESULTADO...
SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
1. O objetivo
proteção...
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS COMO RESULTADO...
SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
proteção contra
intemp...
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS COMO RESULTADO...
SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
estivermos secos e a t...
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS COMO RESULTADO...
SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
uma família
estivermos...
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS COMO RESULTADO...
SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
uma família
estivermos...
!  O que fazer caso uma hipótese esteja errada
ou não possa ser validada?
!  Como priorizar as frentes de trabalho
mantend...
Múltiplas hipóteses
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS COMO RESULTADO...
SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
Priorizadas por valor
Valor para o negócio
Valorparaousuário
Baixo
Baixo
Alto
Alto
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS CO...
Priorizadas por valor
Valor para o negócio
Valorparaousuário
Baixo
Baixo
Alto
Alto
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS CO...
Priorizadas por valor
Valor para o negócio
Valorparaousuário
Baixo
Baixo
Alto
Alto
ACREDITAMOS QUE...
PARA...
OBTEREMOS CO...
Priorizadas por valor
Valor para o negócio
Valorparaousuário
Baixo
Baixo
Alto
Alto
H3
H2
H1
H6
H4
H7
H5
!  Como validar a hipótese com o mínimo de
esforço possível?
!  Como evitar que dependências entre estórias
impeçam o prog...
I ndependente
N egociável
V alor
E stimável
S ucinta
T estável
I ndependente
N egociável
E stimável
S ucinta
V alor
T estável
N egociável
E stimável
V alor
T estável
S ucinta
I ndependente
Hipóteses são como cebolas
Acreditamos que…
Para…
Obteremos…
Saberemos quando…
Modelo de Kano
Implementação
Satisfação
Básica
atendida ≠ Jnão atendida = L
Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Ka...
Modelo de Kano
Implementação
Satisfação
Básica
atendida ≠ Jnão atendida = L
Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Ka...
Modelo de Kano
Implementação
Satisfação
Básica
atendida ≠ Jnão atendida = L
Extraordinária
atendida = Jnão atendida ≠ L...
Acreditamos que construindo uma cabana
para uma família
obteremos como resultado proteção contra
intempéries
saberemos que...
Graus de alcance do objetivoProver
!   Mecânica básica
!   Impossível saber se o objetivo pode
ser atingido antes de imple...
Graus de alcance do objetivoProver
!   Mecânica básica
!   Impossível saber se o objetivo pode
ser atingido antes de imple...
Graus de alcance do objetivo
!   Funcionalidade básica
!   Atende a necessidade do usuário
!   Qualquer um deveria poder u...
Graus de alcance do objetivo
!   Funcionalidade básica
!   Atende a necessidade do usuário
!   Qualquer um deveria poder u...
Graus de alcance do objetivo
!   Funcionalidade básica
!   Atende a necessidade do usuário
!   Qualquer um deveria poder u...
Graus de alcance do objetivo
!   Funcionalidade básica
!   Atende a necessidade do usuário
!   Qualquer um deveria poder u...
Ciclo de Deming
PLANEJAR
EXECUTAR
VERIFICAR
AJUSTAR
Hipóteses priorizadas
Valor para o negócio
Valorparaousuário
Baixo
Baixo
Alto
Alto
H3
H2
H1
H5
H6
H4
H7
Matriz de prioridadeProverSatisfazerSuperar
H3
H2H1 H5 H6H4 H7
Matriz de prioridadeProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória Estória
Estória
Estória Estória
Estória Estória
E...
Um exemplo no mundo real
Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória Estória
Estória
Estória Estória
Estória Estória
Es...
Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória Estória
Estória
Estória Estória
Estória Estória
Es...
Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória Estória
Estória
Estória Estória
Estória Estória
Es...
Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar
Estória Estória
Estória
Estória Estória
Estória Estória
Estória
Estória Estória...
Identificando estórias desalinhadasProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória Estória
Estória
Estória Estória
Es...
Identificando estórias desalinhadasProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória Estória
Estória
Estória Estória
Es...
Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória
Estória
Estória Estória
Estória Est...
Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória
Estória Estória
Estória Estória
Est...
Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória Estória
Estória Estória
Estória
Est...
Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar
H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
Estória Estória
Estória Estória
Estória
Est...
Agora é colocar em prática…
Gerente do Produto
utilizando o quadro!
Todo o time utilizando o quadro
“Nos ajuda consideravelmente na hora de
listar as histórias mais importantes”
Recaptulando...
Perguntas,
Comentários,
Sugestões?
lous@thoughtworks.com
about.me/lous
aklaser@thoughtworks.com
@alklaser
Recaptulando...Leituras Adicionais
!  Beyond Good Enough – Darius Kumana (bit.ly/darius_bge)
!  Systemico Model – Barry O’...
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013

2,939 views

Published on

Palestra sobre priorização por objetivos apresentada no Agile Brazil 2013.

Published in: Technology
3 Comments
18 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
2,939
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
600
Actions
Shares
0
Downloads
80
Comments
3
Likes
18
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013

  1. 1. Lourenço P. Soares | Alexandre Klaser Priorizando com Objetivos
  2. 2. Backlog http://www.flickr.com/photos/toiletqueue/
  3. 3. Backlog http://www.flickr.com/photos/herby_fr/
  4. 4. Tá, mas...
  5. 5. Tá, mas... ...se não tem backlog, tem o quê?
  6. 6. Esforço alinhado com os objetivos de negócio
  7. 7. Esforço alinhado com os objetivos de negócio Frentes independentes de trabalho
  8. 8. Esforço alinhado com os objetivos de negócio Frentes independentes de trabalho Apenas o suficiente para atingir o objetivo
  9. 9. Recaptulando... Priorização por objetivos
  10. 10. !  Que resultado queremos obter para o negócio ao implementar uma determinada funcionalidade? !  Como garantir que estamos fazendo o que tem que ser feito? Esforço alinhado com os objetivos de negócio http://www.flickr.com/photos/morganhh/
  11. 11. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... Modelode Hipóteses
  12. 12. Era uma vez, numa ilha deserta...
  13. 13. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... 1. O objetivo proteção contra intempéries
  14. 14. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... proteção contra intempéries 2. O que mediremos estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35ºC
  15. 15. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35ºC proteção contra intempéries uma família 3. Para quem faremos
  16. 16. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... uma família estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35ºC proteção contra intempéries / construindo uma cabana 4. O que faremos
  17. 17. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... uma família estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35ºC proteção contra intempéries construindo uma cabana
  18. 18. !  O que fazer caso uma hipótese esteja errada ou não possa ser validada? !  Como priorizar as frentes de trabalho mantendo o alinhamento com o negócio? Frentes independentes de trabalho http://www.flickr.com/photos/elsie/
  19. 19. Múltiplas hipóteses ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
  20. 20. Priorizadas por valor Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
  21. 21. Priorizadas por valor Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
  22. 22. Priorizadas por valor Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
  23. 23. Priorizadas por valor Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto H3 H2 H1 H6 H4 H7 H5
  24. 24. !  Como validar a hipótese com o mínimo de esforço possível? !  Como evitar que dependências entre estórias impeçam o progresso em pequenos incrementos? Apenas o suficiente para atingir o objetivo http://www.flickr.com/photos/pasukaru76/
  25. 25. I ndependente N egociável V alor E stimável S ucinta T estável
  26. 26. I ndependente N egociável E stimável S ucinta V alor T estável
  27. 27. N egociável E stimável V alor T estável S ucinta I ndependente
  28. 28. Hipóteses são como cebolas Acreditamos que… Para… Obteremos… Saberemos quando…
  29. 29. Modelo de Kano Implementação Satisfação Básica atendida ≠ Jnão atendida = L Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Kano_model
  30. 30. Modelo de Kano Implementação Satisfação Básica atendida ≠ Jnão atendida = L Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Kano_model Expectativa atendida = Jnão atendida = L
  31. 31. Modelo de Kano Implementação Satisfação Básica atendida ≠ Jnão atendida = L Extraordinária atendida = Jnão atendida ≠ L Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Kano_model Expectativa atendida = Jnão atendida = L
  32. 32. Acreditamos que construindo uma cabana para uma família obteremos como resultado proteção contra intempéries saberemos que atingimos o objetivo quando estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35˚C
  33. 33. Graus de alcance do objetivoProver !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar
  34. 34. Graus de alcance do objetivoProver !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...”
  35. 35. Graus de alcance do objetivo !   Funcionalidade básica !   Atende a necessidade do usuário !   Qualquer um deveria poder utilizar com um mínimo de conhecimento ProverSatisfazer !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...”
  36. 36. Graus de alcance do objetivo !   Funcionalidade básica !   Atende a necessidade do usuário !   Qualquer um deveria poder utilizar com um mínimo de conhecimento ProverSatisfazer !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...” “Todos os nossos competidores fazem isso... Eu esperaria que isso funcionasse... É algo que a minha mãe entenderia...”
  37. 37. Graus de alcance do objetivo !   Funcionalidade básica !   Atende a necessidade do usuário !   Qualquer um deveria poder utilizar com um mínimo de conhecimento !   Diferencial !   Apenas as principais funções deveriam estar neste grau !   Atrai usuários para o produto ProverSatisfazerSuperar !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...” “Todos os nossos competidores fazem isso... Eu esperaria que isso funcionasse... É algo que a minha mãe entenderia...”
  38. 38. Graus de alcance do objetivo !   Funcionalidade básica !   Atende a necessidade do usuário !   Qualquer um deveria poder utilizar com um mínimo de conhecimento !   Diferencial !   Apenas as principais funções deveriam estar neste grau !   Atrai usuários para o produto ProverSatisfazerSuperar !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...” “Todos os nossos competidores fazem isso... Eu esperaria que isso funcionasse... É algo que a minha mãe entenderia...” “Só esse produto faz isso... Me faz usar o produto mais vezes... Todo mundo está falando disso...”
  39. 39. Ciclo de Deming PLANEJAR EXECUTAR VERIFICAR AJUSTAR
  40. 40. Hipóteses priorizadas Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto H3 H2 H1 H5 H6 H4 H7
  41. 41. Matriz de prioridadeProverSatisfazerSuperar H3 H2H1 H5 H6H4 H7
  42. 42. Matriz de prioridadeProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  43. 43. Um exemplo no mundo real
  44. 44. Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  45. 45. Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  46. 46. Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  47. 47. Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória ^ H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
  48. 48. Identificando estórias desalinhadasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  49. 49. Identificando estórias desalinhadasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Por que esta estória está no escopo?
  50. 50. Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estóriaü
  51. 51. Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estóriaü ü
  52. 52. Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estóriaü ü ü
  53. 53. Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estóriaü ü ü ü  Pode ter testes funcionais ü  Pode ser colocado em produção ü  Pode testar experiência de usuário
  54. 54. Agora é colocar em prática… Gerente do Produto utilizando o quadro!
  55. 55. Todo o time utilizando o quadro “Nos ajuda consideravelmente na hora de listar as histórias mais importantes”
  56. 56. Recaptulando... Perguntas, Comentários, Sugestões? lous@thoughtworks.com about.me/lous aklaser@thoughtworks.com @alklaser
  57. 57. Recaptulando...Leituras Adicionais !  Beyond Good Enough – Darius Kumana (bit.ly/darius_bge) !  Systemico Model – Barry O’Rilley & Lourenço P. Soares (bit.ly/systemico) !  Kano Model – Jason Mesut (bit.ly/kano_model) !  Replacing Requirements with Hypotheses– Josh Seiden (bit.ly/josh_hdd) !  INVEST in Good Stories, and SMART Tasks – Bill Wake (bit.ly/invest_stories) lous@thoughtworks.com about.me/lous aklaser@thoughtworks.com @alklaser

×