Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Kanban: Em busca de ritmo sustentável

114 views

Published on

Uma apresentação com o objetivo de expor os modelos de pensamento, técnicas e mecanismos que são utilizados em projetos Kanban, levando equipes de trabalho a alcançar, dentre outras coisas, o princípio de ritmo sustentável apontado como um dos mais fundamentais pela comunidade Ágil.

Published in: Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Kanban: Em busca de ritmo sustentável

  1. 1. Kanban: Em Busca de Ritmo Sustentável Alisson Vale Software Designer Consultor Independente Twitter: @alissonvale Blog: http://alissonvale.com
  2. 2. Apre s e ntaç ão Fundador, Diretor Desenvolvedor Entusiasta 20042001 Gerente de Desenvolvimento 1993 Alisson Vale
  3. 3. Apre s e ntaç ão Alisson Vale 2003 2007 2008 2009 2010 Lean Kanban Praticante Desenvolvimento Agil
  4. 4. inspiração original Taiichi Ohno
  5. 5. "The two pillars of the Toyota production system are just-in-time and automation with a human touch, or autonomation. The tool used to operate the system is kanban.” Taichi Ohno
  6. 6. sistemas puxados
  7. 7. o ideal – fuxo contínuo demanda wip* saída A B C * wip = work in progress (trabalho em progresso)
  8. 8. Sistema “empurrado” ou “programado” demanda wip* saída A * wip = work in progress (trabalho em progresso) B C
  9. 9. demanda wip* saída A * wip = work in progress (trabalho em progresso) B C demanda wip* saída A B C WIP em excesso
  10. 10. O que há de errado com wip em excesso
  11. 11. a quantidade de WIP está diretamente relacionada a Lead Time #1
  12. 12. controlar WIP reduz “Lead Time” médio e aumenta a efciência global do sistema #2
  13. 13. Existe uma correlação direta entre qualidade (retrabalho e defeitos) e longos lead times #3
  14. 14. Como controlar WIP
  15. 15. kanban limita WIP demanda wip* saída A * wip = work in progress (trabalho em progresso) B C PULL
  16. 16. o kanban em manufatura preparando os kanbans para a próxima operação
  17. 17. em muitos casos a sinalização é feita por meio de quadros informativos e cartões
  18. 18. Manufacturing vs Knowledge Work
  19. 19. VARIABILIDADE manufatura trabalho do conhecimento É inerente à natureza do trabalho e precisamos nos adaptar a ela É sempre danosa e precisa ser evitada
  20. 20. Um sistema kanban de manufatura pode ser aplicado ao trabalho do conhecimento
  21. 21. é o princípio que causa a transformação. Porém a forma como ele é implementado precisa ser adaptada ao contexto e à natureza do trabalho. sim,
  22. 22. PRINCÍPIO WipLimitado PRÁTICA Contexto #1 Contexto #n Contexto #2
  23. 23. Limited WIP society
  24. 24. Wip limitado, gestão visual e fuxo em projetos de trabalho do conhecimento
  25. 25. O contexto é a base para o design do processo
  26. 26. [k]anban, sistema [k]anban e [K]anban
  27. 27. [K]anban [k]anban Cartões de sinalização sistema [k]anban sistema puxado implementado com cartões de sinalização modelo evolucionário para melhoria de processos existentes
  28. 28. Kanban não é uma metodologia ou SDLC para gestão de projetos
  29. 29. Kanban requer um processo/metodologia pré- existente. Um ponto de partida onde mudanças serão aplicadas e validadas de forma contínua. Kanban é um modelo para aplicação evolucionária de mudanças em processos.
  30. 30. implementando [K]anban
  31. 31. Conceitos Centrais
  32. 32. Mapa de Fluxo de Valor
  33. 33. Identifcando Valor / Análise de Demanda ➔ Absorção dos vários tipos de demanda executados pelo sistema ➔ Exemplos: Solicitação de Mudança, Novo Requisito, Caso de Uso, Suporte Nível I, Suporte Nível II, Resolução de Problemas, Bug, etc
  34. 34. Visualizando o Fluxo
  35. 35. Limitando o Trabalho em Progresso
  36. 36. Faça o trabalho fuir Sistemas Puxados / Single-Piece Flow
  37. 37. Colaborando para fazer o trabalho fuir (Swarming) “Stop starting, start fnishing”
  38. 38. indo mais a fundo...
  39. 39. Expand/Collapse Indo mais fundo...
  40. 40. Swimlanes Indo mais fundo...
  41. 41. MM F [1] In Progress DoneTo do Feedback Feedback [2][3] MM F in MM F out Cycle Time => Time to produce business value Indo mais fundo...
  42. 42. TESTE DESIGN INFRA LAYOUT CODE Downstrea m Upstrea m Priorização Risco Alinhamento de Negócio Deploy Marketing Vendas Implantação Holístic o Linear Linear MM F [1] Lead Time => Time to deliver business Indo mais fundo...
  43. 43. MM F [1] Idealizaçã o MM F in MM F out Cycle Time => Time to produce business value Realizaçã o Indo mais fundo...
  44. 44. Indo mais fundo... ➔ Modelos de priorização ➔ Classes de Serviço ➔ Board Design e Visualização ➔ Flexibilização de Cadência (input e output) ➔ Contextualização de práticas e cerimônias
  45. 45. Work Item Cycle Time 1456 2,34 1532 1,91 1588 1,68 1638 0,89 1644 2,12 SLA Factor % 1,0 20% 1,5 20% 2,0 60% 2,5 100% 3,0 100% Estabelecendo SLA (Acordos de Nível de Serviço) ... e DDP – Due Date Performance % do Volume que não alcançou o SLA % Volume entregue dentro do SLA Indo mais fundo... Previsibilidade e Capacidade Sistêmica
  46. 46. Porquê Kanban?
  47. 47. Fácil Adoção, Baixo Risco e Alta Visibilidade
  48. 48. Quando o WIP é limitado de forma a explicitar a capacidade de um sistema e balancear sua demanda contra o rendimento obtido... ... cria-se o que é chamado de “RITMO SUSTENTÁVEL”
  49. 49. Qualquer situação que interrompa o fuxo ou impacte no sistema de forma a degradar a sua performance se torna imediatamente aparente.
  50. 50. A equipe assume “autoridade” sobre o processo e se auto-organiza para otimizá-lo e para ajudar a resolver seus problemas.
  51. 51. Mudanças nas políticas de processo são simples e de efeito imediato.
  52. 52. Métricas simples, seguras e fáceis de coletar evitam a absorção de mudanças no processo que não tenham causado efeitos positivos.
  53. 53. A combinação dessas características favorece uma transformação cultural, criando um ambiente colaborativo e auto-organizável.
  54. 54. concluindo...
  55. 55. ✔ é adaptável ao contexto e agnóstico à metodologia de gestão utilizada ✔ evita ao máximo gerar resistência para adoção ✔ não requer grandes programas de implantação ✔ gera alta visibilidade institucional ✔ promove aceleramento de maturidade organizacional ✔ cria uma cultura de melhoria contínua Kanban.. .
  56. 56. Dúv idas e Dis c us s ão
  57. 57. Leia mais... Blog http://alissonvale.com/englishblog Interview on InfoQ Brazil (Portuguese) http://www.infoq.com/br/news/2009/01/brasil-representacao-conferencia AHistória de um Sistema Kanban http:// alissonvale.com/englishblog/post/A-Historia-de-um-Sistema-Kanban.aspx Kanban: When Signalization Matters alissonvale.com/englishblog/post/Kanban-When-Signalization-Matters .aspx Contato Mail: contact@ alissonvale.com Blog: http://alissonvale.com/englishblog Twitter: @ alissonvale Obrigado!

×