Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Introducao a Microservices

346 views

Published on

Esta é uma talk introdutória sobre microservice. Primeiro serão apresentados conceitos relacionados à microservice tais como: o que são microservices, como funcionam e que problemas eles resolvem. Após, será apresentada de forma pratica como pode ser projetada uma solução baseada em microservice. Para finalizar irei demostrar a arquitetura de um projeto com microservice, enfatizando as vantagens obtidas com a utilização e, o que motivou a adoção de microservice.

Published in: Technology
  • Be the first to comment

Introducao a Microservices

  1. 1. Microservices
  2. 2. @AlisonSouza
  3. 3. • Monolítico • Microservices • Monolítico x Microservices • Princípios dos Microservices • How to Start? • Cases utilizando Microservices Agenda
  4. 4. #Engajamento #Comunidade#Cultura A aplicação é como uma pedra de grandes proporções mantida por um único time, distribuída como um todo na organização. Monolítico
  5. 5. Projeto sendo evoluído constantemente + (Linhas de código crescendo x Única Codebase com TODAS responsabilidades) = Evolução tecnológica quase impossível Redução de produtividade Baixa reutilização Monolítico
  6. 6. Se um simples método falha, toda aplicação pode falhar. Ou pior... Todo negócio pode ficar indisponível. Monolítico
  7. 7. "Uma suíte de pequenos serviços, cada um executando seu próprio processo e se comunicando através de mecanismos leves, muitas vezes em uma API com recursos HTTP..." Martin Fowler Microservices
  8. 8. Monolítico X Microservices
  9. 9. #Inovação #Comunidade #DesignThinking Monolítico SOA Microservices Evolução
  10. 10. Domain Driven Design
  11. 11. Cada microservice deve ser projetado como um contexto limitado do Domain Driven Design -> Isso fornecerá um limite lógico dos microservices dentro do sistema em relação à funcionalidade. Domain Driven Design
  12. 12. Automation  100 % de automação de testes em cada microservice: Unit Integration Deploy de todo ambiente que roda o microservice  Infra no código
  13. 13. Clean Code Nomes de métodos claros Única responsabilidade Contrato do serviço: O que recebe? O que retorna? O que é obrigatório? Códigos de erros? O cliente que consome o serviço não sabe qual instância do microservice esta sendo chamado – infra deixa transparente
  14. 14.  Service Discovery –> Are you alive?  Orquestrador –> define que instância do microservice responderá Descentralização Lembre-se: Cada microservice DEVE ser independente
  15. 15. Canary Release
  16. 16. Fault Back  Desenvolve orientado à falhas  Degrada a experiência, mas não deixa de entregar  Garante a utilização – mesmo que com experiência mínima
  17. 17. Monitoramento Para cada instância do microservice:  Performance  Processamento  Estado  Consumo de memória
  18. 18. How to start?
  19. 19. How to start?
  20. 20. How to start?
  21. 21. © Copyright DBServer Assessoria em Sistemas de Informação – Todos os direitos reservados CASES
  22. 22. © Copyright DBServer Assessoria em Sistemas de Informação – Todos os direitos reservados DÚVIDAS?
  23. 23. © Copyright DBServer Assessoria em Sistemas de Informação – Todos os direitos reservados OBRIGADO!! alisonrodrigues054@gmail.com.br https://www.linkedin.com/in/alison-souza

×