Esquizofrenia Amadora 2009

1,932 views

Published on

PowerPoint utilizado pelo Mestre Guilherme Canta, Psicólogo no Centro Hospitalar Psiquiátrico de lisboa e na Clinipinel, no dia 26 de Maio de 2008, na apresentação pública do trabalho de Área de Projecto, sobre a esquizofrenia, dos alunos do 12º 4, Carlos Teixeira, Gizeldo Ferreira e Numa Benício, do grupo GINUFICA

Published in: Education, Health & Medicine
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,932
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
260
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Esquizofrenia Amadora 2009

    1. 1. Esquizofrenia 26 de Maio de 2009 Amadora Guilherme Rui Canta
    2. 2. O Mundo Clivado <ul><li>Estigma </li></ul> de 26 Integração Louco Doença Exclusão Reclusão Desespero Rejeição Vergonha Culpa Isolamento Reabilitação Proximidade Afectividade Inclusão Aceitação Esforço Envolvimento Tolerância
    3. 3. Doença Mental Grave de 26 Psicose Esquizofrenia Afectiva Paranóia <ul><ul><li>Hebefrénica </li></ul></ul><ul><ul><li>Simples </li></ul></ul><ul><ul><li>Catatónica </li></ul></ul><ul><ul><li>Paranóide </li></ul></ul><ul><ul><li>Crónica </li></ul></ul><ul><ul><li>Melancolia </li></ul></ul><ul><ul><li>Perturbação </li></ul></ul><ul><li>Maniaco-Depressiva </li></ul><ul><li>Perturbação Delirante </li></ul><ul><li>Persistente </li></ul>Défice Cognitivo Demência
    4. 4. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Ilusões </li></ul><ul><ul><li>Distorção da percepção. </li></ul></ul><ul><ul><li>Percepcionar algo de forma errada. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Uma pessoa que está isolada durante muito tempo poderá percepcionar qualquer pequeno ruído como sendo alguma ameaça. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Um pequeno som poderão ser os passos de alguém que vem. Muitas vezes é dada uma conotação agressiva ou ameaçadora. Normalmente ligadas às nossas fantasias. </li></ul></ul></ul> de 26
    5. 5. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Alucinações </li></ul><ul><ul><li>Falsas Percepções </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Percepcionar algo que não está lá. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não percepcionar algo que está lá. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Escutar vozes que não estão presentes. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falar com alguém que as outras pessoas não vêem. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não reconhecer alguém ou trocar a identidade da pessoa. </li></ul></ul></ul> de 26
    6. 6. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Alucinações e a Família </li></ul><ul><ul><li>Distrair a pessoa </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: “Não queres ir dar um passeio?” </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Ligar à realidade através de actividades simples </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: “Queres vir pôr a mesa comigo?” </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Defender de modo calmo e sempre a realidade (não criar conflito) </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: “Eu não as oiço mas compreendo que isso te aflija.” </li></ul></ul></ul> de 26
    7. 7. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Perturbação do Comportamento </li></ul><ul><ul><li>Procura do isolamento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Comportamentos desadequados. </li></ul></ul><ul><ul><li>Instabilidade do comportamento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Dificuldade em cumprir regras sociais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Agressividade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pobreza Psicomotora. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Querer ficar fechado no quarto o dia inteiro. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Acumular lixo no quarto. </li></ul></ul></ul> de 26
    8. 8. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Perturbações do Comportamento e a Família </li></ul><ul><ul><li>Isolamento -> Procurar proximidade com respeito </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Incentivar a tomar refeições juntos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Agressividade -> Adoptar uma atitude calma e reduzir a emocionalidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Falar pausadamente com calma e dar espaço. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Comportamentos Desadequados -> Negociar soluções que agradem ambos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: “Podes fazer uma colecção (recortes de jornais), e eu até te ajudo, mas não acumules coisas desnecessárias.” </li></ul></ul></ul> de 26
    9. 9. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Delírios </li></ul><ul><ul><li>Perda do contacto com a realidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Construção de uma realidade alternativa (fuga da realidade sentida como dolorosa, ou encenação dos medos). </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Sou o Presidente da República.”; “Sou Napoleão.” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Estou a ser perseguido pelas forças do mal.” </li></ul></ul></ul> de 26
    10. 10. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Delírios e a Família </li></ul><ul><ul><li>Diminuir a desconfiança. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Se achar que a comida está envenenada convidar a participar da confecção da refeição. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Defender a realidade. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Não participar do delírio. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Explorar a realidade para a tornar menos ameaçadora. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: “Podemos procurar câmaras os dois.” </li></ul></ul></ul> de 26
    11. 11. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Delirium (Estado Confusional) </li></ul><ul><ul><li>Confusão mental e perturbações de orientação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Deterioração orgânica ou por consumos de substâncias. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Perder-se na zona de residência. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Esquecer os nomes das pessoas conhecidas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Esquecer as tarefas que tem para fazer. </li></ul></ul></ul> de 26
    12. 12. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Delirium e a Família </li></ul><ul><ul><li>Ajudar a organizar as actividades de vida diária. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Construir rotinas, listas de tarefas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Tarefas e actividades a dois. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: “Podemos os dois ir por o lixo à rua.” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>“ Porque não vamos todos ao café.” </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Estimular. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Incentivar a fazer palavras cruzadas, sudoku. </li></ul></ul></ul> de 26
    13. 13. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Perturbações do Pensamento </li></ul><ul><ul><li>Dificuldades no curso do pensamento (vazios, brancas, mudar de tema no discurso). </li></ul></ul><ul><ul><li>Pensamento instável. </li></ul></ul><ul><ul><li>Perdas cognitivas (rendimento intelectual). </li></ul></ul><ul><ul><li>Pobreza do discurso. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Olha hoje queria……… o que é que eu estava a falar?” </li></ul></ul></ul> de 26
    14. 14. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Perturbações do Pensamento e a Família </li></ul><ul><ul><li>Curso do pensamento -> Organizar e dar continuidade ao pensamento </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: “Estavas a explicar o que te apetecia fazer hoje.” </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Perdas cognitivas -> Estimulação </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Ler o jornal em conjunto e discutir as notícias. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Saltar de temas -> Fazer com que a pessoa acabe o tema anterior </li></ul></ul> de 26
    15. 15. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Negativismo </li></ul><ul><ul><li>Diminuição da vontade, disponibilidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não querer fazer nada, não aceitar interacções. </li></ul></ul></ul><ul><li>Negativismo e a Família </li></ul><ul><ul><li>Valorizar a interacção e tomar a iniciativa. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Elogiar as iniciativas da pessoa. Valorizar a presença nas actividades. </li></ul></ul></ul> de 26
    16. 16. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Alterações das Emoções </li></ul><ul><ul><li>Pouca expressão das emoções. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pouca percepção das emoções. </li></ul></ul><ul><ul><li>Expressão desadequada dos afectos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Rir num momento de tristeza. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Indiferença perante acontecimentos. </li></ul></ul></ul> de 26
    17. 17. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Perturbação das Emoções e a Família </li></ul><ul><ul><li>Adequar as emoções. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Explicar calmamente que essa emoção não é ajustada. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Revelar as nossas próprias emoções. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Estabelecer uma relação emocionalmente acolhedora. </li></ul></ul></ul></ul></ul> de 26
    18. 18. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Dificuldades nas Relações </li></ul><ul><ul><li>Retirada das relações. </li></ul></ul><ul><ul><li>Isolamento extremo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Conflitualidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Dependência elevada. </li></ul></ul><ul><ul><li>Imaturidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sobre-envolvimento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fechar-se em casa. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Discussões variadas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Infantilização. </li></ul></ul></ul> de 26
    19. 19. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Dificuldades nas Relações e a Família </li></ul><ul><ul><li>Reforço de autonomia. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Promover actividades do próprio </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Sobre-envolvimento. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Deixar que a pessoa tenha o seu próprio espaço sem interferir em tudo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Conflitualidade. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: Diminuir a crítica e a hostilidade. </li></ul></ul></ul> de 26
    20. 20. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Angústia Elevada e Desespero </li></ul><ul><ul><li>Medo intenso. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ausência de Esperança. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desistência. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sentimento de Impotência. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Sou um doente não há nada a fazer.” </li></ul></ul></ul> de 26
    21. 21. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Angústia Elevada e Desespero e a Família </li></ul><ul><ul><li>Securização. </li></ul></ul><ul><ul><li>Compreensão. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambiente Emocional caloroso. </li></ul></ul> de 26
    22. 22. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>Falta de Insight e negação da doença </li></ul><ul><ul><li>Pessoa não tem consciência de que está doente ou não percebe os aspectos em que está doente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Não quero ir ao médico nem tomo medicamentos porque não estou doente.” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Não percebo porque é que as outras pessoas não ouvem as mesmas vozes que eu.” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Sou especial porque tenho contactos com essas pessoas.” </li></ul></ul></ul> de 26
    23. 23. Sintomas e Sinais da Psicose <ul><li>TUDO ISTO FAZ PARTE DA DOENÇA. NÃO SÃO ATITUDES DELIBERADAS DA PESSOA!!! </li></ul><ul><li>A FAMÍLIA NÃO TEM DE PARTICIPAR DA NEGAÇÃO DA DOENÇA!!! </li></ul><ul><li>ACEITAR A DOENÇA É DIFERENTE DE PARTICIPAR NELA!!! </li></ul> de 26
    24. 24. Estudos de Longo-Termo de 26 55% 55% 57% 47% 68%
    25. 25. Cultura e Diversidade de 26
    26. 26. Cultura e Diversidade de 26

    ×