Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Artesim (projeto social)

3,218 views

Published on

Projeto social metodista Artesim - Arte que se Importa e se Exporta.

Published in: Technology, Spiritual
  • Be the first to comment

Artesim (projeto social)

  1. 1. NOSSA HISTÓRIA O Projeto ARTESIM nasceu motivado pelo desejo de mulheres da comunidade do Grajaú – RJ de constituir uma alternativa de trabalho e renda, frente ao desemprego e as responsabilidades financeiras com suas famílias.
  2. 2. <ul><li>NOSSOS VALORES </li></ul><ul><li>cooperação </li></ul><ul><li>postura ética </li></ul><ul><li>compromisso </li></ul><ul><li>solidariedade </li></ul><ul><li>lealdade </li></ul><ul><li>unidade do grupo </li></ul><ul><li>dedicação </li></ul><ul><li>autonomia </li></ul><ul><li>parceria </li></ul>
  3. 3. <ul><li>NOSSOS DESAFIOS </li></ul><ul><li>capacitação para uma gestão cooperativa; </li></ul><ul><li>organização de cooperativa de artesanato, com base sustentável (orientação, confecção, comercialização e exportação); </li></ul><ul><li>autonomia econômica e financeira das famílias, principalmente daquelas chefiadas por mulheres. </li></ul>
  4. 4. NOSSA MOTIVAÇÃO Contribuir, influir e usufruir diretamente na construção e transformação da sua realidade através de ações organizadas.
  5. 5. JUNHO / 2005 dia 3 – Assembléia de organização do grupo e almoço de confraternização.
  6. 6. JUNHO / 2005 dia 3 – Assembléia de organização do grupo e almoço de confraternização.
  7. 7. JULHO / 2005 dia 22 – Apresentação do Projeto “Arte que se Importa e se Exporta”, que consiste em um conjunto de atividades visando a geração de trabalho e renda.
  8. 8. JULHO / 2005 dia 22 – Apresentação do Projeto “Arte que se Importa e se Exporta”, que consiste em um conjunto de atividades visando a geração de trabalho e renda.
  9. 9. JULHO / 2005 dias 23 e 24 – Feira do Congresso Internacional de Jovens Metodistas, em Teresópolis – RJ. Exposição dos trabalhos efetuados pelos artesãos do projeto.
  10. 10. JULHO / 2005 dias 23 e 24 – Feira do Congresso Internacional de Jovens Metodistas, em Teresópolis – RJ. Exposição dos trabalhos efetuados pelos artesãos do projeto.
  11. 11. AGOSTO / 2005 dia 4 – Assembléia para a eleição da diretoria transitória, responsável pela aquisição de matéria prima, controle do estoque, controle do caixa, participação nos fóruns populares, etc.
  12. 12. AGOSTO / 2005 dia 4 – Assembléia para a eleição da diretoria transitória, responsável pela aquisição de matéria prima, controle do estoque, controle do caixa, participação nos fóruns populares, etc.
  13. 13. AGOSTO / 2005 dia 13 – Mutirão de limpeza da sede do projeto, espaço cedido pela Congregação Metodista do Grajaú.
  14. 14. AGOSTO / 2005 dia 15 a 17 – Realizado o I Seminário em Cooperativismo e Associativismo, com a participação do facilitador Isaque Fonseca. Houve atividades de vivência, palestras, sensibilização e almoço.
  15. 15. AGOSTO / 2005 dia 15 a 17 – Realizado o I Seminário em Cooperativismo e Associativismo, com a participação do facilitador Isaque Fonseca. Houve atividades de vivência, palestras, sensibilização e almoço.
  16. 16. AGOSTO / 2005 dia 27 – Visita à Associação AGROARTE, da comunidade rural de Mazomba, que faz parte do projeto da Emater/RJ, responsável pelo ensino da técnica de artesanatos com fibra de bananeira.
  17. 17. SETEMBRO / 2005 dia 4 – Feira do Grajaú – barraca permanente na Praça Edmundo Rego.
  18. 18. SETEMBRO / 2005 dia 4 – Feira do Grajaú – barraca permanente na Praça Edmundo Rego.
  19. 19. SETEMBRO / 2005 dia 10 – Conquistamos o espaço para exposição do nosso artesanato na feira de Artesanato da Praça Edmundo Rego – Grajaú.
  20. 20. SETEMBRO / 2005 dia 10 – Conquistamos o espaço para exposição do nosso artesanato na feira de Artesanato da Praça Edmundo Rego – Grajaú.
  21. 21. SETEMBRO / 2005 dia 17 – Visita à Comunidade de Pau da Fome – capacitação e instalação da oficina de desfibramento de bananeiras, desenvolvida em parceria com a Associação dos Agricultores do Pau da Fome.
  22. 22. SETEMBRO / 2005 dia 17 – Visita à Comunidade de Pau da Fome – capacitação e instalação da oficina de desfibramento de bananeiras, desenvolvida em parceria com a Associação dos Agricultores do Pau da Fome.
  23. 23. NOVEMBRO / 2005 dia 4 – Arteterapia – Dinâmica de Grupo promovida pelo espaço CRIAR-SE, dirigido pela facilitadora e psicóloga Andréa Coelho, com a participação de vinte integrantes do grupo.
  24. 24. NOVEMBRO / 2005 dia 4 – Arteterapia – Dinâmica de Grupo promovida pelo espaço CRIAR-SE, dirigido pela facilitadora e psicóloga Andréa Coelho, com a participação de vinte integrantes do grupo.
  25. 25. NOVEMBRO / 2005 dia 19 – Oficina de desfibramento de bananeira.
  26. 26. NOVEMBRO / 2005 dia 19 – Oficina de desfibramento de bananeira.
  27. 27. DEZEMBRO / 2005 dia 20 – Assembléia de Avaliação do Projeto, com a aplicação de questionário e confraternização de final de ano.
  28. 28. DEZEMBRO / 2005 dia 21 – Oficina de confecção de cartões de Natal.
  29. 29. DEZEMBRO / 2005 dia 21 – Oficina de confecção de cartões de Natal.
  30. 30. JANEIRO / 2006 dia 27 – Palestra: Princípios do Cooperativismo. Apresentação do Relatório de Atividades.
  31. 31. FEVEREIRO / 2006 dia 12 – Café comunitário, marcando o encontro da Escola Dominical da Congregação do Grajaú, com vizinhos e membros do Projeto.
  32. 32. DISTRIBUIÇÃO POR BAIRROS
  33. 33. “ Eu ganhei novos amigos, uma nova família, pois considero todos com muito carinho. Eu também aprendi muitas coisas: aprendi uma lição de vida com cada um e isto contribui e enriquece. O ambiente é muito bom, a gente não leva chateação para casa. As pessoas são muito amigas. É um momento de paz que a gente encontra e ajuda você esquecer os problemas de casa e voltar renovada para enfrentar as dificuldades, ajudando a encontrar outro dia com paz e amor”. Clarice da Rocha “ Eu estou desempregado e encontrei no grupo, inicialmente, uma forma para passar o tempo, mas depois fui ganhando amigos. Acho que a cooperativa é assim mesmo que se começa, com amigos”. Paulo César C. Rocha “ Eu cheguei no grupo com o espírito de procura. Estou sempre procurando algo. Agora tenho certeza que estou caminhando para chegar em algum lugar”. Leda Maria Santos “ Eu aprendi novas coisas que pensei que não conseguiria aprender. Abri a mente para coisas novas, instrutivas. Gostei principalmente das palestras e o convívio com o grupo”. Vandete Rodrigues Santos TESTEMUNHOS
  34. 34. “ O projeto atingiu-me diretamente no momento que pude perceber que eu poderia fazer outra coisa, ou seja, ter outra atividade que me proporcionasse rendimentos no final do mês, à semelhança do emprego agora perdido”. Silvana Correa TESTEMUNHOS “ Foi uma das formas de poder fazer troca de conhecimentos e de técnicas de artesanato. Inicialmente como instrutora e pelo próprio conceito do grupo, passando a fazer parte como integrante”. Elizabete Pereira Quintel “ Eu adorei porque conheci novas pessoas e novas idéias”. Olinda Copelo Martins
  35. 35. NOSSO SONHO: constituir uma cooperativa de economia solidária. ARTESIM Projeto Social Metodista de geração de trabalho e renda Inclusão social e espiritual pelo testemunho cristão Visite nosso site: www.artesim.com.br Entre em contato: [email_address]
  36. 36. Até aqui nos ajudou o Senhor e por isso estamos alegres. Salmo 126:3

×