Arte Gótica

85,884 views

Published on

Trabalho para História da Arte, Teccine 01/2011

Published in: Education, Spiritual, Technology
9 Comments
52 Likes
Statistics
Notes
  • objetivo_claudia@hotmail.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • @Surya Shakti Obrigado!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • ADOREI!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Todo material apresentado para artes, é muito bom, com eles nós professores podemos elaborar aulas excelentes, parabéns!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • GOTHIC VAULTS MYSTERY- BOVEDAS GOTICAS

    The vaults of Gothic cathedrals have subliminal symbolism. I inform also with photos, and who will have read, never get into a Gothic cathedral and continue seeing the temple as before. http://webspace.webring.com/people/or/ramonetriu/gotic-enigmatic.html

    SPANISH TEXT BELOW

    EL MISTERIO DE LAS BOVEDAS GÓTICAS: OFRECEN UNA IMAGEN DE ROSTRO

    Las bóvedas de las catedrales góticas de los siglos XI al XIV, incluyen un símbolo subliminal consistente en un rostro humano en esquema. Después de conocer esta investigación personal, que está ilustrada con fotos y dibujos, quien la haya leído no volverá a entrar en una catedral gótica sin observarla de modo diferente ha como la veía antes.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
85,884
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4,543
Actions
Shares
0
Downloads
3,190
Comments
9
Likes
52
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Arte Gótica

  1. 2. Surgimento <ul><li>Posterior à Arte Românica,e com fortes influências Bizantinas a Arte gótica nasce na França e se desenvolve nos séculos XII e XVI. </li></ul><ul><li>É considerada a última grande arte cristã da Idade Média. </li></ul><ul><li>Na Renascença, era discriminado pois se afastava do modelo do classicismo Greco-romano. Apenas durante o Romantismo é que a Arte Gótica será devidamente reconhecida. </li></ul><ul><li>O Gótico expressa-se, sobretudo na arquitetura, caracterizado pelo verticalismo. Arcos triangulares e elevados em relação ao arco de meia circunferência, usado na arquitetura Românica. </li></ul>Abadia de Saint Denis, Fança marcou o início do revolucionário estilo gótico Contextualização Histórica.
  2. 3. <ul><li>Devido a seus métodos construtivos os arquitetos puderam, não só elevar as estruturas como torná-las incomparavelmente mais espaçosas que as românicas. </li></ul><ul><li>As Catedrais eram para todos. Dos ricos aos pobres. Inclusive, todos se uniam nos trabalhos e nas despesas. Era um lugar de pureza e sacramento. </li></ul><ul><li>As paredes deixam de ter função de sustentação na arquitetura gótica. Os vitrais traziam a idéia de transparência. Possuíam cores vibrantes, criavam a visão do “paraíso” aos crentes medievais. </li></ul>Surgimento Catedral de Notre-Dame, Paris Sua construção foi iniciada no ano de 1163, é dedicada a Maria, Mãe de Jesus Cristo (daí o nome Notre-Dame – Nossa Senhora). Contextualização Histórica.
  3. 4. <ul><li>No Final do século XVI foi designado o Estilo Internacional. </li></ul><ul><li>Na Itália: O Gótico pediria maior desenvolvimento pela variedade de seus aspectos. (tendia mais ao horizontalismo) </li></ul><ul><li>Na Inglaterra: O Gótico assumiu aspectos originais, tanto na planta como na decoração. </li></ul><ul><li>O Fim da “Era Gótica” se dá com o nascimento da Pré- Renascença (1400-1500) caracterizado pela libertação dos estilos medievais. Tendo em vista interpretações realistas da natureza e do homem. </li></ul>Surgimento Igreja de Santa Maria de Fiore, Florença. Pilares mais afastados. Há contrafortes no lugar de arcos botantes.A fachada não é gótica e o batistério é no estilo românico. Contextualização Histórica.
  4. 5. Arquitetura
  5. 6. Catedral, o expoente Gótico Arquitetura
  6. 7. <ul><li>A arte Gótica, teve na Catedral a sua maior expressão. </li></ul><ul><li>O que imediatamente distingue uma Catedral Gótica é a sua elevação e verticalidade. </li></ul><ul><li>O exterior é imponente e profusamente decorado. O interior é amplo, elevado e luminoso, de formas arquitetônicas graciosas e leves, quase sem peso, se a compararmos com a solidez maciça dos interiores românicos. </li></ul>Catedral, o expoente Gótico Arquitetura
  7. 8. <ul><li>Interior da Catedral de Notre-Dame, Paris </li></ul>Catedral, o expoente Gótico Arquitetura
  8. 9. <ul><li>Grandes janelas, adornadas de magníficos vitrais, dão ao interior uma luminosidade coada, que simultaneamente deslumbra e convida a meditação. ‘’ Deus é luz e essa vivência espiritual é deliberadamente realçada pelo estilo gótico. </li></ul>Catedral, o expoente Gótico Arquitetura
  9. 10. Arquitetura Elementos Estruturais
  10. 11. Arquitetura Elementos Estruturais
  11. 12. Arquitetura Elementos Construtivos Arco quebrado – vem substituir o arco de volta perfeita, semicircular, utilizado na arte românica; o arco quebrado ou ogival pode ser “estirado” em altura, independentemente da largura da sua base, o que confere aos portais e às arcaturas interiores um aspecto de verticalidade e elevação.
  12. 13. Arquitetura Elementos Construtivos Abóbada de cruzamento de ogivas – deriva da abóbada de aresta e identifica-se facilmente pelos arcos diagonais de suporte (ogivas); ao contrário das abóbadas de berço do estilo românico (que descarregam o seu peso de forma contínua sobre as paredes), as abóbadas góticas são articuladas, isto é, compostas por secções independentes (tramos); os arcos de cada tramo desempenham o papel de uma armação, suportando o peso da abóbada e descarregando-o nos pilares. É esta concentração do peso em pontos específicos que permite fragilizar as paredes, introduzindo-lhes grandes aberturas preenchidas por vitrais.
  13. 14. Arquitetura Elementos Construtivos Arcobotantes – vão reforçar no exterior os pontos de pressão. O arcobotante compõe-se de duas partes: uma massa sólida, espécie de contraforte (estribo) e um ou mais arcos que, partindo o estribo, vêm apoiar as paredes da nave central. Para reforçar o estribo, este é, muitas vezes, encimado por um pináculo.
  14. 15. Arquitetura Elementos Construtivos
  15. 16. Arquitetura Catedrais Góticas Catedral de Reims, França
  16. 17. Arquitetura Catedrais Góticas Catedral de Ameins, França
  17. 18. Arquitetura Catedrais Góticas Catedral de Colônia, Alemanha
  18. 19. Arquitetura Catedrais Góticas Catedral de León, Espanha
  19. 20. <ul><li>A escultura gótica surge associada à arquitetura das catedrais evoluindo a partir da escultura românica. </li></ul><ul><li>Ela tem como função ilustrar os ensinamentos da Igreja. Os trabalhos de escultura enriqueceram artisticamente as construções e documentaram, na pedra, os aspectos da vida humana que as pessoas mais valorizavam na época. </li></ul>Esculturas Gárgula da Catedral de Notre-Dame
  20. 21. Esculturas Estatuário da Catedral de Chartres Estátuas-Coluna
  21. 22. Esculturas Tímpano do Portal da Catedral de Bamberg Relevo Escultórico
  22. 23. Esculturas Escultura da Virgem e do Menino, séc. XIV Escultura de Vulto Redondo
  23. 24. Esculturas Túmulo do Papa Bonifácio VIII, séc. XIII Escultura Funerária
  24. 25. Pinturas <ul><li>A pintura gótica desenvolveu-se nos séculos XII, XIV e no início do século XV, quando começou a ganhar novas características que prenunciam o Renascimento. </li></ul><ul><li>Sua principal particularidade foi a procura o realismo na representação dos seres que compunham as obras pintadas, quase sempre tratando de temas religiosos, apresentava personagens de corpos pouco volumosos, cobertos por muita roupa, com o olhar voltado para cima, em direção ao plano celeste. </li></ul>
  25. 26. Pinturas <ul><li>Giotto di Bondone - a característica principal do seu trabalho foi a identificação da figura dos santos com seres humanos de aparência bem comum. E esses santos com ar de homem comum eram o ser mais importante das cenas que pintava, ocupando sempre posição de destaque na pintura. Assim, a pintura de Giotto vem ao encontro de uma visão humanista do mundo, que vai cada vez mais se firmando até ganhar plenitude no Renascimento. </li></ul>Principais Artistas Góticos <ul><li>Obras destacadas: Afrescos da Igreja de São Francisco de Assis (Itália) e Retiro de São Joaquim entre os Pastores. </li></ul>
  26. 27. Pinturas <ul><li>Jan Van Eyck - procurava registrar nas suas pinturas os aspectos da vida urbana e da sociedade de sua época. Nota-se em suas pinturas um cuidado com a perspectiva, procurando mostrar os detalhes e as paisagens. </li></ul>Principais Artistas Góticos <ul><li>Obras destacadas: O Casal Arnolfini e Nossa Senhora do Chanceler Rolin. </li></ul>
  27. 28. Pinturas <ul><li>Rogier van der Weyden - Rogier foi bastante aclamado durante sua vida inteira e vários pintores europeus, como Zanetto Bugatto, foram enviados para a oficina de Rogier para aprender com o mestre. Sua obra influenciou vários outros artistas como Hugo van der Goes, Hans Memling, Petrus Christus, Dieric Bouts, Gerard David, Joos van Cleef e Frans Floris. </li></ul>Principais Artistas Góticos
  28. 29. Pinturas <ul><li>Duccio di Buoninsegna - provavelmente o mais influente artista de Siena do seu tempo, a figura mais importante da chamada Escola Sienesa. Considera-se que Duccio teve grande influência na formação do estilo Gótico Internacional e que influenciou Simone Martini e os irmãos Ambrogio e Pietro Lorenzetti, entre outros. Seu grande rival na época foi Giotto, mestre da Escola Florentina. </li></ul>Principais Artistas Góticos
  29. 30. Pinturas <ul><li>Hieronymus Bosch - Muitos dos seus trabalhos retratam cenas de pecado e tentação, recorrendo à utilização de figuras simbólicas complexas, originais, imaginativas e caricaturais, muitas das quais eram obscuras mesmo no seu tempo. </li></ul>Principais Artistas Góticos
  30. 31. Iluminura <ul><li>Iluminura é a ilustração sobre o pergaminho de livros manuscritos </li></ul><ul><li>O desenvolvimento de tal genero está ligado à difusão dos livros ilustrados patrimônio quase exclusivo dos mosteiros: no clima de fervor cultural que caracteriza a arte gótica, os manuscritos também eram encomendados por particulares, aristocratas e burgueses. </li></ul><ul><li>É precisamente por esta razão que os grandes livros litúrgicos (a Bíblia e os Evangelhos) eram ilustrados pelos iluministas góticos em formatos manejáveis. </li></ul>
  31. 32. Artes Menores <ul><li>É uma diferenciação feita não por artistas, obviamente, mas por historiadores e críticos para distinguir a pintura sobre o vidro, a ourivesaria, a miniatura e a tecelagem daquelas que seriam as artes maiores: a arquitetura, a escultura e a pintura. </li></ul>
  32. 33. Artes Menores Ourivesaria Relicário dos Reis Magos do loreno Nocholas de Verdun
  33. 34. Artes Menores Pinturas Sobre o Vidro Vitral da catedral de Notre-Dame de Chartres
  34. 35. Artes Menores Tecelagem Tapeçaria da série La Dame a la Licorne, Paris, Museu Cluny.
  35. 36. Referências <ul><li>Livros: </li></ul><ul><li>GOZZOLI, Maria Cristina. Como reconhecer a arte gótica . Lisboa: Edições 70, 1978. </li></ul><ul><li>CAVALCANTI, Carlos. Histórias das artes volume II. Civilização Brasileira, 1970 </li></ul><ul><li>Sites: </li></ul><ul><li>http://umolharsobreomundodasartes.blogspot.com/2010/11/arte-medieval-arte-gotica-escultura.html </li></ul><ul><li>http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a9/Giotto_di_Bondone </li></ul><ul><li>http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/0f/Jan_van_Eyck </li></ul><ul><li>http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/3b/El_Descendimiento </li></ul><ul><li>http://www.historiadaarte.com.br/artegotica.html </li></ul><ul><li>http://umolharsobreomundodasartes.blogspot.com/search/label/vitral%20g%C3%B3tico </li></ul><ul><li>http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/ed/Meister_aus_Tahull_001.jpg </li></ul><ul><li>http://www.ricardocosta.com/textos/bernardo.htm </li></ul><ul><li>Sites acessados em Abril de 2011. </li></ul>
  36. 37. Produção Audiovisual e Vídeo Clipe – 70 Million by Hold Your Horses História da Arte

×