Aula 01 O que é estratégia

41,857 views

Published on

Aula 01 O que é estratégia

  1. 1. Professora Alessandra Martins
  2. 2. O conceito de estratégia é amplo e ainda não consensual. Conforme o autor ou linha teórica, possui um sentido próprio e algumas vezes contraditório com outros sentidos assumidos por outras teorias ou escolas.
  3. 3.  Igor Ansoff, anos 60  Henry Mintzberg, anos 70  Michel Porter, anos 80  Prahalad & Hamel, anos 90
  4. 4. Considerado o “pai” da gestão estratégica Baseado na seqüência de decisões, chamada de :  Matriz Ansoff: ONDE VOCÊ ESTÁ E ONDE QUER CHEGAR  Para ele essa frase define o que é o : Planejamento Estratégico Global.
  5. 5. A Matriz de Ansoff se organiza por meio de 4 estratégias distintas: Penetração de Mercado Desenvolvimento de Mercado Desenvolvimento de Produto Diversificação
  6. 6.  Para ele, o Planejamento Estratégico está desatualizado assim que terminado.  Escreveu o livro: Ascensão e a queda do Planejamento Estratégico
  7. 7.  Michael Porter é uma unanimidade quando o assunto é estratégia. Segundo ele, o principal foco das organizações, atualmente, não deve ser o crescimento do faturamento – algo que muitas empresas insistem equivocadamente em priorizar-, mas a estratégia em si. “Ela é mais importante do que qualquer projeção de crescimento de mercado”, ressalta o economista, professor da Harvard Business School e "autoridade" no assunto.
  8. 8.  As empresas devem competir para ser únicas e não para tentar ser as melhores. A recomendação é de Michael Porter, especialista e autor de conceituados livros sobre estratégia. Ele diz que para alcançar esse objetivo é fundamental que as companhias deixem de lado aspirações usuais, como a de ser a número um, numa busca incessante (e às vezes nefasta por liderança) ou a de internacionalizar produtos, por exemplo.
  9. 9.  “Não estou dizendo que crescimento não é importante, porém, nem sempre altos níveis de crescimento significam lucros”.
  10. 10. Usada originalmente na área militar, esta palavra hoje é bastante usada na área de negócios. A palavra vem do grego strátegos, que significa "a arte do general".
  11. 11. Arte militar de escolher onde, quando e com que combater. Arte de aplicar os meios disponíveis com vista à consecução de objetivos específicos. Arte de explorar condições favoráveis com o fim de alcançar objetivos específicos.
  12. 12.  Tomar a iniciativa de seu inimigo.  Concentrar forças em um ponto decisivo.  Economizar recursos para redução dos gastos.  Manter a cadeia de comando.  Coordenar suas tarefas para alcançar a máxima eficiência.  Manter segredo até que seja tarde para reação.  Empregar elementos inesperados tais como velocidade, criatividade e audácia.  Manter seus planos tão simples quanto possível para completar sua tarefa.  Escolher estratégias flexíveis a fim de adaptar‐se às mudanças de condições.  Manter moral alta mesmo em face dos revezes.
  13. 13. O que é Estratégia? Objetivos Estratégia 1 Estratégicos (Visão) Estratégia 2 Ambiente futuro Ambiente atual Estratégia n Ponto de partida
  14. 14. O QUE É ESTRATÉGIA ESTRATÉGIA DIREÇÃO Sem estratégias Com estratégias Sem alinhamento Com alinhamento
  15. 15.  “Estratégia denota o movimento de uma organização da posição atual, para uma posição futura desejável, mas incerta.”  “A chave para a implementação da estratégia é compreensão das hipóteses por todos na organização, o alinhamento dos recursos com as hipóteses, o teste contínuo das hipóteses e suas adaptações em tempo real, conforme as necessidades.” Kaplan & Norton
  16. 16.  Premissa = Ponto de que se parte para armar um raciocínio.  Envolve as organizações como uma totalidade, referindo‐se a um comportamento sistêmico e holístico.  Diz respeito ao futuro da organização. Está orientada para longo prazo.  Precisa ser entendida por todos os membros da organização.  É um conjunto de decisões que molda o caminho escolhido para chegar ao objetivo  Precisa ser planejada. O planejamento estratégico é a maneira pela qual a estratégia é preparada e articulada.
  17. 17. A estratégia constitui uma abordagem integrada, relacionando as vantagens da empresa com os desafios do ambiente, no sentido de assegurar o alcance dos objetivos básicos da empresa.
  18. 18. A estratégia passou a fazer parte nos negócios, sendo o conjunto de objetivos da empresa e a forma de alcançá-los. A definição de objetivos, em si, não implica em uma estratégia. Os objetivos representam os fins que a empresa está tentando alcançar, enquanto a estratégia é o meio para alcançar esses fins.
  19. 19. Deve ser capaz de combinar as oportunidades ambientais com a capacidade empresarial a um nível de equilíbrio ótimo entre o que a empresa quer e o que ela realmente pode fazer.
  20. 20. Conjunto dos grandes propósitos (objetivos, metas, políticas e planos) para concretizar uma situação futura desejada, considerando as oportunidades do ambiente e os recursos da organização. CHIAVENATO
  21. 21. + Plano + Financeiro + Plano Rec. Plano de Produção Humanos + Plano de Plano + Marketing Estratégico Plano de Qualidade + Plano Logístico + Plano de + Manutençã o Las Casas
  22. 22. Refere-se às decisões de mais Alto Nível:  Mobiliza a empresa como um todo;  Podem trazer grande sucesso ou grande fracasso;  Tem impacto no longo prazo;  Podem ser competitivas ou colaborativas;  Podem ser concebidas para início de um negócio.
  23. 23. GENERAL X COMANDANTE DE CAMPO X SOLDADO “General” = Visão do Todo ESTRATÉGICO (Analisa o que outros FAZEM) “Comandante de Campo” = Nível Intermediário TÁTICO (Recebe e Faz com que os OUTROS FAÇAM) Soldado (Aspirante) = Base OPERACIONAL (Faz APENAS)
  24. 24. Planejamento Estratégico Nível Institucional (Presidente e diretores) Planejamento Nível Intermediário (Gerentes e executivos) Tático Nível Operacional Planejamento (Chefes e supervisores) Operacional Execução das Tarefas e Operações
  25. 25. * Objetivos Organizacionais; * Racionalidade Organizacional; * Hierarquia de Objetivos; * Compatibilidade entre Objetivos Organizacionais e Individuais. CHIAVENATO
  26. 26. CARACTERÍSTICAS
  27. 27.  Estratégia como um PLANO;  Estratégia como um PADRÃO DE COMPORTAMENTO;  Estratégia como uma POSIÇÃO;  Estratégia como PERSPECTIVAS (empresa/profissionais). Mintzberg
  28. 28.  Conhecimento do Ambiente;  Conhecimento de si mesmo;  Criatividade / elemento surpresa;  Persistência. (empresa)
  29. 29.  Alinhamento de Esforços;  Motivação;  Aprendizagem e Confiança;  Liderança. (profissional)
  30. 30. IMPLEMENTAÇÃO
  31. 31. Soma total de atividades e escolhas requeridas para a execução de um Planejamento Estratégico; Processo pelo qual as estratégias e política são colocadas em ação por meio do Desenvolvimento de Programas, orçamentos e procedimentos. CHIAVENATO; O processo considera as LAS CASAS. seguintes questões: *Quem são as pessoas que deverão tocar o plano estratégico? *O que deve ser feito para alinhar as operações da Organização? *Como cada pessoa deve trabalhar com as demais para fazer o que é necessário?
  32. 32. PROCESSO
  33. 33. Missão Organizacional O que somos? Visão O que queremos ser? Desenho Cultura Organizacional (Estrutura) Organizacional Como (Dinâmica) • Organização do trabalho Estratégia fazer? • Valores e princípios • Níveis hierárquicos Organizacional • Comportamentos • Autoridade • Relacionamentos • Responsabilidade • Mapeamento ambiental • Atitudes • Objetivos Organizacionais • Comportamento organizacional Processos Organizacionais • Tarefas e atividades O que fazer ? •Metas individuais e grupais Onde chegar ?
  34. 34. PROCESSO - EO Composto por 3 fases: 1Análise 1.1 Análise do Ambiente Macro Setorial 2 Formulação Econômico Social Atratividade Político Ciclo de Vida Objetivos Tecnológico Concorrência Gerais 3 Implantação Missão Estratégias Visão Gerais Mensuração 1.2 Análise da Organização -Estratégia genéricas Mudança -Competências -Pontos Fortes -Pontos Fracos Aprendizagem
  35. 35. PROCESSO = 1 Análise FERRAMENTAS
  36. 36. FERRAMENTA 1: Prática da Administração Estratégica: Análise Poder de Ameaça de Barganha dos EntradaS FornecedoreS Rivalidade Poder de Ameaça dos Barganha dos SubstitutoS CompradoreS ESCOLA do POSICIONAMENTO - Liderada por M. Porter
  37. 37. FERRAMENTA 2: Prática da Administração Estratégica: Análise Análise de SWOT Criada por Kenneth Andrews e Roland Christensen (anos 60) Recursos Competitivos n SO - Use pontos S trength Fortes - S Fracos - W fortes para W eakness 1- 1- aproveitar 2- 2- oportunidades O pportunity 3- 3- T hreat ... ... n ST - Use pontos fortes para evitar Oportunidades - O ameaças Ambiente Externo 1- 2- 3- SO WO n WO- Modifique pontos fracos ... aproveitando oportunidade Ameaças - T 1- n WT - Minimize 2- 3- ST WT pontos fracos e evite ameaças ... ESCOLA do DESIGN - Liderada por Chandler
  38. 38. PROCESSO = 2 Formulação
  39. 39. Prática da Administração Estratégica: Formulação Missão Visão Visão Razão de ser da O que empresa pretende ser empresa no futuro Filosofia Cultura Cultura O que “baliza” as ações Conjunto de da empresa Crenças, Princípios e Valores da empresa
  40. 40. “Sermos o melhor no País em distribuição de Bens de Consumo e de Serviços” Para isso precisamos ser:  Excelentes na qualidade e no atendimento aos clientes;  Éticos, justos e honestos com todas as pessoas, sem distinção;  Exigentes no respeito e na valorização dos nossos Associados;  Comprometidos com o alto padrão de retorno aos investimentos dos nossos Acionistas;  Austeros nos gastos, intolerantes com o desperdício. SÓ ASSIM SEREMOS DURADOUROS E, QUERENDO DEUS, PERMANENTES.
  41. 41. "A CBD almeja ampliar a liderança no mercado brasileiro de varejo e tornar-se a empresa mais admirada do país por sua rentabilidade, inovação, eficiência, responsabilidade social e contribuição para o desenvolvimento do Brasil."
  42. 42. Superando as Expectativas dos Clientes: Como associados da Wal-Mart sabemos que não é suficiente sermos agradecidos aos nossos clientes por comprar em nossas lojas. Desejamos demonstrar nossa gratidão de todas as formas possíveis! Regra do Pôr do Sol: A Regra do Pôr do Sol nasceu da versão feita por Sam Walton do antigo ditado, "por que deixar para amanhã o que você pode fazer hoje?". Preços Baixos Todo Dia; Graças ao legado de Sam Walton, na Wal-Mart você pode contar que seu dinheiro será valorizado todos os dias. E este é o motivo pelo qual na Wal- Mart você jamais terá que esperar por uma liquidação para que seu dinheiro tenha valor! Gritos de Guerra Wal-Mart. Não se espante se você ouvir gritos entusiasmados dos associados enquanto estiver comprando em uma loja Wal-Mart. Algumas pessoas podem achar fora de moda, mas nós temos orgulho disso. É a forma através da qual demonstramos orgulho pela nossa empresa. Realmente, esperamos que você também participe.
  43. 43. PROCESSO = 3 Implantação
  44. 44. Prática da Administração Estratégica: Implantação * Mensuração – Indicadores; ** Mudança – Estrutura, Pessoas e Processos; *** Aprendizagem Organizacional... IMPORTANTE: COMUNICAÇÃO... TEMPO! FLEXIBILIDADE
  45. 45. MODELOS
  46. 46. Modelos Básicos de Planejamento (1) Missão e Metas Análise Externa - Oportunidades e Ameaças Análise Interna - Forças e Fraquezas Seleção da Estratégia Apropriada Implementação de Estratégias
  47. 47. Análise do Ambiente Macro Setorial Econômico Social Atratividade Político Ciclo de Vida Tecnológico Concorrência MKT Ameaças e Oportunidade Aprendizagem s Mensuração Mudança Estratégias PROD Ambiente x Missão Objetivos Gerais Negóci Organização Gerais Visão o Crescimento RH Pontos fortes Pontos Fracos Desinvestimento Diversificação FIN Análise da Organização -Estratégia genéricas -Competências -Pontos Fortes -Pontos Fracos Formulação Implantação Análise Modelos Básicos de Planejamento (3)
  48. 48. Modelos Básicos de Planejamento (4) Missão Organizacional Para onde queremos ir? Visão Organizacional Objetivos O que há no ambiente? Organizacional O que temos na organização? Análise Análise Ambiental Organizacional Quais são as oportunidades e Quais são as forças e fraquezas ameaças que existem no que temos na organização? ambiente? Estratégia Organizacional O que devemos fazer?
  49. 49. GESTOR / EFICÁCIA
  50. 50. Oito práticas de Organizações Excepcionais: 1. Fixação de Valores Balanceados (Balanced Scorecard) 2. Compromisso com uma estratégia básica e essencial 3. Intensa ligação da estratégia com seu sistema cultural 4. Comunicação massiva em duas mãos!!! 5. Parceria com Stakeholders (Partes interessadas) 6. Colaboração funcional 7. Inovação e risco 8. LEMBRETE: Organizações nunca estão satisfeitas!
  51. 51. KAPLAN, R.; NORTON, D. “A Estratégia em Ação”
  52. 52. ESCOLAS DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO
  53. 53. Escolas do Pensamento Estratégico Conceito de estratégia: AMPLO e ainda NÃO CONSENSUAL; Conforme autor ou linha teórica, possui um sentido próprio e algumas vezes contraditório com outros sentidos assumidos por outras teorias ou escolas; Segundo Mintzberg, estratégia pode ser entendida como: PLANO, CURSO PRETENDIDO, IDÉIA DE FUTURO, PADRÃO COMPORTAMENTO AO LONGO DO TEMPO; Mintzberg, após revisão bibliográfica, caracteriza 10 (dez) Escolas do Pensamento Estratégico (que se desenvolveram a partir da década de 70) :
  54. 54. Escolas do Pensamento Estratégico 1 *Ambiental 2 **Design 3 ***Posicionamento 4 Planejamento 5 Empreendedora 6 Cognitiva 7 Aprendizado 8 Poder 9 Cultural 10 Configuração Mintzberg
  55. 55. ESCOLAS DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO - Ambiental -
  56. 56. Escolas do Pensamento Estratégico FICHA TÉCNICA: Escola Ambiental Estratégia  um Processo Reativo... Organização é um ente passivo que consome seu tempo reagindo a um ambiente que estabelece a ordem a ser seguida; Principais Características: Geração de estratégia como processo de espelhamento reativo do ambiente externo, Subordinação total ao ambiente externo, Origem na teoria da contingência. Teoria da contingência: Não há uma maneira melhor ”tudo depende” da complexidade, hostilidade, estabilidade e diversidade do ambiente. Premissas: O ambiente visto como um conjunto de forças gerais (agente central na geração de estratégia); A organização responder a essas forças ou será “eliminada”; Organizações agrupam-se em nichos onde permanecem até que os recursos se tornem escassos ou as condições hostis. Contribuição e Contexto Focaliza o Ambiente = descreve as diferentes formas que este pode assumir; Visão Analítica > Definição do Processo de Formação de Estratégia.
  57. 57. ESCOLAS DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO - Design - Prof. Ms. Adriano Rosa
  58. 58. Escolas do Pensamento Estratégico FICHA TÉCNICA: Escola do Design Estratégia  Um Processo de Concepção... Ajuste entre as forças, fraquezas, Ameaças e Oportunidades. Principal Característica: Visão mais influente da área de atuação. Origem: Harvard (Chandler) Ganha impulso com Business Policy: Text and Case (Christensen, Andrews e Guth) Modelo Básico  Análise S.W.O.T. Checklist de Variáveis Ambientais e das Mudanças: Mudanças na sociedade, Mudanças governamentais, Mudanças econômicas, Mudanças na competição, Mudanças nos fornecedores, Mudanças no mercado
  59. 59. ESCOLAS DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO - Posicionamento -
  60. 60. FATEC GT ADM Prof. Ms. Adriano Rosa Escolas do Pensamento ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL Estratégico FICHA TÉCNICA: Escola do Posicionamento Estratégia  Processo Analítico (Porter) Exame profundo (na empresa)  minuciosa análise do ambiente externo e interno; Método: avaliações feitas através do modelo das “5 Forças Competitivas” – Entradas, Fornecedores, Compradores, Substitutos e Rivalidade. Principais Características: Modelo fundamental das outras escolas, acrescenta conteúdo (enfatiza a importância das estratégias). Publicação Marcante: Competitive Strategy (Porter) Premissas: O mercado (contexto) é econômico e competitivo Analistas desempenham papel importante repassando informações ao gerentes que controlam as opções (Estratégias saem do processo articuladas e implementadas) Origens nas Máximas Militares: Inspirada em antigos escritos sobre estratégias (batalhas): *Sun Tzu: a importância da informação sobre o inimigo, local da batalha, posições estratégicas; *Clausewitz: elementos básicos a serem combinados em caso de ataque, defesa ou manobra. Regras: 1 Crescimento = Recursos, 2 Alta Participação de Mercado = Conquista ou Compra 3 Nenhum Produto ou Mercado cresce Indefinidamente
  61. 61. ESCOLAS E SUAS VISÕES CONCEITOS CHAVES Propõe um modelo de formulação estratégica que busca Escola do design atingir uma adequação entre as capacidades internas e as Formulação de estratégia como um possibilidades externas, posicionando uma empresa em seu processo de concepção ambiente. A estratégia deve ser guiada por um quadro de planejadores Escola do planejamento altamente educados, por uma parte de um departamento Formulação de estratégia como um especializado de planejamento estratégico, com acesso processo formal direto ao executivo principal, como um processo formal, análise formal e muitos números. Poucas estratégias-chave (como posições no mercado) são Escola do posicionamento desejáveis em uma determinada indústria: as que podem Formulação de estratégia como um ser defendidas contra concorrentes atuais e futuros. processo analítico Estratégias genéricas. Focaliza o processo de formação estratégica Escola empreendedora exclusivamente no líder único e também enfatiza intuição, Formulação de estratégia como um julgamento, sabedoria, experiência e critério. Uma processo de visionário representação mental de estratégia, criada ou expressa na cabeça do líder. Escola cognitiva O processo de como as estratégias se formam acontece Formulação de estratégia como um pela sondagem da mente do estrategista. Utiliza, em processo mental especial, o campo da psicologia cognitiva. As estratégias emergem tanto quanto as pessoas aprendem a respeito de uma situação como a capacidade da sua Escola de aprendizado organização lidar com ela. Elas convergem sobre padrões Formulação de estratégia como um de comportamento que funcionam e a administração processo emergente estratégica deixa de ser a administração de mudanças, passando a ser a administração por mudanças. Caracteriza a formação de estratégia como um processo Escola do poder aberto de influência, enfatizando o uso do poder e política Formulação de estratégia como um para negociar estratégias favoráveis a determinados processo de negociação interesses. Formação de estratégia como um processo enraizado na Escola cultural força social da cultura, preocupando-se com a influência da Formulação de estratégia como um cultura na manutenção da estabilidade estratégica e, em processo coletivo alguns casos, resistindo ativamente às mudanças estratégicas. A organização é passiva, reagindo a um ambiente que estabelece a pauta. Isto reduz a geração estratégica a um Escola ambiental processo de espelhamento. As visões forçam as pessoas Formulação de estratégia como um da administração estratégica a levar em consideração a processo reativo gama disponível de poderes decisórios, dadas as forças e demandas do contexto externo. Escola de configuração Os estados da organização e do contexto que cerca esta Formulação de estratégia como organização são configurações e o processo de geração de um processo de transformação estratégias é a transformação.

×