Apresentação do trabalho de biologia e geologia

993 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
993
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação do trabalho de biologia e geologia

  1. 1. A Terra conta hoje com uma população total da ordem dos6500 milhões de habitantes, como resultado de um crescimentoglobal que se tem acentuado ao longo do tempo. Este crescimento da população mundial começou a assumiralgum significado após a Revolução Industrial e tornou-separticularmente intenso a partir da segunda metade do séc. XX,razão pela qual passou a constituir um dos grandes problemas daactualidade. Este crescimento populacional explosivo apresenta inúmerosproblemas tanto contra a natureza como para o próprio Homem. A esta contínua expansão da população contrapõem-se umconjunto limitado de recursos disponíveis o que, a manter-se,conduzirá a um agravamento dos problemas já hoje existentes(desemprego, pobreza, fome e subnutrição, carência de águapotável, excessiva produção de resíduos, poluição …) e deixaantever que se alcance, porventura num futuro não muitodistante, o limiar de sustentação do planeta.
  2. 2. A evolução da população mundial depende do crescimentonatural, que resulta da diferença entre a natalidade e amortalidade.
  3. 3. O gráfico mostra o seguinte:  A população tem vindo sempre a aumentar;  O ritmo de crescimento foi lento até 1800;  A partir de 1800, a população começou a crescer a um ritmo acelerado;  Nos 100 anos que se seguiram a 1830, a população duplicou e passou para 2000 milhões;  Após a II Guerra Mundial a população aumentou bastante e em 1960 chegou aos 3000 milhões; Em 1980 a população atingiu 4400 milhões, e, no início do século XXI, os seres humanos ultrapassaram os 6500 milhões, quase quatro vezes mais do que há cem anos atrás! Hoje cresce à média de duas pessoas por segundo, resultado dos cinco nascimentos e três óbitos registados ao mesmo tempo.
  4. 4. Regime demográfico Primitivo (até ao séc. XVIII):  Natalidade e Mortalidade elevadas;  Fraco Crescimento Natural;  Esperança média de vida baixa;  Crescimento lento. lentoRevolução Demográfica (do séc. XVIII até ao final II Guerra Mundial):  Natalidade Elevada;  Mortalidade diminui acentuadamente;  O Crescimento Natural aumenta significativamente;  Crescimento rápido.Explosão demográfica (Após II Guerra Mundial até à actualidade):  A Natalidade elevada (países menos desenvolvidos);  A Mortalidade baixa;  Crescimento Natural elevado;  Crescimento muito rápido.
  5. 5. Regime demográfico Primitivo (até ao séc. XVIII)A natalidade era elevada porque: Os filhos eram uma fonte de riqueza porque serviam de mão-de-obra barata para trabalhar na agricultura; Desconheciam o planeamento familiar; A mortalidade infantil era muito elevada, o que obrigava os pais aterem mais filhos para substituir os que morriam; Os casamentos eram precoces..A mortalidade era elevada porque: Havia maus anos agrícolas que originavam fomes; Alimentação deficiente; Falta de higiene; Havia pestes e epidemias; Guerras; A medicina curativa e preventiva não estava desenvolvida..
  6. 6. Revolução Demográfica(do séc. XVIII até à II Guerra Mundial):A melhoria das condições de vida resultantes dos progressostecnológicos e científicos deu origem:- A uma significativa diminuição das taxas de mortalidade;- A um aumento da esperança média de vida;- Por outro lado, os valores das taxas de natalidade não sofreramgrandes alterações, o que implicou um importante aumento docrescimento natural.Nas regiões onde não aconteceram estas transformações, comofoi o caso de Portugal, que só conheceu a industrializaçãoposteriormente, manteve-se o equilíbrio entre a taxa denatalidade e a taxa de mortalidade, ou seja, um crescimentonatural reduzido.Após este período, começaram a evidenciar-se diferenças entreos ritmos demográficos das regiões industrializadas e os ritmosdas regiões não industrializadas.
  7. 7. Explosão Demográfica (após II Guerra Mundial até àactualidade): - Após a Segunda Guerra Mundial, verifica-se um crescimentodemográfico acelerado da população mundial. - Actualmente, o acentuado crescimento da população mundial deve-se ao comportamento demográfico dos países em desenvolvimento. - Os países industrializados e as organizações por eles formadasauxiliaram os países menos desenvolvidos, nomeadamente nas áreas dasaúde, da agricultura e da educação (ajuda internacional). Esses auxílioscontribuíram para uma grande descida das taxas de mortalidade que,associada à manutenção de elevadas taxas de natalidade, deu origem aum crescimento natural explosivo. - Os países industrializados assistem a um decréscimo do seucrescimento natural, devido à baixa mortalidade associada agora à baixanatalidade.
  8. 8. Causas: O Comportamento da Natalidade
  9. 9. Natalidade elevada (países em desenvolvimento):- tradição de famílias numerosas;- o casamento precoce;- os filhos fonte de prestígio social e de rendimento;- as crenças religiosas;- as elevadas taxas de analfabetismo;- desconhecimento do planeamento familiar;- o baixo nível cultural;- a função da mulher é ser dona de casa e mãe;- o trabalho infantil não é proibido;- a escolaridade não é obrigatória.Natalidade baixa (países desenvolvidos):- modernização das sociedades;- melhoria do nível de vida e maior preocupação com a educaçãodos filhos;- entrada das mulheres no mercado de trabalho;- desejo de realização pessoal e profissional dos casais;- planeamento familiar e generalização do uso de contraceptivos;- proibição do trabalho infantil;- escolaridade obrigatória;- casamento tardio;- modo de vida urbano.
  10. 10.  Mortalidade elevada (países pobres principalmente do continenteafricano): - Deficiente assistência médica; - Baixo nível sanitário; - Escassez de alimentos e fome; - Guerras e conflitos sociais; - Catástrofes naturais e epidemias; - Doenças contagiosas (SIDA, malária, hepatite B …). Diminuição rápida da mortalidade nos países em desenvolvimento,resulta essencialmente da ajuda internacional prestada pelos paísesdesenvolvidos, que possibilitaram: - Melhoria da alimentação; - Aumentar a produção agrícola; - Uso mais frequente de vacinas e antibióticos; - Melhoria das condições de higiene. Mortalidade baixa (países desenvolvidos): - Boa assistência médica devido aos progressos na medicina eserviços de saúde eficazes; - Boas condições sanitárias e habitacionais; - Melhoria na alimentação; - Proibição do trabalho infantil; - Melhores condições laborais; - Elevado nível de vida das populações.
  11. 11. Consequências:Quer a acentuada juventude, quer o forte envelhecimento de uma população originamdiversos problemas de natureza económica, social e ambiental, tais como:  Expansão da pobreza;  Desemprego;  Escassez de alimentos que leva à fome e subnutrição;  Elevadas taxas de analfabetismo;  Carência de água potável;  Conflitos violentos;  Perda de biodiversidade;  Excessiva produção de resíduos o que contribui para a poluição do ar, dos soloe da água;  Alterações climáticas, aumento do efeito de estufa, chuva ácida, destruiçãoda camada de ozono,  Sobreexploração e destruição dos recursos naturais;  Urbanização crescente e desordenada;  Populações mais sujeitas a desastres naturais (secas, furacões, inundações,deslizamento e subsistência de terrenos, maremotos, erupções vulcânicas …) pela ocupaçãode áreas em risco;  Envelhecimento da população (países desenvolvidos) com diminuição danatalidade e da população activa, aumento das despesas de saúde e com o pagamento dasreformas;
  12. 12. Desenvolvimento sustentável é um modelo de desenvolvimento que vai ao encontrodas nossas necessidades no presente, sem comprometer as necessidades dasgerações futuras.São necessárias medidas científico-tecnológicas, educativas epolíticas, tais como: Controlar o crescimento populacional (por parte dos países emdesenvolvimento), com perspectivas de estabilização da população; Usar racionalmente a energia e a matéria-prima, privilegiando aconservação emoposição ao desperdício; Elaborar legislação; Utilizar energias alternativas;
  13. 13.  Tratar resíduos sólidos e águas residuais; Controlar a poluição, diminuindo a produção de resíduosque são absorvidos pelo ambiente; Alterar hábitos individuais e usar a política dos Cinco R (RRRRR)– Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Respeitar e Responsabilizar – comoforma de consumo responsável; Fomentar o ordenamento do território; Conservar o património geológico; Cooperar internacionalmente.
  14. 14. A evolução da população de Abrantes depende da diferençaentre a natalidade e a mortalidade (crescimento natural), mastambém da diferença entre a imigração e a emigração (saldomigratório) Evolução Demográfica de Abrantes 60000 50000 40000 População 30000 20000 10000 0 1801 1849 1900 1930 1960 1981 1991 2001 2004 Anos
  15. 15. Verificamos que se regista: Um aumento da população desde final do séc.XIX até aos anos60 do séc.XX; Uma diminuição da população desde 1960 até 2004. Estadiminuição estará relacionada com a emigração (sobretudo nosanos 60 e 70 do século XX) e a diminuição da taxa de natalidade; natalidade Uma diminuição mais acentuada desde os anos 60 até ao finaldo séc. XX, do que neste início do séc. XXI.
  16. 16. Para medir o comportamento do consumidor temos doisíndices em que baseamos:IPC ( índice de preços do consumidor) – Tem como objectivomedir as alterações no custo de vida dos consumidores, ouseja, o valor que estes têm de gastar ao longo do tempopara manter um determinado nível de vida.O IPP( índice de preços do produtor) - tem como objectivofundamental a medição dos preços no momento da primeiravenda de cada produto.
  17. 17. Para este objectivo só nos interessa o IPC.O IPC em Portugal tem vindo a aumentar nos últimos anos como se podeverificar neste gráfico:
  18. 18. Para falar do comportamento do consumidor em relação aosbens essenciais de Abrantes nos últimos 90 anos, a professoraaconselhou falar com as pessoas com mais de 70 anos. Sugeriuas seguintes perguntas: Como era a lista de compras nos anos 20?A lista era muito diferente do que é hoje em dia. Comprava-sesó o que era indispensável. Os legumes eram cultivados, acarne era o que criavam ( como galinhas, coelhos, porcos,cabras), a roupa faziam-na em casa, a água era da fonte, a luzera os candeeiros a petróleo. O que compravam era as massas,sal, arroz, peixe.
  19. 19. Os bens considerados essenciais serão os mesmos?Os bens essenciais são totalmente diferentes. Antigamente umabicicleta era exuberante agora já ninguém se contenta com umabicicleta. Agora cada adolescente tem um telemóvel e não háuma casa sem televisão. O consumo aumentou, diminuiu....?O consumo aumentou e drasticamente a partir dos anos 90. Coma entrada do Euro e com as novas tecnologias que têm vindo aaparecer tem feito com que as pessoas comprem mais. Os desperdícios inerentes aumentaram, diminuíram?Também aumentaram pois se o consumo aumentou, o disperdícioaumentou.
  20. 20. Concluímos que as novas tecnologias alteraram muito onosso estilo de vida e com isso o consumo aumentoucomo os desperdícios inerentes. A nossa vida evoluiupara outra etapa.
  21. 21. ETAR’s São estações de tratamento das águas residuais de origem doméstica e/ou industrial (esgotos, sanitários ou despejos industriais). Numa ETAR as águas residuais passam por vários processos de tratamento com o objectivo de separar ou diminuir a quantidade da matéria poluente da água.
  22. 22. Recolha Selectiva de ResíduosA recolha selectiva é um processo vital para possibilitar a reciclagem dosdiversos materiais componentes dos RSU. A recolha selectiva de resíduos de embalagens e não embalagem pode serrealizada com recurso a vários processos: Contentores unimateriais, ecopontos, Ecocentros Recolha porta-a-porta – sendo este o mais eficiente, dado que possibilita arecolha de elevadas quantidades de materiais para a reciclagem. É utilizadolargamente, no nosso País, para a recolha dos resíduos indiferenciados comsucesso comprovado, pelo que se compreende a fácil adesão do cidadãoquando este é aplicado na recolha selectiva de materiais para reciclagem.
  23. 23. Aterro Sanitário É definido como sendo uma instalação de eliminação para a deposição de resíduos acima ou abaixo da superfície natural (solo) de forma controlada, garantindo a efectiva prevenção do abandono de resíduos e a sua deposição descontrolada. O terreno onde os resíduos são depositados é impermeabilizado, de modo a evitar a poluição dos solos e das águas subterrâneas
  24. 24. EcocentrosOs Ecocentros pretendem ser locais destinados à deposição de resíduospassíveis de serem valorizados. Assim, a sua colocação e separação numlocal próprio e exclusivo facilita a sua gestão e o correcto encaminhamento.Também se podem designar por locais ideais para a deposição de resíduosde grandes quantidades ou de grandes dimensões que se tornam incómodosou até mesmo impossíveis de depositar nos Ecopontos, para além de outrostipos de resíduos que não são contemplados na Recolha Selectiva.
  25. 25. As situações de risco geológico associadas ao urbanismo são provocadaspela construção de casas, de estradas, de escolas, entre outras infra-estruturas, em áreas de elevado risco geológico, sem um plano deordenamento do território, tais como ocupação de: Áreas florestais; Zonas costeiras; Encostas ou sopés de montanhas; Margens dos rios;Desta situação pode resultar a perda irrecuperável de muitas vidas etambém repercussões muito negativas na economia de uma região ou deum país.
  26. 26.  O crescimento da população mundial nunca foi tão pensado comoactualmente, em que assistimos a uma explosão demográfica que parece nãoter controlo. Os países em vias de desenvolvimento são os que mais contribuem paraeste crescimento explosivo. Este crescimento populacional desencadeia inúmeros problemas queafectam o planeta, tanto nas questões de protecção ambiental, como nosaspectos económico e social. Os principais responsáveis por alguns impactos ambientais são os paísesdesenvolvidos, pois é aí que se concentra o maior número de indústrias e émais intenso o consumo. São necessárias medidas científico-tecnológicas, educativas e políticas,para promover o desenvolvimento sustentável e assim satisfazer asnecessidades do presente, sem comprometer as necessidades das geraçõesFuturas.
  27. 27. FIMTrabalho elaborado por: Liliana Alves nº17 Margarida Mendes nº18 Mariana Rainho nº20

×