Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

10 DICAS PARA FALAR EM PÚBLICO

576 views

Published on

Cada vez mais as habilidades de comunicação são
necessárias em todos os setores. É importante para
qualquer profissional saber se expressar e estar preparado
para falar ao público, seja ele grande ou pequeno.

Published in: Self Improvement
  • Be the first to comment

10 DICAS PARA FALAR EM PÚBLICO

  1. 1. E D U C A P O I N T A P R E S E N TA 10 DICAS PARA FALAR EM PÚBLICO EBOOK
  2. 2. Cada vez mais as habilidades de comunicação são necessárias em todos os setores. É importante para qualquer profissional saber se expressar e estar preparado para falar ao público, seja ele grande ou pequeno. Nas tarefas para a faculdade, em apresentações de projetos, entrevistas de emprego, ou até mesmo em uma reunião de trabalho, uma boa apresentação irá demandar uma longa jornada de preparação, que percorre toda a sua vivência e experiência até então. Uma performance positiva pode ter tanto valor quanto o conteúdo que se quer passar durante a apresentação. No mundo do agronegócio, isso não é diferente. Desde a faculdade os estudantes precisam estar preparados para as apresentações, entrevistas de estágio e emprego e, por que não dizer, para se diferenciarem no mercado de trabalho. Entretanto, se você é do tipo tímido, introspectivo que daria um boi para não ter que abrir a boca em público, não se preocupe, é possível aprender! Para ajudá-lo, elencamos abaixo 10 dicas práticas que mostram a dinâmica de um processo de apresentação para aqueles que nunca palestraram e ajudam a preparar aqueles que já passaram por essa experiência e querem melhorar seu desempenho diante do público: 10 DICAS PARA FALAR EM PÚBLICO
  3. 3. 1a Dica: Conhecer o tema O ponto mais importante para se iniciar uma apresentação, palestra ou um simples discurso, é conhecer o assunto sobre o qual você irá falar. Seja um tema técnico ou um relatório de rotina, é preciso ter conhecimento do assunto antes de abordá-lo. Entender sobre o que se está falando transmite segurança durante a apresentação, mostra que você está bem informado e preparado para o momento em questão e que pode somar conteúdo ao tema proposto, por meio de suas experiências e percepções. Assim, estude o material e tudo o que houver disponível sobre o tema que você terá que abordar. Esteja preparado para responder perguntas e tirar dúvidas dos ouvintes, interagindo de forma produtiva durante a apresentação.
  4. 4. 2a Dica: Conhecer o público Conhecer o público é fundamental para garantir o sucesso da comunicação. A informação deve ser adaptada para uma linguagem que seja clara aos ouvintes. Então, conheça seu público alvo, descubra a melhor forma de transmitir sua mensagem para esse público, use uma linguagem compatível e busque exemplos que sejam parte da rotina dessas pessoas, pautados na realidade em que vivem. Não fale em grego para quem só entende português! É importante utilizar os termos técnicos corretos, mas você também pode usar a didática para deixá-los mais claros aos seus ouvintes. Explique sobre o que está falando, em que contexto é usada determinada palavra. Uma palestra para produtores rurais será diferente de uma palestra para cientistas, por exemplo. O conteúdo pode ser o mesmo, mas a forma de assimilação é distinta para os dois perfis (cada qual terá suas próprias vivências como base para interpretação) e por isso a apresentação deve ser direcionada, usando linguagem e exemplos adaptados para cada caso.
  5. 5. Se você leu até aqui e identificou que já aplica as dicas 1 e 2, pode se alegrar, porque você está meio caminho andado para o sucesso da sua apresentação. Mas se você quer realmente ser um expert nessa área, saiba que há técnicas de aprendizagem que podem ajudá-lo ainda mais a transmitir sua mensagem. Uma delas é o conceito da pirâmide do aprendizado, que foi desenvolvida por Edgar Dale (1969). A pirâmide do aprendizado mostra a capacidade de assimilação do conteúdo pelas pessoas, diante de diferentes formas de exposição. Então, quando lemos um conteúdo somos capazes de lembrar apenas 10% do que foi lido duas semanas após a leitura. Essa porcentagem vai aumentando quando ouvimos (20%), quando vemos (30%), quando vemos e ouvimos (50%), quando falamos (70%) e quando falamos e fazemos (90%). Apenas pessoas muito excepcionais conseguirão guardar todas as informações fornecidas após duas semanas da apresentação. 3a Dica: Conhecer os mecanismos de aprendizagem
  6. 6. Já dizia Confúcio: A Pirâmide do Aprendizado Eu vejo e eu esqueço, Eu ouço e eu lembro, Eu faço e eu compreendo. Ler Ouvir Ver Assistir um filme Participar de uma discussão Fazer uma simulação teatral de um fato Depois de 2 semanas, nós lembramos de... PASSIVO 10% do que LEMOS 20% do que OUVIMOS 30% do que VEMOS 50% do que VEMOS E OUVIMOS 70% do que FALAMOS 90% do que FALAMOS E FAZEMOS ATIVO Fonte: Edgar Dale (1969)
  7. 7. Assim, sempre que possível use imagens e interaja com a plateia para garantir que o conhecimento será lembrado com maior eficiência. Lembre-se que o tempo de concentração do ser humano é limitado, então evite apresentações muito extensas. Em geral, o tempo de concentração é de 45 minutos, após esse período existe grande chance da pessoa se distrair e parar de prestar atenção. Em casos em que a apresentação for mais longa, tente fazer perguntas para chamar a atenção da plateia, faça uma pausa para o café ou algum tipo de interação que renove a atenção do público. Mesmo com 45 minutos de concentração, apenas um terço do que é exposto é assimilado e, no máximo, sete conceitos se fixam na memória. Por isso escolha bem os pontos mais importantes para que sejam enfatizados e consequente- mente melhor assimilados. Repita esses conceitos mais de uma vez para garantir que sejam fixados.
  8. 8. 4a Dica: As cores falam
  9. 9. As cores usadas em gráficos e imagens são, em alguns casos, uma forma de personalizar e dar vida a sua apresentação. Mas tome cuidado! As cores devem ser usadas com critério, pois fornecem um código não verbal de comunicação importante. Podem dar o colorido que a apresentação merece, ou transmitir uma mensagem diversa do que se pretende. Significado emocional das cores Estudos mostram que diferentes cores evocam diferentes sentimentos gerais em muitas pessoas. Isso pode ser importante ao selecionar cores para os slides de uma apresentação, por exemplo, pois você desejará evitar as cores que afetarão negativamente a mensagem que você está entregando. Aqui estão algumas interpretações comuns para cores: AS CORES DEVEM SER USADAS COM CUIDADO E CRITÉRIO, POIS ELAS FORNECEM UM CÓDIGO NÃO VERBAL DE COMUNICAÇÃO IMPORTANTE, DANDO COLORIDO QUE A A APRESENTAÇÃO MERECE. Poder Sofisticação Mistério Morte Esperança Simplicidade Clareza Bondade Pureza Amor Paixão Romance Perigo Energia Inteligência Simpatia Caloroso Cuidado Covardia Paz Serenidade Confiança Integridade Tranquilidade Autoridade Maturidade Segurança Estabilidade Vida Crescimento Natureza Dinheiro Frescor Inovação Criatividade Pensamentos Ideias Inovação Criatividade Pensamentos Ideias PRETO BRANCO VERMELHO AMARELO AZUL CINZA VERDE LARANJA ROXO
  10. 10. SUGESTÕES DE COMBINAÇÃO DE CORES A melhor combinação para ser usada em slides de apresentação é um fundo escuro, com texto e gráficos claros ou um fundo claro, com texto e gráficos escuros. Essas duas combinações são bastante aceitas, de fácil visualização e sem risco de causar desconforto na plateia. Combinações de cores que devem ser evitadas Algumas cores não devem ser usadas juntas por vários motivos. Confira algumas combinações a serem evitadas: - Vermelho e Verde - essas duas cores se chocam e são muito difíceis de ler. Além disso, as pessoas com deficiência em identificação de cores terão dificuldade em descobrir o que você está tentando dizer no slide. - Laranja e azul - outro par que causa um efeito perturbador nos leitores, pois as cores parecem vibrar uma contra a outra. - Vermelho e Azul - essas duas cores não têm contraste suficiente para serem bem vistas quando usadas em conjunto. A combinação também parece sofrer uma perda adicional de contraste quando projetada em uma tela.
  11. 11. 5a Dica: O corpo também fala O que você diz representa 7% no efeito geral, como você diz representa outros 40%. passar a imagem de que você não se importa muito com seu público. Se sentir que não sabe o que fazer com suas mãos, utilize uma caneta e segure-a durante a apresentação. Grandes líderes usam a linguagem corporal para auxiliar em seus discursos. Movimentos com as mãos e braços abertos, como se estivessem segurando um globo entre elas, dão a sensação de segurança, de abrangência e de domínio da atenção do público. Mas cuidado, não exagere nesses movimentos! A linguagem corporal é sem dúvida uma das maiores responsáveis pelo sucesso de sua apresentação. A linguagem corporal é sem dúvida uma das maiores responsáveis pelo sucesso de sua apresentação. Quando estiver falando em público, evite cruzar os braços ou colocar as mãos nos bolsos, esse tipo de postura pode
  12. 12. Power posing fatores, é um hormônio associado à liderança, empoderamento, e os níveis de cortisol, hormônio relacionado ao estresse. Pessoas que permaneceram em “postura de poder” tiveram os níveis de testosterona aumentados e os níveis de cortisol diminuídos, em relação a quantidade basal. Enquanto que as pessoas que permaneceram em “postura mais retraída” tiveram um aumento do cortisol e redução da testosterona. O power posing, ou “postura de poder”, pode ser uma interessante ferramenta em todos os momentos da vida. Principalmente para aumentar a confiança antes de uma entrevista de emprego ou de uma apresentação. A postura de braços abertos e pernas alongadas gera a sensação de desinibição e confiança, então, use-a a seu favor. Sempre que possível, quando tiver uma apresentação ou entrevista importante, separe 2 minutos em um local reservado e alongue seu corpo, abra os braços e permaneça com a “postura de poder” por alguns minutos. Pode parecer estranho, mas isso irá ajudá-lo a se sentir mais empoderado. Depois apenas relaxe e espere pelo momento da apresentação. Da mesma forma, é possível medir a receptividade do público pela postura corporal dos ouvintes, que podem estar muito apáticos ou distraídos, e direcionar a abordagem do tema para despertar a atenção da plateia. Uma forma de manter uma postura corporal confiante começa muito antes de uma apresentação e tem a ver com um hábito simples, a prática de exercícios físicos. Isso pode parecer estranho a princípio, mas é extremamente útil, pois praticando exercícios físicos, há a liberação de endorfina pelo organismo, o que proporciona o aumento da sensação de bem-estar e confiança e seu corpo passa a responder a situações estressante com mais preparo e equilíbrio. Um estudo realizado em Harvard e difundido mundialmente, pela psicóloga e palestrante Amy Cuddy, comprovou que a postura corporal pode afetar os níveis de alguns hormônios e aumentar a confiança para a execução de uma tarefa. No estudo, foram medidos os níveis hormonais de pessoas antes e depois de permanecerem em diferentes posturas corporais por 2 minutos. Foram medidos os níveis de testosterona, que entre outros
  13. 13. 6a Dica: Dicção A dicção é a forma como pronunciamos as palavras. Uma boa dicção é fundamental para a clareza e entendimento do discurso. Algumas pessoas têm dificuldade com a pronúncia de algumas palavras. Essas dificuldades podem ser superadas com práticas e exercícios diários. A impostação da voz está diretamente relacionada com a respiração. Exercícios respiratórios podem auxiliar na emissão do som e no aumento do desempenho vocal.
  14. 14. Alguns exercícios com respiração para melhorar o fôlego: 1. Expirar contando em voz alta: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 ... até 60. 2. Respirar profundamente e ler numa só inspiração: A gata branca capenga que gostava de pegar camundon- gos na copa da casa de campo do conde guatinguetacal corre atrás da bola que rebola e bate no peito do papa- gaio que grita e depois no bico do galo pedrês que bebe água no balde da bica do quintal e também no papo do pato pintado que dá bicadas na pata do pacato boi preto e branco que pastava no granado. Outros exercícios para melhorar a dicção: 1. “Três pratos de trigo para três tigres tristes, dois pratos de trigo para dois tigres tristes, três pratos de trigo para três tigres tristes....” 2. “Num ninho de mafagafos, cinco mafagafinhos há! Quem os desmafagafizá-los, um bom desmafagafizador será.” 3. Rififi de piriquiribi viril chincrin e tiguimirim, inimissíssimos de pirlimpimpim. Imbiri incio, pirim, quis distinguir piquiritis de chibis miris, timbris de dissímil piriquiti. 4. O mameluco melancólico meditava e a megera megalocéfala, macabra e maquiavélica mastigava mostarda na maloca miasmática. Migalhas minguadas de moagem mitigavam míseras meninas. Se você tem dificuldades com sua dicção, pratique diariamente esses e outros exercícios, ou consulte um profissional especializado para auxiliá-lo a falar com mais clareza e melhor dicção. Na inspiração: encha bem os pulmões de ar e respire por meio do diafragma. Na expiração: mantenha relaxados os músculos faciais, abra farta e tranquilamente a boca e a garganta.
  15. 15. O cérebro humano capta a informação de acordo com a ênfase que foi dada. Uma pergunta simples pode ter diferentes respostas de acordo com a ênfase que é dada a cada palavra. 7a Dica: Trabalhar os sinais enfáticos
  16. 16. Na Frase “Você abriu a porta?” Quando a ênfase é dada a palavra “você” a pessoa indagada será influenciada a responder “Sim, eu”. Quando se enfatiza a palavra “abriu”, ela responderá “Sim, abri”. E por fim se a palavra “porta” é que for enfatizada a resposta será “Sim, foi a porta”. Por exemplo: Os sinais enfáticos devem ser observados e podem ser utilizados na programação neurolinguística para reforçar as informações mais importantes. Use isso a seu favor! Lembre-se de entonar a voz de acordo com a emoção. Dê às palavras a ênfase que elas merecem. Coloque o sinal enfático no lugar certo. Palestras ou discursos sem a devida entonação tendem a ser monótonos e cansativos, perdendo facilmente a atenção do público.
  17. 17. É muito fácil se prender a uma palavra e repeti-la diversas vezes durante o discurso, enquanto se lembra do próximo raciocínio. Mas apesar de parecer auxiliar o narrador, ela pode distrair a plateia e até mesmo tornar a apresentação entediante e confusa. Fuja desses maneirismos! Lembre-se também de evitar gírias e palavrões. Algumas pessoas podem se sentir desconfortáveis ou mesmo ofendidas. Isso poderá denegrir e descredibilizar seu trabalho. Os cacoetes linguísticos usados com muita insistência para encerrar a frase ou para continuá-la. 8a Dica: Fuja dos Maneirismos Ex.: Tá, né? Entende? Sabe? Percebe? Uai... Eeeee... Então.... Tipo....
  18. 18. Com a apresentação pronta, uma forma simples de ganhar confiança e ter certeza que a mensagem contida nos slides é a que você quer passar, é praticar! Algumas pessoas tem o “dom da palavra” e conseguem improvisar durante uma apresentação. Mas para a maioria, a prática é uma excelente forma de organizar seus pensamentos, elaborar os argumentos e verificar se a forma de expressão é clara e coerente. Por isso pratique! Pratique! E pratique! A prática elimina o nervosismo, pois, uma vez que você domina o conteúdo e sabe o que irá dizer, a palestra ou apresentação ficará mais fluida e confiante, prendendo a atenção do público de maneira mais eficaz. 9a Dica: Praticar
  19. 19. 10a Dica: Como vencer o medo
  20. 20. possível “programar” o cérebro para ter mais confiança e modelar as habilidades para ter um bom desempenho em uma apresentação. Dessa forma, acredite em si mesmo! Diga em voz alta que você é capaz e que a sua apresentação será um sucesso! Repita várias vezes até se sentir confiante e preparado. Seja você mesmo Se precisar, inspire-se em palestrantes famosos, em pessoas desinibidas e bons oradores e tente assimilar algumas características dessas pessoas, entre elas, a principal é a confiança. Mas não se esqueça, jamais tente parecer quem você não é. Lembre-se que ninguém vai a sua palestra, esperando ouvir o Tonny Robbins. Seja sempre você mesmo! Aproveite suas qualidades a seu favor. Se for um bom piadista, conte uma piada para descontrair e tirar risos da plateia; se passou por uma tremenda gafe, narre isso para seus ouvintes, eles certamente se identificarão com seu depoimento. Se tem uma bela história para contar e ela tem a ver com o contexto de sua apresentação, não se acanhe de torná-la pública. Não tenha medo de se expor. Você estará compartilhando vivências, mostrando humanidade e de quebra cativando o seu público. Para algumas pessoas, falar em público é um grande desafio. Muitos se sentem desconfortáveis por estar na frente de uma plateia e sentem medo, ou até mesmo certo pânico. Para essas pessoas existem diversas ferramentas que podem auxiliar na superação dessa condição. Uma delas foi abordada anteriormente, é a prática do discurso. Quando ficamos nervosos, tendemos a esquecer o que deveríamos falar. Mas quando o discurso é praticado várias vezes essa reação diminui, nos dando mais segurança para seguir adiante com a mensagem que queremos passar. Programação neurolinguística (PNL) Uma boa ferramenta para vencer o medo é o uso da técnica de PNL. A programação neurolinguística é uma abordagem de comunicação, desenvolvimento pessoal e psicoterapia criada por Richard Bandler e John Grinder, nos Estados Unidos, na década de 1970. A PNL é uma forma de usar as palavras para atingir a mente e produzir uma ação. Segundo os conceitos da PNL, as pessoas possuem os recursos necessários para qualquer mudança desejada. Por meio da linguagem adequada é
  21. 21. Se gostou do conteúdo, veja o que os profissionais que já assinam o EducaPoint estão aprendendo! ABORDAGEM TÉCNICO COMERCIAL: APRIMORANDO AS RELAÇÕES COM SUPERIORES E CLIENTES Instrutor: Carlos Alberto Carvalho www.educapoint.com.br/curso/abordagem- tecnico-comercial-relacoes-clientes PENSAMENTO CRIATIVO: GERE MAIS E MELHORES IDEIAS Instrutor: Daniel Scott www.educapoint.com.br/curso/pensamento- criativo PRODUTIVIDADE AVANÇADA E GESTÃO DE HÁBITOS Instrutor: Daniel Scott www.educapoint.com.br/curso/produtividade- gestao-habitos COMO SE TORNAR UM GERENTE ALTAMENTE EFICAZ Instrutor: Carlos Alberto Carvalho www.educapoint.com.br/curso/gerente-eficaz GESTÃO DO TEMPO EFICIENTE Instrutor: Daniel Scott www.educapoint.com.br/curso/gestao-do- tempo-eficiente LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Instrutor: Rodolfo Araujo www.educapoint.com.br/curso/lideranca- motivacao COMUNICAÇÃO PERSUASIVA Instrutor: Rodolfo Araujo www.educapoint.com.br/curso/comunicacao- persuasiva PRODUTIVIDADE PESSOAL - UM GUIA RÁPIDO Instrutor: Marcelo P. de Carvalho www.educapoint.com.br/curso/guia- produtividade CRIAÇÃO DE VALOR EM VENDAS NO AGRONEGÓCIO Instrutor: Marco Lopes www.educapoint.com.br/curso/vendas-valor
  22. 22. Produção: Liziana Rodrigues Zootecnista e Coordenadora de Conteúdo EducaPoint Referências bibliográficas: Alves, Clair. A arte de falar bem. Editora Vozes. 2014 Dale, Edgar. Audio-Visual Methods in Teaching, 3rd ed., Holt, Rinehart & Winston, New York, 1969. Pease, Allan e Pease, Barbara. Desvendando os segredos da linguagem corporal. Editora Sextante. 2005 https://www.forbes.com/sites/kimelsesser/2018/04/03/power-posing-is-back-amy-cuddy-successfully-refutes-criticism/#1 d77f93c3b8e acesso em 05/01/2019 https://www.forbes.com/sites/jerryweissman/2018/09/24/power-posing-does-wonder-woman-work/#4dc8ed562b18 acesso em 05/01/2019

×