Diário Oficial - Poder Exevutivon (10/06/2014)

320 views

Published on

Published in: Economy & Finance
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
320
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Diário Oficial - Poder Exevutivon (10/06/2014)

  1. 1. Diário Oficial Poder Executivo - Seção III – São Paulo, 124 (107) terça-feira, 10 de junho de 2014 Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) elaborou, pela primeira vez, o balanço social e eco- nômico de suas pesquisas. O resulta- do indica que a cada R$ 1 investido nos seus seis institutos – Agronômi- co de Campinas (IAC), Biológico, de Zooctenia, da Pesca, de Tecnologia de Alimentos (Ital) e de Economia Agrícola (IEA) –, além dos 14 polos regionais no Estado, tem-se o retor- nodeR$11,80.Asinformaçõesestão na publicação Ciência Agropecuária Paulista: Pesquisa e Inovação Gerando Produtividade e Qualidade de Vida, com versão on-line no link http://www.apta.sp.gov.br/revis- ta_apta/apta_2014.php. O período considerado é de 2010 a 2013, quando foram destinados R$ 1,072 bilhão à Apta: 77% dos recursos prove- nientes dos cofres do Estado, 14% da iniciativa privada e 6,7% das agências de fomento estaduais e federais. O retorno econômico anual da Apta foi estimado em R$ 3,2 bilhões no período 2010-2013. “Selecionamos 41 tecnologias adotadas na produção para essa análise, mas há outras ainda não dimensionadas, o que nos leva a afirmar que o impacto da pesquisa paulista é seguramente maior”, afirma Orlando Melo de Castro, coordenador da Apta. Os cálculos seguiram metodologia da Empresa Brasileira de Pesquisa Agro- pecuária (Embrapa). Tecnologia no cotidiano – Na publicação, são apresentadas as 41 pesqui- sas realizadas pelos seis institutos, mais as unidades regionais. O trabalho é divi- dido em 12 capítulos: Todo dia é dia de...; Matéria-prima que nasce no campo; Sani- dade animal; Vocação regional; Agregação de valor e nichos de mercado; Alimentos biofortificados; Modernização da indús- tria nacional; Segurança e saúde do tra- balhador; Transferência de tecnologia e capacitação de pessoas; Informações valio- sas; Internacionalização, Retorno social; e Metodologia dos cálculos. A publicação traz, em 164 páginas, informações sobre tecnologias para peque- nos produtores, como a limpeza do vírus que atacava hortênsias. A tecnologia gera- da pelo IAC e o Biológico resultou em qua- lidade que dobrou o valor das plantas no mercado. O consumidor voltou a adquirir a hortênsia azul com a beleza conhecida, e a Associação dos Floricultores da Região da Via Dutra (Aflord) recuperou o negócio. Os produtores venderam cerca de 800 mil vasos da flor por ano – todos provenientes de matrizes sadias, rendendo R$ 8 milhões anuais, aproximadamente. Informações sobre o desenvolvimen- to e a transferência de tecnologia para produtores de cogumelos também estão na obra, assim como os pacotes tecnoló- gicos para cana-de-açúcar, carne e citros. Há também inovações que moderniza- ram a indústria de chocolates e de bebi- das, com o desenvolvimento da garrafa para uso exclusivo de cerveja (no Ital) e os sistemas que proporcionaram ganhos A partir deste mês, a Secretaria da Segurança Pública intensificará as parce- rias com as prefeituras de todo o Estado para o combate ao crime em cada região. A intenção é estimular a realização de ações de segurança complementares ao trabalho policial. A iniciativa faz parte do São Paulo contra o Crime, conjunto de ações estraté- gicas na área da segurança pública, iniciado em maio do ano passado. As sugestões de providências, para pro- blemas como falta de iluminação em determi- nada rua ou localização de terrenos baldios, serão apontadas em relatórios elaborados por policiais militares que atuam nas loca- lidades. Esses informes são chamados de Relatórios sobre Averiguação de Incidente Administrativo(Raias),queserãoencaminha- dos para o Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública (SSP), onde serão siste- matizados e repassados aos prefeitos. As administrações municipais também poderão ser acionadas, bem como outros órgãos públicos ou entidades responsáveis pela reparação de um determinado problema. Com a medida, a secretaria terá controle infor- matizado das ações de segurança complemen- tares ao trabalho policial que precisam ser rea- lizadas e que são de responsabilidade das pre- feituras. A secretaria enviará periodicamente ofícios para as administrações municipais ou para os órgãos responsáveis, com as correções apontadas pelos PMs, que podem contribuir com a segurança pública. Parcerias – Desde o ano passa- do, estão sendo instalados os Gabinetes Metropolitanos de Gestão Estratégica de Segurança Pública (Gamesp) – fóruns regionais formados para discutir ações de prevenção e combate ao crime. O gabinete integra membros das polícias Civil, Militar e Federal, guardas municipais, prefeituras, secretarias estaduais, Ministério Público, Poder Judiciário e sociedade civil. Eles foram criados a partir de resolu- ções conjuntas entre a SSP e a Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano. O primeiro Gamesp instalado foi na região Metropolitana de Campinas, em fevereiro de 2013. Em maio, foi criado o gabinete para as 39 cidades da Região do Vale do Paraíba e do litoral norte. Dois meses depois, os da Baixada Santista e do Vale do Ribeira foram instalados. O gabinete da Aglomeração Urbana de Jundiaí e o da Grande São Paulo foram criados em setembro de 2013. Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial Assessoria de Imprensa da Segurança Pública Parceria para prevenir crimes no Estado Para cada real investido a Apta gera R$ 11 Balanço social e econômico da Apta informa aos investidores da pesquisa paulista e à sociedade os benefícios proporcionados pela ciência incorporada no cotidiano de peso e redução de tempo de abate de bovinos. A leitura deixa clara a presença da pesquisa científica na diversidade do agronegócio de São Paulo e também nos segmentos em que a liderança é paulista. Líder no quesito semente – Além das informações dos pesquisadores, a Ap- ta ouviu produtores rurais, associações e parceiros. É o caso do Grupo Raízen, Cacau Show, Inmetro, Arysta LifeScience, Camil e até mesmo o chef de cozinha Alex Atala, que serve no seu restaurante Dom o arroz- preto IAC 600. A Apta é a maior instituição estadual de pesquisa no Brasil e a segunda maior do País. No ano passado, 1.531 projetos de pes- quisa estiveram em desenvolvimento na agência paulista, nas áreas de agroexpor- tação, grãos e fibras, proteína animal, hortícolas, agronegócios especiais, desen- volvimento regional, políticas públicas, bens de capital e informações. Só em 2013 foram produzidos 386 mil quilos de sementes básicas, destinadas à multiplicação comercial para atender à demanda dos agricultores. Esses materiais levaram à obtenção de boa produtividade nas lavouras. A Apta, seus institutos e regio- nais têm 220 normas e procedimentos labo- ratoriais certificados ou acreditados com a ISO 17025. É a instituição de pesquisa líder nesse quesito. De 2010 a 2013, foram mais de 1,2 milhão de análises de laboratórios. Só no ano passado, 290 mil análises. Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial Assessoria de Imprensa da Apta A O objetivo é dar retorno aos diversos investidores da pesqui- sa paulista, como o Governo do Estado, as agências de fomento e a iniciativa privada, além de infor- mar à sociedade sobre os benefí- cios proporcionados pela ciência incorporada no cotidiano. A Apta é vinculada à Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento. DIVULGAÇÃO/AFLORD Garrafa de vidro mais resistente, criada no Ital DIVULGAÇÃO/ITAL PAULOCESARDASILVA Desenvolvimento e transferência de tecnologia para produtores de cogumelos Tecnologia do IAC e Biológico resultou em qualidade que dobrou o valor das hortênsias azuis A IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA garante a autenticidade deste documento quando visualizado diretamente no portal www.imprensaoficial.com.br terça-feira, 10 de junho de 2014 às 02:24:57.

×