Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Jornal Correio Popular

31 views

Published on

A sessão “Há 50 anos” do jornal Correio Popular, do dia 31 de janeiro, veiculou matéria sobre visita recebida pelo IAC em 1968.

Published in: Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Jornal Correio Popular

  1. 1. Brasil Amaury Vieira Profissional liberal, Campinas O problema com a talvez futura ministra do Trabalho Cristiane Brasil, que o presidente Temer está tentando nomear há quase um mês, é o nome. Se chamasse Cristiane Alemanha, Cristiane Dinamarca ou Cristiane Suécia tenho certeza que seria rapidamente empossada. O problema é esse sobrenome: Brasil. Infelizmente, desde 1500 esse sobrenome está associado à falcatrua, suborno, crime, contravenção, jeitinho, impunidade, superfaturamento, incompetência, sujeira etc. IPTU 1 Pedrito Fábis Aposentado, Campinas Num momento de estagnação econômica, jamais se poderia pensar em corrigir os valores venais em 30%, com aumentos salariais de ridículos 2%, com o combustível acima de R$4,00 o litro. Os governos pretendem aumentar a arrecadação à custa do social com aumento de impostos, reformas da Previdência, das leis trabalhistas, mas não se preocupam com as despesas, aumentos exorbitantes para o Judiciário e criação de órgãos desnecessários.(…) IPTU 2 Lourival L. Junqueira Adm. de empresas, Campinas A Prefeitura afirma que o reajuste aprovado foi de 30%. Todavia, inúmeros cidadãos tiveram aumento acima disso. Eu me enquadro nisso. Ela afirma também que várias comissões foram ouvidas na discussão do tema. As comissões representaram a Prefeitura, engenheiros e arquitetos, construtores civis, corretores de imóveis, sindicatos que representam as empresas de compra e venda, locação e administração de imóveis de São Paulo e indústria da construção civil. As comissões não tiveram participação popular, associação de bairro, OAB ou Acic. As duas sessões de votação na Câmara acabaram sendo no mesmo dia e marcadas de supetão. Trânsito 1 Vicente Carlos Nogueira Braga Aposentado, Campinas Quero apresentar as dúvidas que não são só minhas: nas estatísticas levantadas pela Emdec sobre os acidentes colocados como base para a solicitação. No acidente citado, a velocidade estava além da sugerida, quantos? As condições do veículo foram levantadas? Os motivos dos acidentes não foram motivados por erro humano? O horário e as condições do tempo do dia do acidente, foram levados em consideração? O presidente da Emdec usa as vias citadas com frequência? A imprudência do motorista ou pedestre foi levada em consideração? Acredito que para zerar os acidentes, muitas coisas teriam que ser revistas. A redução proposta automaticamente vai gerar mais multas, vai penalizar os motoristas e aí fica fácil, a entidade arrecadará mais sem esforço algum. Trânsito 2 Washington S. Castro Aposentado Campinas Estando residindo atualmente próximo das confluências das avenidas Moraes Salles e Irmã Serafina, tenho notado que aquele local está mal sinalizado e levando motoristas a serem prejudicados por multas. As ocorrências eram feitas por amarelinhos que permaneciam no local, e agora isso é feito por meio de câmera. Além disso, devido à própria deficiência do Projeto Rótula, motoristas, principalmente os visitantes, acabam circulando na contramão pela Moraes Salles. Resumindo, aquele local tornou-se uma verdadeira armadilha para os motoristas, ocasionando-lhes multas, o que leva a imaginar que a Emdec não está muito preocupada com tais injustiças. Portanto, peço ao sr. prefeito que vá pessoalmente ao local descrito e, com certeza, irá notar essas irregularidades. Trânsito 3 Vicente Carlos Nogueira Braga Aposentado, Campinas Achei feliz a atitude do prefeito de Campinas não autorizando as alterações nos limites de velocidade nas principais avenidas de Campinas solicitadas pelo presidente da Emdec. Já é difícil se locomover nas vias citadas no limite atual, sem enfrentar engarrafamentos quando é possível e o trânsito permite a fluidez, ocorre com facilidade para todos. A velocidade dessas vias forçosamente já ficam reduzidas pela manhã e à tarde. Os motoristas têm ciência disso e fazem sem questionar, pois sabem que é mais fácil para os responsáveis alterar os limites, em vez de criar opções de locomoção para os veículos. Educação Paulo Neves Autônomo, Campinas Às terças-feiras no programa do Ratinho no SBT existe um quadro chamado Bexigão. O apresentador faz perguntas, se a resposta for certa, a pessoa sai e entra a seguinte que deverá responder corretamente para também sair debaixo da Bexiga, que tem água em seu interior. Pois bem, perguntas como quais os três estados que compõem o Sul do país tem como resposta Acre, Amazonas, Argentina, ou seja, além de não saber a resposta, não tem noção do que seja um estado, um país ou uma cidade. Aquele quadro do programa mostra o total desconhecimento de nossos jovens, não sabem absolutamente nada. Perguntas como qual a capital de Portugal têm como resposta Paraná, verdadeiro absurdo. SIM Você costuma acompanhar os blocos de rua, que saem antes e durante o Carnaval? A história demonstra que, para os políticos, situar-se na oposição é uma posição cômoda, que permite críticas nem sempre fundamentadas, que se prestam unicamen- te a criar fatos que resultam em agressão a adversários. Sem a preocupação de mostrar-se coerentes, os oposicio- nistas desfiam argumentos dúbios, não precisam apre- sentar propostas alternativas, forjam a imagem de fiscali- zadores e conseguem manter-se em exposição aos eleito- res. Para ficar em exemplo emblemático, o ex-presiden- te Lula exercitou com maestria esse dom, exercendo vi- gorosa – e por vezes irrespon- sável – oposição, usando a cantilena de soluções mágicas que sequer fizeram sombra em sua gestão no Planalto. Basta lembrar a insistente comparação do salário-míni- mo que, para o Lula de antes de chegar ao poder, deveria ser equiparado por decreto ao índice do Dieese, que hoje se- ria de R$ 3.585,05. Em Campinas, em junho do ano passado, em ação do Ministério Público, a Câma- ra de Vereadores foi instada a reduzir o número de 223 assessores comissionados. Em setembro, foram criados 99 cargos, em votação que teve um único voto contrário da vereadora Marina Conti (PSOL), que declarou que o seu voto foi um “ato político contra a relação da Câmara e Prefeitura, que não fiscaliza, não cobra e não cumpre o seu papel”. Disse ainda que “Se a Câmara precisa de mais assessores, os postos de saúde, as escolas, os servi- ços públicos também precisam de mais gente”. Agora, ela contratou sete assessores para seu gabinete. Os gas- tos com os seus funcionários, que eram de R$ 21,46 mil em setembro, antes da mudança nas regras, passou para R$ 46,53 mil a partir de novembro, mesmo valor dispen- dido pelos gabinetes de outros 30 parlamentares (Cor- reio Popular, 30/1, A6). Para essa mudança de posição, Marina argumenta que é “a única mulher na Casa, uma das poucas que faz oposição”, e por isso contratou para poder cumprir seu papel de fiscalizadora. Esse duplipensar, essa capacidade de usar a contradi- ção como argumento, é uma das bases do discurso da es- querda, especialmente na oposição. Não passa de políti- ca baixa, que aposta na falta de espírito crítico de seus in- terlocutores. É o mote da pregação daqueles que exerci- tam sempre o juízo crítico que vale para os demais, mas que se encolhe quando a acusação se volta contra seus interesses. Na política, tem servido bem aos discursos ambivalentes, cínicos, dissimulados, mas demonstram bem o caráter dos falsos paladinos da ética e da honesti- dade, em tempos em que cada vez mais se cobra coerên- cia e honestidade das pessoas públicas. O Correio Popular publica as opiniões de seus leitores sobre temas de interesse coletivo. As cartas devem conter no máximo 15 linhas, cerca de 700 caracteres com espaços, medidos pelo Microsoft Word. A Redação se dá o direito de publicar os textos parcial ou integralmente. Fica a critério do jornal a seleção de cartas para ilustração com fotos, que serão produzidas exclusivamente pelos fotógrafos do Correio. As cartas para o Correio do Leitor devem ser enviadas para Rua 7 de Setembro, 189 - Vila Industrial - CEP 13035-350 ou por e-mail: leitor@rac.com.br = Cartas devem ser acompanhadas de: nome completo, endereço, profissão e telefone de modo a permitir prévia confirmação. = Opinião dos colunistas não reflete a opinião do jornal. Correio do Leitor O NOSSO OBJECTIVO 9,91% Você ou alguém que você conhece já precisou do Samu e não foi atendido em tempo hábil? Publicado por Correio Popular S/A - Fundado em 4/9/1927 PERGUNTA DE ONTEM Diretor Presidente Sylvino de Godoy Neto Diretor Superintendente Adhemar J. de Godoy Jacob Diretor de Planejamento Marco Aurélio Matallo Pavani Diretor Adm. Financeiro Moacir Teixeira Dias Diretor Comercial Marcos Sá Diretor Editorial Nelson Homem de Mello Há 50 anos @correiopopular ● INDUSTRIAL ALEMÃO NO INSTITUTO AGRONÔMICO Visitou ontem o Agronômico, em companhia dos srs. Willy e Emmy Stengier, o industrial alemão Sr. Horst Rutgers, da Firma Deutz - Koln, fabricante de máquinas agrícolas em Wurzburg, Alemanha. Os visitantes foram recebidos pelo prof. Ernesto Manuel Zink, diretor da Biblioteca do Instituto Agronômico em cuja companhia percorreram diversas seções do estabelecimento. O sr. Horst Rutgers declarou à imprensa que seu interesse tem sido, no Brasil, entrar em contato com lavradores, principalmente os considerados mais humildes, a fim de se inteirar da atualidade agrícola de nosso país. GERENTE APONTA DEFICIÊNCIAS DE VIRACOPOS "O Aeroporto Internacional de Viracopos possui condições naturais, climáticas, escelentes, tanto no que se refere às nuances meteorológicas como as de caráter topográfico, para servir de campo-de-pôuso para os futuros aviões supersônicos. Assim pensam todos os comandantes de jatos que operam em Viracopos" - declarou ao "CP" o gerente da VARIG, em Campinas, João Luiz de Souza. Ressaltou que "muito mais do que isso é necessário para que Viracopos seja escolhido como aeroporto dos aparêlhos tipo "Concorde", como sejam imperativos técnicos e auxílios à navegação sem falar na comodidade e suficiência de suas instalações". O sr. João Luiz de Souza, até 1967, foi gerente de aeroporto em Viracopos. Destacou que, de fato, sob o ponto de vista topográfico, o aeroporto não padece o reflexo negativo da presença de áreas montanhosas, pelo menos num raio de 30 a 40 km. TERREMOTOS EM PALERMO CAUSARAM MIL VÍTIMAS O número de mortos no terremoto de quinta-feira elevou-se ontem a dez, enquanto dois novos abalos se produziam na Sicilia Ocidental. O cadáver de um bombeiro foi encontrado ontem cedo entre os escombros e dois dos 58 feridos faleceram. Os abalos sísmicos de ontem não produziram vítimas, mas agravaram a situação nos edifícios danificados pelos terremotos anteriores, no "triângulo da morte" do ocidente siciliano. O primeiro abalo de ontem ocorreu na província de TRapani, a mais ocidental da ilha, às 6h39 locais o segundo sentiu-se em Palermo, às 9h03. #eunocorreio NÃO Rua 7 de Setembro, 189, Vila Industrial CEP 13035-350 facebook.com/CPopular 90,09% CORREIO POPULAR AS CARTAS DEVEM SER ENVIADAS PARA: EDITORIAL “Seremos na imprensa vigilantes fiscaes da administração publica e zeladores intransigentes do direito collectivo” - (Nº 1, Anno 1) O discurso ambivalente da esquerda PERGUNTA DE HOJE O Vídeo do dia e-mail: leitor@rac.com.br CORREIO @correiopontocom Enquete Essa capacidade de usar a contradição como argumento é uma das bases do discurso da esquerda, especialmente na oposição Viracopos precisa andar muito, ainda, para ser um verdadeiro Aeroporto Internacional Assista ao trailer da animação As Aventuras de Paddington 2 que estreia hoje em Campinas Quarta-feira, 31/01/1968 .COM.BR Opinião CORREIO POPULAR A3 Campinas, quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

×