Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Correio popular -a10-07-03-15

338 views

Published on

.

Published in: News & Politics
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Correio popular -a10-07-03-15

  1. 1. Temporal alaga e derruba árvores Campinas inicia cadastro e castração de animais CLIMA ||| ESTRAGOS PROGRAMA ||| CONTROLE Inaê Miranda DA AGÊNCIA ANHANGUERA inae.miranda@rac.com.br Poucos minutos de chuva na tarde de ontem foram sufi- cientes para causar uma sé- rie de transtornos em Campi- nas. Foram registrados sete pontos de alagamento, dez falhas semafóricas e quatro quedas de árvores. Duas de- las caíram sobre carros. No Jardim do Lago, um ônibus bateu contra a traseira de um Corsa provocando um engavetamento de 10 veícu- los. Apesar do susto, não há informações de feridos. A chuva começou por volta das 15h e durou cerca de 50 minutos. A Defesa Civil regis- trou 31,5 milímetros e ven- tos de 73 quilômetros por ho- ra. Na região metropolitana também houve registros de queda de árvores e aciden- tes. A chuva forte alagou o Kar- tódromo, na Avenida Heitor Penteado. Em um dos cam- pos do Taquaral, a água su- biu cerca de meio metro. O Córrego Serafim, na Avenida Orosimbo Maia, transbor- dou, inundando a via. Tam- bém houve alagamento na Avenida Barão de Itapura com Delfino Cintra, no Bota- fogo; Rua Alvares Machado, com Benjamin Constant, nas proximidades do Mercado Municipal; na Rua Barata Ri- beiro com Álvaro Muller, no Jardim Guanabara, e Aveni- da John Boyd Dunlop, próxi- mo à ponte do VLT. O moto- rista que passava pela Aveni- da Princesa d’Oeste também enfrentou problemas com alagamentos. Segundo informações da Defesa Civil de Campinas, ninguém ficou ferido por causa das quedas de árvores registradas. Uma delas caiu na Avenida Júlio de Mesqui- ta, no cruzamento com a Rua Barreto Leme, atingindo dois carros que estavam pa- rados. Na Rua Frei Manoel da Ressurreição com Rua Al- bano de Lima, no Guanaba- ra, uma árvore caiu sobre um veículo. Ainda houve queda de ár- vores na Avenida Marechal Rondon com Rua César Para- nhos, no Jardim Chapadão, e na Rua Castro Alves com a Rua do Oratório, no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora. A Defesa Civil também regis- tou uma queda de muro na Avenida Júlio Untidini, no Chapadão. A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campi- nas (Emdec) registou dez fa- lhas semafóricas, que tam- bém complicaram bastante a vida do motorista. No Jardim do Lago, por volta das 16h, um ônibus da linha 171 bateu na traseira de um veículo Corsa preto que estava estacionado e na sequência outros oito carros foram atingidos. Segundo in- formações da Emdec, todos os veículos estavam estacio- nados e um foi batendo no outro. Apesar do número de veículos envolvido, não hou- ve registro de pessoas feri- das. O Instituto Agronômico de Campinas (IAC) registrou um total de 36,1 milímetros de chuva. Segundo o pesqui- sador Orivaldo Brunini, em menos de 20 minutos cho- veu 31,5 milímetros, o que ele considerou bastante ele- vado pelo pouco tempo. A es- tação meteorológica da Defe- sa Civil registrou 31,5 milíme- tros de chuva, às 15h20. E a estação do Centro de Pesqui- sas Meteorológicas e Climáti- cas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) registrou 6,3 milí- metros de chuva na região Norte, em um período de 50 minutos. Região Em Americana foram regis- tradas três quedas de árvo- res. Uma delas, na Avenida Armando Sales de Oliveira, atingiu a rede elétrica provo- cando curto-circuito. A CPFL foi acionada e foi necessário desligar a energia elétrica pa- ra a retirada da árvore — 283 clientes ficaram sem energia entre 14h25 e 16h25. Primeira fase vai priorizar cães e gatos em situação de rua Tronco de árvore caiu em cima de automóvel que trafegava pela Avenida Júlio de Mesquita, no Cambuí: susto 20 Água encobriu parte da Avenida Heitor Penteado, no Taquaral: motorista tentou atravessar o alagamento Sarah Brito DA AGÊNCIA ANHANGUERA sarah.brito@rac.com.br A Prefeitura de Campinas lan- çou ontem o programa munici- pal de cadastramento por mi- crochipagem e castração de animais, pedido antigo de enti- dades que cuidam de cães e ga- tos na cidade. A política públi- ca prevê cadastrar os animais em fases, separadas por anos. Na primeira fase, cerca de 20% da população de bichos estima- da em Campinas passará pelo processo — no total, são 200 mil animais. A proposta é co- meçar o cadastramento pelos animais em situação de rua, que estão vulneráveis a doen- ças. A castração será gratuita e feita de forma itinerária pelos bairros. Outra prioridade é a castra- ção de animais que moram com população de baixa renda. Ambas as medidas são necessá- rias para controlar a população de rua em Campinas. O siste- ma de cadastro será on-line e reunirá informações como ra- ça, idade e vacinas, e também do dono. Com isso, será possí- vel identificar donos de ani- mais abandonados e penalizá- los. O centro de dados também será útil para casos de cães e ga- tos perdidos. O chip, do tamanho de um grão, é implantado na pele do animal com uma espécie de se- ringa. O procedimento é rápi- do e quase indolor para o ani- mal. O custo anual do projeto é de R$ 400 mil. O investimento total da implantação — incluin- do veículo, equipamentos e ma- terial — é de R$ 1 milhão. O programa on-line foi criado pe- la Informática de Municípios Associados (IMA). De acordo com o secretário do Verde, Meio Ambiente e De- senvolvimento Sustentável de Campinas, Rogério Menezes, a iniciativa é importante porque o programa pensa na popula- ção animal para os próximos anos. “É também histórico, por- que é o primeiro contrato do Fundo Municipal, criado em 1998”, disse. Segundo ele, a intenção é ca- dastrar todos os animais, inclu- sive os domiciliados e que es- tão nas entidades. Os que estão em situação de rua ganharão uma campanha de adoção, pa- ra retirá-los dessa situação. “A ideia não é acumular os ani- mais nas entidades, é dar um lar para eles”, disse. Campinas possui nove enti- dades e organizações que cui- dam de animais. Uma delas é a Associação Amigos dos Ani- mais de Campinas (AAAC), que protege e tem um sistema de adoção de cerca de 3 mil bi- chos. O prefeito Jonas Donizette (PSB) disse que o projeto fazia parte do plano de governo e que o trabalho de castração já começou, na região do Campo Grande. “É importante porque podemos conter a proliferação dos animais de rua. Vamos es- tender o projeto para animais domésticos, mas a preferência é de animais de rua”, disse. Em 2013, um grupo de ati- vistas entregou à Prefeitura de Campinas uma petição com cerca de 5 mil assinaturas solici- tando a implantação de um programa de castração destina- do a animais de rua. O pedido é uma reivindicação antiga das entidades protetoras, que co- bram uma política de proteção animal na cidade. O prefeito Jonas Donizette durante microchipagem de cães, ontem Chuva de 50 minutos faz córrego da Av. Orosimbo Maia transbordar e provoca engavetamento Estimativa de animais em situação de rua que devem passar pelo cadastro Camila Moreira/AAN Paulo Campos/AAN No Jardim do Lago, acidente envolve nove carros e um ônibus César Rodrigues/AAN MIL A10 CORREIO POPULARA10 Campinas, sábado, 7 de março de 2015 CIDADES

×