Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Correio

17 views

Published on

A sessão “Há 50 anos” do jornal Correio Popular veiculou, no dia 10 de maio, matéria sobre visita de técnicos japoneses, em 1968, no IAC.

Published in: Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Correio

  1. 1. Dérbi João Carlos Pinto Administrador, Campinas Torcer para um determinado time não significa ser inimigo de ninguém, apenas esperar que o time de sua preferência apresente um bom futebol e seja campeão. Agora, abrir o jornal e ver notícias como espancamento e morte por causa de um dérbi, por favor, é muito atraso, muita mediocridade. Deixam de ser torcedores para serem vândalos, bandidos e até mesmo assassinos. Como pode isso? O Brasil já está com sua estrutura político-social na lata do lixo, o que dizer então das torcidas organizadas? Futebol é uma modalidade esportiva que deveria existir para a valorização do esporte e não para disseminar fanatismo e ódio. Vereadores José G. Camargo Médico, Campinas Vereadores preferem inventar bobagens, como projetos para exercícios em academias sem atestado médico (e se o cidadão tiver uma alteração cardiorrespiratória detectável em um simples exame clínico?), adesivar carros de motoristas e desadesivar os seus, distribuir títulos de cidadão campineiro aos montes, dia disso e daquilo. Quanto à CPI da Saúde, com hospitais e P.S. em frangalhos, desvio de verbas e deficiência de atendimento, não há motivo para sua instalação... Depois, querem ser reeleitos! Filhos Hugo Hideo Kunii Médico pediatra,Campinas A reportagem, que cita a pesquisa do Ibope, em que casais não querem ter filhos nos próximos anos, é um reflexo da atual crise econômica. A preocupação de não ter condições de sustentá-los é legítima. Por outro lado, venho de família humilde e criei meus filhos com sobriedade: plano de saúde após 10 anos de casado, passeios em que levamos um pequeno lanche, as roupas passavam de uma filha para outra, etc. Posso dizer que foram os melhores dias da minha vida, pois descobríamos, na simplicidade, que a felicidade não está nos bens materiais, e sim, nas pessoas com que convivemos. Parabéns ao juiz Fábio, pela coragem e exemplo de sua família numerosa! Que sirva de estímulo a outros casais, que vale a pena ter filhos! Vacina Alex Tanner Servidor público, Sumaré O governo federal iniciou em 23 de abril a campanha nacional de vacinação contra a gripe. E como não existe vacina para imunizar todos, grupos de riscos têm prioridades, e também os mais frágeis como crianças e idosos. E na lista de preferências situa os professores, que podem propagar/espalhar o vírus. E como eu trabalho com crianças e adolescentes há mais de 31 anos, e atualmente com natação/iniciação com mais de 500 alunos, me senti no direito à vacina. Liguei no postinho pra agendar, e fui informado que eu não tenho direito, pois meu local de trabalho/piscina não é fechado! Ela disse educadamente que nada podia fazer! Enfim, aos 55 anos de idade e com 40 anos de contribuição, descubro que os presidiários como; bandidos, assassinos, estupradores etc. têm prioridade à vacina e eu não! É muito revoltante! Que país é esse? Cédulas Sergio Amaury Rocha Economista, Campinas A moeda pertence aos brasileiros, seu valor é fiduciário ou seja pura confiança, pois não é lastreada em ouro ou outros metais preciosos. Ao carimbar a mensagem de um condenado por si só haveria recusa em recebê-la, como de fato tem ocorrido. Além do mais estará configurado o crime de dano qualificado previsto no artigo 163, parágrafo único,inciso III do Código Penal. Convivência Jayme de Almeida Rocha Netto Advogado, Campinas O Centro de Convivência do Cambuí continua sendo palco de baderna e irritação sonora que incomoda a vizinhança. O espaço físico, já degradado, está incorporando a degradação sonora e a baderna com aprovação oficial. Agora, na praça, às sextas-feiras, deram de montar caixas de som com volume alto, até tarde da noite. Dia 04 a baderna musical e a gritaria extrapolaram os limites. Disseram estar autorizados pela Prefeitura. Não se via ninguém da Prefeitura no local. Sossego público é direito dos cidadãos. As reclamações são constantes. Não respeitam nem o hospital nas proximidades. Não sei se isso é cultura. Se for, preciso reavaliar minha formação. Senhor prefeito, por favor, mande deixarem o Centro de Convivência em paz. Segurança Pedro Dias Administrador, Campinas Em razão de obter maior segurança e também economia, tenho optado por viagens intermunicipais e interestaduais de ônibus. Em recente viagem para Guarulhos, tanto na ida quanto na volta, o motorista da Lirabus exigiu que todos os passageiros utilizassem o cinto de segurança e também no trajeto o fiscal observa e exige a mesma necessidade. Oxalá todas as empresas de ônibus tivessem esta mesma atitude, porque está comprovado que em caso de acidentes o uso do cinto faz minimizar o agravamento de lesões e muitas vitimas fatais são evitadas. SIM Você costuma dar dinheiro para pessoas que pedem nos semáforos? O ex-presidente Lula da Silva sempre alardeou sua capaci- dade de intermediação de negócios envolvendo as empre- sas “campeãs” brasileiras, entre elas a Petrobras e a Ode- brecht com todas as ramificações de empreiteiras satéli- tes, servindo mesmo de garoto-propaganda para vender no Exterior o que seria a competência e expertise nacio- nais. Durante seu mandato e mesmo depois de se afastar do Planalto, Lula manteve seu périplo por países conside- rados parceiros, com nítida conotação política. Falava na ocasião que era um embaixador informal do Brasil para vender lá fora uma imagem de competência e protagonismo. Hoje sabe-se o que estava por trás de tanta disposição para fechar contratos milionários com governos “amigos”, abrin- do as portas para obras gigan- tescas em países que ofere- ciam poucas garantias. Na semana passada, o Con- gresso aprovou um remaneja- mento de R$ 1,16 bilhão no Or- çamento federal para cobrir ca- lotes dados por Moçambique e Venezuela em obras e ser- viços financiados pelo BNDES (Banco Nacional de Desen- volvimento Econômico e Social) e pelo Credit Suisse, com recursos que serão retirados do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), no programa seguro-desemprego. O pagamento é devido, pois o governo entrou como ava- lista do empréstimo bancário, e os “amigos” não se mos- tram dispostos a honrar o compromisso. De acordo com o Ministério da Fazenda, Moçambique tem uma parcela de US$ 7,3 milhões (R$ 26 milhões) e a Venezuela até o momento é de aproximadamente US$ 275 milhões (cerca de R$ 970 milhões). Evidente que a situação não pode ser analisada sob um ponto de vista simplista, mas é possível relacionar o fato à política externa determinada durante os 15 anos de gover- no petista, que priorizou a aproximação dos governos ali- nhados a seus propósitos políticos, contra todas as reco- mendações que o pragmatismo econômico sugere. Isso sem considerar os ataques da Bolívia e Venezuela aos inte- resses da Petrobras, a que o governo sequer esboçou rea- ção. Na Bolívia, a estatização das refinarias veio depois de a estatal brasileira investir US$ 1,5 bi no país, e mesmo as- sim Lula deu aval a seu companheiro Evo Morales. Claro que a abertura de mercado no Exterior para em- presas brasileiras têm função estratégica, mas financiar obras pelo BNDES no Exterior quando o Brasil é extrema- mente carente em infraestrutura parece uma contradição injustificável. A não ser por intenções secundárias como as que foram reveladas nas relações promíscuas entre os governos de Lula e Dilma Rousseff e as empreiteiras e es- tratégias das estatais. O Correio Popular publica as opiniões de seus leitores sobre temas de interesse coletivo. As cartas devem conter no máximo 15 linhas, cerca de 700 caracteres com espaços, medidos pelo Microsoft Word. A Redação se dá o direito de publicar os textos parcial ou integralmente. Fica a critério do jornal a seleção de cartas para ilustração com fotos, que serão produzidas exclusivamente pelos fotógrafos do Correio. As cartas para o Correio do Leitor devem ser enviadas para Rua 7 de Setembro, 189 - Vila Industrial - CEP 13035-350 ou por e-mail: leitor@rac.com.br = Cartas devem ser acompanhadas de: nome completo, endereço, profissão e telefone de modo a permitir prévia confirmação. = Opinião dos colunistas não reflete a opinião do jornal. Correio do Leitor O NOSSO OBJECTIVO 20,65% Você acha que os postos de saúde de Campinas atendem bem a população? Publicado por Correio Popular S/A - Fundado em 4/9/1927 PERGUNTA DE ONTEM Diretor Presidente Sylvino de Godoy Neto Diretor Superintendente Adhemar J. de Godoy Jacob Diretor de Planejamento Marco Aurélio Matallo Pavani Diretor Adm. Financeiro Moacir Teixeira Dias Diretor Comercial Marcos Sá Diretor Editorial Nelson Homem de Mello Há 50 anos @correiopopular ● TÉCNICOS JAPONÊSES VISITARAM AGRONÔMICO Acompanhados pelos engenheiros agrônomos Shiro Miyasaka, chefe da Seção de Leguminosas do Instituto Agronômico, e Yoshinobu Nomizu, da “JAMIC” - Imigração e Colonização Ltda., visitaram ontem o nosso estabelecimento científico os srs. Utaro Kawahara, Yasohachi Koyama e Jiro Takeuchi, técnicos japoneses em agricultura. Na oportunidade, os visitantes foram recebidos pelo engenheiro agrônomo Samuel Ribeiro dos Santos, diretor substituto da Divisão de Agronomia. Em seguida, percorreram na sede do Instituto, as Seções de Fotointerpretação, Climatologia Agrícola e Biblioteca, onde houve demorada troca de idéias. ● PREFEITO RUY H. NOVAES É HOMENAGEADO Na noite de ontem, no Restaurante das Rosas, no quilômetro 17 da rodovia Campinas-Mogi-Mirim, realizou-se o jantar que os funcionários públicos municipais ofereceram ao prefeito Ruy H. Novaes, tendo em vista a promulgação da reestruturação do funcionalismo, que de modo geral favoreceu a toda a classe. O jantar contou com mais de 300 comensais. Diversos oradores fizeram uso da palavra, destacando e enaltecendo a ação do chefe do Executivo Municipal no que tange ao processo de tramitação legal da reestruturação. Em nome dos funcionários, foi ofertado ao prefeito, um mimo de recordação. O cardápio esteve composto por salada russa (abertura), espetinhos de peixe a "bernaisse", contra-filé (espetinhos) a gaúcha. Tudo isso com farofa e arroz solto. ● JOHNSON ACEITA NEGOCIAR COM VIETNÃ EM PARIS O presidente Johnson aceitou hoje, negociar com o Vietnã do Norte em Paris, minutos depois que o governo vietnamita propôs publicamente a capital da França como sede das negociações preliminares. O presidente Ho Chi Minh formulou sua proposta por meio da rádio de Hanói. Johnson aceitou numa dramática entrevista com a imprensa de rádio e televisão falando a toda nação. Ambos os estadistas concordaram também em que as primeiras conversações terão início em Paris. Johnson formulou a esperança em sua entrevista com a imprensa de que as conversas preliminares constituirão um passo para um movimento de paz. #eunocorreio NÃO Rua 7 de Setembro, 189, Vila Industrial CEP 13035-350 facebook.com/CPopular 79,35% CORREIO POPULAR AS CARTAS DEVEM SER ENVIADAS PARA: EDITORIAL “Seremos na imprensa vigilantes fiscaes da administração publica e zeladores intransigentes do direito collectivo” - (Nº 1, Anno 1) Os calotes patrocinados pelo petismo PERGUNTA DE HOJE O Vídeo do dia e-mail: leitor@rac.com.br CORREIO @correiopontocom Enquete Isso sem considerar os ataques da Bolívia e Venezuela aos interesses da Petrobras, a que o governo sequer esboçou reação Jantar no Restaurante das Rosas, que os funcionários públicos municipais ofereceram ao Prefeito Vereador afirma que não teve nenhum envolvimento com o as- sassinato de Marielle Franco Quinta-feira, 10/05/1968 .COM.BR Opinião CORREIO POPULAR A3 Campinas, quinta-feira, 10 de maio de 2018

×