Jornalzinho do 6 ano pdf

3,481 views

Published on

Queridos alunos,

Aqui está o jornalzinho com as reportagens escritas por vocês!
Aline.

4 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Para mim o jornalzinho ficou muito interessante pois pude ver várias notícias relacionadas ao colégio e ao meu cotidiano, mas a notícia que eu mais gostei foi a que fala como é a vida dos professores fora da escola porque eu não imaginava que a vida deles fosse daquela maneira.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • CHÁ DOS AVÓS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Ficou muito bom! Nós, do sexto ano, trabalhamos duro para tornar esse dia especial para os avós!!!!!!!!!!
    Lucas-6º D/nº23
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Gostei muito deste jornalzinho ele traz muitas informações boas sobre algo que nem conhecia.A reportagem que mais me entusiasmou foi a do Guerra dos Anéis.Achei muito interessante também a reportagem sobre os professores, percebi bem o que teria por traz do titulo amei o conteúdo da reportagem. Adorei a ideia do jornalzinho.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Eu acho que a reportagem: A Geração Harry Potter está muito boa porque ela está me explicando sobre cada filme do Harry Potter feito por J.K. Rowling e sobre os livros do Harry Potter. Acho que os fanaticos por Harry Potter gostariam de ler esse assunto do Jornalsinho do sexto ano


    Rodrigo Kimura
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,481
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
4
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jornalzinho do 6 ano pdf

  1. 1. Jornalzinho do 6º ano Primeira EdiçãoReportagens escritas por alunos do 6º ano na disciplina Produção de Textos Nov - 2011 Nº01 REPRESENTANTES CHÁ DOS AVÓS FORMAM UM LINDO CASAL PARA O BAILE PROJETO QUE HÁ DEZ ANOS EMOCIONA O Para a apresentação do Chá dos CORAÇÃO DOS AVÓS Avós, Gustavo pediu a Carolina para acompanhá-lo na valsaEm homenagem aos avós, a oportunidade de aprender e Ajoelhado, Gustavo Dias, 11,professora Rosália, do Colégio crescer com os relatos de pessoas pediu a Carolina Ferreira, 11, paraSanto Agostinho, criou o projeto que têm muito a ensinar. O que dançar com ele a valsa daMemória, que é desenvolvido melhora a nossa percepção do apresentação que ocorrerá no diadurante quase todo o ano letivo do mundo em diferentes ocasiões”. do lançamento dos livros dos avós.6º ano. O projeto inicia-se A menina ficou com vergonha, mas O projeto finaliza com acom a realização de uma realização de um chá com aceitou fazer companhia a seuentrevista dos alunos com amigo. os avós, em que os alunosseus avós ou bisavós. É a irão apresentar seus Todos os casais estão animadospartir dela que ocorre a elaboração para o baile. Nos ensaios, osde um livro, que tem como trabalhos e emocionar a demais alunos e o público viramobjetivo resgatar e preservar a todos. que, juntos, Carolina e Gustavo sememória e os valores de uma Gustavo Dias, Carolina Mazzieiro, Letícia Viana, destacam e combinam como belos Harumi Matsui, Laís Alzamora – 6º Fpessoa muito querida na família. e verdadeiros amigos.Um projeto como esse não sai da Todos os alunos dos 6º anosmemória dos alunos que já apoiam a amizade dosvivenciaram essa experiência. Luca representantes de turma, que seMazzieiro, 14, diz: “A reação esforçam para manter a sala emdos avós é inexplicável, ordem.porque, ao perceberem que Os preparativos para a grandelivro relata a vida deles, comemoração estão envolvendo aficam muito emocionados”. todos. O casal de representantes está se esforçando para que osA professora de Português avós curtam a celebração e seRossana Diva, do 6º ano, hoje é a emocionem vendo a importânciaresponsável por coordenar e que têm na vida de cada um dosdesenvolver o trabalho, juntamente alunos.com outros professores deste Ana Clara, Ana Coutinho, Ana Laura,seguimento. Segundo ela, “é uma Bernardo e Felipe – 6º F CONFIRA NESTA EDIÇÃO: E MUITO MAIS!!! O que você GDA, o jogo Do que as Entrevistas Os livros nunca que veio pra meninas NÃO com os Os babados Jogos da preferidos da imaginou sobre ficar! gostam professores das turmas Amizade garotada os professores
  2. 2. 2 Jornalzinho do 6º Ano PRÉ-CHÁ OS PREPARATIVOS PARA A ENTREGA DO LIVRO ESTÃO DE VENTO EM POPA!A grande festa do dia 25 de avós desde a infância, apresentando público a história dosnovembro está aguardando muitos sua adolescência, fase estudantil, nossos avós” é o que desejaconvidados para assistir ao grande hábitos da juventude, encontro Isabela, 11, aluna do 6º G que“show”, no qual os alunos do 6º amoroso, criação dos filhos, etc. já cantará e tocará na apresentação doano irão presentear os avós com está na fase final. Os alunos dia 25 de novembro.canções, poemas, danças e muito escrevem os capítulos do livro nasmais! disciplinas de Português e Gabriela Louise, também do 6º G, afirma: “Eu espero o que todosTrês tipos de danças serão Produção de Textos e ensaiam as esperam: uma linda apresentaçãoapresentados: Bolero (6º G), de danças nas aulas de Português e que homenageie todos os avós queorigem espanhola; Forró (6º E), de Educação Física. tanto amamos com nossos talentos:origem nordestina, praticada em “O que quero é privilegiar cantar, dançar, recitar poemas, etc.festas juninas e valsa (6º F), os avós dos alunos que eu Eu sinceramente tenho uma grandesurgida na Áustria e consideradaum gênero de dança erudito. gosto tanto”, diz a professora expectativa com relação a essa de Português, Rossana, que está apresentação!”Os estudantes já começaram a trabalhando neste projeto com os Ana Luísa, Gabriela e Giulia – 6º Gensaiar e se sentem animados com alunos desde maio.o espetáculo.O livro que conta sobre a vida dos “Quero mostrar para o Um dia diferenteO dia de vivência é um dia que os alunos têm uma aula fora de sala e aprendem de uma forma diferente do dia a dia das aulasO dia de vivência tem o objetivode ensinar aos alunos um mododiferente da religião, arte e vida.Há muito tempo o dia de vivênciafaz parte das atividades docolégio. Todo ano ocorre no sítioGreen Peace. Pedro Soares diz:“O dia de vivência é uma ótimaforma de nos interagirmos unscom os outros, aprendemosbrincando e nos divertindo. Ésempre uma excelente forma depassarmos um dia em um sítio.” Thiago Comarelli; Thiago Bianchi; Pedro Soares; Marcelo Romano – 6º B
  3. 3. Jornalzinho do 6º Ano 3 DIA 28 DE ABRIL VOCÊ SABE O QUE SE COMEMORA NESTE DIA?Apesar de muitas pessoas nãosaberem, no dia 28 de abril écomemorado o Dia Mundial daBoa Ação, adotado em muitospaíses. Nessa data, milhares depessoas saem de suas casas paraajudar a quem precisa. Não precisaser um ato grande, um simplesabraço pode ajudar!A ideia surgiu a partir do livro quedeu origem ao filme A corrente doBem, já conhecido pelos alunos doColégio Santo Agostinho. Paracomemorar o dia, os alunosdistribuíram abraços grátis, deramas mãos aos colegas e professores eformaram uma enorme corrente, Alunos do 6º ano são o “xodó da vovó”.que contornou quase todo oquarteirão do colégio. Durante o A professora de Religião do 6º ano, Antônia, fundadora da entidadeano, cada professor tem levado Intercâmbio Solidário, diz: “Dia de boa ação é todo dia, acreditando queuma ideia de boa ação adiante. Por somos capazes de fazermos o que desejamos. Faço sempre para o outro oexemplo, na disciplina de Produção que gostaria que fizesse comigo. Por exemplo, respeitando e acolhendo.de Textos, os alunos do 6º ano Ao praticar algo bom, me sinto super recompensada e feliz de ver o outroestão produzindo um livro de feliz. Faz bem ser bom!”.histórias para as crianças das séries Paula, Pedro, Luana e Laura – 6º Einiciais. Todas as históriasestimulam boas ações.Um projeto já existente no CSAque combina muito com a ideia daBoa Ação é o Intercâmbio SOLIDÁRIO POR QUÊ?Solidário, no qual alunos eprofessores vão ao Rio de Janeiro, Quando a solidariedade pessoas elevadas. Elasajudando e levando alegria aos nasce de dentro, de um compreenderam que nãoidosos. Lá fazem festas juninas,doam mantimentos, fazem verdadeiro sentimento existe só o “eu”, massurpresas, etc. fraterno e da consciência de também o “tu”, o “ele” e o que se pode fazer alguma “nós”. “É muito bom saber coisa pelo outro, ela é uma Texto de Maria Helena B. Izzo. que podemos das mais belas qualidades contribuir para um humanas. A verdadeira solidariedade tem dois Viu como é fácil? mundo melhor”, eixos: compreender odiz a estudante Paula Coelho sofrimento alheio e fazer Agora é a sua vez deBarroso Magalhães, 11. algo para aliviá-lo. Ela surge no coração de praticar!
  4. 4. 4 Jornalzinho do 6º Ano INTERC ÂMBIO SOLID ÁRIOO Intercâmbio Solidário é um Logo depois de terem chegado eevento que acontece todos os anos saciado suas fomes, os alunos O SITE DO CSAno Colégio Santo Agostinho foram reunidos para ouvirem INFORMA...(CSA), há mais de 10 anos. algumas palavras sobre o que iriamAlguns poucos alunos de cada uma fazer, como ia funcionar a visita lá, Criado em 1992, odas turmas do 6º ano se etc. AIACOM, Armazém decandidatam e só alguns são Os alunos foram divididos: as Ideias e Ações Comunitárias,escolhidos para participar da visita meninas em um dormitório e os é uma Instituição Sem Finsao AIACOM. meninos em outro. Entre as Lucrativos, integralmenteOs alunos saíram da escola atividades sempre havia tempo para mantida pelos Freisaproximadamente as 23:30 da noite algumas brincadeirinhas, diversões Agostinianos através da SICde segunda feira dia 13 de junho. no dormitório das meninas e não - Sociedade Inteligência eDois ônibus saíram do Colégio, foi que até a Antônia, professora Coração, constituindo-semetade dos alunos em um e a outra de Religião, entrou nas brincadeiras?! enquanto um espaçometade no outro, com um alternativo de educaçãoprofessor em cada um deles. Os Os alunos fizeram oficinas complementar à escolaalunos chegaram no Rio de Janeiro recreativas com os alunos dona terça-feira pela manhã. Lá AIACOM, almoçaram junto com formal, de forma a contribuirencontraram um delicioso café da eles e com alunos mais novos, para a formação integral demanhã a sua espera com vários ajudando-os e estimulando-os a crianças e adolescentes emtipos de pães, bolos e bebidas! comer! situação de risco social, sua famílias e comunidades em geral, moradores de comunidades empobrecidas do bairro do Engenho Novo e adjacências, subúrbio da cidade do Rio de Janeiro. Com o objetivo de promover a integração e troca de experiências entre os jovens atendidos no AIACOM e outras ações vinculadas à Sociedade Inteligência e Coração (SIC) dos Freis Agostinianos, acontecem todos os anos três ações de Intercâmbio.No dia seguinte os alunos visitaram dança de festa Junina! se reuniram no dormitório dasum lar de idosos, participaram de Os alunos também tiveram a meninas para refletirem sobre o queuma festa junina bonita, alegre, oportunidade de ver uma bela tinham vivenciado e aprendido nosdivertida e com comidas deliciosas! dia que lá passaram. igreja.Depois os alunos dos dois colégios Aline Costa e Amanda – 6º Bse juntaram e dançaram uma bela Na hora de irem embora os alunos
  5. 5. PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE O AIACOM 7 PESSOAS GOSTARIAM DE TER IDO 3 PESSOAS NÃO GOSTARIAM DEAlunos participando da alegre Festa Junina TER IDO 9 PESSOAS GOSTARAM DE TER IDO 1 PESSOA NÃO GOSTOU DE TER IDO Pesquisa realizada por Alice Costa com alunos do 6º ano.Dormitório feminino: reflexão sobre o momento vivido Total de entrevistados: O SITE DO CSA INFORMA... 20. O que é o Intercâmbio Solidário conhecerem de perto as ações Dos entrevistados, - AIACOM (RJ)? No primeiro executadas pelo AIACOM, 11 não participaram semestre de cada ano, um grupo participarem de forma integrada do AIACOM e 9 formada por alunos, professores com os nossos adolescentes das participaram. e alguns pais de alunos do diferentes oficinas, Colégio Santo Agostinho de "intercambiando" saberes, Belo Horizonte/MG, vão ao Rio cultura, hábitos, afetos, amizade de Janeiro para, em dois dias, e respeito.
  6. 6. FUTEBOL COM OS AMIGOS ALUNOS DA MANHÃ E DA TARDE SE REÚNEM PARA FAZEREM O QUE MAIS GOSTAM: JOGAR FUTEBOL!Foi na noite de sexta-feira, dia 9 Todos os alunos saíram CURIOSIDADESde setembro, que os alunos do da maratona com a Para participar, foiCSA se encontraram eparticiparam de uma empolgante mesma opinião, ou seja, necessário doar um litro demaratona de futsal, que tinha um adoraram, porém leite.só propósito: o fortalecimento das ficaram com o gostinho Além de futsal, também teveamizades. Eles se organizaram de “quero mais”. jogos de xadrez e futebol desozinhos em times e jogaram belas salão.partidas até se cansarem. “Podia ter uma todo mês”, opinou Henrique Garrido, 11, do 6º ano Eram cinco times do 6º anoA participação da maratona foi e cada um participou de sete G.apenas de alunos do 6º ao 8º ano jogos.da tarde e da manhã. Eles tiveram Realmente, uma noite para nuncaa oportunidade de interagir uns mais ser esquecida, que juntou Um momento emocionantecom os outros e, com certeza, muita amizade para praticar um foi quando o time do 6º anoaprofundaram suas amizades. ótimo esporte. Os alunos fizeram da manhã ganhou cincoJogaram, das 18h às 21h, ao todo da maratona uma competição bem partidas seguidas.sete partidas para cada time, sadia, com os jogadores apoiando O time vencedor foi o do 6ºapitadas por um professor. os que perderam. ano da manhã, composto por“Me senti muito feliz, pois estava Também foi uma oportunidade Henrique Lobato, Henriquefazendo o que eu mais gosto”, para os alunos reverem os amigos Garrido, Pedro Casto, Joãodisse Lucas Cláudio, 12, do 6º G. do outro turno e demonstrar suas Vítor (G), João Vítor (F),“Foi uma noite muito bela, em que habilidades no futebol. Vítor Kenzo e Lúcaspude fazer novas amizades, conta Cláudio. João Vítor Aragão, Mateus, Lucas Vítor, Thiago –João Vítor, 12, do 6º E. 6º G João Vítor e Ian – 6º F JOVENS, MAS TALENTOSOS ALUNOS DO 6º ANO MOSTRAM PARA SEUS PAIS QUE APESAR DE SER JOVENS POSSUEM TALENTOSO Show de Talentos realizado no veteranos”, conta Antônia. ação”, diz Pedro, 11, estudante.mês de abril apresentou novostalentos de pré-adolescentes do 6º Após muito ensaio, a Mostra de Os talentos apresentados variaramano entre 11 e 12 anos. Talentos maravilhou a plateia, deste canto, teatro e dança até sendo muito importante a ajuda vídeos e o contorcionismo deOs professores Lúcio (Geografia) dos meninos para carregar objetos, Victor Kenzo.e Maria Antônia (Ensino abrir a cortina, organizar osReligioso) tiveram a ideia e apresentadores, etc. No fim do show, houve umalevaram adiante esse projeto. cantoria em grupo da música da “Eu achei bacana, pois a Coca- Cola. “Nós criamos esse projeto gente pode se expressar Fernando, Bárbara, Guilherme, Henrique e para conhecer melhor os fazendo o que a gente gosta Gabriel W – 6º B Henrique Lara, Victor Kenzo, Vinícius A, Lucas e novos alunos do 6º ano, dentro de um tema João Renato – 6º E tanto os novatos quanto os agradável que é a boa
  7. 7. A ARTE NO DIA-A-DIA 6º ANO ESTUDA PINTURAS DO ARTISTA BRASILEIRO ROMERO BRITTORomero Britto nasceu em coloridas dele!”. J6A: O que você achou dasPernambuco (Recife) em 6 de Nas aulas de Arte, os 6º anos têm pinturas dos alunos?outubro de 1963 e já aos 8 anos trabalhado com as pinturas de Ana Célia: Os trabalhos doscomeçou a mostrar interesse e Romero Britto. O Jornalzinho do alunos superaram as minhastalento pelas artes. Tornou-se 6º ano entrevistou a professora de expectativas, expressaram comconhecido através de uma Artes Ana Célia para saber o que qualidade dentro daquilo que foicampanha publicitária e, aos 14 ela achou desse trabalho. planejado. Os alunos mostraram-seanos, fez sua primeira exibição felizes ao produzir suas telas e issopública e vendeu seu primeiro me deixou muito realizada.quadro para a OEA. As telas dopintor misturam traços infantisquase geométricos e decoram ascasas de dezenas de celebridades. J6A: Como se sentiu ao realizar ENTREVISTA esse trabalho? Um exemplo de pintura de RB Ana Célia: Senti-me muito feliz e J6A: De onde você tirou a ideia realizada ao ver meus alunosPaula Gomes, 11, estudante, diz: de trabalhar com as pinturas de“Achei muito interessante o modo Romero Britto? produzindo com competência ede nos inspirarmos em Romero muita qualidade.Britto para produzirmos nossas Ana Célia: A ideia surgiu pelo J6A: Um comentário sobre otelas”. Marina e Maria Eduarda, desejo de divulgar o trabalho de trabalho desenvolvido...11, estudantes, dizem: “O Romero um artista brasileiro atual, que,Britto é um pintor extraordinário, através da cores e das imagens, Ana Célia: A arte é capaz de nosgostamos muito de suas pinturas”. mostra uma linguagem moderna. transformar e de nos fazer ver o Além disso, a exploração das mundo melhor, onde as cores cores feita por ele vai ao encontro simbolizam um sonho realizado. ao estudo do 6º ano. Mais uma vez percebi que vale a pena levar nossos alunos a esse J6A: Onde você conheceu a arte mundo. de Romero Britto? Ana Célia: Conheci através de livros e exposições. Outra pintura de RBPessoas que admiram a sua artenão faltam; cada uma vê algo de Romero Brittoespecial nelas. Maria Terra, 11,por exemplo, fala: “O contraste Rafael, Vitor E, Vinícius Lara,das cores, o contorno preto e as Vítor Antunes, Mateus – 6º Festampas... Adoro as pinturas
  8. 8. BABADOS DOS ALUNOSCONFIRA NAS PRÓXIMA PÁGINAS OS BABADOS DE CADA 6º ANO 6º ANO E 6º ANO B pensei que suspensão. iria tomar umaAlunos leem fora de hora e O 6º B está indo muito bem nos J6A: Quem começou, você ou o soltam gases no meio da relacionamentos este ano, até colega? aula mesmo com os professores! Os Pedro: Na verdade, eu comecei alunos são amigáveis, mas às subindo numa barra de forro, aíO 6º E tem muitos babados e vezes têm algumas briguinhas.meu colega foi lá e puxou ahoje você ficará sabendo sobredois babados. O aluno Eduardo Alguns babados que não podem minha calça.Moreira foi pego pela professora deixar de contar são: Herói acaba com a guerra dede Ciências Daniela lendo o livro Luara fala no curso de Inglês bolinhas (III Guerra Mundial)Tipo Assim Clarice Bean. Em que Jesus é brasileiro J6A: Se sentiu um herói ao jogarentrevista para o Jornalzinho do J6A: O que você sentiu quando as bolinhas no lixo?6º ano, Eduardo conta: “Fiqueiassustado, mas continuei lendo, todo mundo riu de você? Vinícius: Não! Estávamossó que em outras aulas”. Luara: Nada, achei divertido fazendo trabalho quando todo (risos). mundo amassava as folhas eA professora Aline Russo jogava em alguém. A sala virouexplica que ler é muito J6A: Falou isso por querer ou um verdadeiro caos, tipo a IIIimportante, porém na hora certa. sem querer? Guerra Mundial.Quer saber sobre o babado dos Luara: Sem querer... J6A: O que você fez e por quê?gases fétidos na sala de aula? Asalunas Isabela Santana, 11, e Aluno do 6º ano abaixa a calça Vinícius: As bolinhas que caiamIara Teixeira, 11, presenciaram de Pedro Soares durante perto de mim eu juntava (as queuma situação desagradável: uma AIACOM conseguia, é claro); juntei muitasaluno soltou pum na sala de J6A: Você sentiu ou pensou algo e joguei no lixo. Fiz isso porqueaula. “O suspeito (não pode ser naquele momento? queria terminar o trabalho querevelado) envergonhou a nossa estava sendo atrapalhado.turma”, disseram. Pedro: Tive vergonha e raiva de Vinícius A, Vítor R, Mateus H, Thiago P e quem puxou a minha calça e Pedro O – 6º BVeja algumas dicas paranão envergonhar a sua sala:1 – leve o livro de literatura queestiver lendo para a escola, masleia só nos momentos certos, por Envie osexemplo, quando acaba a provaou uma atividade. Sua melhores babados2 – quando estiver com gasesfedorentos, peça à professora turma para opara ir ao banheiro.3 – se a professora não deixar ir tem jornal-ao banheiro, solte seu pum, masculpe outra pessoa. Jamais conte babados? zinho doa verdade! Bruna Soares Novais 6 º ano!
  9. 9. 6º ANO D 6º ANO a comprometeram a troca do telão. “Eu gostei bastante da troca do Confusões, brincadeiras Consertos, reformas e telão, pois o antigo estava inadequadas, amizades, deixando a imagem distorcida, problemas: parede que atrapalhando a nossa vista”, diz boas notas... fazem parte quebrou, telão que caiu e Vinícius, 12, aluno do 6º ano A. do 6º ano D barulho fora da sala Outro problema da sala é oComo todas as turmas, o 6º D No começo do ano, a parede barulho da rua, que atrapalha ostem alunos bagunceiros, literalmente furou (a causa não se professores e os alunos, pois tira ainteligentes, talentosos, sabe até hoje), mas foi reformada atenção e incomoda.criativos, que deixam a turma e já está furada novamente.alegre, divertida e, além de tudo, “Atrapalha porque dificulta aunida. Ao longo do ano, Uma das reformas que a sala gente escutar a fala do professor.brincadeiras inadequadas deram sofreu foi a troca do telão, pois Ele tem que parar de falar eorigem a várias confusões. Uma um dos alunos fez o parafuso do esperar o barulho terminar.delas teve como protagonista o telão soltar, deixando o telão Atrapalha principalmente quandoaluno Lucas Pereira, 11, que foi bambo. Depois de o parafuso ser estamos fazendo prova”, contaparar no hospital. parafusado no telão, um dos João Vitor Menezes, 12, aluno do professores deixou a tela embolar 6º A.“Eu estava com o dedo na e estragar novamente. João Vitor M. / Victor Diz / Vinícius – 6º Adobradiça da porta, esperandopara entrar na sala, quando de Essas séries de problemasrepente fecharam meu dedo. 6º ANO gLevei um susto e não fazia ideia inclusive tenho amigos do sexode quem tinha feito aquilo. oposto”, disse Clara.Lembro das pessoas correndo “Atualmente minha opinião mudou, jápara chamar o disciplinário. O Alunos dão a sua opinião não acho tudo isso deles, agora tenhoAlex chegou e começou a pedir sobre o sexo oposto muitos amigos e acho alguns atépara abrir a porta. Assim que bonitos e a maioria muito legal, gente J6A: O que você achava dos meninosabriram, saí correndo para a boa e eles me ajudam em várias aos 7 anos ? ocasiões de complicação”, relataenfermaria, onde a enfermeira “Quanto eu tinha 7 anos, tinha nojo Amanda.disse que eu tinha que ir ao dos meninos que eu não gostava”,hospital. Estava com muita J6A:Aos 7 anos o que você achava falou Ana Coutinho.dor!”, conta Lucas. Depois do das meninas ?ocorrido, a professora de Ensino “Aos 7 anos, eu não falava com os “Aos 7 anos eu achava as meninas meninos”, relatou Ana Clara.Religioso, Antônia, realizou uma chatas e não conversava com elas”,assembleia, na qual os alunos se “Antigamente eu tinha vergonha dos disse Gustavo Dias.conscientizaram, resultando em meninos e às vezes até nojo e nunca J6A: E hoje em dia, o que você achamelhores notas. conversava com eles”, disse Clara. delas ?Ainda há muita conversa fora de “Há alguns anos eu achava que os “Hoje, para mim, elas são legais, meninos eram burros, idiotas, feios,hora, mas as brincadeiras chatos, nojentos, entre outros. Eu só bonitas e tenho muitas amigas”.inadequadas diminuíram tinha amigas. E não gostava de OJornalzinhobastante. Ainda assim há muito conversar com os garotos, algumas do 6º anoo que melhorar. vezes tinha vergonha deles”, perguntou a umHá alunos que vão bem e mal, interpretou Amanda. garoto de 7 anos o que ele achamas o andamento da turma está J6A: E hoje em dia, o que você das garotas. Ebom. acha? ele respondeu : Ana Clara Leite, Ana Clara Utsh, Beatriz, “Hoje eu não tenho mais nojo, acho Gustavo Dias, 12 Carolina e Gabriela – 6º D “A maioria das todos muito legais e também sou meninas são chatas e nojentas. amiga deles”, conta Ana Coutinho. Algumas são até legais, só tenho uma “Atualmente, existem alguns que acho amiga, minha irmã, que mesmo assim bonitos, legais e não tenho vergonha algumas vezes é chata. Fora ela , só de conversar com eles, inclusive tenho amigos”, disse Luis Felipe. possuo vários amigos do sexo Arthur F, Arthur G, Amanda, Bruno, oposto”, disse Ana Clara. Fernanda e Clara – 6º G “Atualmente não acho mais isso, e Ana Coutinho, 11
  10. 10. ALUNOS DO SEXTO ANO VÃO A CORDISBURGO Alunos do sexto ano do colégio Santo Agostinho visitam Cordisburgo e seus principais pontos turísticosO 6º ano do Colégio SantoAgostinho teve a oportunidade deconhecer a cidade histórica deCordisburgo. Eles puderam fazera caminhada Eco-literária que, deacordo com Lucas Dayrel, foi omelhor ponto da visita. Nessacaminhada havia paradas em queeram contados trechos dos textosde Guimarães Rosa.Depois da caminhada, os alunosaproveitaram para almoçar em umbelo restaurante, onde serviramuma tradicional comida mineira:feijão tropeiro.Quando todos os alunos acabaramde almoçar, “chegou a hora do imenso, parecia que estávamos escritor, como “Grande Sertãomomento mais esperado para perdidos”, disse ele. Veredas”, “Sagarana”, “Famige-mim”, disse Vitor Sequeira, 12. Logo depois da gruta, os alunos rado”, entre outros.Os alunos foram para a gruta de foram de ônibus para a cidade de Após a morte do escritor, em 19Maquiné. A gruta tinha sete Cordisburgo, para conhecer o de novembro de 1967,salões e, para Rafael, 11, o sétimo Museu “Casa de Guimarães Cordisburgo começou a viver dasalão foi o melhor. “Nossa... o 7º Rosa”, que contava a história lembrança de Guimarães Rosa,salão foi o mais legal, ele era sobre os grandes livros do usando seus trabalhos como atração para os turistas. Sua casa é o principal ponto de visitação. Sendo assim, os alunos encerraram a visita com chave de ouro. Lucas Sena, Rafael Souza de Abreu, Rodrigo Safar Amarante - 6º
  11. 11. JOGOS DA AMIZADE 2011 Para finalizar as aulas do mês de julho, os alunos do Colégio Santo Agostinho tiveram três dias de pura diversãoNos dias 11,12 e13 de julho, osalunos do 6º ano ao 3º ano doColégio Santo Agostinhoparticiparam dos jogos daamizade.Camisas diferentes foramelaborada pelos próprios alunos.Cada sala tinha uma diferente daoutra. “A importância dos Jogos da Luara, aluna do 6º ano B, diz que Amizade é que os alunos se adora os jogos, pois se diverte,Muitos jogos divertiam os alunos, interagem e conhecem outras conhece outros alunos, ecomo handbol, futebol, voleibol, pessoas, além da prática de pratica vários esportesbasquete, dentre outros. Também esportes”, diz Renato, professor diferentes.havia brincadeiras: dodbol, de Educação Física do Colégio. Paula M, Luara, Rafaella e Lívia – 6º Bplaneta, peteca, queimada, entretantas outras que alegravam ostrês dias que passaramrapidamente, mas valeram comoanos.
  12. 12. COISAS QUE VOCÊÊ NUNCA IMAGINARIA SOBRE OS PROFESSORESVocê já deve ter se perguntado como é a vida dos professores fora da escola...No CSA, nenhum professor tem o diferente, que por são um mistério! Mas os alunos sinalmesmo jeito de ensinar e muito maravilhosas. apostam que há um romance emmenos vidas parecidas. O Já a Tia Paty, quer dizer... Paty sua vida e sentem pena doJornalzinho do 6º Ano investigou (Não ouse chamá-la de “tia”, namorado, pois, se ele disser algoa vida de alguns deles. porque ela não gosta nem um errado, corre o risco da Tia PatyAline França, professora de PT, pouco), a professora de História, é dar uns golpes de boxe nele, lutacontou que seu maior mico na a mais engraçada e divertida. que ela pratica há pouco tempo.época de escola aconteceu no dia Todos os alunos a amam. Ela vem A nova professora de Geografia,em que estava vestida de para a escola do jeito que acorda. Patrícia, que veio substituir oimperadora romana, para uma Não quis responder a nenhuma Lúcio nas aulas do período dapeça de teatro. Ela foi subir a pergunta do Jornalzinho do 6º manhã, é bem novinha e até seescada e a capa enrolou em sua ano, nem mesmo se tem ou não parece um pouco com a professoraperna. “Caí, rolando da namorado. Definitivamente, é de Ciências Dani. Conta que oescada, na frente de todo Lúcio a conheceu no mestrado e amundo”, conta. Ela também indicou para entrar no lugar dele.guardou todo esse tempo dois Enfim, o 6º ano tem muitossegredos: toca piano e escreve em professores e, por mais quetaquigrafia. Para quem não sabe oque é “taquigrafia”, é um tipo de algumas vezes sejamescrita que permite escrever até bravos, é porque eles120 palavras por minuto! querem ensinar e educar.Em entrevista para o Jornalzinho Por isso os alunos adoramdo 6º ano, a professora de todos eles, cada um com suaespanhol Júnia revelou que personalidade.tem 43 anos (Quem diria! Maria Lara, Marina, Lorena, Vinícius e Matheus – 6º G.Difícil de imaginar!). Cadadia ela dá aulas com uma roupa SAUDADES DO Lúcio Alunos e professores sentem falta do professor Lúcio, que parou de dar aulas no turno da manhãNo mês de agosto, os alunos do 6º professora. “Conheci o Lúcio naano receberam uma triste notícia: universidade, fazendo mestrado”,o professor de Geografia, Lúcio, revela Patrícia.não iria dar mais aulas nas turmas Para Ana Carolina, aluna do 6º G,da manhã, pois aceitou um “o Lúcio sempre ficará em nossastrabalho de professor na PUC. lembranças”.Para a alegria dos alunos, uma Ana Carolina, Beatriz, Helena, Bernardo eprofessora entrou no seu lugar: Gabriel – 6º GPatrícia Lage, 30, uma ótima
  13. 13. LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS A CULPA É DE QUEM? No laboratório, os alunos do Quando a aula é pouco produtiva, a culpa é do professor ou do aluno? 6º ano fizeram experimentos com a professora Daniela No início do ano, a aula de Ciências do 6º ano não era muitoOs alunos entraram na sala, produtiva. O motivo era que ossentaram nas cadeiras ao redor alunos não sabiam a hora de parardas mesas e prestaram atenção as brincadeiras. O professorà explicação do trabalho. achava que era importante prestarNas mesas, havia os materiais: atenção na aula, porém os alunos não paravam de conversar e ● copo com água; atrapalhar a aula. ● copo com água oxigenada; Na verdade, o que acontecia era ● copo com glicerina; que surgia um assunto diferente, ● copo com vinagre; “baseado” em alguma coisa falada ● copo com papel, palito pelo professor ou por algum os alunos, um de cada sala, e com de picolé e álcool. aluno, e o Marcos fazia uma o professor de Ciências. A IzabellaHavia também na sala um brincadeira. O que era pra (do 6º ano A), a Laura (do 6º anodecantador. acontecer é: todos rirem e pronto, B), a Joana (do 6º ano C) e a a aula continuava. Como professor Gabriela Fabel (do 6º ano D),Daniela, 28, diz que a do Ensino Médio, o Marcos estava disseram, em geral, que o Marcosexperiência foi ótima, que acostumado com adolescentes que é muito legal e brincalhão, porémtodos os alunos fizeram sabiam rir de uma piada e, em nervoso e bravo. Na entrevistacorretamente e sem dúvidas, seguida, continuar atentos à aula. com o professor, foi perguntadoprestaram atenção nas por que ele achava que o bomexplicações e, por fim, Mas não, os alunos começavam a conversar e até todo mundo humor é essencial para as aulas,concluíram um trabalho que algo que ele não deixa de ter. Suavalia 4.0 pontos com muitas perceber que estavam todos esperando por eles, passava muito resposta foi: “Porque o bomnotas boas. humor é essencial em qualquer tempo. Por isso, quando as notasArthur, 11, diz que a ficaram baixas, todos falavam que atividade da vida; um sorrisoexperiência de ir ao laboratório a culpa era do professor, que não facilita tudo.” A segunda perguntafoi excepcional, pois teve a explicava e brincava muito, mas a foi se ele achava que os alunosoportunidade de conhecer as culpa era de ambos os lados: do tinham progredido ou regredido, epropriedades da água Marcos pelas brincadeiras ele disse que todas as turmas do 6ºoxigenada e brincar com a constantes e dos estudantes por ano progrediram, pois seglicerina. não saberem diferenciar a hora de adaptaram ao conteúdo das Felipe Augusto e Guilherme Leite. brincar da hora de estudar e provas. Quando foi perguntado a prestar atenção na aula. ele sobre o que ele achava que deve continuar nos alunos, ele Foram realizadas entrevistas com respondeu que, em geral, os alunos são muito afetivos, curiosos, bem humorados e carinhosos, o que, na opinião dele, não deve mudar. Agora, no final do ano, os alunos estão conseguindo ter mais maturidade para aproveitar um professor tão engraçado e conseguir prestar atenção às aulas. O 6º ano amadureceu! Júlia Luz, Luísa Caldas, Luísa Santana, Maria Luísa Guimarães, Mariana Martins, Paloma Corrêa, Paula Beatriz e Thaís Marques.
  14. 14. PRAZER EM ENSINAR Professores do 6º ano da tarde contam um pouquinho como é ser professorMuitas matérias, muitas tarefas, Patrícia, professora de História, gosta de ensinar. Para ele, a maiormuitos professores... Essa é a trabalha no Colégio Santo dificuldade em ser professor érotina diária dos alunos do 6º ano Agostinho dando aulas para o 6º ensinar pra quem não querdo Colégio Santo Agostinho, ano há três anos. Dentro do aprender.Belo Horizonte, Ensino conteúdo do 6º ano, o Império Maria Antônia, professora defundamental. Romano é o seu preferido e sua Ensino Religioso, dá aulas para o maior dificuldade é o conflito deTodos os dias, carregando suas 6º ano há treze anos. A religião e a gerações.mochilas pesadas, alunos e alunas ligação do homem com Deus é ovão ao colégio com apenas um Como esse ano o ensino da Língua conteúdo preferido por Antôniaobjetivo: aprender. Profissionais Espanhola foi acrescentado ao 6º dentro de sua matéria. Ver que umda educação passam o dia ano, é o primeiro ano que Júnia dá aluno está indiferente àquiloensinando, para cumprir esse aulas para esta série. Desde 1999, ensinado é sua maior dificuldade.objetivo. trabalha no Colégio Santo Apesar de tudo, profissionais Agostinho. Ver que alguém nãoSer professor não é fácil. É o que como esses, que amam o que aprendeu é a maior dificuldadeconsta nas entrevistas realizadas fazem, estão presentes no dia a diacom os sete professores do 6º ano para Júnia. dos alunos do 6º ano da tarde doda tarde. Marcos Vinícius, professor de Colégio Santo Agostinho, Ciências, começou a dar aulas dedicando-se a ensinar a matériaAline, professora de Produção de para o 6º ano este ano, apesar de da melhor maneira possível aosTextos, começou a dar aulas para já dar aulas para outras séries há alunos.o 6º ano este ano. Dentro de sua sete anos no Santo Agostinho. Luciana Magalhães, Luísa Silva e Taís Mendes.matéria, seu conteúdo preferido é Como é biólogo, a matériaa narrativa. A indisciplina dos relacionada à biologia é a que maisalunos, brincando, conversando,fazendo com que o professorbrigue e não possa fazerbrincadeiras, deixando a auladesagradável, para Aline, é amaior dificuldade em ser Breves Formandosprofessora. Os alunos e professores do Ensino Médio do Colégio SantoAna Célia, professora de Artes, Agostinho falam sobre como se sentem em relação ao vestibular.dentre os entrevistados é a Os alunos expressam suas impressões e seus medos sobre a novaprofessora que trabalha há mais etapa estudantil.tempo no Colégio Santo O Ensino Médio é uma fase onde os jovens decidem os rumos deAgostinho: 25 anos, sendo sete sua vida, começam a opinar sobre diferentes assuntos.anos dando aulas para o 6º ano. O O J6A fez entrevistas com alguns alunos do 1º ao 3º anos doensino das cores é seu conteúdo Ensino Médio e seus professores.preferido e sua maior dificuldadeé o pouco tempo para trabalhar, já Eis alguns resultados:que ministra apenas uma aula por "A maior dificuldade do Ensino Médio é a grande quantidade desemana. provas semanais, mas, em geral, as matérias mais complicadas sãoA professora de matemática, Física e Química", relatam Marcela, 17, e Thaís, 16, estudantes doDanielle, dá aulas para o 6º ano há 2º ano.seis anos, tendo como conteúdo Normalmente, nesse período, os jovens já começam a preocupar-preferido a Geometria. Lidar com se com a profissão que irão exercer. É de conhecimento geral queos alunos que não cumprem com os jovens também têm de ter uma responsabilidade muito maioras tarefas solicitadas, para ela, é a nessa época.maior dificuldade em ser Joana, Jarle, André C, Ana Flávia, Ana Luísa, Amanda C e Amanda D.professora.
  15. 15. UM NOVO JOS É MARCELO PUBLICAHORÁRIO NA ÁREA NOVO LIVRO Professor de Geografia do 7º ano publica Ninguém gosta muito do livro sobre bullying 6º horário, mas ele é necessário Atualmente José Marcelo, se sentiu um grande autor. formado em Geografia pelaO Colégio Santo agostinho adota, Universidade Federal de Minasduas vezes por semana, o sexto Gerais (UFMG), atua comohorário nas turmas do 6º ano. Cada professor em escolas da redeturma tem os seus dias. Existem particular de Belo Horizonte. Elealunos do Colégio do 6º ano que procura interagir com seus alunosainda não se habituaram com o visando a aprimorar osexto horário, pois é o primeiro conhecimentos deles para alémano deles com um horário a mais. dos livros didáticos. Encontrou,Sendo assim, a rotina prevalece: 3 então, na Literatura, uma formahorários antes do intervalo e 3 de se comunicar com os jovenshorários depois. através de uma linguagem maisO Jornalzinho do 6º Ano procurou descontraída, mas que trazas coordenadoras da escola, que também uma contribuição a maisrevelaram ter havido aumento da para a formação cultural e afetivamatéria, com a disciplina Espanhol, deles.criando a necessidade de um novohorário. Maria Antônia, coor-denadora do turno de tarde, dizque todos os alunos devem seacostumar com esse horário, pois éigual a todos os outros.A partir do 9º do EnsinoFundamental, o sexto horárioocorre diariamente, por causa doacréscimo de outras matérias.Em entrevista, a professora de PT,Aline França, contou que, quandoestava no 6º ano, não tinha sextohorário e se recorda de ficarcansada ainda no 5º horárioalgumas vezes. Entretanto,atualmente o conteúdo curricularaumentou muito, por isso énecessário criar um 6º horário.O legal mesmo seria aumentar ohorário do recreio e diminuir o O último livro publicado por Zé “Se não fosse professor,tempo de aula, você não acha? Marcelo foi “Davi e Elias”, que conta uma história de meninos e não conseguiria “O sexto horário é meninas que praticam o bullying. escrever com tantos igual a todos os Em entrevista, Zé Marcelo disse detalhes”, conta. horários” que o que o inspirou na criação José já está pensando em outras do livro foi ver o sofrimento das aventuras e diz que sua profissão vítimas de bullying nas escolas. contribui em sua escrita.Luana Zaidan-Nº21; Marina Cabral-Nº28; Melissa No lançamento do livro, o autor Nunes-Nº30; Sarah Mansur-Nº36. distribuiu vários autógrafos. Isabel, Larissa, Júlia, Milena e Luiza. Sobre esse dia, ele comentou que
  16. 16. Professora patyProfessora do 6º ano desde 2009,Patrícia Abdo ensina História e éconsiderada uma das professorasmais divertidas. Ela cria umpersonagem para suas aulas, poisse considera muito tímida, maspelo visto essa sua outra versãoagrada muito aos alunos!Gosta da matéria sobre acivilização romana e não gosta deensinar a contagem de séculos,mas admite que gosta mais daRevolução Francesa.Paty tem sonhos como, daqui adez anos, ter concluído seudoutorado. Ou até viajar à Itália.Admite que, de vez em quando, sedesaponta ao ver que alguns Ela não sabe se largaria o seu Enfim, Patrícia Abdo adoraalunos não prestam atenção nas emprego por todo dinheiro do hamburger, tem 1,65m, é fã daaulas, mas seu nível de satisfação mundo. Gosta muito do seu banda Metallica, apesar de sercom os alunos é relevante. trabalho e não sabe o que faria sem calma. “Os alunos, às vezes, ele. O valor que mais aprecia nasdeveriam dar mais valor Abdo valoriza muito sua família, pessoas é a honestidade, odeia que para ela é a coisa mais futebol e não tem religião, pois às aulas”, diz. importante. Sobre sua vida, não acredita em várias coisas dePatrícia se considera uma pessoa liga para seu caminho e deixa a religiões diferentes. Então, assimfeliz e uma ótima professora. Para vida levá-la. vocês podem ver que essa queridaela ser uma boa docente é ter professora é uma pessoa diversa.conhecimento sobre a matéria e “A vida me leva para Júlia-20, Laura-21, Manuela- 27, Rafaela-29,transmiti-la utilizando a linguagem onde eu tenho que ir” Tiago- 34, Victor Hugo-35.do aluno. Os alunos do sexto ano não é adequado. “Acho minha acham “Paty” a melhor aula bastante participativa e faço professora e consideram a de tudo para que os alunos se aula de história a melhor interessem em aprender”, diz Paty, 27, professora de História. Na sala de aula, na aula da Paty, Esse ano, Paty ensinou muitas isto é, da Patrícia, ela passa matérias interessantes, incluindo: muito registro, mas, apesar Hebreus, Fenícios, Persas, disso, os alunos adoram sua aula Grécia, Roma, espécies humanas porque não deixa de ser bastante antepassadas e passou um filme engraçada, animada e educativa. de que os alunos gostaram Thiago Sausmikat,12, aluno do muito. Todos os alunos adoram a sexto ano diz: “A aula da Paty é aula da Paty, porque ela ensina muito legal e top!’’ Patrícia não de forma divertida para que gosta que a chame de “Tia Paty” todos se interessem pela aula. Thiago Sausmikat, João Vitor Brum porque a escola compreende que e Luis Felipe. Pedro Henrique, Matheus Simões,
  17. 17. RECREIO RECREIO COTIDIANO DOS O que as pessoas fazem ALUNOS DO CSA com 20 Recreio, no CSA, é descanso são: minutos um momento de * O barulho que os alunos fazem no recreio atrapalha quem entretenimento para está em aula. Exatamente às 15:30, todo o 6º os alunos * O tempo de 20 minutos para ano possui um intervalo que dura 20 minutos. Essa pausa é chamada as pessoas do 6º ano ao 3º ano doAlunos do CSA, unidade Belo de recreio. O recreio do 6º ano é Ensino Médio é curto paraHorizonte, comentam sobre o compartilhado com alunos de descansar e enfrentar a fila dalanche e recreio durante os dias outras séries mais avançadas. cantina para comprar lanche.letivos. Quem quer que este Apesar de todos os estudantesmomento melhore também opina. Este é o cotidiano dos alunos no “rezarem” para que esse horário chegue, 88% dos alunos reclamam que esse tempo é muito pouco. Mas será que o 6º ano usa os seus 20 minutos de forma correta? Ou será que poderiam aproveitar melhor o seu tempo de relaxar? De acordo com a nossa entrevistada, Izabella Chaves: “O recreio é um momento de descontração e muita alegria”. A seguir, confira algumas dicas de como aproveitar melhor o seu tempo: - Sempre que puder, traga lanche Alunos jogando xadrez durante o recreio. de casa, mas, se optar pelo lanche da cantina, chegue mais cedo e não faça hora.Como comentam vários alunos e horário de recreio. Para uns é umprofessores, o recreio é um momento de descansar e para - Regule o tempo.momento de descanso e outros é um tempo para . Ex: 5 minutos – lanchesocialização entre todos. encontrar os amigos de outras 15 minutos – à toa Comer, conversar, brincar, ler ou salas.estudar, todos têm alguma coisa A professora Aline também - Tente ser o 1º a sair da sala.para fazer, mas, segundo comenta: - Seja sempre pontual.Catharina, 13, algumas coisas “O recreio de alunos epodem melhorar: - Cobre a pontualidade do professores deveria professor. “Se possível, eu ser junto para todos - Se quiser, coma enquantoaumentaria o tempo do conversarem.” conversa.recreio e reduziria a fila da cantina.” André Fiúza, Bernardo Merrighi, Por Amanda Ramos e Gabriela Nami Davi Jorge, David Costa, Enrico do 6º Ano A- Turma 1 Os problemas deste momento de Nolasco. 6º A
  18. 18. A turma das Adolesc ência risadas Feminina Gargalhadas são dadas à todo momento na turma do 6º ano E Na adolescência feminina, as meninas passam por dificuldades,A porta estará sempre aberta surpresas e emoções, depois de para os engraçados e muitas escolhas para futuras atrapalhados! decisões.Na turma do 6º ano E, é Nesta fase, as meninas adquiremgeralmente depois do recreio, um novo tipo de gosto:quando todos estão agitados, que começam a ter mais amigos eas aulas começam a ficar mais terem mais intimidade com eles.animadas, com brincadeiras que a Não somente gostos, masturma apronta e micos que algumas também hormônios, mudançaspessoas pagam. Cada um tem uma “É uma transformação que físicas e mentais.história a contar. todas as meninas passam, então é comum!”, Amanda 6° A.Arthur Moreira e João RenatoPires, por exemplo, contam que no “As meninas nesta fase sãodia 22 de junho passaram um bonitas, legais, indecisas,bilhete pela sala no qual estava sentimentais e bem delicadas... “,escrito: “Olhe para cima”. Por cada Henrique 6º A.pessoa que o bilhete passava, ela Cada menina se desenvolve emolhava para cima. Todos que o épocas diferentes. Os gostosrepassavam viam os outros caindo mudam muito rapidamente, suasna pegadinha. “Foi muito preferências não são as mesmasengraçado”, contam. Os meninos do que eram anteriormente.disseram que viram essa Então, cada uma tem seusbrincadeira em um site. gostos, seu jeito, cada uma é “Foi um grande mico na sala diferente da outra. de aula!”, diz Arthur. Gabriela Albarez, Izabella, Clara, Isadora eEsse e muitos outros casos são O crescimento, as Gabriela R – 6º Acontados por estudantes do 6º E. características físicas eAfinal, quem nunca soltou pum na mentais quesala, percebeu que o zíper da calçaestava aberto ou caiu da cadeira? caracterizam o jeito daSão fatos comuns pelos quais “nova mulher”todos passam. O Jornalzinho do 6º Ano“Uma vez eu estava pulando entrevistou alunas e alunos do na rodela do pátio e cai na colégio Santo Agostinho: frente de todo mundo. Fiquei muitoenvergonhado!”, conta VictorKenzo, 11, estudante do 6º ano E.Nessa sala animada cada dia temum caso novo. É uma turma quevai ficar gravada na memória decada um que faz parte dela! Alice Sá, Ana Cristina, Arthur, Bernardo Vaz, Bernardo Reis e Gabriela Vitória
  19. 19. JOGOS UNEM E DIVERTEM OS ALUNOSDO COLÉGIO SANTO AGOSTINHO Alunos entram no clima dos jogos e se divertem pra valer praticando esportes!Os Jogos da Amizadeaconteceram no Colégio SantoAgostinho nos dias 11 a 13 dejulho. Com a prática de esportes,os alunos do 6º ao 9º ano nãoperceberam que ao mesmo tempoa turma ficava mais unida.Os alunos do 6º ano adoraram osjogos. De acordo com Vinícius B, “Foi muito legal e na cantina respeito e solidariedade entre vendeu refrigerante!”. Já Mariza todos. Segundo Renato, professor Souza, 12, que também é do 6º de educação física do colégio, “A ano B, pensa que: “Foi divertido, a importância dos jogos foi a turma se aproximou e a camisa possibilidade de formar novos ficou top!” laços de amizade!”. “Foi divertido, porque tivemos Os alunos tiveram a chance de aula na quadra”, conta Thiago criar suas próprias camisas para Bianchi, 11, aluno do 6º ano B. jogar e surgiram bastantes ideias O objetivo do projeto foi criar um legais! clima de amizade e proximidade, Enzo, Bernardo, Ana Luiza, Laura, Alberto e Gabriel G.Almeida, 11, estudante do 6º ano possibilitando relações fraternas de O FUTURO QUE NOS AGUARDA Alunos do 7º ano contam como vai ser o próximo anoNa manhã do dia 20 de setembro, um Ana Carolina Marques Magalhães letivo não é para qualquer um, exigegrupo de alunos do 6º ano E saiu em pensa um pouco diferente: uma mudança na atitude individual ebusca de dicas dos estudantes do 7º “dependendo da matéria, aumenta a coletiva da turma e de cada um deano sobre como será o próximo ano dificuldade; História, por exemplo, acordo com o seu perfil. Algunsletivo: os desafios, as mudanças, as ficou mais difícil, com vários precisarão estudar mais, outrosnovas experiências e as mudanças de exercícios de raciocínio. Os precisam se concentrar mais e por aíatitude. professores passam muita matéria, vai! mas, se você estudar todos os dias vaiDurante a realização da pesquisa, os As entrevistas sintetizaram que conseguir um bom resultado”.alunos escutaram diferentes pontos estudar é extremamente essencial Gabriel, Ana Carolina e outrosde vista. “A cada ano aumenta o para os alunos enfrentarem bem esse alunos deram apenas uma pequenanível do ensino, as matérias futuro que os aguarda. ideia de como será o 7º ano, segundocontinuam as mesmas com um Gabriela Lopes, Camila Neves, Bruno Carreiro, eles com novas experiências, vitóriaspequeno acréscimo. Não há grandes Alice G e Bruno Carneiro – 6º E e muito esforço. O próximo anomudanças”, contou Gabriel Pieiro. Já
  20. 20. Leitura, companhia dos jovens atuais? O que você e seus colegas gostam de ler?Sabe aquela história antiga não tem muito humor em sua de que os adolescentes narrativa. odeiam ler? Capitão Cueca:É mentira. Atualmente, já Uma história de super herói bem diferente do comum. A série “As existem muitos escritores aventuras do Capitão Cueca”que estão se destacando na conta as aventuras de um diretor criação de obras de escola que, após serespecíficas para o público hipnotizado por alunos, começa a infanto-juvenil, e, por combater alienígenas, objetos incrível que pareça, os malvados que ganharam vida e outras coisas inusitadas. clássicos ainda são fontes de inspiração para O melhor da série: diversos autores. Aqui Crepúsculo: São livros voltados para meninos estão algumas dica de e que visam divertir, ou seja, leitura: Um dos romances mais muitas risadas aguardam os conhecidos do século, a Saga leitores do autor Dav Pilkey. Crepúsculo, da autora Stephenie Meyer, conta sobre o amor O que pode não ser tão Harry Potter: impossível de um vampiro e uma bom:A história que marcou uma mortal. A história é Há muitos erros de ortografia nasgeração. Com uma criatividade surpreendente e envolvente. narrativas, o que o torna poucoimpressionante, a autora britânica O melhor da série: didático.J.K Rowlling criou Harry, Rony,Hermione e todo um mundo A sequência de conflitos prende omágico. São sete livros que leitor à narrativa. Os livroscontam as aventuras vividas por mesclam romance, terror,bruxos e trouxas em cada ano de suspense... Um pouco de tudo!vida do herói da série. O que pode não ser tão bom: O melhor da série: Às vezes é considerado “meloso”O modo de narrar aventuras e de e romântico demais, porém, paradesenvolver a história de forma outras pessoas é exatamente omisteriosa é considerado por que as agrada. É questão demuitos uma referência na gosto.literatura atual. Além disso,possui uma boa dose de romancenos últimos livros, para quemgosta.O que pode não ser tão bom:Os livros são escritos com umalinguagem informal, mas semgírias ou expressões típicas dovocabulário adolescente. Também
  21. 21. Coleção Fala Sério: para os mais exigentes. O melhor da série:A série Fala Sério descreve com É um jeito muito mais fácil emuito humor as habituais, e divertido de aprender História. Osaudáveis, discordâncias livro mescla humor e aventura deexistentes entre mãe e filha, aluna forma que prende o leitor áe professor e namorado e medida que vai lendo. Além denamorada, com a personagem trazer questões como a coragemMaria de Lurdes, ou Malu. e a amizade junto ao enredo; sem que pareça lição de moral! O melhor da série: A garota da capa vermelha: O que pode não ser tãoA escritora Thalita Rebouças bom:narra com alegria, sua marca O livro A garota capa vermelha éregistrada, situações que todo uma adaptação misteriosa do A mistura de moderno com aadolescente vive, já viveu ou clássico Chapeuzinho Vermelho. mitologia antiga pode às vezesviverá, fazendo o leitor se Valerie (personagem principal) confundir os leitores e a repetiçãoidentificar com a história. ganha uma capa vermelha de sua dos conflitos da série, podem ser avó, seu pai é lenhador e o os pontos fracos da narrativa. O que pode não ser tão Lobo... bem, só lendo para saber. bom:O livro foi escrito com uma O melhor da série:linguagem completamente formal, A história é bem envolvente eprovavelmente não irá misteriosa, tudo vai acontecendoacrescentar palavras no muito rápido e não há nenhumvocabulário do leitor. momento entediante. O que pode não ser tão Segundo a professora de História do 6º ano, Patrícia Abdo, “Os bom: jovens podem sim se interessar O clima é muito sombrio e os pelos clássicos. Desde que eles acontecimentos podem ser sejam indicados de uma forma bastante assustadores para quem atraente”; e ainda acrescenta que só está acostumado com livros leves. “Os livros que hoje são escritos para adolescentes Percy Jackson: podem se transformar em O diário de um clássicos no futuro, se a banana: sociedade mudar oO autor e ilustrador Jeff Kinney conceito de clássico”.conta, através de textos e A nossa geração está cada vezcartoons, as engraçadas e às mais interligada com a busca devezes frustrantes tentativas de informação em si. Em torno deGreg, de 11 anos, de ser tornar 70% dos jovens leitores voltarampopular. seus olhares para os inúmeros Com genialidade e muito O melhor da série: conteúdo, o autor americano clássicos existentes. Além de Rick Riordan junta a narrativa terem tantos outros que focamGreg, personagem principal do em nossa faixa etária, como preferida dos adolescentes, alivro, narra de forma cômica e alguns já citados aqui. Os cultura pop e a mitologia grega.inocente os fatos que vivencia. benefícios proporcionados pelo Os livros contam a história detornando a leitura leve e hábito de leitura são enormes e Percy Jackson, Annabeth, Groverprazerosa. imortais. e outros dos meninos e meninas O que pode não ser tão que vivem no Acampamento Guilherme de Paula, Pedro Fernandes, Isabella, Júlia Casagrande, Giovanna, Maria Fernanda e bom: Meio-Sangue, um lugar onde Iara. 6º E filhos de deuses e humanosA história tem pouco conteúdo e aprendem a lutar contra as forçaspode parecer um pouco infantil que ameaçam o mundo.
  22. 22. Ação e aventura: preferidos pela garotada Jovens entre 11 e 14 anos preferem livros e filmes do gênero ação/aventura Pesquisa constata que jovens de 11 a 14 anospreferem livros e filmes dogênero ação/aventura. Mas o que causa a preferência por esse gênero?Em geral, os livros e filmes dessegênero são divulgados em meiosde comunicação mais voltadospara essa faixa etária. Os livroscom esse gênero têm o preço maisacessível do que, por exemplos, oslivros científicos. Vinícius Lara,11, aluno do 6ºF, diz: “Gosto maisdesse gênero, pois acho maisinteresse para saber o final, eaconselho quem gosta de ler essetipo de literatura ler o livro Diáriode um banana, e o filme Opaizão.” Para Cristina Querino,11, aluna do 6ºF, o motivo éoutro: “Gosto desse gêneroporque, quando estou vendo oulendo, dá mais emoção;recomendo a coleção Percy Professor KaioJackson e o filme Piratas do amorosos ou conflitos familiares. televisivo para perceberem aCaribe.” Esse tipo literário tem A criança e o adolescente gostam conveniência ou não de serembenefícios que são: leitura, cultura de movimento, e não se detêm em apresentados às crianças e aose escuta. E seu malefícios são o longas narrativas, preferindo adolescentes. É fundamental queestímulo à violência e à falta de enredos de aventura. Geralmente seja realizada uma educação para adiversidade de temas. os filmes de ação são muito bem crítica, ou seja, que as crianças O J6A entrevistou Graziela Cruz, produzidos, com trilha sonora sejam educadas para assistirem aosjornalista, coordenadora de envolvente, efeitos especiais filmes e lançarem sobre eles umComunicação Corporativa do espetaculares, que seduzem o olhar critico, percebendo osColégio Santo Agostinho, Mestre sentido, nos remetendo a viagens valores e os contra valoresem cinema pela Escola de Belas imaginárias. É justamente, no presentes.Artes da UFMG, e Kaio Carmona, terreno da imaginação e da J6A: Como se define o gêneroprofessor formado em Letras, fantasia, que os jovens ação/aventura?mestre em Estudos Literários e espectadores “deitam e rolam”. Kaio: Gênero Épico, narrativa queDoutorando em Literatura J6A: Quais são os benefícios e apresenta um episódio heroico daBrasileira. malefícios? história de um povo e contém emJ6A: Por que o gênero Graziela: Um filme pode trazer sua estrutura: o narrador, oação/aventura atrai o público boas mensagens e valores enredo, e espaço, figurasjovem? positivos de convivência, fantasiosas que ajudam ouGraziela: Acredito que o público fraternidade, justiça, respeito, ou atrapalham no curso dosinfanto-juvenil ainda não se pode enfatizar a competição, a acontecimentos. Dentre os textosencontra num momento de violência, a intolerância, o mais conhecidos do gênero, estãomaturidade emocional para consumismo e o materialismo. É Ilíada e a Odisseia.apreciar filmes de maior densidade importante que pais, mães e Na atualidade, as histórias depsicológica, como dramas educadores busquem informações ação e aventura mantêm asexistências, relacionamentos sobre o filme ou o programa mesmas características do passado
  23. 23. Geralmente, as historias a amizade, o namoro, o seja, no caso da leitura: se o jovemapresentam um personagem descobrimentos de si mesmo, as passa a se isolar completamente doprincipal – o herói –, que enfrenta diferenças, o procedimento e etc. mundo, evitando se relacionar; oualguns obstáculos colocados pelo J6A: Quais são os ainda, se passa a confundirantagonista – o vilão – para efetivamente ficção com realidade, benefícios/malefícios?alcançar algum prêmio no final. As é preciso um maior cuidado ehistórias trazem uma linguagem Kaio: Além de propiciar atenção com essa criança.adequada ao nosso tempo e entretenimento, nos divertindoalgumas referências ao mundo que com histórias engraçadas, J6A: E você? Já curtiu? Cite 2conhecemos mesmo quando emocionantes ou cheias de livros e 3 filmes do gênero queconstroem um mundo de fantasia e aventuras, os livros nos levam a curtiu e recomenda.aparentemente ilusório. mergulhar no desconhecido, viajar Kaio: Desde criança a leitura me em outros tempos e espaços, dá imenso prazer, exercendo emJ6A: Por que atrai o público adquirir uma infinidade de mim o fascínio de algo mágico ejovem? elementos de comparação e viver intenso. É a janela por onde oKaio: Apelo à imaginação, experiências diferentes, ampliando mundo entra na minha casa, namovimentação dos diálogos, a dimensão de nossa vida e minha vida. Li muito na infância,linguagem visual concreta, os aprendendo a formular um pré-adolescência e adolescência,jovens se sentem atraídos por pensamento crítico próprio e mas vou citar dois nomes que mehistórias de suspense, de ação e de inventivo. A leitura sempre foram muito especiais eaventura, que aguçam a acrescenta algo à vida do leitor, recomendo:curiosidade e prendem a atenção. dando-lhe mais condições de ser ● O rapto do garoto de ouro,A identificação do leitor com os inteligente, afetivo, ativo, de Marcos Rey.personagens é outro fator. sonhador, mais aberto e seGeralmente as personagens desse relacionar com os outros. ● O homem que Calculava,gênero são também pré- de Malba Tahan. Malefícios? Que malefícios?adolescentes em transformação, Maria Terra e Maria Eduarda – 6º F (brincadeira...)em processo de aprendizagem, eestão às voltas com os mesmos Acredito que tudo o que sejatemas próprios dessa idade, como radical pode ser um malefício. Ou DE QUE AS MENINAS NÃO GOSTAM EM MENINOSMuitas meninas se sentem tinham que ser educados, bonitos mulher”.incomodadas com as atitudes dos e inteligentes, mas isso seria um Entrevistamos alunas e alunos domeninos. Desde pequenas, elas milagre!”, disse Isadora Gomides, colégio Santo Agostinho eodeiam os garotos, mas a partir 9, estudante. Já Luísa, 10, pensa tiramos nossas conclusões.dos 9 anos começam a que: “Os meninos são chatos,desenvolver interesse por eles. bobos, como alienígenas.” “ É uma transformação que todasPorém continuam não gostando Portanto, muitas meninas as meninas passam, então équando eles agem de uma maneira discordam das atitudes de alguns comum!” - Amanda 6° Ainapropriada, por exemplo, meninos e acham que eles “As meninas nesta fase sãomostrando a sua imaturidade, deveriam mudar. bonitas, legais, indecisas,fazendo sempre gracinhas para Na adolescência feminina, as sentimentais e bem delicadas...” -poder aparecer. Também sempre meninas passam por dificuldades, Henrique 6º Ajulgam as meninas pela beleza e surpresas e emoções, depois de Cada menina se desenvolve emnunca pelo caráter. De acordo muitas escolhas para futuras épocas diferentes. Os gostoscom uma pesquisa feita pelo J6A, decisões. Nesta fase as meninas mudam muito rapidamente, suas95% das meninas concordam que adquirem um novo tipo de gosto: preferências não são as mesmasos garotos devem se arrumar começam a ter mais amigos e de anteriormente.apropriadamente, ter uma higiene terem mais intimidade com eles.melhor e ser mais educados. Os Não somente gostos, mas também Então, cada uma tem seus gostos,outros 5% gostam dos meninos hormônios, mudanças físicas e seu jeito, cada uma é diferente dado jeito que eles são. “Os mentais. O crescimento, as outra.meninos são feios, nojentos, características físicas e mentais Clara, Gabriela Reis, Gabriela Albarez , Isadorabobos, não têm raciocínio. Eles e Izabella que caracterizam o jeito da “nova

×