Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Resultados 3T10

514 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Resultados 3T10

  1. 1. Resultados do 3T10 Novembro, 2010
  2. 2. FinanceiroFinanceiro  Receita líquida auferida totalizou R$ 471 milhões, com aumento de 6% em relação ao mesmo período do ano anterior  Ebitda alcançou R$ 357 milhões, com margem de 76%, no 3T10  Lucro líquido de R$ 216 milhões no 3T10  Reajuste anual do contrato com a AES Eletropaulo pelo IGP-M em 5,17% em julho OperacionalOperacional  Geração de energia 12% superior à garantia física no 3T10  Distribuição de dividendos no valor de R$ 216 milhões referentes ao resultado do 3T10, sendo R$ 0,54 por ação ON e R$ 0,60 por ação PN DividendosDividendos
  3. 3. 3 • Projeto de MDL: Metodologia de reflorestamento das APPs1 no entorno dos reservatórios das usinas • Área APPs: 12 mil hectares • Objetivo: promover a geração e a comercialização de créditos de carbono • Créditos de carbono gerados poderão ser adquiridos por países signatários do Protocolo de Kyoto que possuem metas de redução de emissão de gases causadores do efeito estufa  Contrato firmado com o Banco Mundial para a venda de créditos de carbono 1 – Áreas de Preservação Permanente O governo brasileiro emitiu a Carta de Aprovação para o Projeto do MDL Aprovado em Reunião do Conselho de Administração da Companhia Contrato firmado com o Banco Mundial: Volume: previsão de 400 mil toneladas Área plantada: 2001 – 2010: 2.672 hectares Valor do contrato: previsão de USD 1,75 milhões Ago/2010 Set/2010 Out/2010
  4. 4. 4  Efeito La Niña contribuiu para a baixa afluência e maior despacho de térmicas no 3T10 Níveis de Reservatórios - (%) Energia Natural Afluente1 - % MLT 1 – Energia que pode ser produzida com a vazão de água de um determinado rio a um reservatório de uma usina hidrelétrica. Geração hidroelétrica e térmica - SIN Hidroelétrica Térmica 6% 94% 14% 86% 3T10 3T093T09 3T08 3T10 3T07 Sudeste Sul Nordeste Norte 61%61% 66%66% 100%100% 107%107% 151%151% 89%89% 79%79% 74%74% 182%182% 88%88% 83%83% 69%69% 96%96% 74%74% 111%111% 64%64% Sudeste Sul Nordeste Norte 71%71% 68%68% 63%63% 64%64% 66%66% 57%57% 63%63% 64%64% 73%73% 82%82% 68%68% 77%77% 58%58% 78%78% 60%60% 56%56%
  5. 5. 5 Níveis dos reservatórios das usinas da AES Tietê – MW médio  Nível médio dos reservatórios das usinas da AES Tietê fechou o 3T10 levemente abaixo do 3T07 e 3T08 3T07 3T08 3T09 3T10 52% 45% 78% 43%
  6. 6. 6  Manutenção da elevada disponibilidade operacional com geração de energia 29% acima da garantia física nos 9M10 1 – Energia gerada dividido pelo número de horas do período Energia Gerada – MW Médio1 Geração – MW Médio Geração / Garantia Física 130% 1.425 1.545 1.512 112% 121% 119% 1.665 2006 2007 2008 2009 133% 112% 1.979 1.640 1.495 143% 1T10 2T10 3T10
  7. 7. 7 Energia Faturada – GWh  Energia faturada 5% superior nos 9M10 devido ao maior volume antecipado para 1T10 MRE1 AES Eletropaulo Mercado Spot Outros contratos bilaterais 9M10 5 % 3T10 3.602 - 5 % 5,653 11.451 184 8.578 1,146 949 1.154 1.135 22 3T09 3.782 238 535 2. 987 2.925 187 408 83 9M09 28 10.890 8.521 1.640 701 1 – Mecanismo de Realocação de Energia
  8. 8. 8 Investimentos – R$ milhões  Investimentos de R$ 24 milhões em manutenção e modernização de usinas e R$ 5 milhões nas PCHs1 de Jaguari Mirim no 3T10 Investimentos 3T10 Equip. e Manut. Meio Ambiente Novas PCHs TI 82% 16% 2% 1% 1 – Pequenas Centrais Hidrelétricas Novas PCHs1 Investimentos 2007 2008 8 51 59 3943 20 2009 13 57 44 3T09 14 29 2010 (e) 12 93 81 3T10 5 9 24 5
  9. 9. 9  Aumento do preço do contrato com a AES Eletropaulo e do volume de energia vendida via outros contratos bilaterais contribuíram para o acréscimo de 6% da receita líquida Receita Líquida – R$ milhões 9M109M09 4% 3T103T09 4716% 1.2651.224 7 26 1.333 47 1.278 42 AES Eletropaulo Outros Bilaterais CCEE / MRE 433 445 445 10 2 10 16
  10. 10. 10 Custos e despesas operacionais1 – R$ milhões Compra de Energia, Transmissão e Conexão, Recursos Hídricos Outros Custos e Despesas2 Provisões Operacionais 1 – Não inclui depreciação e amortização 2 - Pessoal, material, serviços de terceiros e outras despesas (receitas) operacionais 9M109M09 159 174 249 293 18% 3T103T09 71 41 83 114 37%107 2 12 51 32 89 1  Custos e despesas impactados pelo aumento da energia comprada para revenda e gastos com material e serviços de terceiros
  11. 11. 11 Ebitda – R$ milhões Margem Ebitda  Redução de 1% no Ebitda, com margem de 76% 9M109M09 1.040 1.028 81% 78% 1% 3T103T09 357362 81% 76% - 1%
  12. 12. 12 Resultado Financeiro – R$ milhões  Comportamento atípico do IGP-M reduziu os encargos financeiros da dívida com a Eletrobrás no 3T09 (10) 9M09 9M10 (41) (14) 3T09 3T10 195% (14) 44%
  13. 13. 13  A Companhia registrou lucro líquido de R$ 216 milhões no 3T10 e distribuirá 100% do resultado Pay-out 9M109M09 216 221 100% 100% - 1% 3T103T09 628 636 - 2% 100% 100% Lucro Líquido – R$ milhões
  14. 14. 14 Dívida Líquida 3T10  Baixo endividamento com relação Dívida Líquida / Ebitda estável em 0,3x Debêntures  Saldo: R$ 945 milhões  Prazo de 5 anos  CDI + 1,20% a.a.  Pagamento de juros semestrais  Amortizações fixas no 3º, 4º e 5º anos 3T102008 2009 0,40,4 0,3x0,3x Dívida Líquida/ EbitdaDívida Líquida 3T09 0,40,4 0,3x0,3x
  15. 15. 15 Fluxo de Caixa Gerencial Consolidado – R$ milhões  Impacto positivo da substituição da dívida com a Eletrobrás pela 1ª emissão de debêntures, cujas amortizações serão iniciadas apenas em 2013 Saldo Inicial 641,4 573,8 454,5 Geração Operacional de Caixa 316,4 345,8 321,9 Investimentos (14,8) (16,1) (29,5) Despesas Financeiras Líquidas (15,0) (3,5) (7,1) Amortização Líquida (57,5) (34,3) (0,0) Imposto de Renda (18,9) (32,5) (20,2) Caixa Livre 210,1 259,4 265,1 Dividendos e JSCP (199,0) (378,6) (172,2) Saldo Final Consolidado 652,4 454,5 547,4 3T102T103T09
  16. 16. Declarações contidas neste documento, relativas à perspectiva dos negócios, às projeções de resultados operacionais e financeiros e ao potencial de crescimento das Empresas, constituem-se em meras previsões e foram baseadas nas expectativas da administração em relação ao futuro das Empresas. Essas expectativas são altamente dependentes de mudanças no mercado, do desempenho econômico do Brasil, do setor elétrico e do mercado internacional, estando, portanto, sujeitas a mudanças. Resultados do 3T10

×