Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Tic

380 views

Published on

  • Be the first to comment

Tic

  1. 1. Universidade Federal de Alagoas -UFALCentro de Educação - CEDU<br /> DISCIPLINA:Educação e Novas Tecnologias da Informação e da Comunicação.<br />Prof:Luiz Paulo Mercado e<br />Yara.<br />
  2. 2. VIDEO CD E DVD na Educação<br />EQUIPE:Angélica<br />Elizabete<br />Érica V.<br />Welder(Ed. Física - Mat.)<br />
  3. 3.
  4. 4. Finalmente o vídeo está presente na sala de aula. E dele se esperam, como em tecnologias anteriores, soluções imediatas para os problemas crônicos do ensino-aprendizagem. O vídeo ajuda a um bom professor, atrai os alunos, mas não modifica substancialmente a relação pedagógica. Aproxima a sala de aula do cotidiano, das linguagens de aprendizagem e comunicação da sociedade urbana, mas também introduz novas questões no processo educacional.<br />O VIDEO NA EDUCAÇÃO<br />
  5. 5.
  6. 6. A música e os efeitos sonoros servem como evocação, lembrança (de situações passadas), de ilustração -associados a personagens do presente, como nas telenovelas- e de criação de expectativas, antecipando reações e informações. O vídeo é também escrita. Os textos, legendas, citações aparecem cada vez mais na tela, principalmente nas traduções (legendas de filmes) e nas entrevistas com estrangeiros<br />
  7. 7.
  8. 8. O vídeo é sensorial, visual, linguagem falada, linguagem musical e escrita. Linguagens que interagem superpostas, interligadas, somadas, não separadas. Daí a sua força. Nos atingem por todos os sentidos e de todas as maneiras. O vídeo nos seduz, informa, entretém, projeta em outras realidades (no imaginário) em outros tempos e espaços.<br />O vídeo combina a comunicação sensorial-cinestésica, com a audiovisual, a intuição com a lógica, a emoção com a razão. Combina, mas começa pelo sensorial, pelo emocional e pelo intuitivo, para atingir posteriormente o racional.<br />
  9. 9. Desenvolve múltiplas atitudes perceptivas: solicita constantemente a imaginação e reinveste a afetividade com um papel de mediação primordial no mundo, enquanto que a linguagem escrita desenvolve mais o rigor, a organização, a abstração e a análise lógica. <br />A LINGUAGEM AUDIO VISUAL<br />
  10. 10.
  11. 11. Vídeo como SENSIBILIZAÇÃO<br />Vídeo como ILUSTRAÇÃO<br />Vídeo como SIMULAÇÃO<br />Vídeo como CONTEÚDO DE ENSINO<br />Vídeo como PRODUÇÃO<br />Vídeo como AVALIAÇÃO<br />Vídeo ESPELHO<br />Vídeo como INTEGRAÇÃO/SUPORTE<br />PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO:<br />
  12. 12. O Vídeo na Sala de Aula <br />José Manuel MoranEspecialista em mudanças na educação presencial e a distância jmmoran@usp.brArtigo publicado na revista Comunicação & Educação. São Paulo, ECA-Ed. Moderna, [2]: 27 a 35, jan./abr. de 1995 (com bibliografia atualizada)<br />REFERÊNCIAS:<br />

×