Gagueira e disfluência geral

966 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
966
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gagueira e disfluência geral

  1. 1. Gagueira Escrito por IPEVRE Qua, 19 de Agosto de 2009 15:19 - Gagueira e Disfluência: São interrupções na fluência da fala, em que o ritmo e a seqüência são prejudicados, sem que haja alteração nas estruturas responsáveis por ela. Gagueira X Disfluência: Na disfluência as alterações ocorridas no fluxo e ritmo da fala não são permanentes; os sintomas, que geralmente ocorrem na fase de 3 a 5 anos, permanecem por um período aproximado de 6 meses. Na gagueira a fala é acompanhada de movimentos corporais e/ou grande esforço (visível) ao falar, mais leve nas disfluências. Características da fala: •  Repetições, prolongamentos; •  Pausas e bloqueios (comuns na gagueira); •  Hesitações e interjeições; •  Alteração na seqüência do discurso; •  Alteração na velocidade e ritmo de fala; •  Esforço muscular (esforço leve nas disfluências); Fatores de risco para a gagueira: •  Atraso no desenvolvimento da linguagem; •  Tensões e crises familiares; •  Hereditariedade; •  Estresse comunicativo; •  Bilingüismo (falar 2 idiomas em casa); •  Sexo masculino. O que fazer? 1 / 2
  2. 2. Gagueira Escrito por IPEVRE Qua, 19 de Agosto de 2009 15:19 - Procurar um Fonoaudiólogo, para que este possa fazer uma intervenção, que pode ser: Indireta - orientação aos pais - ou Direta - terapia propriamente dita. Orientações: •  Não complete a frase pela criança, espere-a terminar; •  Não demonstre ansiedade em relação à fala da criança. Isso gera tensão e preocupação, aumentando os sintomas. •  Quando a criança terminar de falar, mostre que você a compreendeu adicionando um comentário sobre o assunto que ela relatou; •  Não use expressões do tipo: “Calma!”, “Respire!”, “Fale devagar!”. Esses comentários fazem com que a criança crie expectativas de si, e causam efeito contrário; •  A criança deve falar apenas quando estiver com vontade, sem que seja forçada ou exigida por outros; •  Truques não dão certo! Ao contrário, podem ajudar a desenvolver comportamentos associados e agravar os sintomas; •  A estimulação da Linguagem é essencial, na vida de qualquer criança. Realize leitura de livros infantis, jogos e brincadeiras educativas e estimulantes; •  A melhor maneira de diminuir a tensão da criança e do ambiente, é prestar atenção ao que a criança diz , e não em como ela diz . Texto: Dra. Priscila Felix cilafelix@uol.com.br 2 / 2

×