Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
   Plataformas de música online   Novas formas de categorização de gêneros    musicais   Reconfiguração da crítica musi...
   Sentido amplo   Não separar as instâncias da produção e da    circulação   Público/Privado; Coletivo/Individual   A...
Ambientes, Ferramenta, Meio
   Banco de dados de           Programas que simulam    música compartilhada         estações de rádios   Mecanismos de...
Apropriações das plataformas de música:Personalização musicalFruição dos bens simbólicosCompartilhamento de preferênciasCi...
 Visualização de dados musicais Perfis Identidade – Nichos/gêneros musicais Processos de distinção (Bourdieu): Ex –  e...
Social Tagging, Papel da mídias digitais
 Criação de novos gêneros e subgêneros  sempre aconteceu – Mídia especializada/  Fanzines Plataformas como last.fm e out...
S4lem
   Portais e Blogs de música   Conversações em sites de redes sociais   Podcasts   Vlogs   Aproximação entre músicos/...
Audiência/Recepção
 Importância das estruturas de organização  dos fãs em rede Fãs / Não Fãs / Antifãs / Haters / Trolls Uso do Twitter –a...
Prática de coleta e distribuição de informações eapropriação criativa de material de determinadoartista, produzidas por um...
Para Hennion (2007, 2010) a noção de gosto écada vez menos simbólica e mais inserida emuma cultura material, mais relacion...
“Music makes the world go around.For me, if it wasn´t around rightnow, I wouldn´t be around. Music iseverything to me”  Fã...
Adriana Amaral PPG Unisinos@adriaramaralwww.adriamaral.com
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Reconfigurações das praticas de consumo musical
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Reconfigurações das praticas de consumo musical

3,512 views

Published on

Published in: Entertainment & Humor
  • Login to see the comments

Reconfigurações das praticas de consumo musical

  1. 1.  Plataformas de música online Novas formas de categorização de gêneros musicais Reconfiguração da crítica musical Mobilização dos Fãs - Fansourcing Curadoria Crowdfunding/Fanfunding
  2. 2.  Sentido amplo Não separar as instâncias da produção e da circulação Público/Privado; Coletivo/Individual Aspectos sociais, culturais, econômicos, tecnológicos, materiais Remediação Materialidade dos artefatos culturais
  3. 3. Ambientes, Ferramenta, Meio
  4. 4.  Banco de dados de  Programas que simulam música compartilhada estações de rádios Mecanismos de dados  Importância da playlist musicais  Informações musicais Sites de descoberta de música ora enquanto sistemas híbridos de descoberta, recomendação e visualização musical.
  5. 5. Apropriações das plataformas de música:Personalização musicalFruição dos bens simbólicosCompartilhamento de preferênciasCirculação da músicaTraçado simbólico de relacionamentosBanco de dados de informações musicaisMemória socialReputação e constituição da marcaRecomendaçãoOrganização hierárquica em torno da músicaConsciência de audiência segmentadaFonte: AMARAL, 2010
  6. 6.  Visualização de dados musicais Perfis Identidade – Nichos/gêneros musicais Processos de distinção (Bourdieu): Ex – esconder o que está ouvindo ao desligar a ferramenta de scrobble Segmentação Streaming
  7. 7. Social Tagging, Papel da mídias digitais
  8. 8.  Criação de novos gêneros e subgêneros sempre aconteceu – Mídia especializada/ Fanzines Plataformas como last.fm e outros sistemas de recomendação permitem a emergência de novos mediadores no processo Apropriações das tags Exs: Witch-house / Paris Hilton Death Metal
  9. 9. S4lem
  10. 10.  Portais e Blogs de música Conversações em sites de redes sociais Podcasts Vlogs Aproximação entre músicos/críticos/fãs
  11. 11. Audiência/Recepção
  12. 12.  Importância das estruturas de organização dos fãs em rede Fãs / Não Fãs / Antifãs / Haters / Trolls Uso do Twitter –através de hashtags e dominação dos Trending Topics . Caso #restart (Recuero, Amaral e Monteiro, 2012) #EBMDay – subculturas
  13. 13. Prática de coleta e distribuição de informações eapropriação criativa de material de determinadoartista, produzidas por um grupo de fãsespecífico (um fandom, seja ele de música,programas de TV, filmes, livros, etc),relacionadas às negociações de identidade e docapital subcultural e disponibilizadas na formade diferentes produtos midiáticos, amplamentedivulgados de forma organizada e sistemáticaatravés das plataformas on-line (AMARAL, 2010)
  14. 14. Para Hennion (2007, 2010) a noção de gosto écada vez menos simbólica e mais inserida emuma cultura material, mais relacionada àpresença do objeto, corporificado, sentidocomo uma vínculação afetiva entre sujeitos eobjetos.
  15. 15. “Music makes the world go around.For me, if it wasn´t around rightnow, I wouldn´t be around. Music iseverything to me” Fã do 30 Seconds to Mars no video Closer to the Edge
  16. 16. Adriana Amaral PPG Unisinos@adriaramaralwww.adriamaral.com

×