Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

A069 EAE DM - DOUTRINA DE TIAGO SOBRE A SALVAÇÃO

922 views

Published on

Tiago tal qual Paulo fora um importante fundador da fé Cristã e sua epístola nos ensina muito sobre a conduta Cristã, bem como tem em sí bases importantes do Espiritismo.

Cada trecho desta aula deve ser relacionado com um texto, uma lei ou um ensinamento Espírita para que compreendamos as bases usadas por Allan Kardec na fundamentação da nossa filosofia.

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

A069 EAE DM - DOUTRINA DE TIAGO SOBRE A SALVAÇÃO

  1. 1. A069 EAE - Escola de Aprendizes do Evangelho – Daniel de Melo – São José dos Campos, SP - 16 de agosto de 2017 DOUTRINA DE TIAGO SOBRE A SALVAÇÃO
  2. 2. DOUTRINA DE TIAGO SOBRE A SALVAÇÃO A Epístola Universal (Ti 1 a 5) Paulo e Tiago
  3. 3. Os escritos nomeados de A Epístola Universal de Tiago versam sobre Fé, Provas e Tentações, Condenação ao Julgamento, Tropeço na Palavra, Resistência às Paixões e Punição dos Erros. Todas são lições que encontramos também na Doutrina Espírita.
  4. 4. Fé e sabedoria 2Meus irmãos, sintam-se felizes quando passarem por todo tipo de aflições. 3Pois vocês sabem que, quando a sua fé vence essas provações, ela produz perseverança. 4Que essa perseverança seja perfeita a fim de que vocês sejam maduros e corretos, não falhando em nada! 5Mas, se alguém tem falta de sabedoria, peça a Deus, e ele a dará porque é generoso e dá com bondade a todos. 6Porém peçam com fé e não duvidem de modo nenhum, pois quem duvida é como as ondas do mar, que o vento leva de um lado para o outro. 7Quem é assim não pense que vai receber alguma coisa do Senhor, 8pois não tem firmeza e nunca sabe o que deve fazer. I
  5. 5. Pobreza e riqueza 9O irmão que é pobre deve ficar contente quando Deus faz com que melhore de vida; 10e quem é rico deve sentir o mesmo quando Deus faz com que piore de vida. Pois quem é rico desaparecerá como a flor da erva do campo. 11Quando o sol brilha forte, e o seu calor queima a planta, aí a flor cai, e a sua beleza é destruída. Do mesmo modo, quem é rico será destruído no meio dos seus negócios. I
  6. 6. Provas e tentações 12Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam. 13Quando alguém for tentado, não diga: “Esta tentação vem de Deus.” Pois Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo não tenta ninguém. 14Mas as pessoas são tentadas quando são atraídas e enganadas pelos seus próprios maus desejos. 15Então esses desejos fazem com que o pecado nasça, e o pecado, quando já está maduro, produz a morte. 16Não se enganem, meus queridos irmãos. 17Tudo de bom que recebemos e tudo o que é perfeito vêm do céu, vêm de Deus, o Criador das luzes do céu. Ele não muda, nem varia de posição, o que causaria a escuridão. 18Pela sua própria vontade ele fez com que nós nascêssemos, por meio da palavra da verdade, a fim de ocuparmos o primeiro lugar entre todas as suas criaturas. I
  7. 7. Ouvir e fazer 19Lembrem disto, meus queridos irmãos: cada um esteja pronto para ouvir, mas demore para falar e ficar com raiva. 20Porque a raiva humana não produz o que Deus aprova. 21Portanto, deixem todo costume imoral e toda má conduta. Aceitem com humildade a mensagem que Deus planta no coração de vocês, a qual pode salvá-los. 22Não se enganem; não sejam apenas ouvintes dessa mensagem, mas a ponham em prática. 23Porque aquele que ouve a mensagem e não a põe em prática é como uma pessoa que olha no espelho e vê como é. 24Dá uma boa olhada, depois vai embora e logo esquece a sua aparência. 25O evangelho é a lei perfeita que dá liberdade às pessoas. Se alguém examina bem essa lei e não a esquece, mas a põe em prática, Deus vai abençoar tudo o que essa pessoa fizer. 26Alguém está pensando que é religioso? Se não souber controlar a língua, a sua religião não vale nada, e ele está enganando a si mesmo. 27Para Deus, o Pai, a religião pura e verdadeira é esta: ajudar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e não se manchar com as coisas más deste mundo. I
  8. 8. Tratamento igual para todos 1Meus irmãos, vocês que creem no nosso glorioso Senhor Jesus Cristo, nunca tratem as pessoas de modo diferente por causa da aparência delas. 2Por exemplo, entra na reunião de vocês um homem com anéis de ouro e bem-vestido, e entra também outro, pobre e vestindo roupas velhas. 3Digamos que vocês tratam melhor o que está bem-vestido e dizem: “Este é o melhor lugar; sente-se aqui”, mas dizem ao pobre: “Fique de pé” ou “Sente-se aí no chão, perto dos meus pés.” 4Nesse caso vocês estão fazendo diferença entre vocês mesmos e estão se baseando em maus motivos para julgar o valor dos outros. 5Escutem, meus queridos irmãos! Deus escolheu os pobres deste mundo para serem ricos na fé e para possuírem o Reino que ele prometeu aos que o amam. 6No entanto, vocês desprezam os pobres. Por acaso, não são os ricos que exploram vocês e os arrastam para serem julgados nos tribunais? 7São eles que falam mal do bom nome que Deus deu a vocês. II
  9. 9. Tratamento igual para todos 8Se vocês obedecerem à lei do Reino, estarão fazendo o que devem, pois nas Escrituras Sagradas está escrito: “Ame os outros como você ama a você mesmo.” 9Mas, se vocês tratam as pessoas pela aparência, estão pecando, e a lei os condena como culpados. 10Porque quem quebra um só mandamento da lei é culpado de quebrar todos. 11Pois o mesmo que disse: “Não cometa adultério” também disse: “Não mate”. Mesmo que você não cometa adultério, será culpado de quebrar a lei se matar. 12Falem e vivam como pessoas que serão julgadas pela lei que nos dá a liberdade. 13Quando Deus julgar, não terá misericórdia das pessoas que não tiveram misericórdia dos outros. Mas as pessoas que tiveram misericórdia dos outros não serão condenadas no Dia do Juízo Final. II
  10. 10. Fé e ação 14Meus irmãos, que adianta alguém dizer que tem fé se ela não vier acompanhada de ações? Será que essa fé pode salvá-lo? 15Por exemplo, pode haver irmãos ou irmãs que precisam de roupa e que não têm nada para comer. 16Se vocês não lhes dão o que eles precisam para viver, não adianta nada dizer: “Que Deus os abençoe! Vistam agasalhos e comam bem.” 17Portanto, a fé é assim: se não vier acompanhada de ações, é coisa morta. II
  11. 11. Fé e ação 18Mas alguém poderá dizer: “Você tem fé, e eu tenho ações.” E eu respondo: “Então me mostre como é possível ter fé sem que ela seja acompanhada de ações. Eu vou lhe mostrar a minha fé por meio das minhas ações.” 19Você crê que há somente um Deus? Ótimo! Os demônios também creem e tremem de medo. 20Seu tolo! Vou provar-lhe que a fé sem ações não vale nada. 21Como é que o nosso antepassado Abraão foi aceito por Deus? Foi pelo que fez quando ofereceu o seu filho Isaque sobre o altar. 22Veja como a sua fé e as suas ações agiram juntas. Por meio das suas ações, a sua fé se tornou completa. 23Assim aconteceu o que as Escrituras Sagradas dizem: “Abraão creu em Deus, e por isso Deus o aceitou.” E Abraão foi chamado de “amigo de Deus”. 24Assim, vocês veem que a pessoa é aceita por Deus por meio das suas ações e não somente pela fé. II
  12. 12. Fé e ação 25Foi o que aconteceu com a prostituta Raabe, quando hospedou os espiões israelitas e os ajudou a sair da cidade por outro caminho. Deus a aceitou pelo que ela fez. 26Portanto, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem ações está morta. II
  13. 13. Dominar a língua 1Meus irmãos, somente poucos de vocês deveriam se tornar mestres na Igreja, pois vocês sabem que nós, os que ensinamos, seremos julgados com mais rigor do que os outros. 2Todos nós sempre cometemos erros. Quem não comete nenhum erro no que diz é uma pessoa madura, capaz de controlar todo o seu corpo. 3Até na boca dos cavalos colocamos um freio para que nos obedeçam e assim fazemos com que vão aonde queremos. 4Pensem no navio: grande como é, empurrado por ventos fortes, ele é guiado por um pequeno leme e vai aonde o piloto quer. 5É isto o que acontece com a língua: mesmo pequena, ela se gaba de grandes coisas. III
  14. 14. Dominar a língua Vejam como uma grande floresta pode ser incendiada por uma pequena chama! 6A língua é um fogo. Ela é um mundo de maldade, ocupa o seu lugar no nosso corpo e espalha o mal em todo o nosso ser. Com o fogo que vem do próprio inferno, ela põe toda a nossa vida em chamas. 7O ser humano é capaz de dominar todas as criaturas e tem dominado os animais selvagens, os pássaros, os animais que se arrastam pelo chão e os peixes. 8Mas ninguém ainda foi capaz de dominar a língua. Ela é má, cheia de veneno mortal, e ninguém a pode controlar. 9Usamos a língua tanto para agradecer ao Senhor e Pai como para amaldiçoar as pessoas, que foram criadas parecidas com Deus. 10Da mesma boca saem palavras tanto de agradecimento como de maldição. Meus irmãos, isso não deve ser assim. 11Por acaso pode a mesma fonte jorrar água doce e água amarga? 12Meus irmãos, por acaso pode uma figueira dar azeitonas ou um pé de uva dar figos? Assim, também, uma fonte de água salgada não pode dar água doce. III
  15. 15. A verdadeira sabedoria 13Existe entre vocês alguém que seja sábio e inteligente? Pois então que prove isso pelo seu bom comportamento e pelas suas ações, praticadas com humildade e sabedoria. 14Mas, se no coração de vocês existe inveja, amargura e egoísmo, então não mintam contra a verdade, gabando-se de serem sábios. 15Essa espécie de sabedoria não vem do céu; ela é deste mundo, é da nossa natureza humana e é diabólica. 16Pois, onde há inveja e egoísmo, há também confusão e todo tipo de coisas más. 17A sabedoria que vem do céu é antes de tudo pura; e é também pacífica, bondosa e amigável. Ela é cheia de misericórdia, produz uma colheita de boas ações, não trata os outros pela sua aparência e é livre de fingimento. 18Pois a bondade é a colheita produzida pelas sementes que foram plantadas pelos que trabalham em favor da paz. III
  16. 16. Amizade com o mundo 1De onde vêm as lutas e as brigas entre vocês? Elas vêm dos maus desejos que estão sempre lutando dentro de vocês. 2Vocês querem muitas coisas; mas, como não podem tê-las, estão prontos até para matar a fim de consegui-las. Vocês as desejam ardentemente; mas, como não conseguem possuí-las, brigam e lutam. Não conseguem o que querem porque não pedem a Deus. 3E, quando pedem, não recebem porque os seus motivos são maus. Vocês pedem coisas a fim de usá-las para os seus próprios prazeres. IV
  17. 17. Amizade com o mundo 4Gente infiel! Será que vocês não sabem que ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus? Quem quiser ser amigo do mundo se torna inimigo de Deus. 5Não pensem que não quer dizer nada esta passagem das Escrituras Sagradas : “O espírito que Deus pôs em nós está cheio de desejos violentos.” 6Porém a bondade que Deus mostra é ainda mais forte, pois as Escrituras Sagradas dizem: “Deus é contra os orgulhosos, mas é bondoso com os humildes.” IV
  18. 18. Amizade com o mundo 7Portanto, obedeçam a Deus e enfrentem o Diabo, que ele fugirá de vocês. 8Cheguem perto de Deus, e ele chegará perto de vocês. Lavem as mãos, pecadores! Limpem o coração, hipócritas! 9Fiquem tristes, gritem e chorem. Mudem as suas risadas em choro e a sua alegria em tristeza. 10Humilhem-se diante do Senhor, e ele os colocará numa posição de honra. IV
  19. 19. O hábito de julgar os outros 11Meus irmãos, não falem mal uns dos outros. Quem fala mal do seu irmão em Cristo ou o julga está falando mal da lei e julgando-a. Pois, se você julga a lei, então já não é uma pessoa que obedece à lei, mas é alguém que a julga. 12Deus é o único que faz as leis e o único juiz. Só ele pode salvar ou destruir. Quem você pensa que é, para julgar os outros? IV
  20. 20. O futuro a Deus pertence 13Agora escutem, vocês que dizem: “Hoje ou amanhã iremos a tal cidade e ali ficaremos um ano fazendo negócios e ganhando muito dinheiro!” 14Vocês não sabem como será a sua vida amanhã, pois vocês são como uma neblina passageira, que aparece por algum tempo e logo depois desaparece. 15O que vocês deveriam dizer é isto: “Se Deus quiser, estaremos vivos e faremos isto ou aquilo.” 16Porém vocês são orgulhosos e vivem se gabando. Todo esse orgulho é mau. 17Portanto, comete pecado a pessoa que sabe fazer o bem e não faz. IV
  21. 21. Aviso aos ricos 1Agora, ricos, escutem! Chorem e gritem pelas desgraças que vocês vão sofrer! 2As suas riquezas estão podres, e as suas roupas finas estão comidas pelas traças. 3O seu ouro e a sua prata estão cobertos de ferrugem, e essa ferrugem será testemunha contra vocês e, como fogo, comerá o corpo de vocês. Nestes últimos tempos vocês têm amontoado riquezas 4e não têm pago os salários das pessoas que trabalham nos seus campos. Escutem as suas reclamações! Os gritos dos que trabalham nas colheitas têm chegado até os ouvidos de Deus, o Senhor Todo-Poderoso. 5Vocês têm tido uma vida de luxo e prazeres aqui na terra e estão gordos como gado pronto para o matadouro. 6Vocês têm condenado e matado os inocentes, e eles não podem fazer nada contra vocês. V
  22. 22. Vários conselhos 7Por isso, irmãos, tenham paciência até que o Senhor venha. Vejam como o lavrador espera com paciência que a sua terra dê colheitas preciosas. Ele espera pacientemente pelas chuvas do outono e da primavera. 8Vocês também precisam ter paciência. Não desanimem, pois o Senhor virá logo. 9Irmãos, não se queixem uns dos outros para não serem julgados por Deus. O Juiz está perto, pronto para vir. 10Lembrem dos profetas que falaram em nome do Senhor e os tomem como exemplo de paciência nos momentos de sofrimento. 11E nós achamos que eles foram felizes por terem suportado o sofrimento com paciência. Vocês têm ouvido a respeito da paciência de Jó e sabem como no final Deus o abençoou. Porque o Senhor é cheio de bondade e de misericórdia. V
  23. 23. Vários conselhos 12Acima de tudo, meus irmãos, quando vocês prometerem alguma coisa, não jurem pelo céu, nem pela terra, nem por nada mais. Digam somente “sim”, quando for sim, e “não”, quando for não, para que Deus não os condene. V
  24. 24. Vários conselhos 13Se algum de vocês está sofrendo, ore. Se alguém está contente, cante hinos de agradecimento. 14Se algum de vocês estiver doente, que chame os presbíteros da igreja, para que façam oração e ponham azeite na cabeça dessa pessoa em nome do Senhor. 15Essa oração, feita com fé, salvará a pessoa doente. O Senhor lhe dará saúde e perdoará os pecados que tiver cometido. 16Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e façam oração uns pelos outros, para que vocês sejam curados. A oração de uma pessoa obediente a Deus tem muito poder. 17O profeta Elias era um ser humano como nós. Ele orou com fervor para que não chovesse, e durante três anos e meio não choveu sobre a terra. 18Depois orou outra vez, e então choveu, e a terra deu a sua colheita. V
  25. 25. Vários conselhos 19Meus irmãos, se algum de vocês se desviar da verdade, e outro o fizer voltar para o bom caminho, 20lembrem disto: quem fizer um pecador voltar do seu mau caminho salvará da morte esse pecador e fará com que muitos pecados sejam perdoados. V
  26. 26. Tiago, assim como Paulo, defendem que temos que ter fé inabalável, conduta irrepreensível e atitude correspondente através das boas obras, que devemos nos valer sempre da materialização da bondade. Somos almas na matéria e precisamos vivenciar a materialidade.
  27. 27. Reflexão...
  28. 28. Devemos ter atenção às recomendações dos apóstolos do Cristo, que nos ensinam que devemos ser firmes na nossa fé, perseverantes nas nossas obras e prudentes com nossos erros. Temos na Escola de Aprendizes do Evangelho os ensinamentos e as oportunidades de trabalho para nos guiarmos na Reforma Íntima.
  29. 29. Obrigado! Daniel de Melo http://slideshare.net/accerca/presentations
  30. 30. Bibliografia • Iniciação Espírita, Autores Diversos - Aliança, 2000. • Bíblia Sagrada (NTLH), acessível em: https://www.bible.com/pt/bible/. • Ilustrações diversas do Google Imagens, acessível em: http://www.google.com/imghp?hl=pt-BR/.

×