Construções Sustentáveis, por Francisco Luiz Biazini Filho

735 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
735
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
20
Actions
Shares
0
Downloads
14
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Construções Sustentáveis, por Francisco Luiz Biazini Filho

  1. 1. Inovação na gestão integrada de resíduos
  2. 2. O que somosREDERESÍDUO é uma empresa que oferece aseus clientes um ambiente seguro nainternet que conecta em rede geradores,que querem vender, trocar, doar recicláveisou destinar resíduos, com recicladores,transportadores, empresas de tratamento edisposição final.
  3. 3. O que fazemosApoiamos empresas e organizações quequerem: destinar de forma sustentável seus resíduos por meio de reciclagem ou tratamento correto, ficar em dia com a Política Nacional de Resíduos Sólidos e ainda gerar receita com os recicláveis ou economia na destinação.
  4. 4. Plano de GestãoIntegrada de Resíduos Sólidos do Município de São Paulo Publicado no dia 30 de julho de 2012 Decreto n. 53.323/2012 da PMSP
  5. 5. RCC regulado desde 2008Lei Municipal nº 14.803 de 26/06/2008, quedispõe sobre o Plano Integrado deGerenciamento de Resíduos da ConstruçãoCivil e Resíduos Volumosos e seuscomponentes, o Programa Municipal deGerenciamento e Projetos de Gerenciamentode Resíduos da Construção Civil, disciplina aação dos geradores e transportadores destesresíduos no âmbito do Sistema de LimpezaUrbana do Município de São Paulo.
  6. 6. Resíduos da Construção CivilOs Resíduos da Construção Civil-RCC são osresíduos provenientes de construções, reformas,reparos e demolições de obras de construçãocivil, e os resultantes da preparação e daescavação de terrenos, tais como: tijolos, blocoscerâmicos, concreto em geral, solos, rochas,metais, resinas, colas, tintas, madeiras ecompensados, forros, argamassa, gesso, telhas,pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações,fiação elétrica etc, comumente chamados deentulhos.
  7. 7. Compromissos 2012Autoridade Municipal de Limpeza UrbanaAMLURB, Autarquia Municipal da SecretariaMunicipal de Serviços Criar mecanismo de comprovação e certificação de entrega de resíduos da construção civil - RCC nos ecopontos.
  8. 8. Compromissos 2012Secretaria Municipal de DesenvolvimentoUrbano: Promover, no âmbito do Comitê Municipal de Mudanças Climáticas o debate com as câmaras setoriais da construção civil sobre atenção aos critérios de sustentabilidade ambiental, que vão desde o projeto à execução da obra.
  9. 9. Compromissos 2012Secretaria Municipal de Habitação: Prever, dentro dos projetos habitacionais, áreas para a implantação de Centrais de Triagem adaptadas à realidade local, assim como Ecopontos e projetos para reciclagem de materiais de construção civil.
  10. 10. Compromissos 2012munícipe, de outro lado, em: Responsabilizar-se, enquanto pequeno gerador de resíduos da construção civil, entregando os materiais de forma segregada e na quantidade permitida, sempre que possível, em ecopontos ou em caçambas estacionárias contratadas de autorizatários cadastrados junto ao poder público.
  11. 11. objetivosGARANTIR o controle e registro da entrada dosresíduos da construção civil, seu volume e tipologianos ecopontos, assim como comprovação de suadestinação, disponibilizando o comprovanteao interessado;AVALIAR a criação de instrumentos legais queviabilizem a doação de materiais entregues nosecopontos para entidades de cunho social e outrosmunícipes interessados; bem como que incentivem ainstalação de mercados de trocas, utilizando acoleta de descartes, tais como a operação catabagulho;
  12. 12. objetivosAPRIMORAR o artigo 3º da Resolução CONAMA307/2002 que estabelece diretrizes, critérios eprocedimentos para a gestão dos resíduos daconstrução civil, prevendo a segregação emcada classe de resíduos desde a origem até adestinação, possibilitando agregação de valordurante o processo;INCENTIVAR a criação de unidades móveis dereciclagem de resíduos da construção civil paraa utilização nas áreas de habitação de interessesocial HIS e outros;
  13. 13. objetivosREGULAMENTAR a expedição do Alvará deConstrução da Obra apenas medianteapresentação e aprovação do Plano deGerenciamento de Resíduos da ConstruçãoCivil RCC;REGULAMENTAR a obrigação da reciclagemdos resíduos de obras e serviços contratadospelo Poder Público;REVER, FISCALIZAR e DIVULGAR aregulamentação do uso e operação decaçambas para descartes de materiais inertes;
  14. 14. objetivosORIENTAR E FISCALIZAR setores de construçãocivil sobre seus processos de operação,transporte, descarte e a responsabilidade namanutenção do viário público, mediante criaçãode um sistema de cadastramento e derastreabilidade, que acompanhará cadatransportador cadastrado desde sua origemObra até o seu Destino Final devidamentelicenciado, como forma de controle e dissuasãode condutas contrárias à destinaçãoambientalmente adequada;
  15. 15. quantidadesDo total de 4.330 toneladas/dia de RCCdispostas nos aterros de reservação de inertescontratados pela Administração Municipal,cerca de 2.840 toneladas/dia ou 66%provêm dos serviços de coleta prestadospelas empresas autorizatárias, ao passo queos restantes 34%, correspondentes a 1.490toneladas/dia, provêm dos serviçosindivisíveis de limpeza e das subprefeituras.
  16. 16. Combate ao Descarte IrregularA partir de levantamento aerofotogramétrico doMunicípio de São Paulo, serão plotados,mapeados e georreferenciadostodos os pontos de descarteirregular de resíduos urbanos,particularmente os resíduos da construção civil-RCC, que dão origem aos pontos viciados de lixoe entulho e aos "bota-foras", de grande potencialdegradador do ponto de vista urbanístico,ambiental e de saúde.
  17. 17. Combate ao Descarte IrregularOs dados obtidos comporão a base de um sistemainformatizado de monitoramento desses pontos,inclusive com auxílio de câmaras naquelesconsiderados críticos, integrado a outrosistema complementar para rastreamento emonitoramento dos itinerários dafrota de autorizatários e permissionários do sistemade limpeza urbana, através da instalação detransponder em seus veículos, a exemplo do que jáocorre com os veículos empregados nos serviçosdivisíveis de limpeza urbana.
  18. 18. Combate ao Descarte IrregularCom esse aporte tecnológico ao CCO daAMLURB será possível identificar, em temporeal, os infratores das posturas municipais e osautores de crimes ambientais relativos aodescarte irregular de resíduos, auxiliando oplanejamento das ações de controle, fiscalizaçãoe erradicação desses pontos, possibilitando aresponsabilização dos infratores, assimdissuadindo as condutas nocivas à salubridadeurbana.
  19. 19. Inovação na gestão integrada de resíduos
  20. 20. Jogamos no lixo mais de R$ 11 bilhões por anoR$2.751,25 R$1.689,58 R$560,50 R$560,00 R$394,35 R$70,50 R$(309,85) R$(79,50) R$(724,11) R$(1.440,00) R$(2.389,50) R$(6.239,75) aço plástico papel papel PET vidro branco ondulado milhões de R$ reciclado milhões de R$ no lixo R$ 6.754.540.720 R$ 11.230.348.880
  21. 21. Inovacão na gestão integrada de resíduos atuação é proativa e diferenciada ambiente fluxo constante de informações seguro notificação na internet automática de oportunidades. Gestão Negócios e transaçõesonline etransparência Oportunidades Acompanhamento e contabilização
  22. 22. atoresgeradores recicladoresvendertrocar empresas de tratamento e disposição final resíduos comodoar matéria-prima gestores serviçosdestinar seus diretamente transportadoresresíduos empresas aos controlarcontratar interessados requisitos cooperativas logísticaserviços diminuir riscos recicladores reversa georreferencia mento otimização de rotas redução de custos
  23. 23. Será que10% são recicláveis? Área Total Construída 200.000,00 m2considerando geração de 120 kg/m2 entulho de e caçambas de 4 ton/caçamba 3 m3/caçamba Custo por caçamba 250,00 R$ por caçamba Resíduo Gerados 24.000,00 ton Número de caçambas 6000 caçamba de 3 m3Custo total das caçambas 1.500.000,00 R$ Economia de R$150 mil em caçambas
  24. 24. case: bolsa nas obras da camargo corrêa Na Visão da Camargo Corrêa a implantação da Bolsa de Resíduos: está transformando a forma de pensar sobre o gerenciamento de resíduos nas obras vem proporcionando ganhos e benefícios diferentes em cada obra que é implantada possui um caráter inédito e inovador contribui para o atendimento à nova Política Nacional de Resíduos Sólidos de forma simples e adequada Integrada às atividades do cotidiano da empresa atendendo ao tripé ambiental, social e econômico da sustentabilidade. Ricardo Sampaio Fernandes Coordenador de Projetos Internos de Meio Ambiente Construções e Comércio Camargo Corrêa SA
  25. 25. Xô, entulho - ISTOÉ Dinheiro www.istoedinheiro.com.br/noticias/83217_XO+ENTULHOCamargo Corrêaimplanta sistema onlinepara vender as sobrasde seus canteiros deobras negociar volumes maiores praticar preços, em média, 200% mais altos receita gerada pela venda deve aumentar 80%.
  26. 26. Você tem problemas com resíduos?Quer reciclar ou destinar seus resíduos demaneira correta?Quer ficar em dia com a Política Nacionalde Resíduos Sólidos?Quer gerar receita com os recicláveis oueconomia na destinação? Venha conhecer a REDERESÍDUO!
  27. 27. OBRIGADO !Francisco Luiz Biazini Filho Isac Wajc fran@rederesiduo.com.br wajc@rederesiduo.com.br C + 55 11 99918.4368 C + 55 11 99729.0909 T + 55 11 4614.5615 T + 55 11 5542.4915 Skype fran_biazini Skype i04w48 www.rederesiduo.com.br

×