Cartografia

3,905 views

Published on

Aula sobre a cartografia, abordando desde a função e ideologia da cartografia até os elementos, tipos de mapas e projeções.

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,905
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
152
Actions
Shares
0
Downloads
246
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cartografia

  1. 1. Arte, representação e ideologia
  2. 2. Representação CartográficaTodo mapa é aomesmo tempo umamanifestaçãoartística, umarepresentação doespaço e uma formade ideologia.
  3. 3. Ontem e hojeA arte de traçar mapas começoucom os gregos que, no século VIa.C., em função de suas expediçõesmilitares e de navegação, criaram oprincipal centro de conhecimentogeográfico do mundo ocidental. Hoje em dia a cartografia é feita através de fotometria e de sensoriamento remoto por satélite e, com a ajuda de computadores, mais informações podem ser visualizadas e analisadas pelos geógrafos, fazendo mapas que chegam a ter precisão de até 1 metro.
  4. 4. Cartografia é a arte e ciência de graficamenterepresentar um área geográfica em umasuperfície plana (normalmente no papel oumonitor).As representações de área podem incluirsuperposições de diversas informações sobrea mesma área através de símbolos, cores,entre outros.
  5. 5. Deformações dos mapas A transformação de uma superfície esférica em uma superfície plana, recebe a denominação de projeção cartográfica. Toda projeção cartográfica deforma a superfície, sendo fiel somente a um único ponto ou linha no mapa.
  6. 6. Coordenadas Geográficas•A partir do estabelecimentode paralelos e meridianos, sãogeradas as coordenadasgeográficas.•Elas definem a localizaçãoespacial de qualquer ponto noespaço terrestre, como em umplano cartesiano.
  7. 7. Os paralelos e a latitude•Paralelos são infinitaslinhas imagináriasparalelas que circundama Terra.• O principal paralelo é oEquador (0°)
  8. 8. Latitude •Latitude é a medida dos paralelos em graus. (0º – 90°) Corresponde à distância de qualquer ponto na Terra até a linha do Equador. •Latitudes ao norte do Equador são positivas (+) e ao sul, negativas (-).
  9. 9. Os meridianos e a Longitude •Os meridianos são infinitas linhas imaginárias que partem de um polo em direção a outro. • O principal meridiano é o de Greenwich (0°)
  10. 10. Longitude•Longitude é a medida dos meridianos em graus (0º – 180°)•Corresponde à distância de qualquer ponto na Terra até o meridiano deGreenwich.•Longitudes a leste do Meridiano de Greenwich são positivas (+) e aoeste, negativas (-).
  11. 11. A escala cartográfica é a relação matemática entreas distâncias traçadas em um mapa e ascorrespondentes ao espaço reproduzido.Podem ser escalas numéricas, quando espressam arazão na forma de número, como por exemplo,1:500000, onde cada unidade de medidarepresentada em um mapa, representa 500000unidades de medida no espaço representado.
  12. 12. ...Em uma escala de 1:500000, 1 cm correspondema 500000 cm, ou a 5000 m ou ainda a 5 Km....Em uma escala de 1:32000, 1 cm correspondem a32000 cm, ou a 320 m ou ainda a 0,32 Km.
  13. 13. Escala Gráfica •Na escala gráfica, o símbolo gráfico apresenta a proporção de modo a demonstrar claramente a razão entre o espaço representado e sua correspondência cartográfica.
  14. 14. Projeções Cartográficas  Toda forma de representar o espaço é uma forma de ideologia. Como foi dito, o modelo de representação do espaço mundial vigente é eurocêntrico e atende aos interesses dos países desenvolvidos.
  15. 15. Projeções Cartográficas  A melhor forma de se representar o espaço mundial é o globo terrestre.  Qualquer forma de representação plana da Terra incorre em distorções, pois trata- se, de conversão de uma superfície esférica em uma superfície plana.
  16. 16. Projeções Cartográficas A projeção transversa de Mercator foi a primeira projeção aceita universalmente. Criada em i569, estabelece um cruzamento perpendicular de paralelos e meridianos. Assim sendo, promove a distorção no sentido leste-oeste quanto maior for a latitude.
  17. 17. Projeção de Petters Datada de 1973, a projeção de Petters tem por objetivo questionar as distorções estabelecidas por Mercator, na medida em que torna os espaços mundiais proporcionais às suas efetivas dimensões.
  18. 18. Mais sobre Petters A projeção de Peters surgiu em 1973, durante a GuerraFria e as crises petrolíferas que abalaram o mundo.Ideologicamente é uma projeção geopolítica terceiro-mundista, expondo uma idéia de igualdadeinternacional. Arno Peters intitulou-o de "Mapa para umMundo mais Solidário", como um bradoanticolonialista, que já se manifestara com adescolonização dos países africanos e asiáticos após a IIGuerra Mundial e o desejo de formação do grupo depaíses não-alinhados à União Soviética e aos EstadosUnidos.
  19. 19.  Consiste na projeção doProjeção cilíndrica globo sobre um cilindro imaginário de raio e eixo coincidentes com o raio e o eixo relacionados ao Equador. É o tipo de projeção mais comumente utilizados em mapas escolares. As áreas próximas ao Equador possuem suas formas mostradas com precisão, mas as porções mais próximas dos pólos são distorcidas inevitavelmente.
  20. 20. Projeção cônica Consiste na projeção do globo em um cone imaginário, cujo eixo é coincidente com o eixo da Terra em relação ao equador. Esta projeção é utilizada principalmente para a representação das regiões do mundo adjacentes às latitudes médias.
  21. 21.  Consiste na projeção do globo sobre um planoProjeção azimutal imaginário cujo centro é trespassado pelo eixo da Terra em relação ao Equador. Este tipo de projeção mostra as áreas em suas reais proporções, mas esta técnica acarreta na deformação das verdadeiras formas dos continentes e países.Este tipo de projeção não mostra ambos os hemisférios do planeta.
  22. 22. Projeção de MollweideNesta projeção osparalelos são linhasretas e osmeridianos, linhascurvas. Sua área éproporcianal à daesfera terrestre, tendoa forma elíptica.
  23. 23. Projeção de Goode  É uma projeção descontínua, pois tenta eliminar várias áreas oceânicas.
  24. 24. Obrigado! Abner de Paula.

×