Barroco e arcadismo

677 views

Published on

Historia e principais características.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Barroco e arcadismo

  1. 1.  A igreja católica ao longo da idade média firmou um poder tão amplo que não se restringia somente a vida religiosa dos indivíduos.  No século XVI essa mentalidade começa a se desgastar.  Reforma x contrarreforma.  Esse conflito fez se refletir nas artes.
  2. 2.  Ocorre na Bahia;  Ciclo da cana-de-açúcar;  Invasões Holandesas;  O Brasil é influenciado pelo Barroco que teve origem em Portugal e Espanha;
  3. 3.  O Barroco, que já transparecia no renascimento, é uma expressão artísticas de todos esses conflitos.  Conflito entre corpo e alma;  O fluir do tempo;  Tensão;  Angústia existencial;  Preocupação com a morte;
  4. 4.  Forte contraste entre: claro e escuro;  As formas perdem contorno no escuro;  Figuras em movimento e dramaticidade.
  5. 5.  CULTISMO/ GONGORISMO  Jogo de palavras  O uso de figuras de linguagem;  CONCEPTISMO/ QUEVEDISMO  Jogo de ideias  Usa mais o pensamento
  6. 6.  LÍRICO AMOROSA: À Dona Ângela (trecho) “Anjo no nome, Angélica na cara! Isso é ser flor, e anjo juntamente Ser Angélica flor, e anjo florente Em quem, senão em vós, se uniformara?”
  7. 7.  RELIGIOSA: “A Jesus cristo nosso Senhor (trecho) Pequei Senhor, mas não porque hei pecado, Da vossa alta clemência me despido; Porque quanto mais tenho delinquido, Vos tenho a perdoar mais empenhado”
  8. 8.  SATÍRICA:  Epílogos (trecho) “Que falta nessa cidade?...Verdade. Que mais por sua desonra?...Honra. Falta mais que se lhe ponha?...Vergonha. O demo a viver se ponha, Por mais que a fama a exalta, Numa cidade onde falta Verdade, honra, vergonha”
  9. 9.  SATÍRICA:  Define a sua cidade (trecho) “ De dois ff se compõe Esta cidade a meu ver: Um furtar, outro foder ”
  10. 10.  Principal autor barroco;  Foi o maior orador;  Um gênio da língua;  Efeitos extraordinários sem exageros e metáforas;  Sua obra é inventiva e original;
  11. 11.  O sermão da Sexagésima “ Não fez Deus o Céu em xadrez de estrelas, como os pregadores fazem sermões em xadrez de palavras?”
  12. 12.  Na Europa:  Século das luzes(iluminismo);  Revolução Francesa ;  Revolução industrial;  IndependênciaAmericana;
  13. 13.  Busca da simplicidade;  Imitação da natureza;  Imitação dos clássicos greco-latinos;  Levados pela teoria do “bom selvagem”  Ausência de subjetividade;  Amor galante;
  14. 14.  Bucolismo  Pastoralismo  Locos amoenus - local agradável  Fugere urbem - fugir da cidade  InutiliaTrucant- truncar inútil  Carpe diem – aproveite o dia
  15. 15.  Vida cheia de aventura, poesia satírica, por isso ganhou a fama de boêmio devasso, poeta pornográfico  Duas fases: Arcádia e a pré- romântica.
  16. 16.  Subjetivismo: Da própria experiência;  Poesia tensa e pessimista: dramática das angústias humanas, temas negativos, decepção amorosa.  Abandono das condições arcádicas: imagem pessimista, a noite e tempestade.  O amor deixa de ser expresso pelos suaves idílios campestres.  A poesia tende a ser confissão de sentimentos pessoas.
  17. 17.  O período é só uma noção;  Trata-se de um Barroco tardio e eclético  Novas técnicas pelo artesão (Alejadinho)
  18. 18.  Delimita a publicação das obras poéticas de Claudio Manuel da Costa e o início do romantismo;  Imita os modelos europeus  Fala da História da colonização  Quebra a rigidez da convençãoArcádia e prenunciam o nacionalismo romântico.
  19. 19.  Poesia Lírica:  Claudio Manuel da Costa: Iniciador do neoclassicismo, é um poeta de transição. Obras poéticas sonetos e éclogas.  Tomas Antônio Gonzaga: Embora português viveu no Brasil parte de sua infância. Com 40 anos se apaixona por uma adolescente de 17 anos, depois foi preso acusado de participar da inconfidência mineira.
  20. 20.  Poesia Épica:  Os poemas mais importantes: O Uruguai e Caramuru  São importantes pelas inovações que trazem para o Neoclassicismo;  Temas de nossa história colonial, a descrição da natureza tropical  Indígena como Herói  Prenuncia o nacionalismo Romântico do século XIX.

×