Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Características dos seres vivos 1º ano

5,526 views

Published on

Características dos seres vivos, revisão para o 1º ano de edificações e conteúdo para o 1º ano de Informática,, Administração e Segurança do trabalho

Published in: Education
  • Be the first to comment

Características dos seres vivos 1º ano

  1. 1. Biologia Características dos seres vivos Profª. Esp. Mª José Queiroz http://revistaecoturismo.com.br/turismo-sustentabilidade/duratex-apoia-atividades-de-protecao- da-biodiversidade/
  2. 2. Organização celular Todo ser vivo é formado por CÉLULAS. Exceto os VÍRUS.
  3. 3. Quanto ao nº de células Os seres vivos podem ser: UNICELULARES são formados por apenas uma célula. Exemplo: as bactérias, protozoários PLURICELULARES são formados por várias células. Exemplos: árvores, formiga, leão.
  4. 4. Quanto ao tamanho das Células MICROSCÓPICAS - são muito pequenas, podendo ser vistas apenas com o auxílio do microscópio. EX.: bactérias, protozoá rios. MACROSCÓPICAS - podem ser vistas a olho nu.
  5. 5. EUCARIONTE – Quando a célula tem núcleo organizado contendo o material genético em seu interior. Ex.: a maio ria dos seres vivos. Quanto ao tipo de célula PROCARIONTE- Quando não tem núcleo definido, fi cando seu material genético espalhado no citoplasma. Ex.: bactérias.
  6. 6. Composição química Todos os seres vivos são compostos por 4 elementos básicos: Carbono, oxigênio, Hidrogênio e Nitrogênio. Esses elementos se ligam para formar as moléculas constituintes dos seres vivos chamadas de substâncias orgânicas, são as proteínas, lipídios, carboidratos, ácidos nucleicos, vitaminas. As substâncias inorgânicas são: água e sais minerais.
  7. 7. Todos os seres vivos têm irritabilidade, mas só os animais possuem sensibilidade. Nos vegetais, as reações aos estímulos costumam ser mais Reação a estímulos lentas do que nos animais, por exemplo, pelo crescimento do caule em direção à luz ou pelo crescimento das raízes em direção ao solo. Esse fenômeno vegetal de irritabilidade é chamado tropismo. As formas que os seres vivos têm de reagir ao ambiente são adaptativas, isto é, são formas que contribuem para a sobrevivência ou a reprodução da espécie.
  8. 8. Através da reprodução, os seres vivos são capazes de produzir outros seres vivos semelhantes a si mesmos, dessa forma as espécies se mantêm através dos tempos. A reprodução pode ser: a)  ASSEXUADA Reprodução Bipartição Brotamento Esporulação
  9. 9. b)  SEXUADA Reprodução Na reprodução sexuada ou gâmica acontece a formação de células especiais denominadas gametas. É necessário que o gameta masculino se una ao gameta feminino para acontecer a formação de um novo organismo. É comum nos seres pluricelulares.
  10. 10. São as etapas da vida de um ser vivo. São elas: Nascimento Desenvolvimento Crescimento Reprodução Morte Ciclo vital
  11. 11. Hereditariedade a reprodução e a hereditariedade dependem do DNA (ácido desoxirribonucléico), que se localiza em filamentos chamados cromossomos, no interior das células. A estrutura conhecida como gene corresponde a um segmento ou pedaço da molécula de DNA. Os genes contêm as informações responsáveis pelas características do indivíduo. As características de um ser vivo são o resultado de um trabalho conjunto do gene e do meio ambiente. Outra propriedade do DNA da qual a hereditariedade depende é da sua capacidade de se duplicar, formando cópias exatamente iguais.
  12. 12. Evolução É o processo pelo qual os seres vivos se transformam ao longo do tempo. Mutação: Se mecanismo de hereditariedade fosse infalível, as espécies não se modificariam ao longo do tempo. As espécies hoje existentes são resultantes de espécies que existiram no passado e que sofreram trans formações. Isso se deve, às vezes, a cópias com erro produzidas pelo DNA, que pode ser causado tanto por uma falha durante a duplicação, como pela exposição do organismo à radiatividade ou a certos produtos químicos. Surgindo assim, uma molécula-filha, diferente da original. As irmãs indianas herdaram hipertricose do pai.
  13. 13. Seleção Natural O processo pelo qual o ambiente determina organismos com maior possibilidade de sobrevivência e deixar descendentes. A ideia de seleção natural foi desenvolvida pelo cientista Charles Darwin. Entretanto, o ambiente não representa um sistema constante e estável, quer ao longo do tempo, quer ao longo do espaço, o que determina interações diferentes entre os organismos e o meio. É o que acontece com a manutenção na população humana de certos alelos que normalmente seriam eliminados por serem pouco adaptativos, como exemplo temos o que causa uma doença chamada anemia falciforme ou siclemia. Essa doença é causada por um alelo que condiciona a formação de moléculas anormais de hemoglobina com pouca capacidade de transporte de oxigênio. Devido a isso, as hemácias que as contêm adquirem o formato de foice quando a concentração de oxigênio diminui. Por essa razão são chamadas hemácias falciformes.
  14. 14. Metabolismo É um conjunto de reações químicas, nas quais algumas moléculas complexas são formadas e outras são rompidas, originando moléculas simples. Nos seres vivos ocorrem, a todo instante, reações químicas onde moléculas simples se transformam em moléculas complexas. É o processo chamado de anabolismo. Por outro lado, moléculas complexas podem ser rompidas, formando moléculas mais simples. É o que se denomina catabolismo. Os seres vivos estão em constante atividade e isso os obriga a um consumo permanente de energia. Para que isso aconteça, os seres vivos realizam a nutrição e a respiração.
  15. 15. Todo ser vivo necessita de alimento. É pela alimentação que recebemos material para a formação de novas células, promovendo o crescimento e produção de energia para as atividades diárias. Nutrição Nutrição Autotrófica (auto = próprio; trofo = alimento) Nutrição Heterotrófica (hetero = diferente)
  16. 16. As células obtêm energia necessária à manutenção do metabolismo por meio da respiração celular. Nesse processo, moléculas orgânicas de alimento reagem com moléculas de gás oxigênio (O2), produzindo moléculas de água e de gás carbônico (CO2), além de energia. Excetuando alguns vermes intestinais, que independem de oxigênio para sobreviver, a maioria dos animais precisa obter do meio o gás oxigênio e conduzi-lo às células para utilização no metabolismo aeróbio. São chamados seres aeróbios. Glicose + O2 Energia + H2O + CO2 Respiração
  17. 17. Os seres anaeróbios (alguns fungos e bactérias) que retiram a energia do alimento sem utilizar o O2 . Esse processo é chamado de fermentação. A bactéria responsável por causar uma doença chamada de botulismo só sobrevive na ausência de oxigênio e costumamos encontrá-la em enlatados e conservas que foram mal esterilizadas. Essa bactéria produz algumas toxinas que podem levar o ser humano à morte. Outra bactéria encontrada em locais onde não há oxigênio é a causadora do tétano. Essa bactéria se reproduz em ferimentos profundos, onde há pouco oxigênio, e também em ferimentos que não foram tratados.
  18. 18. O local do corpo do animal onde ocorrem as trocas gasosas com o meio é chamado de superfície respiratória. Gás oxigênio do meio se difunde através das membranas das células que reveste a superfície respiratória, sendo daí distribuído para todas as células do corpo; o gás carbônico faz o caminho inverso. Nos organismos de pequeno porte e/ou com atividade metabólica menor, que vivem em ambiente aquático, as trocas gasosas simplesmente ocorrem pela superfície do corpo, por simples difusão. Ex.: protozoários e alguns invertebrados. Trocas gasosas
  19. 19. Trocas gasosas Nos animais de organização mais complexa, muitas vezes maiores em tamanho e mais ativos, a distância entre as células mais internas e o meio aumenta, o que constitui um fator limitante da difusão de gases pelo corpo. Nesse caso diversas adaptações, representadas pelos órgãos respiratórios, como pele, traquéias, brânquias e pulmões, facilitam a ocorrência de trocas gasosas. Neles uma característica básica é mantida: as trocas gasosas continuam se realizando por simples difusão, através de superfícies finas, úmidas e permeáveis. Os gases precisam estar em solução na água para entrar ou sair das células, por isso a superfície de trocas gasosas deve estar sempre umedecida.
  20. 20. • Características dos seres vivos. Disponível em :  http://www.grupoesco lar.com/pesquisa/caracteristicas-dos-seres-vivos.html . Acessos em: 12 de Mar. 2015. • As características dos seres vivos. Disponível em: http://www.colada web .com/ biologia/ecologia/as-caracteristicas-dos-seres-vivos. Acesso em 15 de Mar. 2015. • Mutação genética faz pelo crescer no rosto de três irmãs indianas. Disponível em: http://mateusbrandodesouza.blogspot.com.br/2012/02/ mutacao-genetica-faz-pelo-crescer-no.html. Acesso em: 19 de Mar. 2015. • Replicação do DNA. Disponível em: http://saude.hsw.uol.com.br/dna2 .htm. Acesso em 15 de Mar. 2015. • Amabis, José Mariano & Martho, Gilberto Rodrigues. Biologia Vol. 1. Biologia das Células, 3ª Ed. – São Paulo : Moderna, 2010. • Biologia : ensino médio, 1º ano/ Organizadores Fernando Santiago dos Santos, João Batista Vicentin Aguilar, Maria Martha Argel de Oliveira. – 1. Ed. – São Paulo : Edições SM, 2010. – (Coleção ser protagonista) • Silva Junior, Cézar da. Biologia 1 : as características da vida : Biologia celular, vírus : entre moléculas e células : a origem da vida : histologia animal / César da Silva Júnior, Sezar Sasson, Nelson Caldini Júnior. – 10. Ed. – São Paulo : Saraiva, 2010. Bibliografia
  21. 21. ATIVIDADES ORIGEM DA VIDA E AS TEORIAS MODERNAS 1.Explique a teoria da geração espontânea ou Abiogênese. 2.Explique a teoria da Biogênese e descreva resumidamente os experimentos que sustentaram esta teoria. 3.Descreva as condições reinantes na Terra primitiva antes do surgimento da vida. 4.Descreva os principais passos que teriam levado à origem dos primeiros seres vivos. 5.Estabelecer as diferenças entre as hipóteses heterotróficas e as hipóteses autotróficas. Justifique a tendência atual de aceitar a hipótese autotrófica.

×