Aula estratégias genéricas

3,792 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,792
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
119
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula estratégias genéricas

  1. 1. ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Prof. Ms. Wilian Gatti Junior
  2. 2. EstratégiasCompetitivasGenéricas
  3. 3. Vantagem Competitiva • É a oferta de produtos e serviços por uma empresa de uma maneira que claramente a distingue da concorrência, a um valor inferior a sua confecção. • Dois tipos básicos: custo e diferenciação
  4. 4. Cadeia de ValorReduzindo o custo Elevando o desempenho
  5. 5. Estratégias Competitivas Genéricas• Os dois tipos básicos de vantagem competitiva combinados com o escopo de atividades para quais uma empresa procura obtê-los levam a três estratégias competitivas genéricas para alcançar o desempenho acima da média do setor.
  6. 6. Estratégias Competitivas Genéricas VANTAGEM COMPETITIVA CUSTO MAIS BAIXO DIFERENCIAÇÃO ALVO LIDERANÇA DIFERENCIAÇÃO AMPLO NO CUSTO ESCOPOCOMPETITIVO ENFOQUE ALVO ESTREITO CUSTO DIFERENCIAÇÃO
  7. 7. Estratégias CompetitivasGenéricas Custo
  8. 8. Errocomum Basear a análise apenas nos custos de produção negligenciando o impacto de outras atividades como marketing, serviço e infraestrutura.
  9. 9. Sustentabilidade da Vantagem de Custo Só é sustentável se houver barreiras de entrada ou de mobilidade que impeçam que concorrentes imitem suas fontes.
  10. 10. Armadilhas• Enfoque exclusivo no custo de atividades de fabricação: pensar também em custos de marketing, vendas, serviço, tecnologia, etc.• Ignorar aquisição: análise em compras é centrada apenas no custo do material.• Negligenciar atividades indiretas ou pequenas
  11. 11. Armadilhas• Deixar de explorar elos (interligações): envolver fornecedores em projetos de P&D de novos produtos. Exigir que todos os departamentos cortem custos no mesmo montante.• Redução de custos contraditória: para ganhar escala aumenta a participação de mercado com amplo mix de produto.• Subsídio cruzado involuntário: custear os produtos pelo custo médio.
  12. 12. Armadilhas• Raciocínio incremental: esforço para redução de custos poderia ser substituído pelo esforço de reconfiguração da cadeia onde a empresa opera.• Acabar com a diferenciação: redução de custos pode eliminar singularidades desejadas pelos clientes.
  13. 13. Vantagem Competitiva Baseada em Custo Condutores de custo: são as causas estruturais do custo de uma atividade, podendo estar mais ou menos sob controle de uma empresa• Economias de escala • Integração• Aprendizagem • Oportunidade• Utilização da capacidade • Políticas• Elos • Localização• Inter-relações • Fatores institucionais
  14. 14. • Aumento da complexidade e nos custos de coordenação pode resultar em deseconomias de escala à medida que a escalaEconomias de escala aumenta. – Ex: muitos funcionários podem promover maior sindicalização e maior resistência nas negociações • Reflete não só a tecnologia empregada em uma atividade, mas também a maneira como uma empresa escolhe operá-la. – Exs: poucos itens x grande mix de produtos; força de vendas organizada geograficamente x por linha de produto
  15. 15. Aprendizagem• Normalmente é formada pelo acúmulo de pequenos aperfeiçoamentos e não grandes rupturas.• Pode vazar de uma empresa em uma indústria para outra, por meio de mecanismos como fornecedores, consultores, ex-empregados e engenharia reversa.
  16. 16. Utilização da capacidade• Grandes oscilações podem fazer os custos aumentarem significativamente.• Planejar produção e estoques de forma que, minimize as oscilações sazonais.
  17. 17. Interligações (Elos)• Interligações internas: quais são as atividades em outras partes de uma empresa que tem ou poderiam ter impacto em sobre o custo da execução de uma atividade? – Ex.: custos com garantia de qualidade podem minimizar custos de assistência técnica.
  18. 18. Interligações (Elos)• Interligações externas: interdependência entre as atividades de uma empresa e a de seus fornecedores e canais. – Ex.: desenvolvimento de sistemas de manufatura e entrega just-in-time (JIT)
  19. 19. Inter-relações• Atividades de valor e/ou know how compartilhados com uma unidade-irmã
  20. 20. Integração• Envolve decisões do tipo make or buy
  21. 21. OportunidadeExplorar vantagens do primeiro(pioneiro) e do último a mover-se(seguidor)
  22. 22. Políticas• Escolhas feitas pela empresa – Exs.: • Características, desempenho e configuração do produto • Mix de variedade de produtos oferecidos • Nível de serviço oferecido • Gastos com marketing e de P&D • Tempo de entrega • Salários pagos
  23. 23. Localização• Localização geográfica influencia os custos da mão- de-obra, da administração, das matérias- primas, da energia, transporte, entre outros fatores
  24. 24. Fatores institucionais Inclui regulamentação governamental, sindicalização, tarifas e tributos.
  25. 25. ExercícioComo a estratégia deliderança no custo auxilia aempresa a combater cadauma das 5 forças?
  26. 26. EstratégiasCompetitivas GenéricasDIFERENCIAÇÃO
  27. 27. DiferenciaçãoA diferenciação é uma das formas competitivasque uma empresa pode dispor. Uma empresadiferencia-se da concorrência se puder sersingular em alguma coisa valiosa para ocomprador.
  28. 28. Armadilhas• Singularidade que não é valiosa• Diferenciação excessiva• Preço-prêmio alto demais• Ignorando a necessidade de sinalizar valor• Desconhecimento do custo da diferenciação• Enfoque no produto e não na cadeia de valores• Não-reconhecimento dos segmentos de compradores
  29. 29. Etapas da diferenciação1. Determinar quem é o verdadeiro comprador2. Identificar a cadeia de valores do comprador e o impacto da empresa sobre ela3. Determinar critérios classificados de compra do comprador4. Avaliar as fontes existentes e em potencial de singularidade na cadeia de valores de uma empresa5. Identificar o custo de fontes de diferenciação existentes e em potencial6. Escolher a configuração de atividades de valor que crie a diferenciação mais valiosa para o comprador em relação ao custo de diferenciação7. Testar a estratégia de diferenciação escolhida quanto à sustentabilidade8. Reduzir o custo em atividades que não afetam as formas de diferenciação escolhidas
  30. 30. Vantagem Competitiva Baseada em Diferenciação Condutores de diferenciação: são análogos aos condutores de custo. Esses condutores são as razões subjacentes pelas quais uma atividade é singular.• Economias de escala • Integração• Aprendizagem • Oportunidade• Elos • Políticas• Inter-relações • Localização • Fatores institucionais
  31. 31. PolíticasEscolhas feitas pela empresa Exs.: • Características, desempenho e configuração do produto • Mix de variedade de produtos oferecidos • Nível de serviço oferecido • Gastos com marketing e de P&D • Tempo de entrega • Salários pagos
  32. 32. Interligações (Elos)Interligações internas: a satisfação dasnecessidades do comprador quase sempreenvolve a coordenação de atividades ligadas. Ex.: o tempo de entrega não está ligado somente ao transporte, mas também pela velocidade no processamento do pedido.
  33. 33. Interligações (Elos) • Interligações externas: para satisfazer de modo singular a necessidade dos compradores também pode ser o resultado da coordenação de processos junto a fornecedores e/ou o canal de distribuição. – Ex.: desenvolvimento de novos produtos; treinamento da força de vendas do varejo.
  34. 34. Oportunidade• Sendo a primeira a adotar uma imagem do produto, por exemplo, uma empresa pode evitar que outros façam isto.• Por outro lado, movimentar-se por último pode dar acesso a tecnologia mais moderna, e portanto, diferencial.
  35. 35. Localização• Localização geográfica influencia também o diferencial. O varejo é muito dependente de bons “pontos” para atrair clientes.
  36. 36. Inter-relações• Atividades de valor e/ou know how compartilhados com uma unidade-irmã podem tanto reduzir custos quanto produzir algo singular para os compradores.
  37. 37. Aprendizagem• Alcançar qualidade consistente em um processo de fabricação, pode ser, por exemplo, conduzido pela aprendizagem.• Como o custo, o vazamento de aprendizagem para concorrentes reduz sua contribuição. Apenas uma aprendizagem patenteada resulta em uma diferenciação sustentável.
  38. 38. Integração• O nível de integração vertical de uma empresa pode torná-la singular, onde um número maior de atividades constitua fontes de diferenciação.
  39. 39. Economias de escala• Apenas a escala pode permitir que uma atividade seja executada de uma forma impossível com um volume menor.
  40. 40. Fatores institucionais• Às vezes desempenham um papel, permitindo que uma empresa seja singular. Essa prática pode ser comprovado pelo lobby feito por muitas grandes empresas que destina verba para lobistas profissionais.
  41. 41. ExercícioComo a estratégia dediferenciação auxilia aempresa a combater cadauma das 5 forças?
  42. 42. Estratégias Competitivas Genéricas Enfoque
  43. 43. Classe Classe Classe Classe ClasseCategorias A B C D EAlimentosBeleza eHigienePessoalHigiene eLimpeza
  44. 44. Classe Classe Classe Classe ClasseCategorias A B C D EAlimentosBeleza eHigienePessoalHigiene eLimpeza
  45. 45. Classe Classe Classe Classe ClasseCategorias A B C D EAlimentosBeleza eHigienePessoalHigiene eLimpeza
  46. 46. Classe Classe Classe Classe ClasseCategorias A B C D EAlimentosBeleza eHigienePessoalHigiene eLimpeza
  47. 47. Classe Classe Classe Classe ClasseCategorias A B C D EAlimentosBeleza eHigienePessoalHigiene eLimpeza
  48. 48. Classe Classe Classe Classe ClasseCategorias A B C D EAlimentosBeleza eHigienePessoalHigiene eLimpeza
  49. 49. Estratégias Competitivas Genéricas REGIÃO VANTAGEM COMPETITIVA DE RISCO CUSTO MAIS BAIXO DIFERENCIAÇÃO LIDERANÇA ALVO DIFERENCIAÇÃO AMPLO NO CUSTOESCOPOCOMPETITIVO ENFOQUE ALVO ESTREITO CUSTO DIFERENCIAÇÃO
  50. 50. É possívelcompetir nessa região de risco?
  51. 51. Como as cidades e países são diferentes, a marca está presente em 200 hotéis únicos que tornam estes destinos exclusivos. Combinando a identidade local com a sofisticação, requinte e conforto absoluto, a marca leva a arte de viver à francesa aos cinco continentes. Desde o projeto arquitetônico até o acolhimento, tudo é cuidadosamente pensado para que o hóspede sinta bem-vindo, seja em viagem de negócios ou de lazer com a família. Além da modernidade, a palavra-chave da marca, e o seu grande diferencial é o fato de oferecer implantações e apartamentos similares que garantem a qualidade dos serviços prestados em todos os hotéis da rede. São vitrines da cidade onde estão instalados. Eles se propõem a trazer para seus clientes o que há de melhor na região. Tudo traduzido pela melhor cozinha regional e pela tematização de seus hotéis, que levam nossos hóspedes a uma viagem de integração a cultura local, às raízes regionais, a temas atuais e aonde sua criatividade o levar. Nossa equipe está sempre receptiva e disponível a acolher o cliente, mostrando-lhe os arredores de uma maneira personalizada. Mudou o conceito de hotelaria econômica no Brasil oferecendo um produto de qualidade, sempre bem localizado, com apartamentos modernos, serviços rápidos e práticos e preços acessíveis. Para garantir seu conforto total, a rede é precursora do programa de satisfação “Contrato 15 Minutos” em que os colaboradores possuem 15 minutos para resolver qualquer problema que aconteça durante a sua estada. Oferecem acomodações de qualidade pelo menor preço: uma cama confortável em quartos silenciosos com impecável padrão de higiene e limpeza. Todos os hotéis foram estrategicamente preparados para acomodar até 3 pessoas no mesmo apartamento. Esta é, hoje, a maneira inteligente de tirar máximo proveito do orçamento, reduzindo a um mínimo os custos de acomodação. http://www.youtube.com/watch?v=Kg5BEqcFsTU&feature=relatedFonte: Accor Hospitality

×