Mini curso webquest - humanas

3,258 views

Published on

Apresentação sobre webquests em ciências humanas.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,258
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2,001
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mini curso webquest - humanas

  1. 1. Welton S. Fontes Ensino, pesquisa e aprendizagem a partir de Webquests .
  2. 2. 1. Introdução <ul><li>Buscamos explorar as potencialidades das Tecnologias da Informação e da Comunicação para o desenvolvimento da aprendizagem. </li></ul><ul><li>Objetivamos: </li></ul><ul><ul><li>Refletir sobre a necessidade de uma prática pedagógica pautada nas TIC’s; </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar os passos iniciais para se planejar uma ação docente a partir de uma webquest; </li></ul></ul><ul><ul><li>Favorecer a compreensão sobre o que é e como se estrutura uma webquest; </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliar as possibilidades de aprendizagem, de desenvolvimento de habilidades e de competências. </li></ul></ul>
  3. 3. 2. Justificativa <ul><li>Vivemos numa sociedade altamente tecnológica, muito diferente do que acontecia há alguns anos atrás. Estamos inseridos na Sociedade da Informação. </li></ul><ul><li>Ambiente multi-cultural, sem fronteiras e imprevisível. </li></ul><ul><li>A prática pedagógica deve estar atento para as mudanças advindas dessa nova realidade, pois a atividade de docente deve estar em sintonia com o nosso tempo. </li></ul><ul><li>“ Oxigenar” a prática docente. </li></ul>
  4. 4. Fronteiras Digitais
  5. 5. Nativos e imigrantes digitais
  6. 6. <ul><li>Agindo em promoção do Letramento Eletrônico , também chamado de Letramento Digital , ação definida como: </li></ul><ul><li>“ o conjunto de conhecimentos que permite às pessoas participarem nas práticas letradas mediadas por computadores e outros dispositivos eletrônicos no mundo contemporâneo”. </li></ul><ul><li>Enquanto a alfabetização eletrônica estaria relacionada apenas à codificação e decodificação da mensagem digital. (Buzato, 2003). </li></ul>
  7. 7. Tecnologia ou Metodologia?
  8. 8. <ul><li>Tecnologias enquanto instrumento mediador do saber, o saber ser e o saber fazer , inter-relacionando o educador, o educando e o mundo. </li></ul><ul><li>O papel do professor nessa dinâmica passa a ser o de orientador: aquele que guia e encoraja os alunos no desenvolvimento de seus objetivos, promovendo a reflexão sobre suas decisões e ações. </li></ul><ul><li>Possibilidade de favorecer a construção de outros saberes para além do conteudismo , propiciando o desenvolvimento de habilidades e competências intrínsecas aos usos e o conhecimento técnico necessário para realizar atividades, buscando também promover a autonomia , facilitando a construção do conhecimento dos educandos contribuindo para a inclusão digital e para as necessidades futuras. </li></ul>
  9. 9. 3. O que é uma Webquest? <ul><li>Webquest é uma metodologia de pesquisa orientada , em que quase ou todos os recursos utilizados são provenientes da Web. </li></ul><ul><li>&quot; Web &quot; significa rede e se refere à World Wide Web e &quot; Quest &quot; quer dizer pesquisa, exploração ou busca. </li></ul><ul><li>Foi proposta pelo Professor Bernie Dodge, da Universidade de São Diego, em 1995. </li></ul>
  10. 10. 3. O que é uma Webquest? <ul><li>Em geral, uma Webquest é elaborada pelo professor, para ser solucionada pelos alunos, seguindo orientações e tarefas específicas. </li></ul><ul><li>A Webquest sempre parte de um tema e propõe uma ou mais tarefas , que envolvem consultar fontes de informação previamente selecionadas pelo professor. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Essas fontes (também chamadas de recursos) podem ser livros, vídeos, e mesmo pessoas a entrevistar, mas normalmente são sites ou páginas na Web com todas as suas possibilidades. </li></ul><ul><li>O Suporte para tal metodologia pode ser qualquer um, desde que viabilize o acesso à internet e as orientações para sua resolução: (Editor de textos ou de slides com links, Blog, Orkut e etc). </li></ul><ul><li>Para o Educador, o mais importante é a concepção educacional que orienta. A parte de informática fica em segundo plano, não é o foco do trabalho. </li></ul>
  12. 12.
  13. 13. http://www.webquestbrasil.org/
  14. 14. http://www.webquestbrasil.org/
  15. 15. http://www.webquestbrasil.org/
  16. 16. http://www.webquestbrasil.org/
  17. 17.
  18. 18. <ul><li>Objetivos educacionais </li></ul><ul><ul><li>A metodologia webquest pode ajudar o educador a alcançar objetivos educacionais importantes: </li></ul></ul><ul><ul><li>Modernizar modos de fazer educação </li></ul></ul><ul><ul><li>Garantir acesso a informações autênticas e atualizadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Promover aprendizagem cooperativa </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolver habilidades cognitivas </li></ul></ul><ul><ul><li>Transformar informações ativamente (em vez de apenas reproduzi-las) </li></ul></ul><ul><ul><li>Incentivar a criatividade </li></ul></ul><ul><ul><li>Favorecer o trabalho de autoria dos professores </li></ul></ul><ul><ul><li>Favorecer o compartilhar de saberes pedagógicos. </li></ul></ul>
  19. 19. Possibilita fazer diferente... <ul><li>Para além da falta de orientação para o aluno: é uma constante as pesquisas apresentarem uma grande diversidade e disparidade de informações que têm como consequência o insucesso no uso das potencialidades da internet. </li></ul><ul><li>Assim, é fundamental o professor utilizar estratégias de trabalho a partir de várias linguagens. </li></ul>
  20. 20. Possibilita fazer diferente... <ul><li>Do ponto de vista construtivista, esta metodologia tem permitido que algumas das concepções sejam cumpridas, como: </li></ul><ul><li>- Interatividade , onde o aluno tem o papel principal na construção do conhecimento, mediado pelo outro e pelas tecnologias; </li></ul>
  21. 21. Possibilita fazer diferente ... <ul><li>- Permite uma melhor aproximação do aprendiz com o computador ; </li></ul><ul><li>- Através de simulações de situações da vida real, colocando-o em experiências de aplicação e/ou teste de seus conhecimentos; </li></ul><ul><li>- Construção do conhecimento baseada na realização de uma ação concreta que resulta em um produto palpável </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Permitindo ao aluno envolver-se em situações que facilitem o desenvolvimento de pensamentos cada vez mais aprimorados: </li></ul><ul><li>- Através da comparação , formulação de hipóteses para que, finalmente, pesquise uma solução viável para o problema sem que haja simplesmente a memorização do conteúdo; </li></ul><ul><li>- Valorizando a construção do conhecimento, estimulando a capacidade de análise , síntese e de pesquisa . </li></ul>
  23. 23. Segundo Momento Ensino, pesquisa e aprendizagem a partir de Webquests . <ul><li>Fases de desenvolvimento </li></ul><ul><li>Estrutura básica </li></ul><ul><li>Sugestões de Atividades </li></ul><ul><li>Exemplos </li></ul>
  24. 24. <ul><li>É uma ação intencional e sistemática que envolve planejamento, desenvolvimento e aplicação de procedimentos voltados para o ensino e aprendizagem alicerçados em princípios teóricos e metodológicos. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>FASES DE DESENVOLVIMENTO </li></ul><ul><li>1 – Avaliação das necessidades (Diagnóstico); </li></ul><ul><li>2 – Organização de objetivos (Planejamento); </li></ul><ul><li>- teoria (construtivismo, interacionismo, inclusão, 7 inteligências) e método. </li></ul><ul><li>3 – Processo de desenvolvimento (Execução); </li></ul><ul><li>- Introdução de conteúdos, conceitos, </li></ul><ul><li>desenvolvimento de habilidades e competências. </li></ul><ul><li>4 – Resultados obtidos (Produto); </li></ul><ul><li>5 – Avaliação (Verificação dos avanços alcançados a partir das necessidades e dos objetivos). </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Tipos </li></ul><ul><ul><li>Bernie Dodge divide a webquest em dois tipos , ligados à duração do projeto e à dimensão de aprendizagem envolvida: </li></ul></ul><ul><ul><li>Webquest curta - leva de uma a três aulas para ser explorada pelos alunos e tem como objetivo a aquisição e integração de conhecimentos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Webquest longa - leva de uma semana a um mês para ser explorada pelos alunos, em sala de aula, e tem como objetivo a extensão e o refinamento de conhecimentos. </li></ul></ul>
  27. 27. <ul><li>Em regra geral, uma Webquest é constituída de seis seções: </li></ul><ul><li>1. Introdução </li></ul><ul><li>2. Tarefa </li></ul><ul><li>3. Processo </li></ul><ul><li>4. Fontes de informação / recursos </li></ul><ul><li>5. Avaliação </li></ul><ul><li>6. Conclusão </li></ul>
  28. 28. Metodologia de pesquisa orientada; WebQuest. <ul><li>Seções da WQ </li></ul><ul><ul><li>1 - Introdução </li></ul></ul><ul><li>A Introdução é um texto curto, que apresenta o tema e antecipa para os alunos que atividades eles terão de realizar. Se a WQ tem um cenário ou pede representação de papéis (&quot;Você é um detetive tentando descobrir um poeta misterioso&quot;), isso deve ser mencionado na Introdução. </li></ul>
  29. 29. Metodologia de pesquisa orientada; WebQuest. <ul><li>Seções da WQ </li></ul><ul><ul><li>2- Tarefa </li></ul></ul><ul><li>A Tarefa descreve que “produto” se espera dos alunos ao final da webquest e que ferramentas devem ser utilizadas para elaborá-lo (sites ou um determinado software, por exemplo). </li></ul><ul><li>Exemplos de Tarefas: </li></ul><ul><li>* resolver um problema; </li></ul><ul><li>* solucionar um mistério; </li></ul><ul><li>* formular e defender uma opinião; </li></ul><ul><li>* analisar uma problemática; </li></ul><ul><li>* colocar em palavras uma descoberta pessoal; </li></ul><ul><li>* inventar uma mensagem persuasiva; </li></ul><ul><li>* redigir um relato jornalístico, ou qualquer coisa que exija dos aprendizes processar e transformar as informações coletadas. </li></ul>
  30. 30. Metodologia de pesquisa orientada; WebQuest. <ul><li>Seções da WQ </li></ul><ul><ul><li>3 - Processo </li></ul></ul><ul><li>O Processo deve apresentar os passos que os alunos terão de percorrer para desenvolver a Tarefa. Quanto mais detalhado for o processo, melhor. </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li> 1. Primeiro, formem grupos de três alunos. </li></ul><ul><li> 2. Em seguida, decidam o papel que cada um vai representar. </li></ul><ul><li> 3. ...e assim por diante. </li></ul><ul><li>Na seção Processo, também cabe sugerir de que forma os alunos deverão organizar as informações que serão reunidas: usando fluxogramas, mapas mentais, produção de vídeos e etc. </li></ul>
  31. 31.
  32. 32.
  33. 33. <ul><li>Organizar mapas conceituais favorecem: </li></ul><ul><li>- Destaque de informações </li></ul><ul><li>- Apresentações gráficas </li></ul><ul><li>- Verificar interpretações </li></ul><ul><li>- Reinterpretações </li></ul>
  34. 34. <ul><li>Movie Maker – produção de vídeos a partir de imagens e/ou de outros vídeos. </li></ul><ul><li>O aplicativo pode ser usado para organizar vídeos produzidos por filmadoras e câmeras fotográficas ou mesmo para montar apresentações com imagens estáticas. </li></ul><ul><li>A produção não pode ser aleatória , deve haver pesquisa, análise, seleção, comparação e pertinência com o tema proposto. </li></ul>
  35. 35. <ul><li>A produção do meu corpo: saúde e beleza </li></ul>
  36. 36. <ul><li>Energia e novas tecnologias </li></ul>
  37. 37. Metodologia de pesquisa orientada; WebQuest. <ul><li>Seções da WQ </li></ul><ul><ul><li>4- Fontes de informação ou recursos </li></ul></ul><ul><li>As fontes de informação (também chamadas de recursos) são os sites e páginas Web ou outros recursos que o professor escolhe e que devem ser consultados pelos alunos para realizar a Tarefa. As fontes de informação costumam ser parte integrante da seção Processo, mas também podem constituir uma seção separada. </li></ul>
  38. 38. Metodologia de pesquisa orientada; WebQuest. <ul><li>Seções da WQ </li></ul><ul><ul><li>5- Avaliação </li></ul></ul><ul><li>Na seção Avaliação, o aluno deve ser informado sobre como o seu desempenho será avaliado e em que casos a verificação será individual ou coletiva. O gabarito a seguir é um exemplo de como o educador pode organizar a avaliação (sendo que esta pode ser adaptada a realidade de cada escola e da metodologia empregada).O que aparece na tabela são instruções do que o professor deve escrever em cada coluna: </li></ul>
  39. 39. Metodologia de pesquisa orientada; WebQuest.
  40. 40. AVALIAÇÃO <ul><li>Para avaliarmos seu empenho nas atividades, levaremos em conta três principais iniciativas: </li></ul><ul><li>1- Cooperação e articulação no trabalho com os respectivos colegas; </li></ul><ul><li>2- Empenho e discussão para a elaboração das atividades; </li></ul><ul><li>3- Devida organização e planejamento da produção textual e da apresentação. </li></ul>Em processo de desenvolvimento, precisa se empenhar mais (até 4,0) Desenvolvimento satisfatório das atividades, estamos melhorando (entre 4,0 e 7,0) Realizou de modo significativo os atributos a serem avaliados (entre 8,0 e 10,0) Pouca interação com os colegas na seleção do material Interagiu razoavelmente com os colegas e opinou na seleção do material Cooperou e interagiu com os colegas , propondo escolhas e buscando articulações Diminuta leitura e discussão para elaboração do texto e da apresentação Leu partes do material indicado e discutiu pouco com os colegas sobre o material a ser produzido Participou ativamente da elaboração do material e fez ótimas articulações entre os textos. Mínima organização e articulação dos conteúdos na apresentação Boa organização e exposição das atividades propostas Empenho na produção e articulação das idéias com ótima apresentação
  41. 41. Metodologia de pesquisa orientada; WebQuest. <ul><li>Seções da WQ </li></ul><ul><ul><li>6 - Conclusão </li></ul></ul><ul><li>Onde de modo geral é exposto os objetivos que podem ser alcançados, as apreensões possíveis e o resultado a ser a atingido com o fim da pesquisa e das atividades. </li></ul><ul><ul><li>7 – Créditos (pode ser incluído) </li></ul></ul><ul><li>A seção de Créditos deve apresentar as fontes de todos os materiais utilizados na webquest: imagens, músicas, textos, livros, sites, páginas Web. Se as fontes são sites ou páginas Web, colocam-se os links. Quando os materiais são físicos, colocam-se as referências bibliográficas. Créditos é também o espaço dos agradecimentos a pessoas ou instituições que de algum modo tenham colaborado na elaboração da webquest e o autor. </li></ul>
  42. 42. Metodologia de pesquisa orientada; WebQuest. <ul><li>Outras Webquests </li></ul><ul><li>Imperialismo e neocolonialismo </li></ul><ul><li>História e Cultura Afro-brasileira </li></ul><ul><li>Estrangeirismos </li></ul><ul><li>Sociedades sem conceito de cidadania </li></ul><ul><li>Pré-socráticos </li></ul><ul><li>Guerra Fria </li></ul>
  43. 43. Educador (mediador) conectado? <ul><li>Youtube http://www.youtube.com </li></ul><ul><li>Hospedar e disponibilizar os vídeos </li></ul><ul><li>Drive Virtual www.4shared.com </li></ul><ul><li>  Armazenar arquivos </li></ul><ul><li>Podcast www.podcast1.com.br </li></ul><ul><li>  Hospedar arquivos de áudio </li></ul><ul><li>Islide shared www.islideshared.net </li></ul><ul><li>Publicar Apresentações (Webquest) </li></ul><ul><li>Blog https://www.blogger.com/start </li></ul><ul><li>Publicação de atividades, resultados, recursos etc. </li></ul>
  44. 44.
  45. 45.
  46. 46.
  47. 47.
  48. 48.
  49. 49. Organização das situações de aprendizagem. <ul><li>As atividades: De preferência devem ser desenvolvidas a partir do princípio de que o aluno aprende em situações funcionais , ou seja, quando ele vê sentido na atividade que realiza. </li></ul><ul><ul><li>atividades que privilegiam a autoria, ou seja, aquelas que demandam ações reflexivas que provocam as re-elaborações do pensamento , que favorecem ao aluno a interpretar as informações , articulando-as com seu universo de representação de conhecimento. </li></ul></ul><ul><ul><li>As atividades que se caracterizam por uma situação problema , como aquelas relacionadas às análises de casos reais e/ou ao trabalho por projetos podem instigar o aluno a agir e a tomar decisões em função da solução. </li></ul></ul>
  50. 50. <ul><li>São outras experiências de aprendizagem , por isso, o Educador deve ressignificar seus conceitos e sua metodologia , pois o perspectiva tradicional não reconhece a produção e a articulação com as tecnologias como aprendizado ou desenvolvimento cognitivo, mesmo ao se comparar, analisar, apreender e produzir a partir de informações da internet, bem como, de socializar e comunicar sob diversas formas de linguagem. </li></ul>
  51. 51. Obrigado

×