Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Assistência Gastrointestinal e Endócrina em Terapia Intensiva

357 views

Published on

Hemorragias digestivas - HDA HDB. Aula 2 para Pós-Graduação em UTI da Anhanguera.

Published in: Health & Medicine
  • Login to see the comments

  • Be the first to like this

Assistência Gastrointestinal e Endócrina em Terapia Intensiva

  1. 1. Assistência Gastrointestinal e Endócrina em Terapia Intensiva
  2. 2. HDA, HDB Aula 2- Hemorragias Digestivas
  3. 3. Definição E caracterizado por sangramento em qualquer parte do trato digestório, e subdividida em Alta e Baixa de acordo com a porção onde ocorre o sangramendo.
  4. 4. HDA HDB Em cima do Ângulo de Treitz Em baixo do Ângulo de Treitz
  5. 5. HDA Definida como sangramento intraluminal, com localização entre: Esôfago e Ângulo de Teritz (junção do duodeno e jejuno, onde fica fixo o intestino, que limita o tubo digestivo alto); Evidenciada clinicamente pela hematenese melena ou raramente com interorragia;
  6. 6. Epidemiologia É uma emergência comum com expressiva taxa de morbimortalidade e representam um ônus elevado ao sistema de saúde. Nos EUA, a incidência e de aproximadamente de 180 casos para 100 mil/ano. Com custo estimado de $ 750 milhões de doláres. No Brasil, a incidência anual e de aproximadamente 150 casos para 100 mil/ano. Ocorre mais duas vezes em homens e os riscos aumentam com a idade e aéreas de menor desenvolvimento socio economico. O HDA mantém uma taxa de mortalidade entre 5 a 10 %.
  7. 7. Fisiopatologia Frequência Causas Mais comuns Úlcera gástrica Úlcera duodenal Varizes de esôfago Esofagite erosive Laceração de Mallory-Weiss Menos comuns Erosão gástrica/gastropatia Gastropatia por hipertensão Câncer Varizes gastricas Lesão de Dieulafoy Telangectasias Ectasia vascular gástrica Raras Duodenite erosisa Úlcera esofagica Fistula aorto-enterica Hemobilia Doença de Crohn CausasdeHDA
  8. 8. HDB É menos frequente que a hemorragia digestiva alta em proporção de 15 para 75% e, habitualmente, é de menor intensidade. É mais frequente em indivíduos idosos, com média de idade ao redor dos 60 anos. Cessa espontaneamente em 48 horas em cerca de 90% dos casos. No entanto, mortalidade específica de até 20% pode ser observada em algumas séries. Em 8 até 12% dos pacientes com HDB, a origem do sangramento não será demonstrada apesar de investigação diagnóstica exaustiva.
  9. 9. Sistematização
  10. 10. Exame físico Inicialmente, devem-se coletar os dados de história clínica, como o tempo de queixa e os sinais e sintomas principais que nos levam à suspeita de hemorragia digestiva, como melena, enterorragia, hematêmese, assim como os sinais clínicos de hipotensão arterial. A avaliação das afecções de base (hepatopatia, cardiopatias, distúrbios de coagulação) e o uso concomitante de medicações como os anti-inflamatórios não-hormonais e anticoagulantes orais também são importantes Dor epigástrica, apalpação, abdômen distendido. Diminuição dos índices pressóricos e aumento dos batimentos cardíacos Palidez cutânea e ressecamento de mucosa
  11. 11. Exame físico Magnitude da perda Pressão arterial sistólica Pulso Perda Nível de consciência Pequena ( até 20%) Deitado: Normal Deitado: Normal < 1000 ml Inalterado Moderada (20 a 40%) Sentado: queda menor que 10 mmHg Sentado: aumento menor que 15 bpm 1000 – 2000 ml Tontura Maciça (>40%) < 90 mmHg > 120 bpm > 2000 ml Síncope, rebaixamento do nível de consciência Avaliação da perda sanguínea
  12. 12. Exames Complementares  Endoscopia, convencional ou Profunda  Colonoscopia  Sangue ocuto em fezes
  13. 13. A sondagem nasogástrica pode ser utilizada no preparo para a hemorragia digestiva alta, pois a lavagem gástrica pode melhorar a visão durante o exame endoscópico, sendo fator prognóstico quando apresenta sangue vivo, apesar de não alterar o curso da hemorragia. O exame colonoscópico é realizado após a realização do preparo intestinal anterógrado para melhor visão durante o exame, dando-se preferência à utilização da solução de manitol. Atenção quanto aos cuidados pós sedação
  14. 14. Tratamento Endoscópico
  15. 15. Tratamento Cirúrgico  Octreotide – sandostatin ( hemoragias de vias egastroesofagicas);  Ciprofloxacino- sipro;  Nadolol- corgard ( hemoragias gasticas);  Ranitidina – Ranitil.

×