Successfully reported this slideshow.

Espaços não formais de educação

16,176 views

Published on

Apresentação de slides para seminário discutindo os espaços não formais de aprendizagem como possibilidades para uma proposta não formal de se ensinar.

Published in: Education

Espaços não formais de educação

  1. 1. A CARACTERIZAÇÃO DE ESPAÇOS NÃO FORMAIS DE EDUCAÇÃO CIENTÍFICA PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS Núbia Carla de S. Silva Vinícius Costa e Silva
  2. 2. INTRODUÇÃO • Para Jacobucci (2008), espaço não formal é todo local onde pode ocorrer uma prática educativa. Existem dois tipos de espaços não formais: institucionalizados e os espaços não institucionalizados. Imagem 1. Zoológico de Goiânia.
  3. 3. Imagem 2 a. Jardim botânico de Berlim, b. Museu Ipiranga, c. Zoológico Espaços que dispõe de planejamento, estrutura física e monitores qualificados para prática educativa.
  4. 4. Praça pública Parque vaca brava
  5. 5. Espaços Institucionalizados - Museus • O museu tem por função a exposição de materiais históricos antigos e raros, destinados ao estudo e contemplação. • Antigamente os alunos eram passivos nestes ambientes. • Século XX, percebeu-se a importância de aliar à exposição, uma informação científica para o público, buscando a interação. • Para obter um bom índice de aprendizado deve-se despertar nos alunos prazer por aprender. • Não transformar estes espaços em escolas.
  6. 6. Espaços Institucionalizados - Museus • Para Jacobucci (2008), os museus estão perdendo a rotulação de velhos e cheios de mofo, para dar lugar a centros de última geração, com imagens fortes e coloridas. • Estes espaços são fortes aliados das escolas na formação da cultura científica brasileira. • Nos anos 90 o número de museus de ciências cresceu significativamente, devido financiamento governamental e a compreensão da importância destes espaços. Eles deixaram de ser “depositários passivos de objetos” e passaram ser mais dinâmicos e interativos (Cazelli, 2005). • O museu é um ambiente totalmente criado pelo homem e cada museu possui sua característica própria que será revelada no momento da visita.
  7. 7. Espaços Institucionalizados - Museus • A presença de monitores nestes ambientes proporciona uma maior contribuição científica e histórica sobre o seu material expositivo (ROCHA & FACHÍN-TERÁN, 2010). • O professor também pode ser o guia – conhece os anseios dos alunos (Yunes, 2011). • Pode-se proporcionar uma alfabetização científica, fazendo o individuo compreender os caminhos do fazer científico para produção científica.
  8. 8. Espaços Institucionalizados - Zoológicos • O zoológico é um ambiente contendo toda coleção de animais silvestres em cativeiro ou em exibição, possuindo animais exóticos ou nativos. • Visitantes podem observar o tamanho real dos animais, seu comportamento, alimentação e suas características. • Para que este espaço possa ter realmente ser eficaz, deve despertar a consciência para preservação destes animais e seu habitat. • Além da exposição da fauna e flora, os zoológicos contam também com informações científicas contidas em placas.
  9. 9. Espaços Institucionalizados - Zoológicos • Ao entrar em contato com os seres humanos, os animais acabam por se tornar domesticados. • Em outra situação, alguns animais não conseguem se reproduzir em ambientes com pouca estrutura. • A falta de recursos pode levar o animal ao estresse e à morte. • O zoológico deve apresentar os animais ali expostos como forma de alerta em relação ao perigo da retirada destes do seu ambiente natural. • No zoológico o professor pode trabalhar educação ambiental dentre outras temáticas no ensino de ciências.
  10. 10. Espaços Institucionalizados – Jardins Botânicos • Normalmente, é uma área delimitada em meio ao espaço urbano, destinada ao cultivo, manutenção e conservação de vegetais, além de empreender em pesquisas em botânica. • Função de aumentar o conhecimento do público em geral quanto a importância das plantas para o homem e suas gerações. • O professor pode utilizar diferentes recursos para propiciar a apreensão e reflexão dos conteúdos abordados em sala. • É um ambiente de educação científica para todos os cidadãos
  11. 11. Espaços Não Institucionalizados • Todo e qualquer espaço pode ser utilizado para um prática educativa. • Entre estes espaços podemos considerar: praças públicas, áreas verdes nas proximidades da escola, lagos e igarapés, entre outros. O professor deve ter criatividade. • Para uma prática eficaz, o professor deve estar atento a escolha do local e também a finalidade daquela escolha, juntamente aos conteúdos escolares. • Estes locais, quando bem utilizados, potencializam o processo educativo. • Professor deve estar atento a: segurança, banheiros, bebedouros, bancos...
  12. 12. Considerações Finais • A relação, espaços não formais e escola, tem se configurado como forte aliada para mudanças de comportamento frente aos problemas sociais e ambientais. • Ao utilizar um ambiente não formal o professor deve estabelecer objetivos e metas a serem alcançadas com a visita. • Ao utilizar o espaço não formal, o aluno é levado a um pensamento sistêmico e ao vivenciar os organismos vivos bem diante dos olhos, ele passa a ter percepção em relação ao ambiente e suas inter-relações.

×