Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Universidade Estadual de GoiásUnidade de Ciências Extas de Tecnológicas – UnUCETCurso: Ciências Biológicas Modalidade: Lic...
Biodegradação
Biodegradação• A biodegradação refere-se à transformação de moléculas xenobióticas por  microrganismos. A degradabilidade ...
Biodegradação• Materiais;Amostra usada com Substrato:   • Pão;   • 4 Béqueres;   • Piceta;   • Plástico Filme.• Os substra...
Biodegradação  • 1º Substrato, algumas gotas de água e tampado;
Biodegradação• Resultado do 1º experimento após 7dias:
Biodegradação• 2º Substrato com pouco de água, e desprotegido;
Biodegradação•   Resultado do 2º experimento após 7 dias:
Biodegradação• 3º Substrato com pouco de água, tampado e na geladeira;
Biodegradação• Resultados do 3º experimento após 7 dias:
Biodegradação• 4º Substrato com pouco de água, tampado e deixar sob o sol.
Biodegradação• Resultados do 4º experimento após 7 dias:
Biodegradação•   Os fungos surgem a partir das condições propicias para o desenvolvimento de    seus esporos.•   Sendo que...
Fermentação
Fermentação• A fermentação é um processo de transformação de uma substância em outra,  produzida a partir de microrganismo...
Fermentação• Matérias;   • Água;   • Fermento Biológico;   • Açúcar;   • Erlenmeyer;   • Béquer;   • Balão.
Fermentação• Experimento 3º:   • Água + Açúcar + Levedura + Temperatura Ambiente.   • Agregar os elementos da mistura em u...
Fermentação              l
Fermentação• Foto do experimento 40 minutos depois
Fermentação• Os fatores que influenciaram a fermentação desse experimento são os  seguinte; fornecimento de condições para...
Fermentação• Leveduras do experimento 3º, observadas os microscópio.   Aumento de 40x                                Aumen...
Fermentação• As leveduras são microrganismo do tipo Saccharomyces cerevisiae. Sua  estrutura morfológica é uma grande quan...
Fermentação• As leveduras diferem dos ascomycetos por que as leveduras são unicelulares.  A maioria dos ascomycetos possui...
Reconhecimento de um plasmódio de um          mixomiceto típico.
Plasmódio de Physarum polycephalum
Reconhecimento de um plasmódio de um                        mixomiceto típico.• A estrutura do mixomiceto observado, se ap...
Isolamento de fungos anemófilos em diferentes        localidades da UEG - UnUCET
Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET•Matérias:  •Placa de
BDA• O meio BDA (batata, Dextrose, Agar) é um dos meios mais utilizados para  cultura em Placa de Petri, tubos ou potes.  ...
Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Os ambientes escolhidos foram:   • A Trilha do Tatu, localizada no Campus Henrique S...
Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET                      l
Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Trilha do Tatu – UEG
Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Trilha do Tatu – UEG
Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Explicação para a frequência e de definição das diferentes colônias de fungos  forma...
Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Laboratório de Ecologia;
Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Explicação para o resultado de poucas colônias de fungos encontrado na  placa petri ...
Interações Fúngicas
Interações Fúngicas• Matérias:   • Placa de petri;   • Bico de Bunsen;   • Alça de platina;   • BDA;   • Auto Clave;   • E...
Interações Fúngicas• Com 3 placas de petri contendo BDA, manuseadas dentro da capela, foram  colocados em diferentes locai...
Interações Fúngicas             • Clique para editar o texto mestre               • Segundo nível               • Terceiro...
Interações Fúngicas
Interações Fúngicas         l
Interações Fúngicas          l
Referencias Bibliográficas• http://  www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/agricultura_e_meio_ambiente/arvore/CONTAG01_27_2...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aula pratica 02

15,028 views

Published on

Published in: Education
  • Login to see the comments

Aula pratica 02

  1. 1. Universidade Estadual de GoiásUnidade de Ciências Extas de Tecnológicas – UnUCETCurso: Ciências Biológicas Modalidade: LicenciaturaDisciplina: Biologia de FungosDocente: Solange Xavier Relatório da Aula Pratica 02 Acadêmicos: Anaylle Mendes Antônio Coelho Camila Sabino Mariana Silva Vinícius Costa Anápolis, 2012.
  2. 2. Biodegradação
  3. 3. Biodegradação• A biodegradação refere-se à transformação de moléculas xenobióticas por microrganismos. A degradabilidade é vista como um atributo desejável, pois a persistência prolongada leva à contaminação de outros ambientes e também de águas subterrâneas. (Embrapa)
  4. 4. Biodegradação• Materiais;Amostra usada com Substrato: • Pão; • 4 Béqueres; • Piceta; • Plástico Filme.• Os substratos que foram divididos em 4 diferentes formas de tratamento, serão descritos a seguir:
  5. 5. Biodegradação • 1º Substrato, algumas gotas de água e tampado;
  6. 6. Biodegradação• Resultado do 1º experimento após 7dias:
  7. 7. Biodegradação• 2º Substrato com pouco de água, e desprotegido;
  8. 8. Biodegradação• Resultado do 2º experimento após 7 dias:
  9. 9. Biodegradação• 3º Substrato com pouco de água, tampado e na geladeira;
  10. 10. Biodegradação• Resultados do 3º experimento após 7 dias:
  11. 11. Biodegradação• 4º Substrato com pouco de água, tampado e deixar sob o sol.
  12. 12. Biodegradação• Resultados do 4º experimento após 7 dias:
  13. 13. Biodegradação• Os fungos surgem a partir das condições propicias para o desenvolvimento de seus esporos.• Sendo que estes estão presentes no ar, com a temperatura favorável e em contato com o substrato se instalam e começam a se nutrir e desenvolver.• O resultado observado nas diferentes formas de manuseio do substrato, nos fez concluir que os fungos surgem, por meio da associação entre umidade, nutriente e temperatura.
  14. 14. Fermentação
  15. 15. Fermentação• A fermentação é um processo de transformação de uma substância em outra, produzida a partir de microrganismos, tais como fungos, bactérias, ou até o próprio corpo, chamados nestes casos de fermentos.
  16. 16. Fermentação• Matérias; • Água; • Fermento Biológico; • Açúcar; • Erlenmeyer; • Béquer; • Balão.
  17. 17. Fermentação• Experimento 3º: • Água + Açúcar + Levedura + Temperatura Ambiente. • Agregar os elementos da mistura em um Erlenmeyre, agitar, recobrir a superfície com o balão e aguardar 40 minutos para observar o desenvolvimento do experimento.
  18. 18. Fermentação l
  19. 19. Fermentação• Foto do experimento 40 minutos depois
  20. 20. Fermentação• Os fatores que influenciaram a fermentação desse experimento são os seguinte; fornecimento de condições para o desenvolvimento da levedura, como nutriente ( açúcar + água ) e temperatura.• Os produtos finais dessa fermentação são, a produção de Álcool e CO2, devido a absorção do açúcar pela levedura.• São importantes economicamente pois auxiliam no crescimento de massas, conversão de açúcar e amidos em álcool.
  21. 21. Fermentação• Leveduras do experimento 3º, observadas os microscópio. Aumento de 40x Aumento de 100x
  22. 22. Fermentação• As leveduras são microrganismo do tipo Saccharomyces cerevisiae. Sua estrutura morfológica é uma grande quantidade de células do grupo levedura, essa grupo abrange organismos unicelulares com nutrição heterotrófica.• A reprodução assexuada é caracterizada por Brotamento ou Gemulação; a reprodução sexuada é por meio dos ascósporos.• As leveduras pertencem ao Reino Fungi, e estão classificados no Filo Ascomycotas.
  23. 23. Fermentação• As leveduras diferem dos ascomycetos por que as leveduras são unicelulares. A maioria dos ascomycetos possui talo filamentoso e suas hifas possuem septos transversais perfurados para que o citoplasma e o núcleo possam se mover de uma célula para outra. Estas células normalmente possuem apenas um núcleo. A parede celular é composta de quitina.• Os ascomicetos são grande decompositores. Possuem grande utilidade na indústria alimentícia através dos fermentos, na produção de pães, bolos, bebidas alcoólicas e até na produção de combustíveis como o álcool.
  24. 24. Reconhecimento de um plasmódio de um mixomiceto típico.
  25. 25. Plasmódio de Physarum polycephalum
  26. 26. Reconhecimento de um plasmódio de um mixomiceto típico.• A estrutura do mixomiceto observado, se apresenta na fase vegetativa do seu ciclo de vida.• São classificados como protistas, devido sua alimentação por fagocitose e pela ausência de parede celular.
  27. 27. Isolamento de fungos anemófilos em diferentes localidades da UEG - UnUCET
  28. 28. Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET•Matérias: •Placa de
  29. 29. BDA• O meio BDA (batata, Dextrose, Agar) é um dos meios mais utilizados para cultura em Placa de Petri, tubos ou potes. A batata é usada como fonte dos nutrientes, e a Dextrose como fonte de açúcar simples. O Agar serve para solidificar o meio.• Para essa aula a quantidade de BDA utilizada foi de 9,75g para 500 ml de água + 250 ml de água destilada.
  30. 30. Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Os ambientes escolhidos foram: • A Trilha do Tatu, localizada no Campus Henrique Santilo, Br: 153. • Laboratório de Ecologia, localizado no Campus Henrique Santilo, Br: 153• As placas de petri com o BDA foram expostas ao ambiente por 15 segundos, fechadas e encaminhadas para a câmara de fluxo laminar.
  31. 31. Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET l
  32. 32. Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Trilha do Tatu – UEG
  33. 33. Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Trilha do Tatu – UEG
  34. 34. Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Explicação para a frequência e de definição das diferentes colônias de fungos formadas na placa de petri da trilha do tatu.
  35. 35. Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Laboratório de Ecologia;
  36. 36. Isolamento de Fungos na UEG - UnUCET• Explicação para o resultado de poucas colônias de fungos encontrado na placa petri do Lab de ecologia.
  37. 37. Interações Fúngicas
  38. 38. Interações Fúngicas• Matérias: • Placa de petri; • Bico de Bunsen; • Alça de platina; • BDA; • Auto Clave; • Erlenmeyer; • Balança de Precisão; • Balão Volumétrico
  39. 39. Interações Fúngicas• Com 3 placas de petri contendo BDA, manuseadas dentro da capela, foram colocados em diferentes locais da placa estéril amostras do Fungo Beauvaria e Bactéria Serratia sp.• Após o preparo dos meios de cultura, as mesma foram levadas para câmara de fluxo laminar, e os resultados foram observados dias depois.
  40. 40. Interações Fúngicas • Clique para editar o texto mestre • Segundo nível • Terceiro nível • Quarto nível • Quinto nível
  41. 41. Interações Fúngicas
  42. 42. Interações Fúngicas l
  43. 43. Interações Fúngicas l
  44. 44. Referencias Bibliográficas• http:// www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/agricultura_e_meio_ambiente/arvore/CONTAG01_27_29920• http://www.ufrgs.br/alimentus/pao/ingredientes/ing_fermento03.htm• http://micologiaveterinaria.blogspot.com.br/

×