Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Princípios básicos de fisiologia do exercício

20,180 views

Published on

Princípios básicos de fisiologia do exercício

  1. 1. Princípios básicos de Fisiologia do Exercício Prof. Dr. Eduardo Kokubun Depto. Ed. Física UNESP-Rio Claro
  2. 2. Caracterização do esporte <ul><li>Tipo </li></ul><ul><li>Fatores </li></ul>
  3. 3. Tipos <ul><li>Quanto à exigência individual </li></ul><ul><ul><li>Máxima </li></ul></ul><ul><ul><li>Ótima </li></ul></ul><ul><li>Quanto à incerteza </li></ul><ul><ul><li>Baixa </li></ul></ul><ul><ul><li>Alta </li></ul></ul>
  4. 4. Esportes de baixa incerteza <ul><li>Estrutura estável </li></ul><ul><li>Elevada estabilidade ambiental </li></ul><ul><li>Desempenho individual altamente correlacionado com probabilidade de vitória </li></ul><ul><li>Dinâmica da competição pouco relacionada com oponente </li></ul>
  5. 5. Esportes de alta incerteza <ul><li>Baixa estabilidade ambiental </li></ul><ul><ul><li>Condições climáticas </li></ul></ul><ul><ul><li>Existência de oponentes e companheiros </li></ul></ul><ul><li>Características gerais </li></ul><ul><ul><li>Intermitência </li></ul></ul><ul><ul><li>Irregularidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Dependência temporal </li></ul></ul>
  6. 6. Esportes de baixa e alta incerteza Baixa Alta
  7. 7. Fatores do Rendimento <ul><li>Oponente </li></ul><ul><li>Tática </li></ul><ul><li>Condição individual </li></ul><ul><li>Treinamento </li></ul>Rendimento
  8. 8. Condição individual é multidimensional Rendimento Cognitivo Motor Afetivo Físico
  9. 9. Capacidades físicas Duração Força Velocidade
  10. 10. Treinamento Físico: Estratégias Generalista Especialista 0 100 200 Força Resistência Velocidade
  11. 11. Organismo como sistema de retroação Carga Resposta Organismo Retroação
  12. 12. Sistemas múltiplos
  13. 13. Tipos de Exercícios
  14. 15. Acoplamento entrada e saída <ul><li>I. Retardo </li></ul><ul><li>II. Transição </li></ul><ul><li>III. Estado estável </li></ul>I II III
  15. 17. 0 2 4 6 8 10 0 500 1000 1500 2000 2500 3000 Moderado Intenso Severo VO 2 (ml/min) Tempo (min)
  16. 18. 0 2 4 6 8 10 0 2 4 6 8 10 12 Severo Intenso Moderado Lactato (mM) Tempo (min)
  17. 19. Domínios do exercício Domínio Estado estável Exaustão Máximo Moderado Sim Não Não Intenso Sim-tardio Sim Sim Severo Não Sim Sim Extremo Não Sim Não
  18. 20. Exercício incremental e VO2 Cicloergômetro <ul><li>O VO2 aumenta de forma quase linear com a carga </li></ul><ul><li>Em geral a exaustão está associada com o VO2max </li></ul><ul><li>No cicloergômetro o VO2 em relação à carga é similar entre os sujeitos </li></ul>
  19. 21. Exercício progressivo: ventilação
  20. 22. Ventilação no exercício progressivo
  21. 23. <ul><li>I: Domínio Moderado </li></ul><ul><li>II: Domínio Intenso </li></ul><ul><li>III: Domínio Severo </li></ul>I II III
  22. 24. Deslocamento em jogo -0.036 0.261 0.557 0.854 1.151 1.447 1.744 2.040 2.337 2.634 2.930 3.227 3.523 3.820 4.117 Posição e velocidade em jogo Futebol x y 60 30 40 50 70 80 10 30 50 70 90 110 130
  23. 25. Velocidade em partida Basquetebol Tempo (min) Velocidade (m/s) 0 2 4 6 -30 -20 -10 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90
  24. 26. FC em partida de futebol FC (bpm) 20 60 100 140 180 00:20:00 00:40:00 01:00:00 01:20:00 01:40:00
  25. 27. Densidade espectral da velocidade - Basquetebol 10 20 0 3 s 6 s 10 s 20 s 30 s 1 min 3 min 5 min 10 min 20 min 40 min
  26. 28. Organismo como sistema
  27. 29. Organismo como sistema
  28. 30. Organismo como Sistema
  29. 31. Organismo como Sistema: Controle do movimento ORGANISMO Motivação para o movimento Meio interno Contração muscular Sistema nervoso Sistemas vegetativos A M B I E N T E Movimento Informação Matéria
  30. 35. Contração muscular <ul><li>Potêncial de ação e liberação de Ach </li></ul><ul><li>Potencial de ação </li></ul><ul><li>Liberação de Ca 2+ </li></ul><ul><li>Ligação Ca 2+ - troponina C </li></ul>Ach Ca 2+ Ca 2+
  31. 36. Fibra muscular
  32. 37. Organismo como Sistema ORGANISMO Motivação para o movimento Sistema nervoso Sistemas vegetativos A M B I E N T E Movimento Informação Matéria Meio interno Contração muscular
  33. 38. ATP
  34. 39. ATP ADP
  35. 40. Ciclo ATP Glicogênio Glicólise Glicose CP A T P A D P Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Lactato Lactato
  36. 41. Ciclo ATP Glicogênio Glicólise Glicose CP A T P A D P Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Lactato Lactato
  37. 42. Ciclo ATP Glicose CP A T P A D P Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Glicogênio Glicólise Lactato Lactato
  38. 43. Ciclo ATP Glicogênio Glicólise Glicose CP A T P A D P Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Lactato Lactato
  39. 44. Metabolismo e duração A T P A D P Glicogênio Glicólise Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Glicose CP Lactato Lactato 0 50 100 150 200 250 0 20 40 60 80 100 Aeróbio Glicólise Imediata % Potência Tempo (s)
  40. 45. Organismo como Sistema ORGANISMO Motivação para o movimento Meio interno Contração muscular Sistema nervoso A M B I E N T E Movimento Informação Matéria Sistemas vegetativos
  41. 47. O 2 Glicose AGL CO 2 H +
  42. 48. CO 2 O 2 O 2 CO 2

×