Processo de Fabricação de Acrílico

10,074 views

Published on

Artigo elaborado para a disciplina Equipamentos Industriais, sobre o processo de fabricação de acrílicos, tendo uma abordagem voltada para os equipamentos envolvidos e o processo de fabricação.

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,074
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
14
Actions
Shares
0
Downloads
169
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Processo de Fabricação de Acrílico

  1. 1. PROCESSO DE PRODUÇÃO DO ACRÍLICO Componentes: Jason Levy Reis de Souza Tamires Gregório Meneses Victoria Bevenuto Cabral Victor Said Santos Sousa
  2. 2. INTRODUÇÃO Plásticos são substâncias formadas através dos derivados do petróleo e que são formadas por cadeias de polímeros. Dividem-se em: Termoplásticos e Termorrígidos
  3. 3. TERMOPLÁSTICOS E TERMORRÍGIDOS Termoplásticos: são plásticos que quando submetidos a altas pressões e temperaturas permitem alterações físicas, sem perda da composição química original. Termorrígidos: são aqueles que quando submetidos a altas temperaturas e pressões alteram sua composição química.
  4. 4. DEFINIÇÕES IMPORTANTES  Monômeros  Polimerização  Polímeros
  5. 5. POLÍMEROS Substância macromolecular. Em geral são constituídas por unidades estruturais Repetitivas. Poli= varias, meros= partes.
  6. 6. TIPOS DE POLÍMEROS: NATURAL, ARTIFICIAL, SINTÉTICOS Natural: se obtêm diretamente da natureza. Exemplo: látex. Artificial: são obtidos através da manufatura das substancias. Exemplo: caseína Sintéticos: é através da ação humana, processos de transformações. Exemplo: reações químicas.
  7. 7. FORMAÇÃO QUÍMICA DO ACRÍLICO  Polimetilmetacrilato (PMMA)  Composição Química: C5O2H8  Monômero metil propenoato de metila  Ponto de Fusão: -40°C  Ponto de Ebulição: 101°C
  8. 8. CARACTERÍSTICAS EPROPRIEDADES DO ACRÍLICO Polímero Termoplástico Leveza e alta resistência Duro, rígido e resistente; Excelente resistência à radiação UV e às intempéries; Boa resistência química;
  9. 9. HISTÓRICO Descoberta em 1843 Expansão em 1901 Descoberta de monômeros 1927 a Rohm & Haas produziu industrialmente o primeiro polímero acrílico (polimetil acrilato). 1932, inglês J. W. C. Crawford da ICI, desenvolve uma forma fácil de obter o PMMA.
  10. 10. VANTAGENS Alta resistência a quebra Pode ser utilizado em temperaturas superiores as que o vidro suportaria Maior resistência a choques térmicos Menor densidade com relação ao vidro Alta durabilidade
  11. 11. DESVANTAGENS Inflamável Menor rigidez comparado ao vidro Sofrem rachaduras na superfície quando expostas a altas voltagens (crazing)
  12. 12. UTILIZAÇÃO DO ACRÍLICO
  13. 13. UTILIZAÇÃO DO ACRÍLICO
  14. 14. UTILIZAÇÃO DO ACRÍLICO
  15. 15. CURIOSIDADES: CRAZINGO Crazing ocorre quando o acrílico é submetido aaltas tensões.
  16. 16. FABRICAÇÃO  Há dois processos para a fabricação de Acrílico:  Processo de Fundição ou Cast  Processo de Extrusão
  17. 17. PROCESSO CAST OU FUNDIÇÃO Este processo divide-se basicamente em dois momentos: Criação do “Xarope Acrílico”  Mistura de MMA e Plastificadores em um Reator;  Encaminhamento para o Tanque Misturador, que irá efetuar a mistura do MMA + Plastificadores com Nitrogênio;  Filtragem da nova substância;  O “Xarope Acrílico” está pronto. Criação das Placas Acrílicas
  18. 18. FABRICAÇÃO DO “XAROPE ACRÍLICO”
  19. 19. SIMPLIFICANDO O PROCESSO
  20. 20. MALHA, RELATIVA, DA PRODUÇÃO DO XAROPE ACRÍLICO
  21. 21. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  22. 22. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  23. 23. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  24. 24. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  25. 25. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  26. 26. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  27. 27. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  28. 28. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  29. 29. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  30. 30. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  31. 31. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  32. 32. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  33. 33. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  34. 34. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  35. 35. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  36. 36. PROCESSO DE FUNDIÇÃO
  37. 37. DIAGRAMA DA PRODUÇÃO DA CHAPA ACRÍLICA Encaminhamento dos Moldes Preparação dos Início do Processo prontos e Selados Moldes de Vidro de Fundição para o processo de Polimerização na Autoclave Selamento Transporte eChapa de Acrílico externo com separação das Pronta. filmes de proteção chapas de acrílicos
  38. 38. EQUIPAMENTOS UTILIZADOS - CAST Tubulações Industriais Reatores Tanques Misturadores Filtros Quanto ao Transporte: braços robóticos, guindastes, empilhadeiras, roletes, carrinhos de mão, dispositivos de grab, paleteiros elétricos e manuais e guinchos elétricos Autoclave
  39. 39. TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS As principais variáveis controladas neste equipamento são: pressão e vazão, mas em casos específicos torna-se indispensável, também, a medicação da temperatura.
  40. 40. REATORES As principaisvariáveis controladas neste equipamento são: temperatura e pressão, sendo importante também controlar o nível e vazão.
  41. 41. TANQUES MISTURADORES As principais variáveis controladas neste equipamento são: nível e vazão, mas é indispensável o controle da temperatura e pressão dentro do tanque.
  42. 42. FILTROS INDUSTRIAIS As principais variáveis controladas neste equipamento são: nível e vazão, mas é indispensável o controle da temperatura e pressão dentro do tanque.
  43. 43. QUANTO AO TRANSPORTE
  44. 44. AUTOCLAVE As principais variáveis controladas neste equipamento são: temperatura e pressão.
  45. 45. PROCESSO DE EXTRUSÃO
  46. 46. PROCESSO DE EXTRUSÃO
  47. 47. RESINA ACRÍLICA
  48. 48. O PROCESSO
  49. 49. A EXTRUSORA
  50. 50. O PROCESSO
  51. 51. O PROCESSO
  52. 52. O PROCESSO Aquecimento à 250°C
  53. 53. O PROCESSO
  54. 54. O PROCESSO
  55. 55. O PROCESSO
  56. 56. CONCLUSÃO
  57. 57. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS INSTITUTO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO ACRÍLICO. O que é o INDAC?. Disponível em: <www.indac.org.br>. Acesso em: 18 de set de 2012. CASA E JARDIM. Móvel ou obra de arte? Disponível em: <revistacasaejardim.globo.com>. Acesso em: 18 de set de 2012. INDAC A Produção do Acrílico. Disponível em: <www.indac.org.br>. Acesso em: 18 de set de 2012. LUMINÁRIAS DE TETO INCRIVÉIS. Disponível em:<andhesloveu.blogspot.com.br>. Acesso em: 18 de set de 2012.
  58. 58. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS ______. Arte Lichtenberg. Disponível em: <funsurfer.wordpress.com>. Acesso em: 18 de set de 2012. DIÁRIO URBANO. As Formigas Gigantes em Curitiba. Disponível em: <diariourbano.com.br>. Acesso em: 18 de set de 2012. McPlast. Disponível em: <www.macplast.com.br>. Acesso em: 18 de set de 2012.
  59. 59. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS SILVA, Antônio Gonçalves da. O Uso de Resina Acrílica na Conservação de Documentos Arquivísticos e Bibliográficos. Disponível em: <www.restaurabr.org>. Acesso em: 20 de setembro de 2012. ANGE, Catia Rosana. Estudos das Condições Operacionais do Processo de Tingimento de Fibra Mista Acrílica/ Algodão em Bobina Cruzada. Disponível em: < www2.enq.ufsc.br>. Acesso em: 20 de setembro de 2012. BARCZA, Marcos Villela. Esterificação. Disponível em: <www.dequi.eel.usp.br>. Acesso em: 22 de setembro de 2012.
  60. 60. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BELLO, Fábio de Oliveira. Desenvolvimento Tecnológico Orientado ao Mercado – Um Estudo de Caso de Cadeia Produtiva do Ácido Acrílico. Disponível em: <www.eq.ufrj.br>. Acesso em: 20 de setembro de 2012. SAMPAIO, Reinaldo de A. Polímeros – Propriedades, Aplicações e Sustentabilidade na Construção Civil. Disponível em: <pt.scribd.com>. Acesso em: 20 de setembro de 2012.

×