Ações Preventivas e Corretivas

53,003 views

Published on

Este treinamento tem por objetivo descrever os conceitos de AÇÕES PREVENTIVAS E AÇÕES CORRETIVAS, de acordo com itens normativos da NBR ISO 9001:2008, da NBR ISSO 14001:2004 e da OHSAS 18001:2007

Além disso, fornecer dados e informações de como executar tais tipos de ações dentro das organizações. Ações Preventivas e Corretivas - Este treinamento tem por objetivo descrever os conceitos de AÇÕES PREVENTIVAS E AÇÕES CORRETIVAS, de acordo com itens normativos da NBR ISO 9001:2008, da NBR ISSO 14001:2004 e da OHSAS 18001:2007

Published in: Business
2 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
  • Uns dias atrás me dei conta do papel do RD, quais seriam as verdadeiras preocupações desse SER. Com a nova versão esse SER, obviamente será mais visto, mesmo que os departamentos responderão pelo seus atos, pois sempre terá alguém da alta direção tomando conta dessas ovelhas departamentais. Como já dito as pessoal não querem saber de qualidade, elas querem velocidades e aí ERRAM DE MAIS!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • solange.araujo25@gmail.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
53,003
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
24
Actions
Shares
0
Downloads
871
Comments
2
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ações Preventivas e Corretivas

  1. 1. AÇÕES PREVENTIVAS E CORRETIVAS
  2. 2. INTRODUÇÃO Este treinamento tem por objetivo descrever os conceitos de AÇÕES PREVENTIVAS E AÇÕES CORRETIVAS , de acordo com itens normativos da NBR ISO 9001:2008, da NBR ISSO 14001:2004 e da OHSAS 18001:2007 Além disso, fornecer dados e informações de como executar tais tipos de ações dentro das organizações.
  3. 3. DEFINIÇÕES E SIGLAS <ul><li>Produto : resultado de um processo, podendo ser um objeto, um software ou um serviço. </li></ul><ul><li>Não Conformidade : não atendimento de um requisito ou qualquer desvio das normas, práticas, procedimentos, requisitos legais, etc. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Disposição : ação definitiva tomada para dispor o produto ou situação não conforme, podendo ser correção ou retrabalho. </li></ul><ul><li>Correção : ação para eliminar uma não conformidade identificada. </li></ul><ul><li>Retrabalho : ação sobre um produto não conforme, a fim de torná-lo conforme ao produto. </li></ul><ul><li>Ação Preventiva : ação tomada para eliminar a causa de uma potencial não conformidade ou outra situação potencialmente indesejável. </li></ul><ul><li>Ação Corretiva : ação para eliminar a causa de uma não conformidade identificada. </li></ul>DEFINIÇÕES E SIGLAS
  5. 5. <ul><li>De acordo com conceitos da OHSAS 18001:2007 </li></ul><ul><li>Incidente: Evento relacionado ao trabalho no qual uma lesão ou doença (independentemente da gravidade) ou fatalidade ocorreu ou poderia ter ocorrido. Um acidente é um incidente que resultou em lesão, doença ou fatalidade. Um incidente no qual não ocorre lesão, doença ou fatalidade pode também ser denominado um &quot;quase-acidente&quot;, &quot;quase-perda&quot;, &quot;ocorrência anormal&quot; ou &quot;ocorrência perigosa&quot;. </li></ul><ul><li>Perigo : Fonte, situação ou ato com potencial para provocar danos humanos em termos de lesão ou doença, ou uma combinação destas. </li></ul><ul><li>Avaliação de riscos : Processo de avaliação de risco(s) proveniente(s) de perigo(s) levando em consideração a adequação de qualquer controle existente, e decidindo se o risco é ou não aceitável. </li></ul>DEFINIÇÕES E SIGLAS
  6. 6. <ul><li>De acordo com conceitos da OHSAS 18001:2007 </li></ul><ul><li>Local de Trabalho: Qualquer local físico no qual atividades relacionadas ao trabalho são executadas sob o controle da organização. </li></ul><ul><li>Doença: Condição física ou mental adversa identificável, oriunda de, e/ou agravada por, uma atividade laboral e/ou situação relacionada ao trabalho. </li></ul>DEFINIÇÕES E SIGLAS
  7. 7. <ul><li>De acordo com conceitos da NBR ISO 14001:2004 </li></ul><ul><li>Meio Ambiente: Circunvizinhança em que uma organização opera, incluindo-se ar, água, solo, recursos naturais, flora, fauna, seres humanos e suas inter-relações. </li></ul><ul><li>Organização : Empresa, corporação, firma, empreendimento, autoridade ou instituição, ou parte ou uma combinação desses, incorporada ou não, pública ou privada, que tenha funções e administração próprias. </li></ul>DEFINIÇÕES E SIGLAS
  8. 8. As pessoas são a essência da organização e a cooperação e o envolvimento pleno delas possibilita utilizar suas habilidades para benefício da organização.
  9. 9. <ul><li>De acordo com conceitos da NBR ISO 14001:2004 </li></ul><ul><li>Aspecto Ambiental: elemento das atividades ou produtos ou serviços de uma organização que pode interagir com o meio ambiente (Um aspecto ambiental significativo é aquele que tem ou pode ter um impacto ambiental significativo). </li></ul><ul><li>Impacto Ambiental : qualquer modificação do meio ambiente, adversa ou benéfica, que resulte, no todo ou em parte, dos aspectos ambientais da organização. </li></ul>DEFINIÇÕES E SIGLAS
  10. 10. PASSO A PASSO <ul><li>A organização deve executar ações para eliminar as causas de não conformidades, de forma a evitar sua repetição. </li></ul><ul><li>As ações corretivas devem ser apropriadas aos efeitos das não conformidades detectadas. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Conforme a NBR ISO 9001:2008: </li></ul><ul><li>Um procedimento documentado deve ser estabelecido definindo os requisitos para: </li></ul><ul><li>a) análise crítica de não conformidades; </li></ul><ul><li>b) determinação das causas de não conformidades; </li></ul>PASSO A PASSO
  12. 12. <ul><li>c) avaliação da necessidade de ações para assegurar que não conformidades não ocorram novamente; </li></ul><ul><li>d) determinação e implementação de ações necessárias; </li></ul><ul><li>e) registro dos resultados de ações executadas e </li></ul><ul><li>f) análise crítica da eficácia da ação corretiva executada. </li></ul>PASSO A PASSO
  13. 13. De acordo com as normas NBR ISO 9001:2008, NBR ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007, não conformidade (NC) é: “ não atendimento a um requisito ” Estas podem ser MAIORES ou MENORES
  14. 14. CONCEITOS
  15. 15. FORMA TRADICIONAL EVITAR A REINCIDÊNCIA ENFOQUE DA GESTÃO GLOBAL (TQC) REMOVER O EFEITO Método de Solução de Problemas PROBLEMA SOLUÇÃO CAUSAS
  16. 16. Estudo do PROBLEMA
  17. 17. Problema ... é o resultado indesejável de um trabalho ou processo . Definição de Problema
  18. 18. Como o resultado de um processo (produto ou serviço) é realizado para atender necessidades do cliente, podemos definir problema como sendo as necessidades do cliente não atendidas .
  19. 19. SITUAÇÃO DESEJADA = META A SER ATINGIDA SITUAÇÃO ALCANÇADA SITUAÇÃO ALCANÇADA PRODUTOS PROCESSO EXECUÇÃO DO TRABALHO NO DECORRER DO TEMPO IMPREVISTOS
  20. 20. PROBLEMAS NÃO SÃO NECESSARIAMENTE COISAS RUINS Um resultado indesejável pode ser POSITIVO, ou seja, uma melhoria. Para a GQT, por definição, ele é um PROBLEMA e merece ser investigado. Porém não se conhecem as causas, logo, merece ser investigado.
  21. 21. Existem dois tipos de problema CRÔNICOS - são problemas enraizados na cultura da organização e muitas vezes não são vistos como problemas pois fazem parte do cotidiano e são encarados como normais . ANOMALIAS - são “pequenos problemas” que muitas vezes passam despercebidos. São normalmente conhecidos por falhas.
  22. 22. PROBLEMAS PODEM SER CLASSIFICADOS EM: CONTROLÁVEIS - os envolvidos possuem responsabilidade e autoridade. NÃO CONTROLÁVEIS - o problema pertence a outro processo no qual os envolvidos não possuem responsabilidade nem autoridade. Normalmente são afetados pelos seus efeitos.
  23. 23. Aqui estão os PROBLEMAS Meios ou métodos específicos <ul><li>Objetivo gerencial (rumo) </li></ul><ul><li>Valor </li></ul><ul><li>Prazo </li></ul>Aqui só existem causas PROCESSO PRODUTO DIRETRIZ +
  24. 24. Causas ... são todos os motivos que nos levam a ter um problema. Definição de Causa
  25. 25. <ul><li>As não conformidades são detectadas através dos seguintes métodos: </li></ul><ul><li>Desvios dos controles operacionais implantados. </li></ul><ul><li>Monitoramento de objetivos, metas e programas de gestão. </li></ul><ul><li>Avaliação de eficácia de ações para aquisição de competências. </li></ul>DETECTANDO NC
  26. 26. <ul><li>Avaliação da satisfação de clientes; </li></ul><ul><li>Constatação de acidentes do trabalho; </li></ul><ul><li>Constatação de acidentes ambientais, como vazamentos, descarte indevido de resíduos contaminados, etc. </li></ul>DETECTANDO NC
  27. 27. <ul><li>Comunicação de partes interessadas, incluindo reclamações, solicitações e sugestões. </li></ul><ul><li>Avaliação dos simulados de atendimento a emergências. </li></ul>DETECTANDO NC
  28. 28. <ul><li>Incidentes ocorridos . </li></ul><ul><li>Monitoramento da conformidade legal. </li></ul><ul><li>Monitoramento e medição dos processos. </li></ul><ul><li>Monitoramento e medição de produtos/serviços. </li></ul><ul><li>Auditorias do Sistema de Gestão Ambiental, da Qualidade ou de Saúde e Segurança. </li></ul><ul><li>Análise Crítica pela Direção </li></ul>DETECTANDO NC
  29. 29. <ul><li>Completo desconhecimento da política ou dos objetivos da organização; </li></ul><ul><li>Situações ou procedimentos que não garantam a qualidade e segurança do produtos; </li></ul><ul><li>Desconhecimento de requisitos ambientais (leis, decretos, portarias) ou…. </li></ul>NÃO CONFORMIDADES MAIORES
  30. 30. <ul><li>Várias não conformidades menores!!! </li></ul>NÃO CONFORMIDADES MAIORES
  31. 31. <ul><li>As ações preventivas ou corretivas podem ser dos seguintes tipos: </li></ul><ul><li>Correção: age no efeito / elimina o desvio ou problema; </li></ul><ul><li>Ação corretiva: elimina a causa para evitar repetição do desvio; </li></ul><ul><li>Ação preventiva: elimina a causa para evitar potencial desvio ou ocorrência; </li></ul>AÇÕES A SEREM TOMADAS
  32. 32. <ul><li>Os resultados esperados das ações corretivas e preventivas devem ser definidos e registrados. Adicionalmente, deve-se especificar: </li></ul><ul><li>Forma de verificação se tais resultados foram alcançados; </li></ul><ul><li>Prazo para avaliação dos resultados; </li></ul><ul><li>Responsável para a avaliação dos resultados. </li></ul>RESULTADOS
  33. 33. FLUXOGRAMA DE AÇÕES In í cio Gestor da A ç ão requerida Gestores dos processos envolvidos Identifica ç ão da a ç ão requerida ou da oportunidade de melhoria Registrar a SA no TNC Informar via correio eletrônico o registro da SA no TNC Definir equipe de an á lise e solu ç ão do problema Analisar a causa, definir a a ç ão e estabelecer sua abrangência Tomar a a ç ão imediata requerida e registrar no TNC Elaborar plano de a ç ão e registrar no TNC Implementar a ç ões planejadas e registrar no TNC Encerrar a SA no TNC Verificar o encerramento e a efic á cia das a ç ões Fim N N S S Quem identifica e registra no TNC a a ç ão requerida Requer ação imediata? Requer Plano de Ação detalhado? RD Acompanhar a eficá cia da implementa ç ão das a ç ões
  34. 34. EXIGÊNCIAS NORMATIVAS <ul><li>De acordo com as normas NBR ISO 9001:2008, NBR ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007 , PROCEDIMENTOS E DOCUMENTOS DEVEM EXISTIR PARA REGISTRAR A TOMADA DE AÇÕES PREVENTIVAS E CORRETIVAS. </li></ul><ul><li>Ação corretiva </li></ul><ul><li>Ação preventiva </li></ul>
  35. 35. <ul><li>O que se observa NA MAIORIA DAS ORGANIZAÇÕES é a incidência de ações corretivas e ações preventivas que não funcionam. Uma correta metodologia passa pela identificação do problema, determinação da causa raiz, verificação da abrangência, adoção das ações preventivas e corretivas, a verificação de sua eficácia, devendo-se documentar e divulgar resultados. </li></ul>ATUALIDADES...
  36. 36. <ul><li>NA IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA: </li></ul><ul><li>Achar que o problema é do cliente, fornecedor, prestados de serviço, etc. </li></ul><ul><li>Análise de dados insuficiente; </li></ul><ul><li>Ausência de investigação dos modos de falha; </li></ul><ul><li>Desconhecimento dos dados disponíveis na organização; </li></ul><ul><li>Desconhecimento sobre como funciona o processo; </li></ul>ATUALIDADES...
  37. 37. ATUALIDADES... <ul><li>NA IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA... </li></ul><ul><li>- Falta de análise de riscos; </li></ul><ul><li>Desconhecimento dos requisitos legais de meio ambiente e saúde e segurança no trabalho; </li></ul><ul><li>- Falta de registro dos casos semelhantes já ocorridos; </li></ul><ul><li>- Identificação inadequada do problema; </li></ul><ul><li>- Inexistência de um sistema de prioridades; </li></ul><ul><li>- Insuficiência de dados sobre o quanto o processo atende às necessidades do cliente; </li></ul>
  38. 38. <ul><li>NA IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA... </li></ul><ul><li>Investigação de abrangência incompleta ou inexistente; </li></ul><ul><li>Não desenvolver medidas para falhas potenciais importantes; </li></ul><ul><li>Pessoas não conhecem o problema; </li></ul><ul><li>Pessoas inabilitadas para execução da tarefa; </li></ul>ATUALIDADES...
  39. 39. <ul><li>Na determinação da causa raiz: </li></ul><ul><li>Achar que já sabe as causas e ir direto para as conclusões; </li></ul><ul><li>Direcionar para a causa errada; </li></ul><ul><li>Causas identificadas superficialmente; </li></ul><ul><li>Considerar erro do usuário ou de utilização como sendo causas; </li></ul><ul><li>Diagnóstico inadequado da causa raiz; </li></ul>ATUALIDADES...
  40. 40. <ul><li>Na determinação da causa raiz: </li></ul><ul><li>Escolha da solução inadequada quando houver mais de uma solução; </li></ul><ul><li>Falta de qualificação da pessoa que conduz as investigações; </li></ul><ul><li>Tentar agir sobre todas as causas possíveis; </li></ul><ul><li>Uso de ferramentas inadequadas </li></ul>ATUALIDADES...
  41. 41. ATUALIDADES... DEVE-SE TOMAR AÇÕES CORRETIVAS COM BASE NAS CAUSAS DOS PROBLEMAS!!!
  42. 42. <ul><li>ALÉM DISSO, ESTABELECER PRAZOS REAIS E COMPATÍVEIS COM AS AÇÕES REQUERIDAS !!! </li></ul><ul><li>E DIVULGAR OS RESULTADOS ENCONTRADOS !!! </li></ul>ATUALIDADES...
  43. 43. Exemplos de Relato de Não conformidade, análise de causa e ações corretivas <ul><li>1) NC: Não evidenciado que a organização tenha identificado os aspectos e avaliado os impactos ambientais de todos os setores. </li></ul><ul><li>Evidência Objetiva: Não evidenciado que a organização tenha identificado os aspectos e avaliado os impactos ambientais relativos à geração dos resíduos Torta no processo de Tratamento de Caldo / Evaporação, bagaço no processo de Preparo e Moagem e aplicação de herbicida na Subestação 69KV. </li></ul><ul><li>Requisito: 4.3.1 da NBR ISO 14001:2004 “ A organização deve estabelecer, implementar e manter procedimento(s) para identificar os aspectos ambientais de suas atividades, produtos e serviços dentro do escopo definido do seu sistema de gestão ambiental, que a organização possa controlar e aqueles que ela possa influenciar...” </li></ul>
  44. 44. <ul><li>Causa: O auditado não foi suficientemente treinado para conhecimento dos aspectos e impactos na planilha do setor por serem considerados subprodutos do processo de açúcar e álcool e por serem aproveitados como adubo e combustível nas caldeiras. B - A aplicação de herbicida não foi considerada na subestação por ter sido considerada como uma atividade anormal. </li></ul><ul><li>Ação corretiva: A - Revisar as planilhas de Aspectos e Impactos dos setores de moagem e tratamento de caldo e subestação elétrica detalhando e inserindo tais aspectos. </li></ul><ul><li>B - Promover treinamento de reciclagem de aspectos, impactos, perigos e riscos para todo grupo de trabalho. </li></ul>Exemplos de Relato de Não conformidade, análise de causa e ações corretivas
  45. 45. <ul><li>2) NC: Evidência disponível de que a organização não estava controlando o processo de auditoria interna do SGI </li></ul><ul><li>Evidência Objetiva: 1- Não realizada auditoria interna na norma ISO 9001:2008; 2- Não realizada auditoria interna nos processos industrial, meio ambiente, agrícola, comercial, manutenção e administrativo, todos programados para 2008; 3- Programa anual de auditorias internas para 2009 não disponível. </li></ul><ul><li>Requisito: 8.2.2 da NBR ISO 9001:2008 “ A organização deve executar auditorias internas a intervalos planejados para determinar se o sistema de gestão da qualidade...” </li></ul>Exemplos de Relato de Não conformidade, análise de causa e ações corretivas
  46. 46. <ul><li>Causa: A -Redução do quadro de auditores internos devido a crise econômica. B - Não existia um calendário oficial registrado para o programa anual de auditorias. </li></ul><ul><li>Ação corretiva: A- Realizar Auditoria Interna do SGI na norma ISO 9001:2008. B - Criar calendário anual de auditorias considerando área/processo auditado/processo de auditoria para os anos de 2010, 2011 e 2012. C - Planejar auditoria completa (Todos os setores/áreas da empresa no ano de 2009), com auditores terceirizados. D - Formar novos auditores internos de SGI . </li></ul>Exemplos de Relato de Não conformidade, análise de causa e ações corretivas
  47. 47. <ul><li>3) NC: A empresa não está avaliando o atendimento a outros requisitos por ela subscritos. </li></ul><ul><li>Evidência Objetiva: Evidenciado que a média diária de captação a partir de meados de abril excede o valor de 399,6 m3/dia autorizado na Portaria IGAM 1396/2009 de 04/06/09 </li></ul><ul><li>Requisito: 4.5.2.2 da NBR ISO 14001:2004 “ A organização deve avaliar o atendimento a outros requisitos por ela subscritos...” </li></ul>Exemplos de Relato de Não conformidade, análise de causa e ações corretivas
  48. 48. <ul><li>Causa: Descontrole Operacional decorrente da utilização de água Bruta na diluição do mel para manter a fermentação em operação. </li></ul><ul><li>Ação corretiva: A - Realizar estudos para restrição do volume captado de forma a mantê-lo igual ou abaixo do volume outorgado. B- Fazer alteração de processo para atender os valores MAX outorgados, alcançando-se a média diária. </li></ul>Exemplos de Relato de Não conformidade, análise de causa e ações corretivas
  49. 49. A VERDE GHAIA AGRADECE A ATENÇÃO DE TODOS. OBRIGADO! (31) 2127-9137 www.verdeghaia.com.br
  50. 50. HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES Elaboração (Gustavo Lacerda) Revisão (Eugênio Esposito Neto) Monica rosa 00 01 02 11/10/11 18/10/11 20/10/2011 ITENS REVISADOS REVISÃO DATA HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES

×