Diretrizes acessibilidade wcag_2

730 views

Published on

Diretrizes de acessibilidade na web.

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
730
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Diretrizes acessibilidade wcag_2

  1. 1. Diretrizes de Acessibilidade à Web - WCAG 2.0 Lucila Santarosa, Débora Conforto As diretrizes de acessibilidade para o conteúdo publicado na Web buscam contemplaras especificidades de pessoas com deficiência em processos de interação com os recursos daInternet, como limitações visuais, auditivas, físicas, cognitivas, na área da linguagem e dacomunicação, em seus mais variados tipos, graus e combinações de incapacidades. Nãopodemos esquecer que, devido às alterações naturais decorrentes do processo deenvelhecimento, respeitar os princípios de acessibilidade facilita fortemente a utilização dastecnologias digitais, em especial as associadas à Web, por pessoas idosas, bem como osdemais usuários. A versão WCAG 2.0 substituiu as Diretrizes de Acessibilidade para o Conteúdo da Web1.0 [WCAG1.0], publicadas pela W3C, em 1999. Para acompanhar as constantes evoluçõesdos recursos e funcionalidades Web, em 2004, o grupo de pesquisadores da W3C/WAIorganizou as 14 normativas de acessibilidade em quatro grandes princípios. Embora WCAG1.0 ainda estejam em vigor, o consórcio da W3C recomenda a utilização da versão WCAG 2.0e que cursos e discussões sobre a acessibilidade façam referência às diretrizes WCAG 2.0. Ocurso, respondendo às orientações da W3C, organiza os conteúdos do curso, apresentandopara os professores-cursistas a versão atualizada das diretrizes de acessibilidade. Com o objetivo de possibilitar uma maior compreensão dos quatro princípios queorientam a construção de conteúdo acessível à Web, para cada princípio de acessibilidadeestabelecido pela W3C, notas explicativas e exemplos da forma de aplicação são apresentadose problematizados, para ajudar na sua apropriação. Princípio Perceptível: • Fornecer Alternativas textuais para qualquer conteúdo não textual, permitindo que possa ser alterado, se necessário, para outros formatos, como impressão com tamanho de fontes maiores, Braille, fala, símbolos ou linguagem mais simples. • Fornecer Alternativas para mídias baseadas no tempo. • Criar conteúdo que pode ser apresentado de modos diferentes (por exemplo, um layout simplificado), sem perder informação ou estrutura. • Tornar mais fácil aos usuários a visualização e a audição de conteúdos, incluindo as separações das camadas de frente e de fundo. Descrição das imagens e do conteúdo no formato de áudio e vídeo Um dos pontos importantes aspectos que deve ser observado na análise da acessibilidade de um site é quanto à descrição de suas imagens. Como verificar esse aspecto? Para verificar se a imagem apresenta descrição, coloque o cursor sobre a imagem. Deve aparece na tela uma caixinha (geralmente de cor amarela) com o texto descrevendo a imagem. Para os usuários que utilizam leitores de tela, será esse texto que será lido.
  2. 2. Como evitar a poluição sonora! Para evitar a poluição sonora, não deve ser feita a descrição de imagens decorativas. Isso gera um sobrecarga de informação, o que dificulta a apropriação do conteúdo apresentado pelo site por parte do usuário. Carregamento automático das imagens, verificação importante! Você também pode verificar se a navegação do site está associada a imagens e se essa vinculação poderá ser acessível a todos os usuários. Uma maneira de analisar esse aspecto é desativar o carregamento automático das imagens, assim poderá avaliar secada imagem foi descrita corretamente, se existem links associados às imagens.Como verificar o carregamento automático de imagens?Se você utiliza o navegador FireFox.:1. Na barra do navegador FireFox, menu Ferramentas, escolha o item Opções; 2. Selecione o painel conteúdo. 3. Desmarque a opção Carregar imagens automaticamente. 4. Clique em OK.
  3. 3. Se você utiliza o navegador Internet Explorer: 1. No menuFerra mentas, escolha Opções de Internet. 2. Selecione o painel Avançadas. 3. Na caixa de seleção, procure com a barra de rolagem a opção Multimídia. 4. Desmarque a opção Mostrar imagens. 5. Clique em OK. Conteúdo em formato de áudio e/ou vídeo Para verificar se o conteúdo publicado no site em formato de áudio e vídeo estáacessível, uma dica importante é desabilitar o volume de seu computador, o que oimpossibilitará ouvir qualquer som. Assim, você estará simulando a utilização de um usuáriocom limitação auditiva, ou mesmo surdo. Ao desabilitar o som de seu computador, você poderáperceber se o site disponibiliza um conteúdo escrito para o conteúdo no formato áudio ou vídeo.
  4. 4. Veja o exemplo de um site com as imagens carregadas e com a opção de carregamento automático de imagens desativado: Fonte: http://www.terra.com.br Observe que, com o não carregamento das imagens, o link de acesso ao E-mail, Horóscopo, Previsão do Tempo (área na imagem identificada com o número 2) não está mais visível. Esse será o comportamento da página se o usuário utilizar Verifique depossibilidade também desativar a opção dos textos um leitor a tela. Se você de aumentar o tamanho Permitir JavaScript, as áreas do site identificadas com os números 1, 4 e 5, não serão visíveis e também não acessíveis para os usuários que utilizam leitores de tela. Na imagempossibilidade de redimensionar o texto de uma indica que a imagem foi descrita:"Apesar da Para verificar a anterior, o item identificado com o número 3 página na Web, você pode utilizar violência da de atalho. Essas teclasatingiu para o navegador houve feridos". Será que essa é uma boa descrição da as teclas batida, que também valem dois carros, não FireFox e Internet Explorer: imagem? Assim, é possível perceber a importância de descrever as imagens com qualidade, pois será essa a Pressione a tecla Ctrl e junto a tecla + (Ampliar o texto) informação que o leitor de tela dará tecla Ctrl e junto a tecla - (Reduzir o texto) Pressione a ao usuário que faz uso da tecnologia assistiva. O mesmo vale para qualquer conteúdo publicado no formato com áudio e com vídeo. É importante que asoriginal) Pressione a tecla Ctrl e junto a tecla 0 (Retornar ao tamanho informações vinculadas à recursos midiáticos sejam site não permitir a alteração do tamanho da A descrição das imagens epoderá não estar Se o apresentadas também no formato de texto. fonte, a informação textual do conteúdo vinculado no formato áudio usuários permite o acesso das informações em diferentes dispositivos móveis e facilita a ação dos robôs acessível a e vídeo com baixa visão. de pesquisa nos sites de busca como o Google, por exemplo. Algumas instituições públicas e empresas disponibilizam recursos de acessibilidade em seus sites, dando ao usuário o controle para alterações no tamanho da fonte e também de contraste. As imagens apresentadas abaixo ilustram essa importante possibilidade! Fonte: http://www.acessibilidadelegal.com Princípio Operável • Fazer com que todas as funcionalidades estejam disponíveis no teclado.http://bento.ifrs.edu.br/site/ Fonte: • Prover tempo suficiente para que os usuários leiam e usem o conteúdo. • Prover formas de ajudar os usuários a navegar e a localizar conteúdos. Verifique a navegação sem o uso do mouse Muitos usuários não utilizam o mouse para a navegação na Internet. Por isso, é fundamentalverificar a navegabilidade do site, utilizando o teclado, por exemplo. Para verificar a navegabilidade dosite, utilize as teclas Tab - Shift-Tab. Se isso não for possível, esse site provavelmente não seráacessível para usuários que não utilizem o mouse como dispositivo de entrada, como também parausuários com leitores de tela.
  5. 5. Apoiar o usuário na navegação! Para usuários que utilizam leitores de tela e realizam a navegação pelo teclado é importante fornecer atalhos a fim de que esses internautas possam agilizar a navegação pelo site, sem a necessidade de passar repetidamente por áreas e páginas que não desejam acessar. Uma forma de solucionar esses problemas é fornecer ao usuário o mapa do Fonte: links que lhe permitam escolher de site e http://bento.ifrs.edu.br/site/ forma mais rápida Princípio Compreensível • Tornar o conteúdo de texto legível e compreensível. • Fazer com que as páginas da Web apareçam e funcionem de modo previsível. • Ajudar os usuários a evitar e corrigir erros. Fornece feedback ao usuário? Ajuda a evitar erros? Um os aspectos que de forma mais direta facilita a navegação é a qualidade do retorno que é dadopara cada ação realizada pelo usuário. Informar de maneira segura e objetiva o que o usuário deve fazer,bem como apresentar de forma clara a ação que está sendo realizada pelo sistema, permite uma exploraçãodo site mais orientada e tranquila, garantindo uma diminuição da sobrecarga cognitiva associada ànavegação na Web. Por exemplo, formulários objetivos e com informações adicionais ajudam o usuário noseu preenchimento. Alternativa sonora para o código de segurança (captcha), modelos e a possibilidade doSABER MAIS, como apresentado a seguir, no formulário para a criação de conta no Gmail.
  6. 6. O Princípio Compreensível é a Diretriz de Acessibilidade à Web fortemente relacionadaaos problemas enfrentados por sujeitos com limitação auditiva: • Ouvir ou distinguir alterações de frequência; • Localizar sons; • Perceber informações auditivas; • Utilizar uma segunda língua, visto que a língua gestual é a primeira língua de pessoas surdas. Símbolo Internacional da Surdez A deficiência auditiva necessita ser percebida de forma mais ampla para que a buscada acessibilidade possa ser efetivamente contemplada. O sujeito surdo pertence a umacomunidade com cultura própria, o que faz da surdez uma deficiência singular em relação às Fonte: http://www.gmail.com
  7. 7. demais. Como um usuário com deficiência auditiva irá se beneficiar do potencial de aprendizagem dos recursos da Internet quando a linguagem que apresenta e estrutura a informação está baseada em um código e em uma gramática diferente da linguagem gestual que caracteriza a comunidade surda? Interagir com páginas construídas sem a correspondente tradução em LIBRAS faz com o sujeito surdo tenha que realizar um constante processo de tradução: do português para a linguagem dos sinais. As dificuldades vivenciadas nesse processo são as mesmas que sofrem os usuários que acessam sites de idiomas estrangeiros. O surdo é um sujeito que se beneficia de recursos imagéticos, cores e imagens, em especial, pois facilitam a compreensão e a apropriação de conhecimento. A construção de conteúdo para a web deve ter presente essa premissa: sujeitos com limitação auditiva são seres visuais e, por isso,valorizam informações em linguagem visual. Dicas para construção e análise da adequação de conteúdo acessível a sujeitos surdos: • Evite textos longos, utilize o recurso de marcadores. • Organize a informação em blocos. • Imagens e cores são recursos que ampliam a percepção e a compreensão da informação. • Evite o uso de metáfora e jargões; opte por uma linguagem clara e objetiva. • Use legendas com a possibilidade de controle de velocidade do vídeo. • Descreva áudios e vídeos; • Transcreva em LIBRAS, sempre que possível. Recursos tecnológicos para usuários surdos:Alguns sites, já preocupados com a garantia de acesso da informação que apresentam, disponibilizamtecnologias específicas para usuários com limitação auditiva: • Dicionário Digital da Língua Brasileira de Sinais: Dicionário Bilíngue Português–Libras. • Player Rybená (Figura 8): programa de tecnologia nacional que traduz textos digitalizados, em português e páginas da Internet para linguagem de Libras. Fonte: http://bento.ifrs.edu.br/site/Instrução no uso do Rybená:1. Selecione o texto desejado.2.Com o texto selecionado, clique nobanner do Rybená. O navegador devepermitir a exibição de pop-up.3. Você irá perceber que uma janela seráaberta e que, na mesma, depois de umtempo, uma animação de um personagemcomeçará a exibir a animação do textoselecionado em Libras. Ao terminar, feche ajanela do Rybená Fonte: http://www.escoladegente.org.br/acessibilidade.php
  8. 8. Princípio Robusto • Maximizar a compatibilidade entre os atuais e futuros agentes do usuário, incluindo as tecnologias assistivas.Tornar o conteúdo do texto legível e compreensível. Verifique a compatibilidade com Tecnologias Assistivas É fundamental verificar o grau de acessibilidade do site, utilizando tecnologias assistivas:diferentes tipos de mouses, teclados, simuladores e acionadores; lupas eletrônicas, leitores de tela.Outra importante ação é realizar a validação com vários navegadores, novos e antigos. Nãoesqueça, também, de testar em computadores de mesa, notebooks e tablets. A navegação podesofrer alterações quanto ao acesso e à navegabilidade, conforme as especificidades técnicas decada equipamento. Verifique se os links estão ativos Usuários que utilizam leitores de tela navegam pela Internet por meio da "tabulação" pelos links, ou seja, por meio do teclado, clicando na tecla Tab. Assim, é necessário que todos os links tenham texto descritivo com sentido. Por exemplo, "Clique aqui" ou "mais" são muito comuns nos sites, mas também dificultam a navegação por não informar de forma clara para qual é o destino do link. Se o texto de orientação para o link for grande, utilize o atributo título como estratégia para ampliar a possibilidade do usuário quanto ao destino do link. Veja o exemplo: <a href="descontos.html" title="Como obter descontos adicionais nas suas compras ">Descontos adicionais</a> <a href="descontos.html" - endereço da página que será acessado ao clicar no link title="Como obter descontos adicionais nas suas compras" - título que permite ampliar a informação sobre o link para o usuário. Descontos adicionais - texto do link no site.

×