Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Documentos de identidade currículo

Bom estudo!

  • Login to see the comments

Documentos de identidade currículo

  1. 1. DOCUMENTO DE IDENTIDADE: uma introdução às teorias do currículoTomas Tadeu da SilvaProfessor Ulisses Vakirtzis
  2. 2. Teorias do currículo: o que é isto? (...)definiçõesnãorevelamumasuposta‘essência’docurrículo:“umadefiniçãonosrevelaoqueumadeterminadateoriapensaqueocurrículoé”.
  3. 3. Háquestõesquetodateoriadocurrículoenfrenta: •Qualconhecimentodeveserensinado? •Oqueeles(alunos)ouelas(alunas)devemser,oumelhor, queidentidadesconstruir? •Combaseemquaisrelaçõesdepoderserãoessasperguntasrespondidas?
  4. 4. TEORIAS TRADICIONAIS •Ensino •Aprendizagem •Avaliação •Metodologia •Didática •Organização •Planejamento •Eficiência •ObjetivosTEORIAS CRÍTICAS •Ideologia •Reprodução cultural e social •Poder •Classe social •Capitalismo •Relações sociais de produção •Conscientização •Emancipação e libertação •Currículo oculto •ResistênciaTEORIA PÓS-CRÍTICAS •Identidade, alteridade, diferença •Subjetividade •Significação e discurso •Saber-poder •Representação •Cultura •Gênero, raça, etnia, sexualidade •multiculturalismo
  5. 5. TEORIAS TRADICIONAIS NaobraThecurriculum(1918)deBobbitt,ocurrículoéentendidocomoaespecificaçãominuciosadeobjetivos, procedimentosemétodos, quevisamaobtençãoderesultadosparaqueestessejammensurados.
  6. 6. ORGANIZANDO O CURRÍCULO Bobbittbuscavaigualarosistemaeducacionalaosistemaindustrial,utilizandoomodeloorganizacionaleadministrativodeFrederickTaylor(racionalizaçãodotrabalho,usodemétodoscientíficos). Nasuapropostaaeducaçãodeveriafuncionartãoeficientementequantoqualqueroutraempresaeconômica.
  7. 7. Bobbittencontrou suporte na teoria de Ralph Tyler e na de John Dewey: JohnDeweysepreocupavacomaconstruçãodademocracialiberaleconsideravarelevanteaexperiênciadascriançasejovens,revelandoumaposturamaisprogressivista.(1902) ORalphTylerdefendiaaideiadeorganizaçãoedesenvolvimentocurricularessencialmentetécnica.AvaliaçãodaAprendizagem(1949)
  8. 8. TEORIAS CRÍTICAS Nadécadade1960ocorreramgrandesagitaçõesetransformações.Nessecontextocomeçamascríticasàquelasconcepçõesmaistradicionaisetécnicasdocurrículo. “As teorias críticas do currículo efetuam uma completa inversão nos fundamentos das teorias tradicionais”.
  9. 9. Louis Althusser “(...)aescolacontribuiparaareproduçãodasociedadecapitalistaaotransmitir, atravésdasmatériasescolares,ascrençasquenosfazemvê-lacomoboaedesejável.”(1968) Althusserseutilizadeumaanálisemarxistadasociedade.
  10. 10. ESCOLA CAPITALISTA Introduzemoconceitodecorrespondênciaparaestabeleceranaturezadaconexãoentreescolaeproduçãoeconômica. (1976) Enfatizamaaprendizagem, atravésdavivênciadasrelaçõessociaisdaescola,dasatitudesnecessáriasparasequalificarumbomtrabalhadorcapitalista(liderança,compromisso). Samuel Bowles Herbert Gintis
  11. 11. A “REPRODUÇÃO” Ocurrículoestábaseadonaculturadominante,oquefazcomquecriançasdasclassessubalternasnãodominemoscódigosexigidospelaescola. Pierre Bourdier Jean Claude Passeron
  12. 12. CRÍTICA NEOMARXISTAMichaelApplecolocaocurrículonocentrodasteoriaseducacionaiscríticas.Appleprocurouconstruirumaperspectivadeanálisecríticadocurrículoqueincluísseasmediações,ascontradiçõeseambiguidadesdoprocessodereproduçãoculturalesocial. •Aoinvésdeoqueecomoensinar,porqueensinartaistemasenãooutros?Dequemsãotaisconhecimentos?
  13. 13. CURRÍCULO COMO POLÍTICA CULTURALHenryGirouxcompreendeocurrículoapartirdosconceitosdeemancipaçãoeliberdade,jáquevêapedagogiaeocurrículocomoumcampoculturaldelutas. NaconcepçãodeGiroux,hápoucadiferençaentreaPedagogiaeocurrículo,poistantoumquantooutroéumaquestãodepolíticaculturalintrinsicamenterelacionadaarelaçõessociaisdepoderedesigualdade.
  14. 14. Pedagogia do oprimido versus pedagogia dos conteúdos AteoriadePauloFreireéclaramentepedagógica,nãoselimitandoaanalisarcomoéaeducaçãoexistente,mascomodeveriaser.Suacríticaaocurrículoestásintetizadanoconceitodeeducaçãobancária.Poroutrolado,concebeoatopedagógicocomoumatodialógicoemqueeducadoreseeducandosparticipamdaescolhadosconteúdosedaconstruçãodocurrículo.
  15. 15. Nosanos80,Freireseriacontestadopelapedagogiadosconteúdos,propostaporDemervalSaviani.Paraeleconhecimentoépoder,poisaapropriaçãodosaberuniversalécondiçãoparaaemancipaçãodosgruposexcluídos. Pedagogia do oprimido versus pedagogia dos conteúdos
  16. 16. O currículo como construção social: a “nova sociologia da educação” Michael Young ANovaSociologiadaEducação(NSE), iniciadaporMichaelYoung,naInglaterra, nosprimeirosanosdadécadadesetenta, constituiu-senaprimeiracorrentesociológicaprimordialmentevoltadaparaadiscussãodocurrículo. ANSEbuscainvestigarasconexõesentreosprincípiosdeseleção,organizaçãoedistribuiçãodoconhecimentoescolar,ouseja,asconexõesentrecurrículoepoder.
  17. 17. Códigos e reprodução culturalBernsteininvestigacomoocurrículoéorganizadoestruturalmenteedistinguedoistiposfundamentaisdeorganizaçãodocurrículo: •Notipocoleção“asáreasecamposdesabersãomantidosfortementeisolados”. •notipointegrado“asdistinçõesentreasáreasdesabersãomuitomenosnítidasemuitomenosmarcadas”.
  18. 18. ParaBasilBernsteinasdiferentesclassessociaisaprendemsuasposiçõesdeclasseviaescola.Diantedissoelaboraentãooconceitodecódigos: Paraeleocódigoelaboradoéimpostopelaescola,porémcriançasdaclasseoperáriapossuemcódigosrestritos,oqueestarianabasedoseu‘fracasso’escolar. Códigos e reprodução cultural
  19. 19. CURRÍCULO OCULTO AindadeacordocomBernstein,ocurrículooculto, conceitofundamentalnateoriadocurrículo, “constitui-sedaquelesaspectosdoambienteescolarque,semfazerpartedocurrículooficialexplícito,contribuideformaimplícitaparaaprendizagenssociaisrelevantes”. Nasperspectivacrítica,ocurrículoocultoensinaemgeraloconformismo,aobediência,oindividualismo,aadaptaçãoàsinjustasestruturasdocapitalismo.
  20. 20. AS TEORIAS PÓS-CRÍTICAS: o currículo multiculturalista Ofenômenochamadomulticulturalismoédiscutidoatualmenteemduasvertentes: •Éummovimentolegítimodereivindicaçãodosgrupossociaisdominadosparateremsuasformasculturaisreconhecidaserepresentadasnaculturanacional. •Tambémpodeservistacomoumasoluçãoparaosproblemasqueapresençadegruposraciaiseétnicoscolocaparaculturanacionaldominante. Paraambasasvertentesomulticulturalismorepresentaumimportanteinstrumentodelutapolítica.
  21. 21. PEDAGOGIA FEMINISTA Estalinhateóricaconsisteemconstruircurrículosquereflitam,deformaequilibrada,tantoaexperiênciamasculinaquantoafeminina. Talmovimentoestámuitomaisligadoaáreaacadêmica,porémasquestõesdegêneroestãopresentesnasdiscussõescurriculares.
  22. 22. O currículo como narrativa étnica e racial Éatravésdovínculoentreconhecimento,identidadeepoderqueostemasdaraçaedaetniaganhamseulugarnoterritóriocurricular. Umcurrículocríticodeveria,centrar-senadiscussãodascausasinstitucionais, históricasediscursivasdoracismo.
  23. 23. A teoria “queer” Essateoriaquestionaopredomíniodaheterossexualidadecomoaidentidadeconsideradanormal,discutindoaformacomoosprocessosdiscursivosdesignificaçãotentamfixardeterminadaidentidadesexual.Segundoessepensamento,sepretendeestenderacompreensãoeanálisedaidentidadesexualedasexualidadeparaaquestãomaisampladoconhecimento. Osentidooriginaldapalavraqueeré“esquisito”, “estranho”.Nadécadade1920, passouàlinguagemcotidianaparadesignarohomossexual.Otermo,emboraofensivonomaisdasvezes,éconsideradopositivo,semconotaçõespejorativas,quandousadopeloprópriogrupoGLS(gays, lésbicasesimpatizantes).
  24. 24. TEORIAS PÓS-MODERNAS Nãoseresumemaumaúnicavertenteouteoriasocial.Opós-modernismoconstituiumaradicalizaçãodosquestionamentoslançadosàsformasdominantesdeconhecimento.
  25. 25. A crítica pós-estruturalista do currículo Segundoopós-estruturalismo,osujeitoracional,autônomoecentradodamodernidadeéumaficção,pois“nãoexistesujeitoanãosercomosimplesepuroresultadodeumprocessoculturalesocial”.Assim,umcurrículo,paraessateoria,questionariaossignificadostranscendentaisligadosàreligião,àpolítica, àpátria,àciênciaetc.,quepovoamocurrículoexistente.
  26. 26. Uma teoria pós-colonialista do currículo Elaobjetivarefletirsobreasrelaçõesdepoderadvindasdaherançacolonial,taiscomooimperialismoeconômicoecultural.Reivindicaumcurrículoqueincluaasdiferentesculturas,nãodeformasimpleseinformativa,masrefletindosobreaspectosculturaiseexperiênciasdepovosegruposmarginalizados.
  27. 27. Os Estudos Culturais e o currículo Visamcompreenderasociedadeapartirdasobrasliteráriasedaanálisedaindústriacultural.Apontaquedentrodocontextoatualtaisestudosapresentamconceitosrelevantesàvisãocríticadocurrículo, especialmenteporentenderemaculturacomocampodedisputasimbólicapelaafirmaçãodesignificados.
  28. 28. A pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.
  29. 29. Concluindo... Ocurrículoélugar,espaço,território.Ocurrículoérelaçãodepoder.Ocurrículoétrajetória,viagem,percurso. Ocurrículoéautobiografia,nossavida. Curriculumvitae:nocurrículoseforjanossaidentidade.Ocurrículoétexto, discurso,documento.Ocurrículoédocumentodeidentidade.

×