Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Planejamento, execução e avalição da ação educacional

380 views

Published on

Apresentação do Workshop de Educadores

Published in: Education
  • Login to see the comments

Planejamento, execução e avalição da ação educacional

  1. 1. WORKSHOP PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE EDUCADORES PLANEJAMENTO, EXECUÇÃO E AVALIAÇÃO DA AÇÃO EDUCACIONAL
  2. 2. Agenda do Dia Sejam bem-vindos ao nosso treinamento! I. INTRODUÇÃO Apresentações Sobre o Programa II. PARTE TEÓRICA 1. Ensino-Aprendizagem 2. Planejamento 3. Execução 4. Avaliação III. PARTE PRÁTICA Plano de Aula: Mobilidade Reduzida IV. ENCERRAMENTO
  3. 3. I. INTRODUÇÃO
  4. 4. Apresentações Apresentação dos Educadores Apresentação dos Alunos O que é a UCT? - Nome e empresa - Tempo de experiência como educador - Expectativa para este treinamento
  5. 5. ProgramadeDesenvolvimentode Educadores Surgimento do Programa: * Out/2016 – Atualização: Programa de Direção por Simulador (4h) * Janeiro/2017 – Palestra: Estilos de Aprendizagem (4h) Abril e Maio/2017 – Workshop (8h) Processos de Ensino-Aprendizagem & Mobilidade Reduzida Próximos passos... A cada encontro, um novo tema e uma nova ação da UCT
  6. 6. ProgramadeDesenvolvimentode Educadores Objetivo: Habilitar os profissionais das empresas de transporte de passageiros do Estado do Rio de Janeiro a desenvolverem e implementarem projetos educacionais com qualidade e aperfeiçoar as ações educacionais realizadas com parceria da UCT/Fetranspor. Reconhecimento: A cada encontro os educadores envolvidos terão acesso aos materiais desenvolvidos pela UCT e poderão aplicar junto aos seus treinamentos internos estes materiais, podendo, não só produzir melhores resultados para o setor, bem como, se destacarem em solenidade especial ao final do ano.
  7. 7. ExemplosdeAçõesEducacionaisPossíveis Direção por Simulador Adesão ao Código de Conduta Rodoviário Fluminense em Ação Desenvolvimento de Equipes BRT Motorista Amigo do Ciclista Mobilidade Reduzida PROPOSTA: Desenvolvimento de projeto didático- pedagógico da UCT para certificar ações educacionais das empresas.
  8. 8. Vamos começar?
  9. 9. Nossos profissionais estão preparados para lidar com as transformações que o setor está sofrendo? Leis mais rigorosas Clientes mais exigentes Tecnologias embarcadas Aumento da concorrência Serviços sem sair de casa // GPS
  10. 10. Não basta apenas transmitir informações. É necessário transformar comportamentos!
  11. 11. II. PARTE TEÓRICA
  12. 12. 1. Ensino-Aprendizagem
  13. 13. Ensinoé o conjunto de eventos planejados para iniciar, ativar e manter a aprendizagem do treinando. Aprendizagemé um processo que torna os indivíduos capazes de modificar o seu comportamento. O Educador tem o papel de facilitar o processo de aprendizagem! 1. Ensino-Aprendizagem
  14. 14. Nos leva a aumentar a nossa capacidade Nos leva a alterar disposições de ação em relação ao ambiente Nos leva a mudanças de comportamento Aprendizagem
  15. 15. “NÃO VEMOS A REALIDADE COMO ELA É; MAS SIM, COMO ACREDITAMOS QUE ELA SEJA.”
  16. 16. Modelosmentais
  17. 17. Mudança na forma de perceber a realidade e/ou Aumento de conhecimentos e/ou Aumento de habilidades Donald Kirk Patrick Aprendizagem
  18. 18. O professor sabe muito! Não entendi quase nada do que ele falou. Na teoria assim tudo é fácil. Seria legal se desse para aplicar no dia-a-dia. O educador tem uma facilidade para manobrar o veículo. Deve ter nascido para a coisa. Houve ensino-aprendizagem?
  19. 19. Agora eu entendi como devo proceder quando aparecer aquela luz piloto! A partir de hoje vou tratar os clientes com mais empatia. Finalmente consegui aprender a pisar na embreagem no tempo certo. Houve ensino-aprendizagem?
  20. 20. 2. Planejamento do Treinamento
  21. 21. Quais os itens a serem levados em consideração para o Planejamento de um Treinamento? 2. Planejamento do Treinamento
  22. 22. O desafio está no alinhamento • Público alvo Para quem? • MetodologiaComo? • Técnico • Comportamental O quê? • Objetivo do que se pretende alcançar e que tenha significado para o público-alvo Para que? • Responsáveis pela aplicaçãoPor quem?
  23. 23. Quantos participantes? Para definição _______________________ _______________________ Quem estará participando? Buscar o maior número de informações: ________________________ ____________________ Quais são os dados da realidade? Contexto, interesse, expectativas, desafios. Para quem?
  24. 24. Para que? Qual a demanda? __________________________ __________________________ Quais os objetivos do Treinamento? ______________________ ______________________ Como avaliar os resultados?
  25. 25. O quê? Quais os temas serão abordados? ______________________ ____________________ Onde encontrar material de estudo necessário? ______________________ ____________________
  26. 26. Quanto tempo será necessário ou para abordar o assunto? Considerar também o tempo para: ____________________________ ____________________________ Qual a melhor forma e técnicas para passar o conteúdo? Exposição Teórica? Estudos de caso? Filmes? Música? De forma participativa? Práticas? Dinâmicas? Jogos? Simulações? Dramatizações? Como?
  27. 27. Como? Quais os melhores recursos? Quadro branco Flip-chart Vídeo
  28. 28. Como? Quais os melhores recursos? Apresentações em PowerPoint Materiais Impressos Maquetes
  29. 29. Como? Quais os melhores recursos? Internet Redes Sociais Gamificação
  30. 30. Por quem? O bom Educador Domina o assunto; Atualiza-se sempre! É exemplo; É acessível; Ama o que faz! Planeja-se.
  31. 31. Por quem? Material de apoio ao Educador: Plano de Aula
  32. 32. A montagem do Plano de Aula de acordo com o público-alvo Etapas do trabalho Sistematização das ideias Objetivos a serem atingidos Estratégias pessoais, automotivação, ensaios, avaliações
  33. 33. Montagem do Plano de Aula 15% para Introdução 75% para o Desenvolvimento 10% para o Fechamento / Conclusão
  34. 34. Esquema para facilitar a Apresentação e o Treinamento Crie um esquema guia somente após ter escrito todas as ideias que pretende desenvolver Faça uma Programação resumida contendo os horários e principais tópicos a serem abordados
  35. 35. Não detalhe demasiadamente Imprima cópia dos slides na formatação Folhetos Esquema para facilitar a Apresentação e o Treinamento
  36. 36. Esquema para facilitar a Apresentação e o Treinamento Sempre faça uma cópia da apresentação em drive externo.
  37. 37. Ensaie e avalie se o seu esquema de anotações está realmente prático “Fotografe” o conteúdo para que as palavras-chave apareçam como lembranças visuais Evite ler as anotações na abertura e no fechamento Esquema para facilitar a Apresentação e o Treinamento
  38. 38. Pontos de atenção Recursos – Liste e requisite, com antecedência Certifique-se da compatibilidade dos softwares necessários Teste na véspera Chegue pelo menos 1 hora antes do início
  39. 39. Cuide do cenário Iluminação Acústica Conforto Temperatura Sinalização Material
  40. 40. Formato apropriado para grupo pequeno (até 10 pessoas) Apropriado para grupos, preferencialmente, de até 24 participantes. A grande vantagem deste estilo é possibilitar uma maior aproximação do Facilitador, bem como propiciar excelente interação visual entre todos os presentes. Além disso essas formas não deixam ninguém estar de costa para o outro colega.
  41. 41. Formato apropriado para grupo maior, entre 25 e 60 participantes. Também apropriado para grupos maiores, entre 25 e 60 participantes.
  42. 42. Por quem? ESTEJA PREPARADO PARA IMPREVISTOS!
  43. 43. Haverá ensino- aprendizagem? Vamos ler a apostila toda hoje. Espero que ninguém me pergunte nada, porque não deu tempo de estudar.
  44. 44. Haverá ensino- aprendizagem? Embora o computador tenha pifado, ainda bem que imprimi os slides e pensei naquela dinâmica que pode substituir a mensagem do vídeo.
  45. 45. 3. Execução do Treinamento
  46. 46. Técnicas pedagógicas São atividades aplicadas pelo educador como meios para facilitar que os resultados pretendidos sejam alcançados pelos treinandos.
  47. 47. Técnicas Pedagógicas Exposição dialogada Requisitos para uma exposição dialogada efetiva: Evitar uma longa exposição oral; Conhecer bem o grupo e suas necessidades; Efetuar recapitulações periodicamente; Treinar o que vai dizer; Esclarecer siglas e termos desconhecidos; Apresentar uma ideia de cada vez.
  48. 48. Técnicas Pedagógicas Demonstração Requisitos para uma demonstração efetiva: Antes de iniciar a demonstração, faça uma breve introdução sobre o assunto; Durante a demonstração, realize a operação em ritmo lento; Destaque os pontos-chave e as precauções; Esclareça as possíveis dúvidas.
  49. 49. Técnicas Pedagógicas Visita guiada Requisitos para uma visita guiada efetiva: Assim como na demonstração, antes de iniciar a visita guiada, faça uma breve introdução sobre o assunto; Durante a visita, posicione-se de forma que todos possam vê-lo e ouvi-lo; Certifique-se de que todos compreenderam o funcionamento da estrutura demonstrada; Esclareça as possíveis dúvidas.
  50. 50. Técnicas Pedagógicas Atividade em grupo Requisitos para uma atividade em grupo efetiva: Antes: passe todas as orientações sobre a atividade; Durante: acompanhe permanentemente os grupos durante a execução da atividade; Depois: cuide para não extrapolar o tempo.
  51. 51. Técnicas Pedagógicas O tempo é um recurso importante para o treinamento, que deve ser cuidadosamente administrado pelo Educador.
  52. 52. Que recursos e técnicas esta educadora utilizou?
  53. 53. Não vou ficar aqui repetindo o que vocês já sabem. Todos já passaram por curso de Direção Defensiva. Não é teoria, vídeo, dinâmica, simulador ou outra coisa que vai mudá-los. Vou dispensá-los mais cedo e quem não cumprir o que já sabe, vai ser punido! Houve ensino-aprendizagem?
  54. 54. Houve ensino-aprendizagem? - Após fixar dicas de direção segura; - Se conscientizar pelos vídeos; - Se preparar para situações inesperadas do trânsito pelo simulador; Agora podemos começar a circular nas ruas com um ônibus de verdade!
  55. 55. 4. Avaliação do Treinamento
  56. 56. Avaliação do treinamento _________________ ________________ ______________ ____________ Kirk Patrick
  57. 57. Receptividade através de um conteúdo e de uma forma que gerem adesão Desenvolvimento de Habilidades Geração de Atitude Nível 1 Nível 2 Nível 3 IMPACTO NO RESULTADO Nível 4 Avaliação do treinamento
  58. 58. O curso foi muito bom. Um dos alunos disse para mim que gostou. Acredito que os motoristas tenham aprendido. Podemos comprovar que houve ensino-aprendizagem?
  59. 59. O curso foi muito bom. Isso se comprova pelas respostas nas avaliações de reação, os resultados dos testes teóricos e práticos e a diminuição de avarias nas três últimas semanas. Podemos comprovar que houve ensino-aprendizagem?
  60. 60. Intervalo para almoço
  61. 61. III. PARTE PRÁTICA
  62. 62. Recapitulando... 1. Qual a diferença entre ensino e aprendizagem? 2. Quais os três níveis ou etapas em um processo de ensino-aprendizagem? 3. Quais as 05 perguntas necessárias ao planejar um treinamento?
  63. 63. Atividade Os grupos, que serão compostos por 5 ou 6 profissionais que irão se dividir da seguinte forma para uma realizar uma apresentação de 5 (cinco) minutos:  Cada grupo irá planejar o treinamento sobre Mobilidade Reduzida, (vídeo a ser apresentado ao plenário).  Definir planejamento, execução, avaliação e plano de aula conforme modelo apresentado.  O desenvolvimento da atividade contará com 60 (sessenta minutos) para a realização da apresentação em plenário com a duração de 5 (cinco) minutos para cada grupo.
  64. 64. ProgramadeDesenvolvimentode Educadores Próximos Passos: As ideias sugeridas nesta aula serão unidas às dos outros workshops (Setrerj/Fetranspor/TransÔnibus) e ofertadas para que sejam aplicadas nas empresas. É importante que todas as ações sejam lançadas na PGA e a pessoa que aplicou os cursos sejam informadas corretamente. Reconhecimento: Ao final do ano, os educadores que mais se destacarem (exemplo: que mais alcançarem aulas x alunos), serão reconhecidos no final do ano.
  65. 65. Mensagem para os Educadores Que na hora da verdade todos tenham sucesso em suas atividades educacionais. Lembrem-se: Vivemos em um eterno processo de aprendizagem e a troca entre pessoas é o cerne da participação de adultos na construção do conhecimento e mudança de comportamento. Dessa forma, podemos obter o comprometimento das pessoas nos processos de transformação de cultura.
  66. 66. IV. ENCERRAMENTO
  67. 67. Mensagem para Reflexão “Se não morre aquele que escreve um livro e planta uma árvore, com mais razão não morre o educador que semeia vida e escreve na alma.” Bertolt Brecht, dramaturgo, poeta e encenador alemão
  68. 68. Preenchendo a Avaliação de Reação Responda todas as perguntas. Sua opinião contribuirá para nossa melhoria.

×