Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
CISTOS DA CAVIDADE ORAL<br />Disciplina de Cirurgia e Traumatologia<br /> Buco-Maxilo-Facial <br />Dr. Luís Antônio Ferrei...
CONCEITO DE CISTOS<br />Cisto são definidos como sendo uma Cavidade patológica, frequentemente revestida por epitelio e qu...
ETIOLOGIA DOS CISTOS<br />O surgimento dos cistos provavelmente está ligado aos resíduos epiteliais que permanecem na regi...
ETIOLOGIA DOS CISTOS<br />Os remanescentes epiteliais, por estímulos desconhecidos, proliferam formando ilhotas celulares ...
ETIOLOGIA DOS CISTOS<br />A cápsula cística funciona como uma membrana semipermeável, trazendo líquido dos espaços tecidua...
FASES DOS CISTOS<br /><ul><li>SILENCIOSA : Sem manifestação clínica, encontrada geralmente em exame radiográfico de rotina...
DEFORMAÇÃO : Abaulamento das corticais ósseas decorrente do crescimento da lesão. É mais facilmente perceptível na maxila ...
INFECÇÃO : Por comunicação com a cavidade bucal, através do periodonto ou eventualmente por via hematogênica, o cisto sofr...
DIAGNÓSTICO DOS CISTOS<br /><ul><li>Para um diagnóstico definitivo, será necessário unir os achados clínicos e de imagem a...
DIAGNÓSTICO<br />
DIAGNÓSTICO<br />
Cistos<br /><ul><li> Odontogênicos
 Não-Odontogênicos</li></ul>Inflamatórios<br />Desenvolvimento<br />
Classificação dos Cistos Odontogênicos<br />A. INFLAMATÓRIO<br /><ul><li> Cisto Periapical
 Cisto Periapical Residual
 Cisto Paradental</li></li></ul><li>CISTOS PERIAPICAIS<br />São os cistos mais comuns ( 65% ), se origina de processos inf...
Granuloma Dentário<br />
Cisto Radicular<br />Granuloma <br />Periapical<br />
Cisto Radicular<br />
Cisto<br />Radicular<br />
Cisto<br />Radicular<br />
CISTOS PERIAPICAIS<br />Não apresentam sintomatologia dolorosa, ao menos que estejam infectados.<br />Cistos grandes peria...
CISTO PERIAPICAL RESIDUAL<br />Surge em decorrência da manutenção de um processo patológico apical após a exodontia, ou se...
CISTO PERIAPICAL RESIDUAL<br />
CISTO PERIAPICAL PARADENTAL<br />É o cisto inflamatório mais comum associado à região distal do terceiro molar inferior re...
CISTO PERIAPICAL PARADENTAL<br />
CISTO RADICULAR PARADENTAL<br />
Classificação dos Cistos Odontogênicos<br />B. DESENVOLVIMENTO<br /><ul><li>Cisto Dentígero
 Cisto de Erupção
 Cisto Gengival do Recém Nascido
 Cisto Gengival do Adulto
 Cisto Periodontal Lateral
 Cisto Odontogênico Glandular</li></li></ul><li>Cisto Dentígero<br /> Cisto relacionado à coroa de um dente não erupcionad...
Cisto Dentígero(Características Clínicas)<br />20% dos cistos<br /> entre 2-4 décadas de vida<br /> terceiros molares<br /...
Cisto Dentígero(Características Radiográficas)<br /> área radiolúcida <br /> geralmente unilocular<br /> associado à coroa...
Cisto Dentígero(Diagnóstico Diferencial)<br />pequeno - difícil (cisto X folículo pericoronário)<br /> 3 a 4 mm de diâmetr...
CISTO DENTÍGERO<br />
CISTO DENTÍGERO<br />
CISTO DE ERUPÇÃO<br />
CISTO DE ERUPÇÃO<br />
CISTO DE ERUPÇÃO<br />
Tumor odontogênico  queratocisto(Características Clínicas)<br />infância até adultos<br /> pico na 2-3 ; 5 décadas<br /> m...
Tumor odontogênico  queratocisto (Características Clínicas)<br /> pequenos:<br />assintomáticos, descobertos ao acaso<br /...
Tumor odontogênico  queratocisto (Características Radiográficas)<br />lesão radiolúcida uni ou multilocular<br /> margens ...
Cistos Não-Odontogênicos<br />Antigos fissurais<br /> Patogênese exata desconhecida<br />
Cistos Não-Odontogênicos<br /> Ducto Nasopalatino ou Canal Incisivo<br /> Cisto Nasolabial<br />
Cisto Ducto Nasopalatino ou do Canal Incisivo<br />patogêneseduvidosa<br /> trauma, infecção do ducto, retenção de muco de...
Cisto Ducto Nasopalatino ou do Canal Incisivo<br />Lesão radiolúcida, bem delimitada, próximo linha média da região anteri...
CISTO DE MAXILA<br />
PUNÇÂO DO LÍQUIDO CÍSTICO<br />
ENUCLEAÇÃO DE CISTO PERIAPICAL<br />
ENUCLEAÇÃO DE CISTO PERIAPICAL<br />
ENUCLEAÇÃO DE CISTO PERIAPICAL<br />
SUTURA E PÓS DE 7 DIAS<br />
CISTO DENTÍGERO DO DENTE 45<br />
ESVAZIAMENTO DE CISTO DENTÍGERO DO 45<br />
4 meses de esvaziamento do Cisto<br />
CISTO GRANDE PERIAPICAL NO PALATO<br />
ESVAZIAMENTO DO CISTO<br />
ESVAZIAMENTO DO CISTO<br />
ESVAZIAMENTO DO CISTO<br />
PUNÇÃO DO CISTO + ABERTURA PARA COLOCAÇÃO DO TUBO<br />
COLOCAÇÂO DO TUBO + SUTURA<br />
SUTURA E TUBO FIXADO<br />
RADIOGRAFIA OCLUSAL IMEDIATA<br />
PÓS-OPERATÓRIO – RX de CONTROLE<br />
Radiografia Inicial, e 2 meses após<br />
ESVAZIAMENTO DO CISTO 4 meses após<br />
CISTO PERIAPICAL<br />
ESVAZIAMENTO<br />
PUNÇÃO de Líquido Cístico<br />
CISTO GRANDE – Radiografia Panorâmica<br />
TOMOGRAFIA DE CISTO MANDIBULAR<br />
RADIOGRAFIA PERIAPICAL<br />
DIERESE : Incisão e Descolamento de Retalho Muco Periostal<br />
DIERESE : OSTECTOMIA<br />
INICIANDO A ENUCLEAÇÃO (EXERESE)<br />
ENUCLEANDO O CISTO<br />
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aula De Cistos Uninove 2009 2003

63,672 views

Published on

Aula de Cistos Toninho

Published in: Health & Medicine, Technology
  • DOWNLOAD THIS BOOKS INTO AVAILABLE FORMAT (Unlimited) ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... Download Full PDF EBOOK here { https://tinyurl.com/yyxo9sk7 } ......................................................................................................................... Download Full EPUB Ebook here { https://tinyurl.com/yyxo9sk7 } ......................................................................................................................... ACCESS WEBSITE for All Ebooks ......................................................................................................................... Download Full PDF EBOOK here { https://tinyurl.com/yyxo9sk7 } ......................................................................................................................... Download EPUB Ebook here { https://tinyurl.com/yyxo9sk7 } ......................................................................................................................... Download doc Ebook here { https://tinyurl.com/yyxo9sk7 } ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... .............. Browse by Genre Available eBooks ......................................................................................................................... Art, Biography, Business, Chick Lit, Children's, Christian, Classics, Comics, Contemporary, Cookbooks, Crime, Ebooks, Fantasy, Fiction, Graphic Novels, Historical Fiction, History, Horror, Humor And Comedy, Manga, Memoir, Music, Mystery, Non Fiction, Paranormal, Philosophy, Poetry, Psychology, Religion, Romance, Science, Science Fiction, Self Help, Suspense, Spirituality, Sports, Thriller, Travel, Young Adult,
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • muito bem explicado....amei;
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • show
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Aula De Cistos Uninove 2009 2003

  1. 1. CISTOS DA CAVIDADE ORAL<br />Disciplina de Cirurgia e Traumatologia<br /> Buco-Maxilo-Facial <br />Dr. Luís Antônio Ferreira da Rocha<br />
  2. 2. CONCEITO DE CISTOS<br />Cisto são definidos como sendo uma Cavidade patológica, frequentemente revestida por epitelio e que apresenta no seu interior conteudo Fluido ou Semi-sólido.<br />Ocorrem em todas as idades, sendo mais freqüentes nos adultos, não havendo diferença quanto a gênero e raça.<br />
  3. 3.
  4. 4. ETIOLOGIA DOS CISTOS<br />O surgimento dos cistos provavelmente está ligado aos resíduos epiteliais que permanecem na região durante o processo da formação dentária e ao longo das linhas de fusão dos ossos maxilares na embriogênese, podendo estar associado ou não a processos patológicos inflamatórios.<br />
  5. 5. ETIOLOGIA DOS CISTOS<br />Os remanescentes epiteliais, por estímulos desconhecidos, proliferam formando ilhotas celulares que, por terem nutrição insuficiente, causada pela distância do tecido conjuntivo adjacente, favorecem a degeneração das celulas centrais, que por ação enzimática se liquefazem. Neste líquido, encontramos alta concentração protéica, como também cristais de colesterol, o que gera alta pressão osmótica. <br />
  6. 6. ETIOLOGIA DOS CISTOS<br />A cápsula cística funciona como uma membrana semipermeável, trazendo líquido dos espaços teciduais para dentro da lesão, até se estabelecer o equilíbrio hidrostático.<br />Isto faz com que a lesão cística apresente um crescimento lento e contínuo, passando por quatro fases evolutivas bem marcadas, a saber:<br />
  7. 7. FASES DOS CISTOS<br /><ul><li>SILENCIOSA : Sem manifestação clínica, encontrada geralmente em exame radiográfico de rotina, o que torna imperativa a solicitação de radiografia panorâmica a todo cliente de primeira consulta.
  8. 8. DEFORMAÇÃO : Abaulamento das corticais ósseas decorrente do crescimento da lesão. É mais facilmente perceptível na maxila que na mandíbula, devido à menor espessura das corticais maxilares, oferecendo menos resistência à expansão.</li></li></ul><li>FASES DO CISTO<br /><ul><li>EXTERIORIZAÇÃO : Aumento da deformação, com adelgaçamento das corticais ósseas, podendo ocorrer sua ruptura no ponto mais proeminente, o que possibilita à pressão digital a sensação de compressão de uma bola de “PING-PONG”.
  9. 9. INFECÇÃO : Por comunicação com a cavidade bucal, através do periodonto ou eventualmente por via hematogênica, o cisto sofre um processo infeccioso agudo de grande repercussão e evolução rápida, que exige intervenção imediata com medicação antibiótica e drenagem.</li></li></ul><li>
  10. 10. DIAGNÓSTICO DOS CISTOS<br /><ul><li>Para um diagnóstico definitivo, será necessário unir os achados clínicos e de imagem a diversos diagnósticos histológicos.</li></ul>) ANAMNESE<br />) OBSERVAÇÕES CLÍNICAS<br />) EXAMES IMAGEOLÓGICOS<br />
  11. 11. DIAGNÓSTICO<br />
  12. 12. DIAGNÓSTICO<br />
  13. 13. Cistos<br /><ul><li> Odontogênicos
  14. 14. Não-Odontogênicos</li></ul>Inflamatórios<br />Desenvolvimento<br />
  15. 15.
  16. 16. Classificação dos Cistos Odontogênicos<br />A. INFLAMATÓRIO<br /><ul><li> Cisto Periapical
  17. 17. Cisto Periapical Residual
  18. 18. Cisto Paradental</li></li></ul><li>CISTOS PERIAPICAIS<br />São os cistos mais comuns ( 65% ), se origina de processos inflamatórios e aos restos epiteliais de Malassez.<br />Isto é demonstrado pelo fato de que praticamente todo cisto radicular origina-se de granulomas periapicais preexistentes.<br />Clinicamente temos dentes sem vitalidade pulpar e área radiolúcida bem definida associada ao ápice ou região lateral do dente envolvido.<br />
  19. 19.
  20. 20. Granuloma Dentário<br />
  21. 21. Cisto Radicular<br />Granuloma <br />Periapical<br />
  22. 22. Cisto Radicular<br />
  23. 23.
  24. 24. Cisto<br />Radicular<br />
  25. 25. Cisto<br />Radicular<br />
  26. 26.
  27. 27. CISTOS PERIAPICAIS<br />Não apresentam sintomatologia dolorosa, ao menos que estejam infectados.<br />Cistos grandes periapicais podem envolver todo um quadrante, promovendo MOBILIDADE DENTAL<br />
  28. 28. CISTO PERIAPICAL RESIDUAL<br />Surge em decorrência da manutenção de um processo patológico apical após a exodontia, ou seja, os remanescentes do epitélio ou a presença de um cisto propriamente dito que permaneçam dão origem ao cisto residual<br />
  29. 29. CISTO PERIAPICAL RESIDUAL<br />
  30. 30. CISTO PERIAPICAL PARADENTAL<br />É o cisto inflamatório mais comum associado à região distal do terceiro molar inferior retido.<br />Representa de 0,5 a 0,4% de todos os casos de cistos maxilo-mandibulares. Esta lesão é resultante do processo inflamatório ao redor do tecido gengival que recobre parcial ou totalmente o terceiro molar.<br />Radiograficamente, apresenta-se como uma área radiolúcida na porção apical da raiz.<br />
  31. 31. CISTO PERIAPICAL PARADENTAL<br />
  32. 32. CISTO RADICULAR PARADENTAL<br />
  33. 33. Classificação dos Cistos Odontogênicos<br />B. DESENVOLVIMENTO<br /><ul><li>Cisto Dentígero
  34. 34. Cisto de Erupção
  35. 35. Cisto Gengival do Recém Nascido
  36. 36. Cisto Gengival do Adulto
  37. 37. Cisto Periodontal Lateral
  38. 38. Cisto Odontogênico Glandular</li></li></ul><li>Cisto Dentígero<br /> Cisto relacionado à coroa de um dente não erupcionado, aderido à junção cemento-esmalte<br /> Origem: Epitélio reduzido do órgão do esmalte<br /> 20% todos cistos - comum<br /> 3MI, CS, MS, 2PMI<br /> 2,3,e 4 décadas de vida<br />
  39. 39. Cisto Dentígero(Características Clínicas)<br />20% dos cistos<br /> entre 2-4 décadas de vida<br /> terceiros molares<br /> pode ocorrer em dentes supra numerários<br />pequenos - assintomáticos, descobertos ao acaso<br /> grandes - sintomático, expansão óssea<br />
  40. 40. Cisto Dentígero(Características Radiográficas)<br /> área radiolúcida <br /> geralmente unilocular<br /> associado à coroa dente não erupcionado<br /> bordo esclerótico<br /> 50% causam reabsorção dentária<br /> pode deslocar elementos dentários<br />
  41. 41. Cisto Dentígero(Diagnóstico Diferencial)<br />pequeno - difícil (cisto X folículo pericoronário)<br /> 3 a 4 mm de diâmetro<br /> queratocisto<br />ameloblastoma<br />
  42. 42. CISTO DENTÍGERO<br />
  43. 43.
  44. 44.
  45. 45. CISTO DENTÍGERO<br />
  46. 46. CISTO DE ERUPÇÃO<br />
  47. 47. CISTO DE ERUPÇÃO<br />
  48. 48. CISTO DE ERUPÇÃO<br />
  49. 49. Tumor odontogênico queratocisto(Características Clínicas)<br />infância até adultos<br /> pico na 2-3 ; 5 décadas<br /> mais frequente em homens<br /> 10-12% de todos os cistos de desenvolvimento<br /> 60-80% região posterior mandíbula<br />
  50. 50. Tumor odontogênico queratocisto (Características Clínicas)<br /> pequenos:<br />assintomáticos, descobertos ao acaso<br /> grandes:<br /> dor , aumento de volume, drenagem de secreção<br />Crescimento: sentido antero-posterior (sem expansão corticais V e L)<br />Mútiplos Queratocistos : Síndrome de Gorlin ou Síndrome Carcinoma Basocelular<br />
  51. 51. Tumor odontogênico queratocisto (Características Radiográficas)<br />lesão radiolúcida uni ou multilocular<br /> margens lisas ou corrugadas<br /> 25 a 40% casos associada com dentes não irrompidos.<br /> reabsorção dentária menos comum que Periapical e Dentígero<br />
  52. 52.
  53. 53.
  54. 54.
  55. 55. Cistos Não-Odontogênicos<br />Antigos fissurais<br /> Patogênese exata desconhecida<br />
  56. 56. Cistos Não-Odontogênicos<br /> Ducto Nasopalatino ou Canal Incisivo<br /> Cisto Nasolabial<br />
  57. 57.
  58. 58. Cisto Ducto Nasopalatino ou do Canal Incisivo<br />patogêneseduvidosa<br /> trauma, infecção do ducto, retenção de muco de gl. Salivaresmenores<br />aumentovolumétrico região anterior do palato, drenagem e dor<br />assintomático<br />
  59. 59. Cisto Ducto Nasopalatino ou do Canal Incisivo<br />Lesão radiolúcida, bem delimitada, próximo linha média da região anterior maxila e próximo aos ápices dos IC.<br /> Aredondada, ovalada, coração, pêra invertida<br /> Pequenos diâmetros: difícil diferenciar do forame <br /> Tecido mole= cisto papila incisiva<br /> Enucleação<br />
  60. 60.
  61. 61.
  62. 62. CISTO DE MAXILA<br />
  63. 63. PUNÇÂO DO LÍQUIDO CÍSTICO<br />
  64. 64. ENUCLEAÇÃO DE CISTO PERIAPICAL<br />
  65. 65. ENUCLEAÇÃO DE CISTO PERIAPICAL<br />
  66. 66. ENUCLEAÇÃO DE CISTO PERIAPICAL<br />
  67. 67. SUTURA E PÓS DE 7 DIAS<br />
  68. 68. CISTO DENTÍGERO DO DENTE 45<br />
  69. 69. ESVAZIAMENTO DE CISTO DENTÍGERO DO 45<br />
  70. 70. 4 meses de esvaziamento do Cisto<br />
  71. 71. CISTO GRANDE PERIAPICAL NO PALATO<br />
  72. 72. ESVAZIAMENTO DO CISTO<br />
  73. 73. ESVAZIAMENTO DO CISTO<br />
  74. 74. ESVAZIAMENTO DO CISTO<br />
  75. 75. PUNÇÃO DO CISTO + ABERTURA PARA COLOCAÇÃO DO TUBO<br />
  76. 76. COLOCAÇÂO DO TUBO + SUTURA<br />
  77. 77. SUTURA E TUBO FIXADO<br />
  78. 78. RADIOGRAFIA OCLUSAL IMEDIATA<br />
  79. 79. PÓS-OPERATÓRIO – RX de CONTROLE<br />
  80. 80. Radiografia Inicial, e 2 meses após<br />
  81. 81. ESVAZIAMENTO DO CISTO 4 meses após<br />
  82. 82. CISTO PERIAPICAL<br />
  83. 83. ESVAZIAMENTO<br />
  84. 84. PUNÇÃO de Líquido Cístico<br />
  85. 85. CISTO GRANDE – Radiografia Panorâmica<br />
  86. 86. TOMOGRAFIA DE CISTO MANDIBULAR<br />
  87. 87. RADIOGRAFIA PERIAPICAL<br />
  88. 88. DIERESE : Incisão e Descolamento de Retalho Muco Periostal<br />
  89. 89. DIERESE : OSTECTOMIA<br />
  90. 90. INICIANDO A ENUCLEAÇÃO (EXERESE)<br />
  91. 91. ENUCLEANDO O CISTO<br />
  92. 92. LOJA ÓSSEA CÍSTICA, após a Enucleação<br />
  93. 93. Tratamento das paredes ósseas, após a ENUCLEAÇÂO<br />
  94. 94. Hemostasia<br />
  95. 95. SUTURA - Síntese<br />
  96. 96. CAPSULA CÍSTICA ENUCLEADA<br />
  97. 97. Radiografia de Controle 12 meses após a Enucleação<br />

×