Bdm aula 2 - modelo de dados e projeto de bancos de dados

1,823 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,823
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
86
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Bdm aula 2 - modelo de dados e projeto de bancos de dados

  1. 1. Bancos de DadosMultimídiaTicianne Darin
  2. 2. Modelo de Dados eProjeto de Bancos de Dados
  3. 3. Modelos de Dados• Característica essencial de Bancos de Dados: – Abstração de Dados Tipos, relacionamentos• Modelo de dados e restrições dos dados – Coleção de conceitos que descrevem a estrutura de um banco de dados – Conjunto de operações básicas – Definição de aspectos dinâmicos
  4. 4. Categorias de Modelos de Dados• Alto Nível ou Modelos Conceituais• Lógico, Representativo ou de Implementação• Baixo Nível ou Modelos Físicos
  5. 5. Modelos de Dados Conceituais• Descrição do Banco de Dados de forma independente do SGBD• Entidades, atributos e relacionamentos Objeto ou Propriedade Associação conceito do de interesse entre duas ou mundo real que descreve mais uma entidade entidades• Modelo Entidade-Relacionamento
  6. 6. Modelo de Dados Lógico• Descrição no nível de abstração visto pelo usuário do SGBD (dependente do SGBD)• Mais frequentes em SGBDs comerciais tradicionais• Modelo de Dados Relacional e modelos legados• Implementação em linguagem especifica
  7. 7. Modelo de Dados Físico• Descreve armazenamento de dados como arquivo no computador – Formato do registro, ordenações, caminho de acesso
  8. 8. Esquemas, instâncias e estado• Descrição do banco ≠ próprio banco• Descrição = esquema do banco de dados – Especificado durante o projeto – Não muda com frequência – Diagrama de esquema• Dados reais mudam – Estado ou Instante do BD – Ocorrências ou instâncias• Esquema ≠ Estado
  9. 9. Esquemas, instâncias e estado• Definir um novo BD = especificar esquema para SGBD – Construtores – Estado vazio• Popular ou carregar o BD – Estado inicial• Atualização – Novo estado do banco
  10. 10. Esquemas, instâncias e estado• SGBD garante parcialmente um estado válido• Metadados – Descrições das construções e restrições do esquema• Esquema -> intenção• Estado -> extensão do esquema• Evolução do esquema
  11. 11. Projeto de Banco de Dados• Duas fases – Modelagem conceitual – Projeto lógico• Construção de um novo BD• Engenharia reversa – Novo BD a partir de BD ou arquivos pré- existentes
  12. 12. Arquitetura de Três Esquemas Os três esquemas são descrições!
  13. 13. Independência de Dados• Capacidade de alterar o esquema em um nível do sistema de banco de dados, sem tem que alterar o esquema do nível mais alto. – Independência lógica de dados – Independência física de dados
  14. 14. Independência lógica de dados• Alterar o esquema conceitual sem ter que alterar esquemas externos ou aplicações – Expandir BD – Reduzir BD – Mudanças nas restrições• Mais difícil de ser alcançada
  15. 15. Independência física de dados• Alterar o esquema interno sem ter que alterar esquema conceitual – Esquemas externos não precisam ser alterados – Mudanças na estrutura para melhoria de desempenho na recuperação/atualização
  16. 16. Linguagens de SGBDs• Para uma arquitetura de 3 camadas é necessário: – DDL – Data Definition Language • Esquema conceitual – SDL – Storage Definition Language • Esquema interno – VDL – View Definition Language • Esquema Externo
  17. 17. Linguagens de SGBDs• DML – Data Manipulation Language – Alto nível ou não procedural – Operações complexas de forma concisa – Linguagem declarativa – Via terminal – Embutida em linguagem de programação – Muitos registros em uma instrução – Linguagem de consulta!
  18. 18. Linguagens de SGBDs• DML – Data Manipulation Language – Baixo nível ou procedural – Embutida em linguagem de programação – Usa construções da linguagem de programação – Registros individuais em uma instrução – Processa separadamente
  19. 19. Linguagens de SGBDs• SGBDs atuais: linguagens não são distintas – Linguagem integrada e abrangente define • Esquema conceitual • Visões • Manipulação de dados – Ex.: linguagem relacional SQL
  20. 20. Linguagens de SGBDs VDL DDL SDL DML SQL
  21. 21. Exercício• Escolha uma aplicação com a qual você esteja acostumado. Crie um esquema e mostre um exemplo de banco de dados para essa aplicação. Liste quais seriam as restrições. Crie visões para os diferentes tipos de usuários.• P.S.: Não vale de sistema acadêmico! 
  22. 22. Exercício:Exemplo
  23. 23. Pois que aproveita ao homem ganhar omundo inteiro, se perder a sua alma?Ou que dará o homem em recompensada sua alma? Mateus 16.26 Até a próxima aula!

×