Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

20141110 Apresentação UTFPR

211 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

20141110 Apresentação UTFPR

  1. 1. UTFPR – Semana de Eletrônica 2014 Internet das Coisas: Tecnologias e Aplicações Tiago Silveira, MSc. Eng. – Novas Tecnologias, GVT
  2. 2. Apresentação institucional: Quem é a GVT? Ciclo de P&D na GVT: Como ocorre o processo de inovação Internet das Coisas: “Quando as coisas usam a Internet: uma abordagem cognitiva e social da IoT” 2 Internet das Coisas: Tecnologias e Aplicações Agenda
  3. 3. 3 Pesquisa & Desenvolvimento Abordagens na solução de problemas Determinar as condições em que ocorreu Descobrir o porquê de ter acontecido Descobrir como otimizar, explorar ou evitar O acontecimento de um problema, evento ou fenômeno _Científico Descobrir qual é o problema Resolver o problema _Técnico ... conduz a um procedimento _Leigo  “Eu acho que...”
  4. 4. 4 Pesquisa & Desenvolvimento: Classificação de P&D Pesquisa básica ou científica Desenvolvimento experimental Pesquisa aplicada ou tecnológica Trabalhos teóricos e experimentais para gerar novos conhecimentos sobre os fundamentos de fenômenos e fatos observáveis, sem a finalidade de qualquer aplicação ou utilização particular. Trabalhos originais com o intuito de adquirir novos conhecimentos em determinada área. Contudo, esta modalidade de pesquisa possui um objetivo e é desenvolvida com a finalidade de uma aplicação em particular. Trabalhos sistemáticos fundamentados nos conhecimentos obtidos através da pesquisa e da experiência prática, que se dirigem à fabricação de novos materiais, produtos ou dispositivos, ao estabelecimento de novos procedimentos, sistemas e serviços, ou à melhoria Considerável dos já existentes Fonte: OECD. Manual de Frascati: Proposta de práticas exemplares para inquéritos sobre investigação e desenvolvimento experimental. F-Iniciativas. Portugal, 2007.
  5. 5. 6 Pesquisa & Desenvolvimento Aplicação e fortalecimento de P&D nas empresas X _Comprar e utilizar tecnologia não significa ter tecnologia e, sim, depender de tecnologia. C. F. Jung ≥ P&D em uma família de produtos e serviços proporciona conhecimento e inovação restritas à Companhia, inacessíveis à concorrência; ≥ Aumenta-se o valor agregado do produto; ≥ No desenvolvimento de um produto, as etapas de P&D são as únicas que possibilitam o depósito e a obtenção de patentes; ≥ Atividades de P&D reduzem a dependência tecnológica causada pela transferência de tecnologia; ≥ Reduz-se o risco de ser surpreendido por novas tecnologias; ≥ Mesmo um fracasso em P&D traz conhecimento sobre a tecnologia ao mostrar, por exemplo, que mediante uma determinada abordagem não se obtém bons resultados. Por que investir em P&D?
  6. 6. 7 Pesquisa & Desenvolvimento E como ocorre a Inovação no mundo? (Hype cycle em 2013) Fonte: GARTNER.
  7. 7. 8 Pesquisa & Desenvolvimento E como ocorre a Inovação no mundo? (Hype cycle em 2014) Fonte: GARTNER.
  8. 8. Apresentação institucional: Quem é a GVT? Ciclo de P&D na GVT: Como ocorre o processo de inovação Internet das Coisas: “Quando as coisas usam a Internet: uma abordagem cognitiva e social da IoT” 9 Internet das Coisas: Tecnologias e Aplicações Agenda
  9. 9. Do atraso...
  10. 10. ... ao estresse
  11. 11. E se não precisássemos nos preocupar com isso?
  12. 12. O que é IoT? " As tecnologias mais profundas são aquelas que desaparecem. Elas tecem-se no tecido do quotidiano de modo que se tornam indistinguíveis dele." Mark Weiser (1952, 1999)
  13. 13. Computação por mainframes: cada equipamento era utilizado por um grande número de pessoas. O compartilhamento de recursos e informações era quase que inexistente. Computadores pessoais: pessoas e máquinas interagem inquietantemente sobre uma mesa. Computação ubíqua, a era da tecnologia calma: quando a tecnologia estiver tão presente que será direcionada para um segundo plano em nossas vidas. O que é IoT? As diferentes ondas na evolução da computação 1946 1970 2010 1971 2000 1982 1988 2014 2020 2023
  14. 14. Um conceito de tecnologia criado em 1988 por Mark Weiser: • Computação pervasiva; • Computação ubíqua (UbiComp); • Internet das coisas. O que é? Criar um ambiente com diversos dispositivos funcionando de maneira cooperada, adaptando-se às informação de contexto obtidas em tempo real e provendo serviços de informação com grande flexibilidade. O que é IoT? Definição do conceito de Internet das Coisas Qual é o objetivo?
  15. 15. Quais são as aplicações? Definição do conceito de Internet of Things Cidades Digitais Mídias e Redes Sociais Ambientes Inteligentes Healthcare Transporte e Logística
  16. 16. Quais são as aplicações? Aplicações atuais a caminho da IoT
  17. 17. Como funciona? A consciência de contexto na IoT Consciência de contexto é a habilidade de capturar as informações do meio e utilizá-las adequadamente para otimizar o processo ou a experiência final do cliente.
  18. 18. Sensores Como funciona? A consciência de contexto na IoT Informação de contexto Adequação ao contexto Processo Cognitivo Contexto
  19. 19. Como funciona? A consciência de contexto na IoT • Identidade • Horário • Localização • Temperatura • Disponibilidade Informação de contexto • Dispositivo ideal • Aplicação ideal • Equipe ideal • Horário ideal • Rede ideal • Local ideal Adequação ao contexto
  20. 20. Pessoas Como funciona? A consciência de contexto na IoT Coisas Processo cognitivo Consciência de contexto
  21. 21. O processo cognitivo O aprendizado de coisas e pessoas
  22. 22. O processo cognitivo O aprendizado de coisas e pessoas  Atenção  Percepção  Memória  Raciocínio  Juízo  Imaginação  Pensamento  Linguagem Desenvolvimento multidisciplinar para a IoT: Neurociências, Psicologia e Tecnologia
  23. 23. A vida com os outros Diferentes tipos de sociedade  Uso comum  Igualdade  Autoridade  Mercado
  24. 24. A sociedade na IoT As relações sociais das coisas Sociedade humana Sociedade das coisas Presença Social APIs de serviços Modelo de Participação Controle de relação Mapa social Gerenciam. de relações Descoberta de serviços Composição de serviços Gerenciam. de confiança APIs de serviços
  25. 25. E na prática? Como agrupar todos esses conceitos? Middleware é camada de software entre o sistema operacional do dispositivo e suas aplicações. Tem como objetivo abstrair ao programador as informações de contexto, muito embora faça o gerenciamento destas informações.
  26. 26. Tecnologias para IoT Iniciativas atuais para o desenvolvimento da IoT • Tags RFID de 128 bits. • T-Engine Forum, NTT Telecom, Freescale. uID • Baseado no protocolo IPv6. • IETF-RFC. Texas Instrument, Cisco, Google 6LoWPAN • Aborda protocolos para interação social entre coisas. • Universidade de Catania, Itália SIoT uID 6LoWPAN
  27. 27. Tecnologias para IoT Arquiteturas utilizando etiquetas de RFID Arquitetura uID:
  28. 28. Arquitetura 6LoWPAN: Tecnologias para IoT Arquiteturas baseadas no protocolo IPv6
  29. 29. Em busca de um padrão Iniciativas atuais para o fomento da IoT • Electrolux • Haier • LG • Microsoft • Panasonic • Qualcomm • Sharp • Sony • TP-Link • Technicolor • Silicon Image • Cisco • Intel • Mediatek • Samsung • Atmel • Dell • Acer • HP • Cadence • eSOL Co. • Freescale • Fujitsu • Hitachi • NEC • Renesas • SATO • Yokosuka
  30. 30. A solução dos problemas A utilização da IoT em nosso cotidiano
  31. 31. Salvaremos Zion?
  32. 32. Certo ou errado Questões morais e éticas em relação à IoT A ciência não possui uma dimensão moral. Ela é como uma faca: se você a der para um cirurgião ou para um assassino, cada qual a utilizará da sua maneira. Wernher von Braun.  Como manter a privacidade?  Se as coisas terão até tomada de decisão, o que nós faremos?  Como garantir que não seremos manipulados?  As máquinas poderão se voltar contra nós?
  33. 33. Não daremos um “sopro de vida” às coisas ao dotarmo-las de consciência. Ao contrário, estaremos expandindo nossa interdependência com o mundo e transformando uma Internet de coisas cada vez mais humana...
  34. 34. 35 Obrigado! Tiago Silveira, M.Sc. Eng., Especialista em Telecom GVT Ger. de Novas Tecnologias E-mail: tiago.silveira @gvt.com.br

×