Web Women Want, por Claudia Melo

2,906 views

Published on

As mulheres querem online o que mesmo que elas querem offline: que seus direitos humanos sejam respeitados e mantidos. As informações que as mulheres têm acesso online sobre sua saúde, sobre sua história e outros assuntos já modificaram a vida de muitas delas e suas famílias. Claudia Melo (@claudia_melo) fala um pouco sobre os fenômenos que acontecem online que propagam os mesmos problemas que vivemos offline e a construção da nova Internet que as mulheres querem!

Published in: Technology

Web Women Want, por Claudia Melo

  1. 1. THE WEB WOMEN WANT II Encontro Nacional de Mulheres em Tecnologia Goiânia, 28 e 29/Março, 2014 C L A U D I A M E L O
  2. 2. UM POUCO SOBRE MIM 2
  3. 3. 3 http://gibbslawandlife.blogspot.com.br/2011/12/christmas-procrastination.html
  4. 4. UM ESTILO DE VIDA
  5. 5. 5 MUNDO PÓS-SNOWDEN
  6. 6. Fonte: Rogers/TeleGeography 6
  7. 7. Fonte: Telegeography.com US  Jimmy  Carter  (submarino  para  interceptar  cabos) 7
  8. 8. Servidores Raiz Fonte: Root Servers.Org Increased performance and fault tolerance 8
  9. 9. 9
  10. 10. “Vigilância é um esporte coletivo” Fonte: The Guardian 10 Como a Microsoft forneceu acesso a mensagens criptografadas à NSA
  11. 11. 11 Fonte: Bloomberg Businessweek A NSA inseriu seu próprio código no Android que está em três quartos de todos smartphones Android Seguro: Versão NSA
  12. 12. 12 Círculo de colaboradores Empresas de tecnologia (cuja maioria são dos EUA) fornecem acesso direto à NSA AT&T e Verizon fornecem registros de cidadãos americanos e de outros países à NSA Microsoft e NSA inseriram backdoors no Outlook Baseband dos telefones da Qualcomm contém backdoors Nenhum celular está a salvo do controle da NSA quando está desligado. Pode a voz ser gravada mesmo com a bateria removida? “Vigilância é um esporte coletivo” – Documento da NSA Ataques de drones Cisco fornece backdoors em roteadores à NSA
  13. 13. http://www.guardian.co.uk/uk/2013/jun/21/gchq-mastering-the-internet
  14. 14. Fonte: Business Insider 14 “Nós, em última instância, coletamos e mantemos tudo indefinidamente – CTO,CIA”
  15. 15. 15 Fonte: The Guardian Extensão da Espionagem da NSA Mapa de Calor
  16. 16. Os alvos “terroristas” da NSA/Five Eyes ”Ou Dominação Econômica e Hegemonia Política” 16
  17. 17. Intelligence Community Comprehensive National Cybersecurity Initiative Data Center, UT Conteúdo completo (emails, chamadas, SMS) - capacidade em yottabytes (1 trilhão de TB) Metadata Armazenamento e inteligência sobre *todos* os dados Comunicações pessoais e capacidades de busca e visualização de grafos de rede Fonte: Wikipedia 17
  18. 18. 18 Fonte: Huffington Post
  19. 19. 19 Fonte:  Guardian/  Various
  20. 20. “Espionagem governamental é a natureza da nossa sociedade” Eric Schmidt, Google Chairman “A política do Google é chegar até o limite do terrível e não atravessá-lo.” “Don’t be Evil?” 20 Fonte: The Guardian / The Atlantic
  21. 21. Fonte: Frugal Dad 6 empresas controlam ~90% do conteúdo consumido 21
  22. 22. QUAL A INTERNET QUE AS MULHERES QUEREM? 22
  23. 23. 23
  24. 24. 24 CIDADANIA DIGITAL
  25. 25. Habilidade de participar da sociedade online 25
  26. 26. Promove a participação política e econômica 26
  27. 27. A EXCLUSÃO DIGITAL DE GÊNEROS 27
  28. 28. Descreve a desigualdade de acesso entre grupos sociais com o foco em gênero em relação ao acesso a computadores e à Internet. A exclusão começa quando mais homens acessam a Internet do que mulheres.
  29. 29. 29 Para participar na Era da Informação você precisa de acesso e educação
  30. 30. 30
  31. 31. 31
  32. 32. Mulheres estão em desvantagem em relação aos homens quanto ao aprendizado relacionado a computadores ou assistido por eles (acesso à Internet!) Evidência de 20 anos de pesquisa mostra que a exclusão digital afeta pessoas de todas as idades, sem fronteiras internacionais (Cooper, 2006) 32
  33. 33. Apenas as mulheres com menor carga no lar, melhor educação e mais recursos apresentam taxa de participação econômica elevada (ONU, 2013) 33
  34. 34. Exclusão digital de gênero gera perdas financeiras, democráticas e sociais (ONU, 2013) 34
  35. 35. BRECHAS DIGITAIS 35
  36. 36. A BRECHA DIGITAL É MAIS COMPLEXA DO QUE MERO ACESSO 36 Fonte: TIC Domicílios 2012
  37. 37. BRECHAS DIGITAIS: SEGREGAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL Ainda as que participam do mercado de trabalho sofrem segregação horizontal e vertical (ONU,2013) 37
  38. 38. Em todas essas dimensões, para um mesmo nível socioeconômico, as mulheres enfrentam mais dificuldades do que os homens (ONU, 2013). 38
  39. 39. BRECHA: QUESTÃO DO DESEMPREGO Nativos digitais usam mais Internet, assim como ocupados. A taxa de desemprego das mulheres é maior que a dos homens (ONU, 2013). 39
  40. 40. BRECHA DIGITAL: INTERNET PARA MENINOS E MENINAS Mulheres têm maior limitação de acesso à Internet do que homens, em geral porque TI é vista como um tópico associado ao ‘masculino’, o que provoca o afastamento das mulheres (Mphidi, 2004).
  41. 41. DESIGUALDADES OFFLINE SE REPLICAM NO MUNDO ONLINE 41
  42. 42. §  Indústria de pornografia na Internet §  Cyberstalking §  Ambientes hostis (em geral ligados a profissões masculinas em exatas) §  Uso da Internet reforçando as desigualdades: tempo para procurar receita ou para ler The Economist? CTRL+C, CTRL+V
  43. 43. A infraestrutura e a governança da Internet predominantemente em mãos de homens 43 http://netage.org/wp-content/uploads/2011/10/internet-topology.jpg
  44. 44. A INTERNET COMO OPORTUNIDADE 44
  45. 45. 45
  46. 46. 46 THE MAP OF THE TECHNOLOGY BUSINESS OF TOMORROW AND THE FOUR SCENARIOS, WEVOLVE (2014)
  47. 47. Criptografia Universal O sabão do século 21 A NSA somente será derrotada se a criptografia for segura, fácil e ubíqua
  48. 48. Redefinir e Reconstruir Toda a Arquitetura da Internet 48 Fonte: Canv.as/Flickr
  49. 49. Implementar Infraestrutura FOSS no Sul Global Fonte: OpenStack 49
  50. 50. Desfazer Centralização 50 Fonte: Sneer
  51. 51. Implementar Distribuição Fonte  das  Imagens:  Sneer GNUnet 51
  52. 52. 52 cryptorave.org
  53. 53. PENSE GRANDE, NÓS ESTAMOS PRONTAS
  54. 54. 54
  55. 55. UM CAMINHO A PERSEGUIR 55
  56. 56. OBRIGADA Claudia Melo cmelo@thoughtworks.com @claudia_melo
  57. 57. REFERÊNCIAS Gorski, P. 2001. Understanding the digital divide from a multicultural education framework. [Online] Available http://www.edchange.org/multicultural/net/digdiv.html Cooper, J. 2006. The digital divide: the special case of gender. Princeton University, Princeton, NJ, USA Kennedy, T, Wellman, B & Klement. K. 2003. Gendering the digital divide. IT & Society. 1 (5): 72-96 Molotsane, P. 2006. From nominal to phenomenal gender balance in the digital world. Global Issue. 2006: 41-42 Mphidi, H. 2004. Digital divide or digital exclusion. [Online] Available: http://www.comminit.com/en/node/185694. ONU, 2013. Mulheres na economia digital: superar o limiar da desigualdade.

×