Successfully reported this slideshow.

Análise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em crianças

1,697 views

Published on

Trabalho apresentado no IV Congresso Brasileiro de Comportamento Motor em 2008.

O objetivo do presente estudo foi realizar uma análise da correlação entre tempo de reação (TR) e movimento (TM) em crianças. O TR foi medido utilizando uma plataforma ligada a um microcomputador contendo seis recipientes enumerados 1, 2 e 3 na parte superior e 4, 5 e 6 na parte inferior. A tarefa consistia em transportar bolas de tênis da parte inferior da plataforma para a parte superior na seguinte ordem (4-1/5-2/6-3) na maior velocidade possível. Interpretou-se como TR o período entre a apresentação do estímulo e o momento em que o sujeito soltou a mão da chave de respostas para iniciar a tarefa, já o tempo de movimento foi mensurado a partir da soltura da chave até o momento em que transportou as bolas na seqüência pré-determinada e pressionou a chave novamente, caracterizando assim o fim da tarefa. A amostra era composta por 10 crianças, de ambos os sexos, com faixa etária entre 9 e 11 anos, média de idade entre 10,6 (± 0,8), inexperientes na tarefa. Para a análise estatística foi utilizado a correlação produto-momento de Pearson a qual detectou valor significativo para a associação (r=0,65; p=0,04). Os resultados indicam que há correlação significativa entre TR simples e TM em uma mesma habilidade motora.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Análise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em crianças

  1. 1. Análise da associação entre tempode reação e tempo de movimentoem criançasThiago SINESIOMárcio Mário VIEIRANECOM – Núcleo de Estudos em ComportamentoMotorUni-BH – Centro Universitário de Belo Horizonte
  2. 2. IntroduçãoEsporteCapacidades à traços relativamentepermanentes e estáveis.Habilidades à máxima certeza, menor tempopossível e o menor dispêndio energético.CapacidadesNível de habilidade(HIRTZ ,1971)(MAGILL, 2000)(SANTOS et al, 2003)
  3. 3. Capacidades e habilidades—  Capacidades contribuem para bonsníveis de performance e rápidoaprendizado de habilidades motoras.—  Habilidade do indivíduo depende dascapacidades, tarefas e experiênciasmotoras.(CALVETE, 2005)(SOUZA, ALMEIDA, 2006)
  4. 4. Tempo de reação (TR)—  TR à capacidade de responder rápida eobjetiva a um estímulo.—  Intervalo de tempo entre apresentação deum estímulo e o início da resposta a ele.(GRECO, BENDA, 1998)(MAGILL, 2000)TRTR SimplesTR EscolhaTR Discriminação
  5. 5. Tempo de reação (TR)—  O menor intervalo de TR é encontradoem TR simples.—  Tipos de estímulo e complexidade datarefa influenciam o TR.(MACHADO-PINHEIRO et al, 1998)(TEIXEIRA, 2006)
  6. 6. Relação complexidade / TR—  Complexidade à número deelementos de um movimento.—  Quanto mais complexa a tarefa, maioro TR.(SOUZA, ALMEIDA, 2006; HENRY e ROGERS, 1960)
  7. 7. Tempo de reação (TR)—  Quanto maior a musculatura a sercontrolada, maior o TR.—  Movimento com o braço apresenta TR20% maior quando comparado commovimento de dedo.(MYIAMOTO e MEIRA JR, 2004)(HENRY e ROGERS, 1960)
  8. 8. Tempo de reação (TR)—  Verifica-se a capacidade de percepção;—  Atenção;—  Velocidade de condução de estímulo;—  Rapidez de programação de resposta.(COLLARDEAU et al., 2001; POWELL et al., 1999)
  9. 9. Tempo de movimento (TM)—  Capacidade de tempo entre o início eo término de uma habilidade motora.—  Avalia as habilidades motoras, maiorv e l o c i d a d e e q u a n t i d a d e d emovimentos em determinado tempo.(SAGE, 1977)
  10. 10. Correlação entre TR e TM—  CHAGAS et al, (2005) não encontraramcorrelação significativa.—  MYIAMOTO e MEIRA JR (2004)realizaram um teste de correlação comatletas federados de atletismo e nãoencontraram correlação significativa.
  11. 11. Correlação entre TR e TM—  PHILLIPS e GLENCROSS (1985);PIERSON e RASH (1960); MAGILL eP O W E L L ( 1 9 7 5 ) e n c o n t r a r a mcorrelação significativa entre TR e TM.—  Devido a divergência de resultadosentre a correlação das capacidades TRe TM e poucos estudos realizadosavaliando esta associação em umaú n i c a h a b i l i d a d e m o t o r a eespecialmente com crianças.
  12. 12. Objetivo—  Verificar se há correlação entre TR eTM em crianças.
  13. 13. Método e Materiais—  Amostraà 10 crianças ;à Ambos os sexos;à Inexperientes na tarefa;à Idade entre 9 e 11 anos, média de10,6 (± 0,8).Foram seguidos os devidos cuidados éticosna pesquisa com seres humanos comodetermina o modelo de Helsinki.
  14. 14. Método e MateriaisInstrumento e tarefaTransportar bolas de tênis da parteinferior da plataforma para a partesuperior em uma ordem pré-determinadana maior velocidade possível.
  15. 15. Delineamento e procedimentoexperimental—  Procedimentos foram informadosverbalmente;—  Teste foi constituído de 15 tentativas.
  16. 16. ResultadosGeral (n=10) TR TM537,54 (±77,29) 3629,77 (±280,24)A tabela abaixo mostra os valores médiosgeral dos indivíduos (n=10) e o desviopadrãoValores médios de tempo de reação (TR) e de movimento(TM) em milissegundos (ms).Para a análise estatística foi utilizado a correlação produtomomento de Pearson a qual detectou valor significativo paraa associação (r=0,65; p=0,04).
  17. 17. Discussão—  Os resultados deste estudo mostramuma correlação significativa entre TR eTM.—  MYIAMOTO e MEIRA JR (2004)possivelmente não encontraramcorrelação por se tratar de gruposmusculares diferentes e provavelmenteos membros inferiores eram maistreinados.
  18. 18. Discussão—  CHAGAS et al (2005) também não corroboroucom nossos resultados o principal argumentopara isso é que as habilidades utilizadas foramdistintas e assim necessitavam de programaçãotambém distintas.—  TR e TM são entendidos como capacidadesindependentes à o principal fator que influenciaTM é a força muscular, já no TR são osmecanismos centrais de processamentoantecedentes ao movimento.(HENRY, 1960; 1961)
  19. 19. Discussão—  MAGILL e POWELL (1975) avaliaram aassociação entre as duas capacidades apartir de uma única habilidade motora eencontraram correlações significativas.—  PHILLIPS e GLENCROSS (1985);PIERSON e RASH (1960) tambémverificaram correlações significativasentre TR e TM.
  20. 20. Discussão—  A principal argumentação dosresultados obtidos em nosso estudoparte do ponto que foi utilizada umamesma habilidade motora para medir acorrelação entre TR e TM.—  Outros autores fizeram testes a partir dehabilidades motoras diferentes, ou seja,não utilizaram a mesma tarefa e nãoencontraram correlação entre TR e TM.(CHAGAS et al, 2005; MYIAMOTO e MEIRA JR, 2004)
  21. 21. Conclusão—  Há uma correlação significativa entretempo de reação simples e tempo demovimento em uma mesma habilidademotora.
  22. 22. NECOMNúcleo de Estudos em Comportamento MotorUni-BH – Centro Universitário de BeloHorizonte

×