Mkt na Adm de Cabanhas

597 views

Published on

Palestra sobre MKT e MKT Digital , no Curso Administração de Cabanhas do Cegafe Cursos.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
597
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mkt na Adm de Cabanhas

  1. 1. Errei mais de 9000 cestas e perdi quase 300 jogos.Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo... E falhei.Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida.É exatamente por isso que sou um sucesso.
  2. 2. Administração de CabanhasMarketing (Digital) e RedesSociaisThales SilveiraCoord. MKT thales@trajanosilva.com.brTrajano Silva Remates Facebook Thales Silveira
  3. 3. O Cavalo Crioulo A ABCCC – Fundada 1931 ( como ACCC) 1944 – FICC - Federação Interamericana de Criadores Crioulos (Brasil, Argentina, Uruguai e Chile) 1935 – Stud book – Cedido para a ABCCC Anos 70 - Exposições Morfológicas 1971 – Primeira Prova Funcional 1982 – Freio de Ouro 1991 – Informatização do Registro Genealógico 1995 – Site ABCCC 2000 – Site ABCCC – 84 acessos/dia 2009 – site ABCCC – 7000 ACESSOS/DIA 2009 – TV ABCCC
  4. 4. Números básicos 2010/2011 Associados: - 2.518 / 2.649 (até junho) Animais registrados: 38.413 / 12.802 (até junho) - total vivos 271.142 (até junho)/ total no registro 358.717 (até 8/11) Credenciadoras: 62 / 51 (até o dia de hoje, mas ainda estão sendo agendados eventos este ano) Classificatórias: 8+FICC + Bocal + Repescagem
  5. 5. Vendas Título do Gráfico R$ 120.000.000,00 R$ 100.000.000,00VALOR COMERCIALIZADO R$ 80.000.000,00 R$ 60.000.000,00 R$ 40.000.000,00 R$ 20.000.000,00 ANO VALOR R$ 0,00 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ANO Fonte: ABCCC
  6. 6. MKT Brinquedo de adulto geralmente é um brinquedo caro. Dentro do escritório de suas Cabanhas, vocês não tem Cavalos. Vocês tem um Ativo imobilizado.
  7. 7. MKT “Marketing é o conjunto de atividades humanas que tem por objetivo facilitar e consumar relações de troca”. (Kotler) “... o processo através do qual a economia é integrada à sociedade para servir às necessidades humanas”. (Peter Drucker) Conjunto de ações que visam satisfazer as necessidades dos clientes com lucro para a empresa Marketing é a busca constante da satisfação do cliente Marketing é transformar desejos em necessidade
  8. 8. Os 4 Pʼs Philip Kotler sugere que o processo de MKT deve conter o chamado 4 Pʼs: Product (Produto) Price (Preço) Promotion (Promoção) Place (Distribuição).
  9. 9. Produto OS 4 PʼS É aquilo que sua empresa oferece ao mercado consumidor. Podendo ser bens tangíveis e intangíveis (Bens tangíveis são bens materiais, tais como uma casa ou um carro, um produto veterinário.) Bens intangíveis são bens não materiais como, por exemplo, softwares e marcas ou prestação de serviço.)
  10. 10. Produto OS 4 PʼSAnalisamos em um Produto•Suas Características,•Suas Opções,•A Qualidade,•A Marca,•As Formas e os Tamanhos,•Os Serviços,Dentre outros pontos.
  11. 11. Preço OS 4 PʼSExistem várias estratégias para a definição de preço:- segmento de mercado a atingir,- o perfil dos consumidores,- o ambiente de negócios,- aspectos culturais,- competição, entre outros fatores.
  12. 12. Preço OS 4 PʼS Entre as várias possibilidades de análise, uma delas, para iniciar, pode ser responder às seguintes perguntas: É baseado em valor? Considera competidores, consumidores e custos? É justo e igualitário para todos os consumidores? É exeqüível? É mensurável e controlável (controle de custos e de margens)? É “repetível”, isto é, os custos e as margens podem ser repetidas, no tempo? Está interligado com os outros processos do negócio? Maximiza a lucratividade?
  13. 13. Preço x Valor OS 4 PʼS Preço é o numero estampado na etiqueta Valor – é o que o consumidor esta disposto a pagar. Ex.: Sela Freio de Ouro R$ 1.300,00 Capacete de moto modelo Chips R$ 650,00
  14. 14. Promoção OS 4 PʼS Como Promoção devemos visualizar todo um conjunto de ações que visam a comunicação para o Mercado-alvo dos Produtos oferecidos pela empresa, suas características, serviços, vantagens, rede de distribuição, políticas de preços, etc.
  15. 15. Place (Distribuição) OS 4 PʼS Podemos entender como distribuição, os locais e/ou meios pelos quais uma empresa escoa sua produção, sejam produtos e/ou serviços, até seu consumidor final.
  16. 16. MKT Produtos e MKT ServiçosEm tese ( e geralmente na pratica também), Tanto no MKT de Produto e no MKT de serviços, utilizam-se as mesmas técnicas e ferramentas.O que muda é o objeto.
  17. 17. MKT Digital O Facebook adicionou mais de 200 milhões de usuários no último ano. O Twitter agora possui 100 milhões de usuários ativos O LinkedIn tem mais de 64 milhões de usuários só na América do Norte.
  18. 18. MKT DigitalSó existe um MKT. Digital, é a maneira quefazemos MKT em ambiente on line.Ter um Site na internet, não quer dizer quase nada.Ter um site bem construído na internet, pode dizer quase tudo.Para cada palavra que se coloca nos mecanismos de buscas (Google), surgem imediatamente, centenas de milhares de sites.
  19. 19. MKT DigitalP - O que é + importante num site?R- Que ele seja encontrado no Google.
  20. 20. MKT Digital
  21. 21. MKT Digital
  22. 22. MKT Digital
  23. 23. MKT Digital
  24. 24. MKT Digital
  25. 25. MKT Digital
  26. 26. MKT Digital
  27. 27. MKT Digital Analytics
  28. 28. MKT Digital Analytics
  29. 29. MKT Digital Analytics
  30. 30. MKT Digital Adwords
  31. 31. MKT Digital Google Insights Fornece, em tempo real, dados sobre pesquisas efetuadas no Google. Permite, igualmente, conhecer as palavras mais pesquisadas neste motor de buscas segmentadas por país, região, etc.
  32. 32. MKT Digital Google Insights
  33. 33. MKT Digital Google Insigths
  34. 34. Pequenas Empresas nasRedes Sociais Conteúdo de qualidade; Estipular objetivos realistas; Criar uma política interna quanto ao uso de mídias sociais; Conhecer os reais motivos que o levarão a usar esses canais.
  35. 35. Pequenas Empresas nasRedes Sociais 1. Produza um conteúdo de qualidade Não é novidade para ninguém que os usuários querem conteúdo, não propaganda direta. A publicidade convencional já percebeu isso e vem modificando suas ações baseadas na mantra do conteúdo: o conteúdo é rei. Ter o que produzir em diferentes canais faz com que sua empresa tenha visibilidade de impacto. Agora ter um conteúdo diferencial e com qualidade sendo distribuído nessas canais faz com que sua empresa ganha notoriedade.
  36. 36. Pequenas Empresas nasRedes Sociais  2. Estipule objetivos plausíveis  O que são metas realistas? Vai depender do canal em questão e até onde sua empresa quer chegar. Seja um número considerável de seguidores no Twitter ou um grande aumento de fãs na página da empresa no Facebook, ainda aposto que o objetivo mais importante quando falamos de redes sociais é acerca do relacionamento. Relacionamento gera confiança e cria advogados da marca. Meia dúzia de clientes fiéis propagando sua mensagem nas redes sociais é muito melhor do que 300 fãs inoperantes no Facebook.
  37. 37. Pequenas Empresas nasRedes Sociais 3. Crie regras internas e guias de uso Ser uma pequena empresa não faz dela um local adequado para atitudes não profissionais. Certifique-se de que seus funcionários já usam as redes sociais e oriente-os na busca por um comportamento mais adequado. Isso é censura ou coerção? Em hipótese alguma. A empresa é um ambiente de trabalho e tudo que ocorre nela deve ser de responsabilidade da empresa, assim como as atitudes de um funcionário fora dela também refletem na companhia. Crie uma política e confira se todos têm conhecimento sobre ela.
  38. 38. Pequenas Empresas nasRedes Sociais 4. Quero usar as redes sociais porque... Algum guru disse que era a única saída para a sua empresa? Não, você não deve cair nessa. Há uma diferença absurda entre estar nas redes sociais e possuir presença nas redes sociais. Uma empresa está nas redes sociais quer queria ou não, pois com toda a certeza alguma vez na vida os usuários comentaram sobre ela. Outra coisa é a empresa manter uma presença séria e participativa nesses canais, gerando diálogo e estabelecendo pontos de confiança.
  39. 39. ¨Construa pontes, não muros¨ Marcel Strumer

×