Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Projeto Biosfera Da Energia Social Resume

2,703 views

Published on

  • Be the first to comment

Projeto Biosfera Da Energia Social Resume

  1. 1. PROJETO VEREDAS PARA O GRANDE SERTÃO desenvolvimento tecnológico e agrícola para produção de oleaginosa de alta produtividade e óleo vegetal destinado à indústria de biodiesel Uma alternativa para investimentos socialmente responsáveis
  2. 2. Biosfera da energia social
  3. 3. reunião de agentes BIOVALE ENERGY – empresa mineira de produção, comercialização e consultoria na cadeia produtiva do biodiesel MINASINVEST ALIANÇA DE DESENVOLVIMENTO – Organização Social Civil de Interesse Público – OSCIP – de fomento do desenvolvimento sustentável de Minas Gerais UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – BIOAGRO/FUNARBE EPAMIG – EMPRESA DE PESQUISA DE AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MG OCEMG CONAB – COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO “ Por que é que todos não se reúnem, para sofrer e vencer juntos, de uma vez?”(Guimarães Rosa)
  4. 4. Objetivo e princípios Formar um pool das melhores competências na elaboração e implementação de projetos “turn-key” na cadeia produtiva do biodiesel: FROM SOIL TO OIL Promover o desenvolvimento sócio-econômico includente e sustentável , criando a oportunidade e modelo para o uso intensivo e extensivo do potencial de biomassa energética no Brasil. FOCO: Mercado interno: para atender as exigências legais de mistura obrigatória Mercado externo: exportação para países com alto consumo de diesel, e de óleos vegetais para transformação em biocombustível;
  5. 5. Biocombustíveis: perspectivas para as comunidades rurais Um dos principais benefícios dos bio-combustíveis é o seu potencial de aumentar a receita agrícola e fortalecer as economias rurais. Relatório do Banco Mundial atesta que as indústrias de biocombustíveis precisam de cerca de 100 vezes a mais de trabalhadores por unidade de energia produzida do que a indústria de petróleo. O setor de cana de açúcar no Brasil é responsável por mais de 1 milhão de empregos diretos e 4 milhões indiretos. A natureza dispersa da agricultura faz com que, provavelmente, a produção de biocombustíveis não se torne tão centralizada quando a indústria de óleo fóssil. Os projetos a serem focados pela BIOVALE ENERGY devem priorizar as regiões mais pobres do país (principalmente, o semi-árido) onde o acesso a formas modernas de energias é limitado ou inexistente. Um “pool” de competências que integram a cadeia produtiva do biodiesel pode ser instrumental para promover renda e energia limpa e acessível fundamental no desenvolvimento rural e alívio da pobreza.
  6. 6. Responsabilidade social corporativa O Lado de Venda ( Sell Side) de importantes mercados financeiros reconhece a materialidade da responsabilidade social corporativa. As questões sociais e de meio ambiente afetam materialmente os preços da bolsa de valores, principalmente a longo-prazo e, até mesmo, no curto prazo. “O negócio faz parte da sociedade, e não está fora dela. Quando falamos de responsabilidade social corporativa, não a enxergamos como algo que o negócio faz para a sociedade , mas como algo fundamental integrado a tudo que fazemos… não como filantropia ou investimento comunitário, mas o impacto que exerce sobre nossas operações e produtos assim como a interação que temos com as sociedades que servimos. Responsabilidade social corporativa não é tema banal ou favor que prestamos por conta dos resultados do negócio. É central no ato empresarial. Seu gerenciamento é desafiador e difícil.” (expresso pela gigante Unilever na London business School)
  7. 7. Cluster de competências A estratégia do Projeto BioVale é congregar capacitações dos vários agentes envolvidos na cadeia produtiva do bio-diesel, ESTRATÉGIA alinhando-os de forma empresarial. PRODUTIVIDADE INOVAÇÃO A grande oportunidade consiste em congregar as melhores competências e recursos - na COMPOSIÇÃO CLUSTER DO DESEMPENHO frente. ECONÔMICA BIODIESEL Portanto, a inovação e o capital intelectual consiste em seu maior AMBIENTE DE ativo, detendo a capacidade de ESPECIALIZAÇÃO NEGÓCIOS elaborar e implementar projetos “turn-key” com suas TEIAS. COLABORAÇÃO Teia de Empreendedores/Executivos com Impacto Ambiental e Social
  8. 8. o desafio A organização atual dos produtores não é suficiente para viabilizar um negócio do porte necessário ao suprimento da demanda de usinas de processamento de biodiesel. Agentes demais na cadeia produtiva.
  9. 9. Desenvolvimento do arranjo produtivo No desenvolvimento do arranjo produtivo, um conjunto de fatores facilitadores vão representar o conceito de eficiência coletiva que envolve a provisão de serviços, infra-estrutura, treinamento e tecnologia, de acordo com as atividades e atribuições das instituições participantes do arranjo nas divisões das tarefas, tais como: Pesquisa: melhorar o desempenho do sistema produtivo com a pesquisa e desenvolvimento de pacote tecnológico, voltado a variedades adaptadas às condições locais, utilização de insumos, processo de produção; Gestão Agrícola e Assistência Técnica : difusão de insumos e tecnologia para o produtor rural, introduzindo processos sustentáveis de produção. Sistema Financeiro: disponibilizar recursos financeiros necessários à execução das atividades, observados os mecanismos governamentais e de entidades privadas envolvidas e com interesse no desenvolvimento das ações específicas. Organização Não Governamental: contribuir com ações que resultem na sustentabilidade e diversificação da produção nas comunidades envolvidas Empresa de Comercialização: atuar como catalisadora das ações inerentes aos processos de identificação, recebimento e distribuição dos produtos, para que a atividade obtenha resultado econômico. Logística: executar as atividades de movimentação dos produtos das zonas de produção para as zonas de armazenamento e/ou processamento. Armazenagem: executar as atividades intermediária entre o setor produtivo e o processador ou consumidor final, principalmente em ocasiões de oferta abundante ou de necessidade de manutenção de estoques estratégicos para a continuidade da atividade, minimizando o risco de falta do produto.
  10. 10. justificativa PRODUTIVAS TECNOLÓGICAS De um lado, há um grande Além de afetar negativamente as interesse por parte de produtores culturas de oleaginosas destinadas ao no cultivo do pinhão-manso. Por consumo humano, o preço dessas outro lado, as informações de “commodities” para produção de pesquisa e extensão estão biodiesel (como a soja) tem se basicamente limitadas àquelas mostrado economicamente inviável. feitas pelos Centros experimentais da EPAMIG e UFV. As indústrias recentemente implantadas de biodiesel estão Do que se conclui que há forte sofrendo sérias dificuldades em ter o pressão por resultados de insumo para industrialização. pesquisa que suportem a intenção de plantio em escala comercial. A obrigatoriedade legal de uso mínimo de biodiesel e pressões ambientais para redução na emissão As sementes e/ou mudas dos de carbono forçarão os preços do óleo escassos plantios existentes são de procedência e constituição para cima. genética desconhecidas.
  11. 11. Modelo de gestão Preparação dos agricultores familiares . Esta preparação consiste em informar sobre todas as etapas do Projeto, objetivos e os resultados esperados usando técnicas de empreendedorismo, motivação, conscientização. Desse grupo serão selecionados os líderes comunitários Organização em formas associativas/cooperativas de produção e comercialização. Todo o processo será desenvolvido em sistema de co- gestão, para que os produtores rurais/grupo familiar assumam o processo à medida que os trabalhos forem sendo implantados Os associados e cooperados participam na elaboração do plano de desenvolvimento local O plantio e produção do óleo observam um projeto de conservação ambiental Todos os passos do Projeto são apoiados pela educação para a convivência com o semi-árido Criar condições para que os agricultores familiares participem da cadeia produtiva do pinhao manso até à fase da produção do óleo
  12. 12. Objetivo estratégico Investir o desprovido produtor rural de tecnologia e capacitação para produção de oleaginosas produtivas com vistas à produção de óleo vegetal para comercialização no mercado nacional e Internacional. PARA ALCANÇAR ESTE OBJETIVO, O PROJETO BIOVALE SE PROPÕE A Aumentar o seu acesso às tecnologias avançadas de sementes e mudas de alta qualidade, técnicas agrícolas avançadas e sistema industrial eficiente, intermediando o fortalecimento de suas capacidades e suas organizações e acesso justo aos recursos naturais produtivos.
  13. 13. Benefícios gerais Os resultados a serem obtidos com a consecução deste arrojado projeto só vêm a reforçar as expectativas que o mercado está demonstrando em relação ao biodiesel, em especial ao proveniente do óleo extraído do pinhão-manso. Ou seja, a atividade é economicamente viável além de ser socialmente e ambientalmente correta. A implantação de unidades descentralizadas de produção de Biodiesel, deve orientar-se pelos novos paradigmas do desenvolvimento econômico e social que privilegiam uma forte articulação entre a comunidade e os mais diferentes agentes locais de desenvolvimento. A compra de matéria prima da agricultura familiar possibilita ainda o acesso ao selo combustível social que dá acesso ao produtor de biodiesel de reduções em impostos federais e a melhores condições de financiamento junto ao BNDES. Outras potencialidades na implementação do projeto é o mercado de crédito de carbono, comercializando bônus de sequestro de carbono por tratar-se de planta perene e quantificação mensurável. Comercialização dos subprodutos do biodiesel, tais como a torta de pinhão manso para ser usada como fertilizante de qualidade e como ração animal de alto teor protéico quando destoxificada. A glicerina pode ser usada na fabricação de vários produtos como drogas, cosméticos, têxteis entre outros.
  14. 14. METAS PRODUTIVAS TECNOLÓGICAS TECNOLÓGICAS Comercialização de mudas Comercialização de mudas Adensamento tecnológico de pinhão-manso de de pinhão-manso de de variedades de oleaginosa procedência e difusão procedência e difusão tecnológicas de alta-produtividade tecnológicas (pinhão-manso- jatropha Plantio de 29000 hectares de Plantio de 29000 hectares de curcas) pinhão-manso e produção de pinhão-manso e produção de para produção de biodiesel 44.000 ts/ano de óleo vegetal 44.000 ts/ano de óleo vegetal resíduos agrícola indústria pesquisa
  15. 15. METAS DESCRIÇÃO SUMÁRIA agrícola pesquisa resíduos indústria A multiplicação das mudas por cultura de tecidos garante a produção de mudas uniformes. A inoculação das mudas com fungos “micorrízicos arbusculares”, assegura o afloramento em até 7 meses. Além da aceleração do crescimento, essa técnica in vitro de produção de mudas de pinhão manso micorrizado conduz à uma produtividade e biomassa mais elevadas, da ordem de 30%. A associação de mudas com fungos “micorrízicos arbusculares” (FMAs) contribui para o desenvolvimento vegetal, refletindo não apenas no aumento da biomassa e na morfogênese radicular, mas também no controle biológico às pragas e doenças.
  16. 16. novas tecnologias: novos ganhos A produção de biocombustível tem se tornado substancialmente mais eficiente nos últimos 25 anos com a escala crescente das indústrias Americanas e Brasileiras Os ganhos incrementais possivelmente vão continuar pelos próximos anos. Entretanto, o maior potencial para os biocombustíveis está no desenvolvimento de novas tecnologias que vão expandir significativamente a gama de insumos de biomassa, aumentar as eficiências de conversão e baratear os custos de produção.
  17. 17. Vantagens do pinhão-manso micorrizado Desenvolvimento mais rápido e uniforme das lavouras; Possibilidade de controle de eventuais ataques inesperados de pragas e doenças; Facilitará futuras pesquisas e atividades técnicas, cuja finalidade sejam aprimorar ainda mais a atividade. Solo doente e fraco torna-se fértil e saudável 95% taxa de sucesso de germinação da sementes versus 50% com sementes não micorrizadas Fruição e florescimento precoce—a partir do sétimo mês contra um ano com a plantação clonada Produtividade mais elevada (20%–30%) com inoculacao micorrizal em relacao a plantacao nao inoculada amplamente testada em diferentes terras degradas
  18. 18. METAS DESCRIÇÃO SUMÁRIA agrícola pesquisa resíduos indústria Utilização de torta do pinhão-manso para produção de composto, cogumelos e ração animal. Estudar os processos de compostagem da torta de pinhão manso e avaliar o potencial da utilização de fungos de podridão-branca na destoxificação de resíduos de torta de pinhão manso para posterior utilização como ração animal ou produção de cogumelos comestíveis. A bioconversão transformaria o resíduo, hoje considerado tóxico e somente aplicado diretamente no solo e, potencialmente poluentes, em produtos com alto valor agregado. Utilização de glicerina para produção de produtos de interesse industrial
  19. 19. o desafio O grande desafio é assegurar a produção em grande escala, cumprindo requisitos mínimos de qualidade e exigência regulamentares. Organizar a base da cadeia produtiva, a fim de assegurar a competitividade da pequena produção e consequente acesso a condições tributárias e financeiras favoráveis e aproveitamento e agregação de valor aos resíduos. As dimensões do mercado consumidor, impostas por Lei, tornam imperativa a articulação com diversos atores no Brasil e no exterior. O principal caminho para a sua viabilização econômica e sua produção em grandes volumes está na descoberta de matérias-primas oleaginosas mais baratas e de maior rendimento físico por unidade de área, com maior percentual de óleo. Ponto crítico é a necessidade de compatibilizar os ganhos de produtividade em todas as etapas da cadeia produtiva. Como a participação dos custos industriais de processamento é relativamente pequena (estimada em 15 a 20%), deve-se dar ênfase à pesquisa agronômica, aportando precocidade de produção agrícola, qualidade e uniformidade das oleaginosas, produtividade e aproveitamento de resíduos. AQUI RESIDE O DIFERENCIAL MARCANTE DO PROJETO BIOVALEBR
  20. 20. METAS DESCRIÇÃO SUMÁRIA Agrícola pesquisa resíduos indústria 1ª fase Implantação de 29.400 mil hectares de lavoura de pinhão- manso em 35 municípios do Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha Produção de 44.000 toneladas/ao ano de óleo vegetal de pinhão-manso para a produção de biodisel Educação de 14.620 mil famílias sobre métodos alternativos de convivência com o semi-árido (2 hec por família) produção de feijão consorciado para subsistência e comercialização do excedente
  21. 21. Pinhao manso: a oleaginosa do biodiesel Para Purcino e Drummond (1986) o pinhão manso é uma planta produtora de óleo com todas as qualidades necessárias para ser transformado em óleo diesel. Além de perene e de fácil cultivo, apresenta boa conservação da semente colhida. esta é uma cultura que pode se desenvolver nas pequenas propriedades, com a mão-de-obra familiar disponível, sendo mais uma fonte de renda para as propriedades rurais do semi-arido. como é uma cultura perene, segundo Peixoto (1973), pode ser utilizado na conservação do solo, pois o cobre com uma camada de matéria seca, reduzindo,dessa forma, a erosão e a perda de água por evaporação, evitando enxurradas e enriquecendo o solo com matéria orgânica decomposta. O plantio do pinhão já é tradicionalmente utilizado como cerca viva para pastos no Norte de Minas Gerais, coma vantagem de não ocupar áreas importantes para outras culturas e pastagens e favorecer o consórcio nos primeiros anos, pois o espaçamento entre plantas é grande (PURCINO e DRUMMOND, 1986).
  22. 22. dimensionamento Partindo das premissas baseadas nos coeficientes de índice de produtividade das lavouras, da produção de óleo, etc., chegou-se ao tamanho necessário das lavouras de pinhão manso, como sendo de 29 mil hectares. Desta forma, foram utilizados os principais fundamentos como base do cálculo sobre estimativa de área necessária a ser plantada com pinhão manso, com o objetivo de atingir a meta de produção de 44 mil toneladas de óleo vegetal até janeiro de 2010 . Estabeleceu-se que o tamanho da lavoura por propriedade a ser disponibilizada para o plantio de pinhão manso deverá ser de 2 hectares, tamanho adequado para que um casal de agricultores familiar possa administrar o sistema produtivo. Desta forma, para atender a demanda de óleo bruto para a produção de 44.000 toneladas de biodiesel, será necessária a seleção de 14.620 produtores que deverão produzir em média 117 mil toneladas de bagas que, quando transformadas em óleo, irão gerar um volume de 44.000 toneladas de óleo bruto para ser destinado à planta de transesterificação. Levando em consideração que uma família de produtor rural é composta de dois adultos e duas crianças (filhos), pode-se afirmar que serão beneficiados, na primeira fase do projeto, 58.480 pessoas, correspondente a cerca de 12% dos 487,7 mil indivíduos que residem no meio rural da região do norte de Minas Gerais.
  23. 23. METAS DESCRIÇÃO SUMÁRIA agrícola pesquisa resíduos indústria Instalação de unidades descentralizadas de extração de óleo vegetal e sub-produtos mediante processos de extrusão e extração mecânicos. Comercialização do óleo bruto para indústrias de produção de biodiesel e/ou investimentos em planta de transesterificação.
  24. 24. Sistema de extrusão e extração do óleo
  25. 25. Localização das extrusoras A indústria de esmagamentos é responsável pela transformação do pinhão manso em óleo bruto para ser utilizado como matéria-prima para a planta de transesterificação. O pinhão manso é um produto de baixíssimo valor agregado, fazendo com que a despesa para o seu deslocamento seja muito representativo em relação ao preço do fruto. Neste contexto, é importante que a indústria de esmagamento esteja próxima ao centro produtor. Para definição da localização das seis indústrias de esmagamento, levou-se em consideração a concentração do número de produtores nos municípios. Com base neste critério, foram selecionados os municípios segundo o número de propriedades. Porteirinha, seguido de Montes Claros,Januária,São Francisco,Coração de Jesus, Bocaiúva e São João da Ponte destacam-se como as que possuem maior número de propriedades rurais de agricultores familiares no arranjo produtivo. Além de considerar os municípios com maior número de propriedades rurais, é preciso considerar as localizações que oferecem melhores condições de infra-estrutura, além de fácil acessibilidade para instalação da planta de esmagamento.
  26. 26. Localização das extrusoras A planta de esmagamento de Porteirinha vai atender, além dos produtores do próprio município ,os de Janaúba,Jaíba, Verdelândia,Nova Porteirinha,Riacho dos Machados,Serranópolis de Minas,Pai Pedro, Catuti e Mato Verde no total de 7.363 propriedades rurais. A planta de esmagamento de Montes Claros vai atender os próprios produtores do município, os de Francisco Sá, Glaucilândia,Juramento,Bocaiúva e Capitão Enéas no total de 6.195 propriedades rurais. A planta de esmagamento de Januária vai atender, além dos produtores do próprio município ,os de Matias Cardoso, Manga, São João das Missões,Itacarambi e Pedras de Maria da Cruz no total de 3.766 propriedades rurais. A planta de esmagamento de São Francisco vai atender os próprios produtores do município, os de Luislândia e Brasília de Minas no total de 3.495 propriedades rurais. A planta de esmagamento de Coração de Jesus vai atender, além dos produtores do próprio município ,os de Claro dos Poções, São João da Lagoa e São João do Pacuí no total de 2.236 propriedades rurais. A planta de esmagamento de São João da Ponte vai atender os próprios produtores do município, os de Varzelândia, Lontra,Japonvar,Patis e Mirabela no total de 3.308 propriedades rurais.
  27. 27. Vantagens do pinhão-manso O cultivo de pinhão-manso reúne diversas vantagens comparativas para a produção de biodiesel: Trata-se de planta perene, rústica, de fácil manejo, com óleo de qualidade para biodiesel em alto teor nas sementes (38%) Adequada ao consórcio com cultivos alimentares (feijão, por exemplo) ou outro cultivo agro-energético (amendoim, por exemplo) por ser arbustiva e plantada em espaçamentos largos. O consórcio com amendoim aumentaria a produção de óleo por área Tais vantagens credenciam o pinhão-manso como espécie apropriada para cultivo em pequenas propriedades com mão-de- obra familiar, gerando renda e fixando o homem no campo Portanto, antes que o plantio empírico, com o uso de sementes de origem desconhecida, ganhe escala, é fundamental que a pesquisa se inicie com ações de pré-melhoramento genético visando ofertar sementes de genótipos superiores em produção de óleo por área.
  28. 28. Impacto ambiental A implantação de florestamento de pinhão-manso, que tem um ciclo de vida maior do que 50 anos, com raízes profundas e que podem ser cultivadas no semi-árido. Pode ser usada em ações de contenção de processos de erosão, atuar contra a desertificação, além de fertilizar o solo com húmus produzidos a partir das folhas que caem. O cultivo de pinhão-manso pode gerar alterações microclimáticas, sendo que o seu cultivo como cultura permanente lucrativa serve para uma revitalização sustentável e o reflorestamento em terrenos degradados. A utilização de energia renovável poderá diminui a renovação de CO2 (Protocolo de Quioto). O uso de biodiesel e biolubrificantes aumenta a durabilidade dos motores e os biolubrificantes uma vez que são biodegradáveis serão destruídos rapidamente por bactérias. A qualidade do biodiesel faz aumentar a vida útil de filtros de partículas de carbono bem como os catalisadores. O uso de biodiesel com design ecológico nos grandes centros urbanos diminuirá sensivelmente os problemas de saúde de origem respiratória.
  29. 29. IMPACTO SOCIAL Implantação de lavouras familiares de alta produtividade de pinhao manso micorrizado nas regiões do semi-árido brasileiro, com ênfase nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Educação dos agricultores familiares sobre métodos alternativos de convivência com o semi-árido disponibilização de insumos necessários para a Instalação de parques industriais de extração de óleo vegetal e sub-produtos Melhoraria dos níveis de segurança alimentar, promovendo a adoção de tecnologias dirigidas ao manejo sustentável dos cultivos no modelo agroflorestal Reforço às organizações comunitárias para sua autogestão sobre a base do processo participativo, de autodiagnose e priorização das necessidades e potencialidades locais
  30. 30. RESULTADOS PRODUTIV0S TECNOLÓGICOS TECNOLÓGICOS PARTICIPAÇÃO EM PARTICIPAÇÃO EM OBTENÇÃO DE PROTEÇÃO EMPREENDIMENTOS AGRÍCOLAS EMPREENDIMENTOS AGRÍCOLAS E INDUSTRIAIS DE CULTIVARES E INDUSTRIAIS COMERCIALIZAÇÃO DE COMERCIALIZAÇÃO DE COMERCIALIZAÇÃO SEMENTES E MUDAS DE SEMENTES E MUDAS DE DE RESÍDUOS QUALIDADE QUALIDADE SERVIÇOS DE MEIO AMBIENTE MERCADO DE CARBONO MERCADO DE CARBONO resíduos agrícola indústria pesquisa
  31. 31. RESULTADOS DESCRIÇÃO SUMÁRIA agrícola pesquisa resíduos indústria Pesquisa e desenvolvimento de semente e muda de qualidade de pinhão- manso (jatropha-curcas) micorrizado . Resultados esperados: 1) obtenção de Proteção de Cultivares nos termos da Lei 9.456/1977 e patente de ”criação” de cultivar derivada de desenvolvimento tecnológico, nos termos da Lei da Inovação (no. 10.973/2004) 2) Aplicações ambientais como recuperação de áreas degradas e afluentes de destilaria.
  32. 32. RESULTADOS DESCRIÇÃO SUMÁRIA agrícola pesquisa resíduos indústria Comercialização dos subprodutos do biodiesel: torta de pinhão manso como fertilizante e ração animal de alto teor protéico glicerol para aplicações na indústria farmacêutica, alimentícia etc
  33. 33. RESULTADOS DESCRIÇÃO SUMÁRIA agrícola pesquisa resíduos indústria Implantação de empreendimento agrícola no Norte de Minas com aporte integral de agricultura familiar, viabilizando as vantagens tributárias e de financiamento para Grupos industriais no cumprimento de exigências regulamentares (50% de agricultura familiar). Mercado de crédito de carbono, comercializando bônus de sequestro de carbono ( planta perene e quantificação mensurável)
  34. 34. RESULTADOS DESCRIÇÃO SUMÁRIA agrícola micorriza resíduos indústria Implantação de unidades descentralizadas de produção de óleo vegetal de alta qualidade (por meio de extrusão e extração mecânica) e/ou produção de biodiesel (por meio do método de transesterificação). Cliente potencial: PETROBRAS, Montes Claros (usina a ser inaugurada em janeiro de 2008)
  35. 35. PROJEÇÃO DO MERCADO BRASILEIRO A lei 11 097/2005 estabelece o uso obrigatório de mistura de biodiesel ao diesel fóssil , com demanda atual de 43 bilhões de litros ao ano!! 2020 2020 2012 2% 2% 5% 20% Autorizado obrigatório obrigatório 5% Autorizativo Projeção: 5% autorizado Projeção: Mercado potencial: Mercado firme ( base 12,4 12,4 860 milhões demanda atual): Mercado firme: bilhões bilhões litros/ano 2.2 bilhões 860 milhões litros/ano Litros/ano Litros/ano litros/ano Mercado Potencial: 1.3 bilhões/ano FONTE: MME
  36. 36. Projeções no mundo e perspectivas Estima-se que a produção mundial de biocombustível, hoje em torno de 5 bilhões de litros, deverá alcançar 34,7 bilhões até 2010 para atender o programa de biocombustível dos diversos países. O Brasil investirá 9,5 bilhões de euros para aumentar entre 2006 e 2010 a produção anual de etanol de 16 bilhões de litros para 26 bilhões. Cerca de 8 bilhões serão destinados ao mercado externo, depois de ter exportado em 2005 2,5 bilhões de litros O Brasil tem condições ideais para se tornar um dos maiores produtores de biodiesel do mundo. Tem vastas terras aráveis, parte das quais não é adequada para a produção de alimentos (como o semi-árido), mas tem as condições edofoclimáticas ideais para o cultivo de uma gama de oleaginosas apropriadas para a produção do biodiesel (como o pinhão manso) Dado as imposições legais para utilização de biocombustíveis na Europa e suas as limitações para a produção agrícola, o Brasil desfruta de uma oportunidade sem precedente para ter uma fatia de mercado significativa!

×