Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
INTRODUÇÃO À HISTOLOGIA DANIEL CHRISTIANO
O QUE É HISTOLOGIA? <ul><li>Histologia é o estudo dos tecidos, no que diz respeito à  sua origem embrionária , seus proces...
TECIDOS <ul><li>É um grupo de células especializadas, separadas ou não por líquidos e substâncias intercelulares, provenie...
TECIDOS <ul><li>Os tecidos são formados pelas unidades biológicas fundamentais chamadas  células  e também pela  matriz ex...
IMPORTÂNCIA DA DIFERENCIAÇÃO CELULAR? <ul><li>Todas as células terem capacidade de desempenharem todas as funções. </li></...
DIFERENCIAÇÃO E POTENCIALIDADE <ul><li>Toda célula é dotada dessas duas características. </li></ul><ul><li>A diferenciação...
DIFERENCIAÇÃO E POTENCIALIDADE <ul><li>As células originadas do zigoto possuem  100% de potencialidade  e grau  zero de di...
 
 
MATRIZ EXTRACELULAR <ul><li>A matriz extracelular é um conjunto de substâncias amorfas e elementos figurados, líquidos e f...
TECIDOS <ul><li>São classificados nos quatro seguintes tipos fundamentais com base: </li></ul><ul><li>nos tipos de células...
TECIDOS <ul><li>Os quatro seguintes tipos fundamentais: </li></ul><ul><li>EPITELIAL </li></ul><ul><li>CONJUNTIVO </li></ul...
TECIDO EPITELIAL <ul><li>Os epitélios são basicamente tecidos de revestimento, proteção do organismo e secreção. </li></ul...
ORIGEM <ul><li>Ectodérmica : epiderme e glândulas. </li></ul><ul><li>Mesodérmica : endotélio, epitélio do sistema urogenit...
CARACTERÍSTICAS GERAIS <ul><li>Apresentam células justapostas por moléculas de adesão celular e complexos juncionais; </li...
CARACTERÍSTICAS GERAIS <ul><li>Os epitélios não possuem um suprimento sangüíneo e linfático direto (avascular); </li></ul>...
<ul><li>  No TC abaixo da lâmina basal pode ocorrer um acúmulo de fibras reticulares, formando, juntamente com a lâmina ba...
CLASSIFICAÇÃO DOS TECIDOS EPITELIAIS <ul><li>Podem ser classificados com base em sua estrutura e função, em dois grupos:  ...
TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO <ul><li>Pode ser classificado:  </li></ul><ul><li>  - Quanto ao nº de camadas celulares: ...
EPITÉLIO SIMPLES PAVIMENTOSO
EPITÉLIO SIMPLES CUBÓIDE
EPITÉLIO SIMPLES PRISMÁTICO
EPITÉLIO PSEUDOESTRAT.
EP. ESTRAT. PAVIMENTOSO (NÃO-QUERATINIZADO)
EP. ESTRAT.  PAVIMENTOSO  (QUERATINIZADO)
EPITÉLIO ESTRATIFICADO PRISMÁTICO
EP. ESTRAT. DE TRANSIÇÃO
FUNÇÃO PROTETORA
FUNÇÃO SENSORIAL (NEUROEPITÉLIOS)
CÉLULAS CILIADAS
CÍLIOS
FUNÇÃO DE ABSORÇÃO
MEMBRANA MUCOSA E SEROSA <ul><li>SEROSAS (pleura, pericárdio e peritônio) </li></ul><ul><li>MUCOSAS (mucosa bucal, mucosa ...
 
INTERDIGITAÇÕES
GLÂNDULAS <ul><li>São as unidades secretoras, juntamente com seus ductos, constituem o PARÊNQUIMA da glândula, enquanto o ...
GLÂNDULAS
CLASSIFICAÇÃO COM BASE NO MÉTODO DE DISTRIBUIÇÃO DE SEUS PRODUTOS DE SECREÇÃO <ul><li>Glândulas exócrinas; </li></ul><ul><...
CLASSIFICAÇÃO QUANTO A DISTÂNCIA DA CÉLULAA-ALVO <ul><li>AUTÓCRINO : a célula sinalizadora é seu próprio alvo. </li></ul><...
GLÂNDULAS EXÓCRINAS <ul><li>As glândulas exócrinas secretam seus produtos através de um duto para a supefície do epitélio ...
CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO MECANISMO DE SECREÇÃO
GLÂNDULAS EXÓCRINAS UNICELULARES
G. EXÓCRINAS MULTICELULARES
MORFOLOGIA DAS GLÂNDULAS EXÓCRINAS <ul><li>Com base na morfologia da porção secretora as glândulas exócrinas, podem ser di...
TUBULOSAS OU TUBULAR
ACINOSAS OU ALVEOLARES
COMPOSTA TÚBULO-ACINOSA
 
GLÂNDULAS ENDÓCRINAS
TIPO DE SECREÇÕES GLANDULAR <ul><li>GLÂNDULAS MUCOSAS :  Formam  mucinas  (é um composto pertencente a um grupo de  glico ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Introducao histologia

9,159 views

Published on

Todos os créditos ao Professor Daniel Christiano

Published in: Education

Introducao histologia

  1. 1. INTRODUÇÃO À HISTOLOGIA DANIEL CHRISTIANO
  2. 2. O QUE É HISTOLOGIA? <ul><li>Histologia é o estudo dos tecidos, no que diz respeito à sua origem embrionária , seus processos de diferenciação celular , suas estruturas e sua fisiologia . </li></ul><ul><li>Após a fusão dos pró-núcleos, dos gametas masculino e feminino (fecundação), forma-se o zigoto, tem início a DIFERENCIAÇÃO CELULAR . </li></ul>
  3. 3. TECIDOS <ul><li>É um grupo de células especializadas, separadas ou não por líquidos e substâncias intercelulares, provenientes de células embrionárias que sofreram diferenciação. </li></ul><ul><li>E que se distinguem por sua estrutura e por atuarem conjuntamente no desempenho de uma função específica. </li></ul>
  4. 4. TECIDOS <ul><li>Os tecidos são formados pelas unidades biológicas fundamentais chamadas células e também pela matriz extracelular , que, em geral, elas mesmas produzem. </li></ul>
  5. 5. IMPORTÂNCIA DA DIFERENCIAÇÃO CELULAR? <ul><li>Todas as células terem capacidade de desempenharem todas as funções. </li></ul><ul><li>MAS , a eficiência na realização de certas funções é maior em certos tipos de células e menor em outros. </li></ul>
  6. 6. DIFERENCIAÇÃO E POTENCIALIDADE <ul><li>Toda célula é dotada dessas duas características. </li></ul><ul><li>A diferenciação é o grau de especialização da célula. </li></ul><ul><li>A potencialidade é a capacidade que a célula tem de se tornar outros tipos celulares especializados. </li></ul>
  7. 7. DIFERENCIAÇÃO E POTENCIALIDADE <ul><li>As células originadas do zigoto possuem 100% de potencialidade e grau zero de diferenciação , sendo, portanto, pluripotentes. </li></ul><ul><li>A maioria das células, adultas, tem graus intermediários de diferenciação e potencialidade. </li></ul>
  8. 10. MATRIZ EXTRACELULAR <ul><li>A matriz extracelular é um conjunto de substâncias amorfas e elementos figurados, líquidos e fibras, produzidas pelas células, que preenchem o espaço entre as mesmas </li></ul>
  9. 11. TECIDOS <ul><li>São classificados nos quatro seguintes tipos fundamentais com base: </li></ul><ul><li>nos tipos de células que possuem; </li></ul><ul><li>na proporção entre estas e as matrizes extracelulares; </li></ul><ul><li>no modo de ligação das células entre si e com os elementos da matriz; </li></ul><ul><li>nas funções que desempenham. </li></ul>
  10. 12. TECIDOS <ul><li>Os quatro seguintes tipos fundamentais: </li></ul><ul><li>EPITELIAL </li></ul><ul><li>CONJUNTIVO </li></ul><ul><li>MUSCULAR </li></ul><ul><li>NERVOSO </li></ul>
  11. 13. TECIDO EPITELIAL <ul><li>Os epitélios são basicamente tecidos de revestimento, proteção do organismo e secreção. </li></ul><ul><li>Além de recobrirem todo o corpo do animal, revestem internamente órgãos, cavidades e canais, e formam as glândulas. </li></ul>
  12. 14. ORIGEM <ul><li>Ectodérmica : epiderme e glândulas. </li></ul><ul><li>Mesodérmica : endotélio, epitélio do sistema urogenital, epitélio de membranas que envolve órgãos. </li></ul><ul><li>Endodérmica : epitélio que reveste a luz do tubo digestivo, a árvore respiratória, o fígado e o pâncreas, epitélio da bexiga urinária. </li></ul>
  13. 15. CARACTERÍSTICAS GERAIS <ul><li>Apresentam células justapostas por moléculas de adesão celular e complexos juncionais; </li></ul><ul><li>Pouca ou nenhuma substância intercelular; </li></ul><ul><li>Os epitélios revestem todas as superfícies do corpo; </li></ul><ul><li>As células se renovam continuamente por mitose; </li></ul><ul><li>Localiza-se sobre a lâmina; </li></ul>
  14. 16. CARACTERÍSTICAS GERAIS <ul><li>Os epitélios não possuem um suprimento sangüíneo e linfático direto (avascular); </li></ul><ul><li>Os epitélios possuem polaridade estrutural e funcional. EX: hemidesmossomos; </li></ul><ul><li>Quantidade de células abundante, pouca variedade de tipos; </li></ul>
  15. 17. <ul><li> No TC abaixo da lâmina basal pode ocorrer um acúmulo de fibras reticulares, formando, juntamente com a lâmina basal, a membrana basal </li></ul>
  16. 18. CLASSIFICAÇÃO DOS TECIDOS EPITELIAIS <ul><li>Podem ser classificados com base em sua estrutura e função, em dois grupos: revestimento e glandulares . </li></ul><ul><li>Porém existem epitélios de revestimento onde todas as células secretam (revestimento do estômago). </li></ul>
  17. 19. TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO <ul><li>Pode ser classificado: </li></ul><ul><li> - Quanto ao nº de camadas celulares: </li></ul><ul><ul><li>Simples, estratificado, pseudoestratificado e de transição; </li></ul></ul><ul><li>- Quanto à forma das células presentes na camada superficial: </li></ul><ul><li>Pavimentoso, cubóide e prismático. </li></ul>
  18. 20. EPITÉLIO SIMPLES PAVIMENTOSO
  19. 21. EPITÉLIO SIMPLES CUBÓIDE
  20. 22. EPITÉLIO SIMPLES PRISMÁTICO
  21. 23. EPITÉLIO PSEUDOESTRAT.
  22. 24. EP. ESTRAT. PAVIMENTOSO (NÃO-QUERATINIZADO)
  23. 25. EP. ESTRAT. PAVIMENTOSO (QUERATINIZADO)
  24. 26. EPITÉLIO ESTRATIFICADO PRISMÁTICO
  25. 27. EP. ESTRAT. DE TRANSIÇÃO
  26. 28. FUNÇÃO PROTETORA
  27. 29. FUNÇÃO SENSORIAL (NEUROEPITÉLIOS)
  28. 30. CÉLULAS CILIADAS
  29. 31. CÍLIOS
  30. 32. FUNÇÃO DE ABSORÇÃO
  31. 33. MEMBRANA MUCOSA E SEROSA <ul><li>SEROSAS (pleura, pericárdio e peritônio) </li></ul><ul><li>MUCOSAS (mucosa bucal, mucosa gástrica). </li></ul>
  32. 35. INTERDIGITAÇÕES
  33. 36. GLÂNDULAS <ul><li>São as unidades secretoras, juntamente com seus ductos, constituem o PARÊNQUIMA da glândula, enquanto o ESTROMA da glândula representa os elementos do tecido conjuntivo que invadem e sustentam o parênquima. </li></ul>
  34. 37. GLÂNDULAS
  35. 38. CLASSIFICAÇÃO COM BASE NO MÉTODO DE DISTRIBUIÇÃO DE SEUS PRODUTOS DE SECREÇÃO <ul><li>Glândulas exócrinas; </li></ul><ul><li>Glândulas endócrinas; </li></ul><ul><li>Anfícrinas. </li></ul>
  36. 39. CLASSIFICAÇÃO QUANTO A DISTÂNCIA DA CÉLULAA-ALVO <ul><li>AUTÓCRINO : a célula sinalizadora é seu próprio alvo. </li></ul><ul><li>PARÁCRINO : Agem sobre células vizinhas. </li></ul><ul><li>ENDÓCRINO : a célula-alvo e a célula sinalizadora estão longe uma da outra. </li></ul>
  37. 40. GLÂNDULAS EXÓCRINAS <ul><li>As glândulas exócrinas secretam seus produtos através de um duto para a supefície do epitélio que lhe deu origem . </li></ul><ul><li>São classificadas de acordo com a natureza de sua secreção, modo de secreção e número de células (unicelular ou multicelular). </li></ul>
  38. 41. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO MECANISMO DE SECREÇÃO
  39. 42. GLÂNDULAS EXÓCRINAS UNICELULARES
  40. 43. G. EXÓCRINAS MULTICELULARES
  41. 44. MORFOLOGIA DAS GLÂNDULAS EXÓCRINAS <ul><li>Com base na morfologia da porção secretora as glândulas exócrinas, podem ser divididas em, vários tipos, os prpincipais são: </li></ul><ul><li>tubulosas ou tubular; </li></ul><ul><li>acinosas ou alveolares; </li></ul><ul><li>composta túbulo-acinosa; </li></ul>
  42. 45. TUBULOSAS OU TUBULAR
  43. 46. ACINOSAS OU ALVEOLARES
  44. 47. COMPOSTA TÚBULO-ACINOSA
  45. 49. GLÂNDULAS ENDÓCRINAS
  46. 50. TIPO DE SECREÇÕES GLANDULAR <ul><li>GLÂNDULAS MUCOSAS : Formam mucinas (é um composto pertencente a um grupo de glico proteínas que são as principais constituintes do muco). </li></ul><ul><li>GLÂNDULAS SEROSAS : Produzem uma secreção aquosa e límpida contendo a enzimas. </li></ul><ul><li>GLÂNDULAS MISTAS : Secretam os dois tipos de secreção. </li></ul>

×