Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Mini Book BloodBuzz Marketing | O varejo sob a ótica digital

458 views

Published on

O conteúdo trás uma compilação dos estudos realizados pela BloodBuzz Marketing sobre o varejo no ambiente digital.
[Para maiores informações: http://www.bloodbuzzmarketing.com]

Published in: Marketing
  • Be the first to comment

Mini Book BloodBuzz Marketing | O varejo sob a ótica digital

  1. 1. V A R E J O[ s o b a ó t i c a d i g i t a l ] E D I Ç Ã O 0 1 | 2 0 1 5 B L O O D B U Z Z M A R K E T I N G A P R E S E N T A
  2. 2. MATERIAL DESENVOLVIDO POR TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | PROIBIDA A REPRODUÇÃO TATIANA PEREIRA
  3. 3. BloodBuzz é uma expressão que exprime a sensação de quando você volta para casa e se sente familiarizado, mas algo parece diferente. A BloodBuzz Marketing é uma consultoria que tem como propósito fazer com que sua marca, seu produto e seu serviço continuem fazendo parte do dia-a-dia de seus clientes, e sendo reconhecidos por eles, mas que ao mesmo tempo eles sintam que a casa esteja em constante inovação. E em seu aniversário de 5 anos a BloddBuzz Marketing agradece a todos vocês [clientes, parceiros, colaboradores] pelos estudos importantes, cases fantásticos, trabalhos tantas vezes difíceis, mas sempre apaixonantes, além das horas/litros de café e boa conversa, com esse Mini Book contendo alguns insights de um Estudo que estamos fazendo sobre o Varejo Digital. NOTA DE AGRADECIMENTO
  4. 4. começa no AMBIENTE DIGITAL O VAREJO O varejo começa onde até pouco tempo se chamava [equivocadamente] de mundo virtual: no espaço onde o cliente está e não necessariamente onde a loja se encontra. E se antes “aquele pequeno inconveniente” era deixado de lado porque o cliente já se deslocou, pagou estacionamento e “perdeu tempo”, hoje, “qualquer inconveniente” é motivo para clicar em outra loja, migrar para outra marca, experimentar um novo serviço. Porém esse mesmo varejo continua se comportando como se o tempo ”versus” espaço pertencesse a uma constante de conforto, como se invadir o espaço do cliente e comunicar fosse a mesma coisa, abusando das hashtags, mas com comportamento de jogo da velha.
  5. 5. O formato do mercado é, em grande parte, responsável por essa confusão de papeis e pela dificuldade em dar o passo para onde o consumidor já se encontra: as empresas ainda têm uma estrutura hierárquica nada condizente com a relação que as pessoas têm com o digital, e mais do que isso: os profissionais que fazem a “gestão” dessas empresas ainda têm uma dificuldade imensa em compartilhar conhecimento - o que vai de encontro com o ambiente digital que tem uma essência colaborativa. O que esperar do varejo? Coragem. Porque o varejo, quando parece que sossega dá um jeito de desinquietar. Não adianta dar um selo gourmet e achar que vale o preço, porque o que importa é o valor. Não adianta democratizar e parcelar o luxo, estudar por anos a Classe C e não querer que ela vista a sua marca em público. E a única constante que podemos falar aqui é o da qualidade: do relacionamento, do serviço, do produto, da marca. O varejo precisa entender, de uma vez por todas, que o seu consumidor está além do vermelho e amarelo da liquidação. Ou ele ainda acha que o SAC “três ponto zero” não foi uma imposição?! TATIANA PEREIRA [artigo originalmente publicado no Portal Inteligemcia] http://www.inteligemcia.com.br
  6. 6. MISSÃO E VALORESnão devem se resumir à placa na parede! 1 Muitas vezes a gente acha que a empresa precisa separar o "offline" do "online", quando na verdade a estratégia deve considerar o POSICIONAMENTO da marca e só então elaborar ações e conteúdo para cada ambiente. A sua empresa, a sua marca, o seu POSICIONAMENTO devem ser os mesmos em qualquer ambiente. A forma de interagir com o seu público é que deve respeitar o perfil de cada canal. A MISSÃO E OS VALORES "FILTRAM" O PERFIL DE PÚBLICO DE UMA MARCA ONLINE? mas como pensar a marca offline e
  7. 7. 3 PLANEJAMENTO SOCIAL MEDIA DEFINE O PERFIL DE CONTEÚDO E TIPO DE COMPARTILHAMENTO DEFINE O TIPO DE MONITORAMENTO TODA AÇÃO DEVE TER RESULTADOS. SE NÃO PODE SER MENSURADA, A AÇÃO NÃO TEM IMPORTÂNCIA! CONTEÚDO MONITORAMENTO RESULTADOS ESTUDO DO COMPORTAMENTO E HÁBITO DE CONSUMO afinal, você realmente sabe o que o seu cliente deseja?! 2 É PRECISO CONHECER O COMPORTAMENTO DE CONSUMO DO SEU CLIENTE PARA ELABORAR UM PLANEJAMENTO SÓLIDO E QUE DÊ RESULTADOS. ESQUEÇA AQUELE "VELHO" PERFIL DO CLIENTE QUE SE RESUMIA EM GÊNERO, FAIXA ETÁRIA E RENDA. O CLIENTE PRECISA SER VISTO PELA ÓTICA DO SHOPPER E DO CONSUMIDOR E SEUS HÁBITOS DE COMPRA COM MAIS PROFUNDIDADE. O AMBIENTE DIGITAL PROPORCIONA ESSA ANÁLISE MAIS DETALHADA, E A PARTIR DELA, FICA MAIS FÁCIL E ASSERTIVO ELABORAR CONTEÚDO RELEVANTE, CRIAR RELACIONAMENTO E ESTIMULAR INTERAÇÃO ENTRE PÚBLICO E MARCA. A PARTIR DAÍ A VENDA ACONTECE. ANTES DISSO, POUCO PROVÁVEL!
  8. 8. CONTEÚDO COMPLETO PLANEJAMENTO - PAUTA CHAMADAS ESTRATÉGICAS CRONOGRAMA DE POSTAGENS FILTRO POR CANAL DIGITAL LINGUAGEM SOCIAL MEDIA ATENDIMENTO + RELACIONAMENTO CHAMADA "RELÂMPAGO" CONTEÚDO "CORRELATO"" [INSERÇÕES ESTRATÉGICAS]
  9. 9. OFERECE?! SUA MARCA COMUNICA O PRODUTO OU SERVIÇO QUE ELA SUA MARCA ESTÁ PRESENTE NOS CANAIS CORRETOS?! O conteúdo é relevante?! compartilhar # copiar + colar # informar
  10. 10. NÃO! NÃO É PRECISO estar em todos os lugares
  11. 11. mas é preciso SABERestar no lugar certo!
  12. 12. RELACIONAMENTO ATENDIMENTO X O ATENDIMENTO diminui a chance de um problema pontual se tornar "macro" e viral. O RELACIONAMENTO cria afinidade, empatia e engajamento!!
  13. 13. ATENDIMENTO RELACIONAMENTO +
  14. 14. O consumidor está cada vez mais exigente, e quanto mais informação ele possui, mais sofisticada é essa exigência. portanto, o varejo precisa estar preparado para oferecer experiência de consumo. Não importa qual o produto que você venda: os serviços atrelados a ele SÃO tão importantes quanto!
  15. 15. ANTESde analisarmos as ferramentas, precisamos falar sobre nós... O quanto a tecnologia contribui para nos classificarmos como sociais ou antissociais? O quanto buscamos relações [pessoais e profissionais] que não nos confronte, que não nos tire do conforto da zona que deveria ser de desconforto? O quanto confundimos o moderno com o patético? O quanto absorvemos de informação sem questionar? O quanto questionamos somente o que vai de encontro com o que pensamos? O quanto repetimos nossa visão de mundo em nossas marcas?
  16. 16. O FATOR HUMANO TATIANA PEREIRA [artigo originalmente publicado no Portal Inteligemcia] http://www.inteligemcia.com.br Saber analisar os dados é mais importante do que captá-los, e essa é a diferença entre conhecer a sua marca/ empresa sob um ponto de vista ou sob toda e qualquer perspectiva. O que define a Inteligência de Negócios de uma empresa não é o modelo do software de CRM que ela adquiriu, mas sim o profissional que sabe fazer a leitura e transformar todo conteúdo em oportunidade. O que constata o engajamento de uma marca nas mídias sociais não é apenas o número de seguidores, curtidas ou compartilhamentos, mas a análise qualitativa de quem segue, curte, compartilha, e o que será feito dessas informações todas. E se a tomada de decisão de pontos importantes da sua empresa confunde database marketing com cadastro, e mídias sociais com o playground dos estagiários moderninhos, preciso dizer que está na hora de considerar que há necessidade urgente de colocar a sua empresa em quarentena: o mundo plano, colaborativo e digital sem o fator humano é um amontoado de informações que não serve para nada. E sem o fator humano bem desenvolvido e direcionado a um determinado propósito, softwares e check-ins nas mídias sociais se tornam “tão eficazes” quanto às câmeras de segurança que filmam a violência urbana, mas que não a previnem, ou seja, você sempre terá a história original, mas nunca mudará o percurso.
  17. 17. VAREJO ONLINE NO BRASIL?! E QUAL É O PERFIL DO
  18. 18. tendências do e-commerce ELETRODOMÉSTICOS MODA E ACESSÓRIOS COSMÉTICOS E PERFUMARIA INFORMÁTICA LIVROS, ASSINATURAS E REVISTAS 9% 8,9% 12,2% 12,3% 13,7% CATEGORIAS MAIS VENDIDAS | EM VOLUME DE PEDIDOS E-CONSUMIDOR = 51.3 MILHÕES DE BRASILEIROS REALIZAM COMPRAS PELA INTERNET COM TICKET MÉDIO DE R$ 327,00. Fonte: Ebit ATENÇÃO PARA AUMENTO DAS COMPRAS ENTRE PAÍSES [CROSS-BORDER] OS PEQUENOS NEGÓCIOS DOMINAM O SITES DE E-COMMERCE NO BRASIL
  19. 19. Na internet, deixam-se de lado características tradicionais como as geográficas, de gênero e de idade, para se focar nas necessidades não atendidas decorrentes de demandas na web. Considerando que o e-consumidor procura por produtos e serviços online através de buscadores na internet, é importante que a pesquisa de mercado considere e identifique as buscas de sucesso e de não sucesso. Para isso, duas ferramentas são essenciais: GOOGLE ADWORDS [que além de permitir a análise das palavras mais buscadas dentro de um segmento/ categoria, é uma ferramenta que fará a estimativa do Trafego] e o GOOGLE TRENDS [que dá a tendência de buscas por período e permite o cruzamento de dados] nicho de mercado online V = T x TC sendo: V = VENDA | T = TRÁFEGO | TC = TAXA DE CONVERSÃO Fórmula para encontrar o Nicho de Mercado Online adequado para venda: A taxa de conversão de e-commerce "5 estrelas", ou seja, de excelentes resultados, costuma ser de 2-3%. A média brasileira é de 1,7%. Vale ressaltar que a importância de entender, encontrar e analisar o NICHO DE MERCADO ONLINE é que ele é MENSURÁVEL e permite que os resultados sejam previstos e mais assertivos. Fonte: Ebit
  20. 20. por que estar presente nas mídias sociais?!
  21. 21. # Para conhecer o perfil do seu cliente em potencial. # Para conhecer e explorar novos nichos de mercado e identificar novos clientes. # Para criar relacionamento, que quando bem feito, irá refletir em engajamento e fidelização. # Para oferecer atendimento e gerar confiança e transparência. # Para ampliar o potencial de alcance das estratégias de marketing e promover os produtos e serviços oferecidos pela marca. # Para se atualizar em tempo real. # Para aprender a ser colaborativo. # Para inovar sem perder a essência da sua marca.
  22. 22. Tatiana Pereira material elaborado por PARA TODOS OS CLIENTES E PARCEIROS DA BLOODBUZZ MARKETING
  23. 23. tatiana@bloodbuzzmarketing.com | +55 11 99787-1764

×