Aula 2 - Estratégia Competitivas de TI

1,663 views

Published on

Aula 2 da cadeira de Gestão em TI do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação da Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre.
Prof. Filipo Mór

Published in: Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,663
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
81
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 2 - Estratégia Competitivas de TI

  1. 1. Gestão de TI Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Bacharelado em Sistemas de Informação Prof. Filipo Mór 2014/01 Estratégias Competitivas de TI
  2. 2. Estratégias Competitivas de TI Strategy is about making choices, trade-offs; it's about deliberately choosing to be different. (Michael Porter)
  3. 3. Estratégias Competitivas de TI Missão Processos Decisão Informação Tecnologia da Informação processa dá suporte guia alcançadefine executa considera aplica 3
  4. 4. Análise PFOA (SWOT) • É comumente empregada em processos de planejamento estratégico, para avaliação do posicionamento da organização e de sua capacidade de competição. • Tem como objetivo, reconhecer as limitações, maximizando os pontos fortes da organização enquanto monitora oportunidades e ameaças. 4
  5. 5. Análise PFOA (SWOT) Potencialidades Fraquezas Oportunidades Ameaças Fatores Chave de Sucesso Macro-ambiente FATORES INTERNOS FATORES EXTERNOS 5
  6. 6. Análise PFOA (SWOT) • Dividida em três fases: – Gerar listagem de pontos fracos, pontos fortes, ameaças e oportunidades. – Priorizar os itens desta lista, ordenando por nível de importância. – Construir e validar uma matriz, relacionando os fatores listados para a identificação de aspectos críticos que exijam atenção especial (atratividade e sucesso, relevância e ocorrência). 6
  7. 7. Análise PFOA (SWOT) Fatores Internos • Potencialidades – Vantagens internas da empresa em relação às empresas concorrentes • Fraquezas – Desvantagens internas da empresa em relação às empresas concorrentes 7
  8. 8. Análise PFOA (SWOT) Fatores Externos • Oportunidades – Aspectos positivos do ambiente externo com o potencial de fazer crescer a vantagem competitiva da empresa • Ameaças – Aspectos negativos do ambiente externo com o potencial de deteriorar a vantagem competitiva da empresa 8
  9. 9. Análise PFOA (SWOT) Exemplo: • Empresa: XPTO • Histórico: Fundada em 1990 por 4 ex-funcionários da WTZ. – Oportunidade: Mudança de Estratégia da WTZ buscando terceirizar seus serviços através de parceiros qualificados. • Mercado: Tecnologia da Informação – Segmento de atuação do Mercado: Infra-Estrutura • Consultoria • Serviços • Venda de Soluções de HW e SW. • Principais Valores: – Qualidade no atendimento – Foco no cliente – Comprometimento – Eficiência • Atualmente é reconhecida com umas das maiores empresas de soluções e serviços em infra-estrutura de TI da região sul e sudeste. • Possui aproximadamente 200 funcionários. 9
  10. 10. Análise PFOA (SWOT) Ambiente Interno Potencialidades Fraquezas Ambiente Externo Oportunidades Ameaças • Imagem • Flexibilidade • Relacionamento • Ambiente de Trabalho • Dificuldades de RH • Falta de especialização em determinadas áreas de TI em que atua • Alinhamento Estratégico deficiente • Terceirização de Serviços (Outsourcing) • Desenvolvimento de novos projetos de TI • Atuação em outras áreas de TI • Serviços de consultoria de TI baseados no modelo ITIL • Atuação em outros mercados geográficos • Empresas especializadas em áreas TI • Demanda do mercado por profissionais qualificados • Possibilidade de Fabricantes de HW e SW atuarem no segmento de serviços de TI • Incertezas políticas • Dificuldade de prever mudanças de tecnologias Exemplo: 10
  11. 11. Probabilidade de Sucesso ALTA BAIXA Grau de Atratividade ALTA BAIXA • Terceirização de Serviços • Desen. novos projetos de TI • Atuação em outros mercados geográficos • Atuação em outras áreas de TI • Serviços de consultoria de TI baseados no modelo ITIL Análise PFOA (SWOT) Matriz de Oportunidades: 11
  12. 12. Probabilidade de Ocorrência ALTA BAIXA Grau de Relevância ALTA BAIXA • Empresas especializadas em áreas TI • Demanda do mercado por profissionais qualificados • Dificuldade de prever mudanças de tecnologias • Possibilidade de Fabricantes de HW e SW atuarem no segmento de serviços de TI • Incertezas políticas Análise PFOA (SWOT) Matriz de Ameaças: 12
  13. 13. Ações Estratégicas • Manter e consolidar parcerias com fabricantes de HW e SW. • Reestruturar área de RH, aumentando investimentos em treinamento e capacitação de pessoas. • Ampliar atuação no mercado de terceirização de serviços de TI. • Adotar estratégia genérica de diferenciação. P F O A Imagem Flexibilidade Relacionamento Ambiente de Trabalho Terceirização Novos projetos de TI Serviços baseados em ITIL Outros mercados geográficos Dificuldades de RH Falta de especialização em outras áreas de TI Empresas especializadas em áreas de TI Demanda do mercado por profissionais qualificados Fabricantes de HW e SW atuarem em serviços Análise PFOA (SWOT) 13
  14. 14. Ações Estratégicas: • Explorar a curto prazo (2 anos) – Terceirização de Serviço – Oportunidades de investimento em novos projetos (estabilização econômica) – Certificação/Capacitação em ITIL – qualificação dos serviços. • Explorar a longo prazo (5 anos). – Atuação em outras áreas/segmentos de TI – Atuação em outros mercados geográficos – Transformar ameaças em possíveis oportunidades – Incertezas políticas – Definir cenários otimista e pessimista. Análise PFOA (SWOT) 14
  15. 15. Estratégias Competitivas de Porter 15
  16. 16. Estratégias Competitivas de Porter 16
  17. 17. • Custo – A empresa centra seus esforços na busca de eficiência produtiva, na ampliação do volume de produção e na minimização de gastos com propaganda, assistência técnica, distribuição, pesquisa e desenvolvimento, e tem no preço um dos principais atrativos para o consumidor. (Ex.: Big) • Diferenciação – A empresa investe mais pesado em imagem, tecnologia, assistência técnica, distribuição, pesquisa e desenvolvimento, recursos humanos, pesquisa de mercado e qualidade, com a finalidade de criar diferenciais para o consumidor. (Ex.: Zaffari) • Foco – A empresa escolhe um alvo restrito, no qual, por meio da diferenciação ou do custo, a empresa se especializará atendendo a segmentos ou nichos específicos. (Ex.: casa de vinhos) Estratégias Competitivas de Porter 17
  18. 18. Ameaça de novos Concorrentes Rivalidade dos Concorrentes Poder de Barganha dos Clientes Poder de Barganha dos Fornecedores Ameaça de Substitutos As 5 Forças de Michael Porter 18
  19. 19. As 5 Forças de Michael Porter Porter, 2001 19
  20. 20. Estratégias de SI • Foco em nichos de mercado – Foco de mercado específico e atendimento ao mercado-alvo – Descobrimento de padrões em grandes depósitos de dados • Intimidade com cliente e fornecedor – Usar o SI para estreitar os laços com fornecedores e aumentar a proximidade com os clientes • Sistema de Seguros – Controle das Renovações • Sistema de Estoque – Controle de Estoque e Valores de Mercado 20
  21. 21. Sound strategy starts with having the right goal. (Michael Porter) A Cadeia de Valor 21
  22. 22. • Destaca as atividades específicas da empresa nas quais as estratégias competitivas podem ser mais bem aplicadas (Porter, 1985) • Identifica pontos de alavancagem específicos e críticos nos quais a empresa pode usar a TI mais efetivamente para realçar sua posição competitiva • Vê a empresa como uma série ou cadeia de atividades básicas que agregam valor a seus produtos e serviços • Classificação: atividades primárias ou de suporte A Cadeia de Valor 22
  23. 23. • Classificação: – Atividades primárias • Diretamente relacionadas com a produção e distribuição dos produtos e serviços da empresa que criam valor para o cliente. – Atividades de suporte • Possibilitam à empresa a realização das atividades primárias e consistem na infra-estrutura de organização, recursos humanos, tecnologia e seleção de fornecedores. A Cadeia de Valor 23
  24. 24. A Cadeia de Valor 24
  25. 25. A Cadeia de Valor Exemplo Preventnet25
  26. 26. Os sete fatores críticos de sucesso de TI 1. Uma visão do topo que inclua a TI 2. Redesenho de Processos Operacionais e de Suporte 3. Redesenho de Processos Gerenciais 4. Liderança da Gerência no uso da TI 5. Um CIO orientado para o Negócio O Chief Information Officer (Chefe de Tecnologia) ou CIO é o nome de um cargo dado ao responsável da área de TI (Tecnologia de Informação) de uma empresa. 6. Compromisso em investir em TI 7. Gestão Eficaz da Mudança 26
  27. 27. Dúvidas? Agradecimentos: Prof. Ms. Gustavo da Costa Oliveira Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Bacharelado em Sistemas de Informação Prof. Filipo Mór 2014/01 Gestão de TI

×