O Hino Nacional Brasileiro

3,554 views

Published on

Este texto está disponível para cópia no link abaixo:
http://historiasylvio.blogspot.com.br/2013/03/hino-nacional-brasileiro.html

Outras publicações com textos, imagens, vídeos, PowerPoints, infográficos animados e jogos sobre História, Minas Gerais, trens e algo mais estão disponíveis para consulta e download no blog HistóriaS:
http://historiasylvio.blogspot.com.br

= = = = = = = = = =


O Hino Nacional Brasileiro é um dos quatro símbolos oficiais do Brasil, conforme estabelece o parágrafo 1º do artigo 13 da Constituição do Brasil. Os outros símbolos da República são a bandeira nacional, as armas nacionais e o selo nacional.

A letra do hino nacional do Brasil foi escrita por Joaquim Osório Duque Estrada (1870-1927) e a música é de Francisco Manuel da Silva (1795-1865). Tornou-se oficial no dia 1º de setembro de 1971, através da lei nº 5700. No dia 13 de abril é comemorado o Dia do Hino Nacional.

Este deve ser executado em continência à Bandeira Nacional, ao presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal e ao Congresso Nacional. É executado também em cerimônias religiosas de cunho patriótico, sessões cívicas e eventos esportivos internacionais.

A partir de 22 de setembro de 2009 o hino nacional brasileiro tornou-se obrigatório nas escolas públicas e particulares de todo o país. Ao menos uma vez por semana todos os alunos do ensino fundamental devem cantá-lo.

A música do Hino Nacional do Brasil foi composta em 1822, por Francisco Manuel da Silva, para comemorar a independência do país. Essa música tornou-se bastante popular durante os anos seguintes e recebeu duas letras.

A primeira letra foi produzida quando Dom Pedro I abdicou do trono e a segunda na época da coroação de Dom Pedro II. Ambas versões caíram no esquecimento. Após a Proclamação da República em 1889, foi realizado um concurso para escolher um novo Hino Nacional. A música vencedora, entretanto, foi hostilizada pelo público e pelo próprio marechal Deodoro da Fonseca. Somente em 1906 foi realizado um novo concurso para a escolha da melhor letra que se adaptasse ao hino, e o poema declarado vencedor foi o de Joaquim Osório Duque Estrada, que foi oficializado por Decreto do então Presidente Epitácio Pessoa em 1922 e que permanece até hoje.

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,554
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
14
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Hino Nacional Brasileiro

  1. 1. O Hino Nacional Brasileiro Imagem: mundodastribos.com História do Hino Nacional do Brasil O Hino Nacional Brasileiro é um dos quatro símbolos oficiais do Brasil, conforme estabelece o parágrafo 1º do artigo 13 da Constituição do Brasil. Os outros símbolos da República são a bandeira nacional, as armas nacionais e o selo nacional. A letra do hino nacional do Brasil foi escrita por Joaquim Osório Duque Estrada (1870-1927) e a música é de Francisco Manuel da Silva (1795-1865). Tornou-se oficial no dia 1º de setembro de 1971, através da lei nº 5700. No dia 13 de abril é comemorado o Dia do Hino Nacional. Este deve ser executado em continência à Bandeira Nacional, ao presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal e ao Congresso Nacional. É executado também em cerimônias religiosas de cunho patriótico, sessões cívicas e eventos esportivos internacionais. A partir de 22 de setembro de 2009 o hino nacional brasileiro tornou-se obrigatório nas escolas públicas e particulares de todo o país. Ao menos uma vez por semana todos os alunos do ensino fundamental devem cantá-lo. Existem regras que devem ser seguidas no momento da execução do hino. A lei nº 5.700/71 determina que a “postura correta” da pessoa durante a execução do Hino Nacional deve ser respeitosa, em pé e em silêncio. A cabeça deve estar descoberta, portanto caso haja alguém usando chapéu, boné, ou qualquer outro tipo de cobertura, deve retirar durante a execução do hino. A música do Hino Nacional do Brasil foi composta em 1822, por Francisco Manuel da Silva, para comemorar a independência do país. Essa música tornou-se bastante popular durante os anos seguintes e recebeu duas letras.
  2. 2. A primeira letra foi produzida quando Dom Pedro I abdicou do trono e a segunda na época da coroação de Dom Pedro II. Ambas versões caíram no esquecimento. Após a Proclamação da República em 1889, foi realizado um concurso para escolher um novo Hino Nacional. A música vencedora, entretanto, foi hostilizada pelo público e pelo próprio marechal Deodoro da Fonseca. Esta composição ("Liberdade, liberdade! Abre as asas sobre nós!...") seria oficializada como Hino da Proclamação da República do Brasil, e a música de Francisco Manuel da Silva continuou como hino oficial. Somente em 1906 foi realizado um novo concurso para a escolha da melhor letra que se adaptasse ao hino, e o poema declarado vencedor foi o de Joaquim Osório Duque Estrada, que foi oficializado por Decreto do então Presidente Epitácio Pessoa em 1922 e que permanece até hoje. Letra e significado do Hino Nacional Brasileiro I Ouviram do Ipiranga as margens plácidas de um povo heróico o brado retumbante, e o sol da liberdade, em raios fúlgidos, brilhou no céu da pátria nesse instante. Se o penhor dessa igualdade conseguimos conquistar com braço forte, em teu seio, ó liberdade, desafia o nosso peito a própria morte! Ó pátria amada, idolatrada, salve! salve! Brasil, um sonho intenso, um raio vívido de amor e de esperança à terra desce, se em teu formoso céu, risonho e límpido, a imagem do cruzeiro resplandece. Gigante pela própria natureza, és belo, és forte, impávido colosso, e o teu futuro espelha essa grandeza. Terra adorada, entre outras mil, és tu, Brasil, ó pátria amada! Dos filhos deste solo és mãe gentil, pátria amada, Brasil!
  3. 3. II Deitado eternamente em berço esplêndido, ao som do mar e à luz do céu profundo, fulguras, ó Brasil, florão da América, iluminado ao sol do novo mundo! Do que a terra mais garrida, teus risonhos, lindos campos têm mais flores; nossos bosques tem mais vida, nossa vida no teu seio mais amores. Ó pátria amada, idolatrada, salve! salve!. Brasil, de amor eterno seja símbolo o lábaro que ostentas estrelado, e diga o verde-louro dessa flâmula - paz no futuro e glória no passado. Mas, se ergues da justiça a clava forte, verás que um filho teu não foge à luta, nem teme, quem te adora, a própria morte. Terra adorada, entre outras mil, és tu, Brasil, ó pátria amada! Dos filhos deste solo és mãe gentil, pátria amada, Brasil! Vocabulário (Glossário) - Plácidas: calmas, tranquilas. - Ipiranga: rio onde foi proclamada a independência do Brasil em 7 de setembro de 1822. - Brado: grito. - Retumbante: som que se espalha com barulho, que causa eco. - Fúlgido: que brilha, cintilante. - Penhor: garantia. - Idolatrada: cultuada, amada. - Vívido: intenso. - Formoso: lindo, belo. - Límpido: puro, que não está poluído. - Cruzeiro: constelação de cinco estrelas do Cruzeiro do Sul. - Resplandece: que brilha, iluminada. - Impávido: corajoso ou tranquilo, dependendo do contexto da frase. - Colosso: gigante, grande. - Fulguras: brilhar, aparecer com importância. - Florão: flor de ouro. - Garrida: enfeitada com flores, o que chama a atenção pela beleza. - Idolatrada: amada acima de tudo. - Lábaro: bandeira. - Ostentas: mostrar com orgulho. - Flâmula: bandeira. - Clava: arma primitiva de guerra, tacape.
  4. 4. 13 de abril - Dia do Hino Nacional Brasileiro Imagem: mundodastribos.com Curiosidades sobre o Hino Nacional Brasileiro Comemoração com gritos durante a execução do hino é proibida. Contudo, a exemplo de aplauso, qualquer outra manifestação posterior à execução do Hino Nacional deve ser moderada e respeitosa. Gritos entusiasmados, dependendo do ambiente, podem ser interpretados como atitude desrespeitosa, sendo desaconselhável. A questão se é permitido ou não aplausos após a execução do Hino Nacional é controvertida e gera confusão. Isso ocorre por desinformação e pela má interpretação do parágrafo único do artigo 30 da lei nº. 5.700/71, que afirma que “é vedada qualquer outra forma de saudação [...] durante a execução do hino nacional”. Alguns interpretam que isto se estenda após a execução, outros entendem que aplaudir após o hino expressa o respeito mútuo entre os participantes e é uma homenagem coletiva de amor à pátria. Além de permanecer em pé e silêncio, a mão direita sobre o lado esquerdo do peito (sobre o coração) durante a execução do hino foi uma forma de demonstração do sentimento patriótico comum em escolas públicas na década de 1970. A parte instrumental da introdução do Hino Nacional Brasileiro possuía uma letra, que acabou excluída da versão oficial do hino. Essa letra é atribuída a Américo de Moura, natural de Pindamonhangaba (SP), que foi presidente da província do Rio de Janeiro nos anos de 1879 e 1880, e apresenta os seguintes versos:
  5. 5. "Espera o Brasil que todos cumprai com o vosso dever. Eia avante, brasileiros, Sempre avante! Gravai com buril Nos pátrios anais Do vosso poder. Eia avante, brasileiros, Sempre avante! Servi o Brasil Sem esmorecer, Com ânimo audaz Cumpri o dever, Na guerra e na paz, À sombra da lei, À brisa gentil O lábaro erguei Do belo Brasil. Eia sus, oh sus!" A palavra "sus" em latim significa "de baixo para cima", sendo portanto uma expressão de motivação no sentido de “erga-se!, ânimo!, em frente!". O atual Hino da Independência do Brasil já foi o Hino Nacional do Brasil Em 16 de agosto de 1822 o artista, político e livreiro Evaristo Ferreira da Veiga (1799-1837) escreveu os versos do “Hino Constitucional Brasiliense”. Os versos foram musicados pelo maestro Marcos Antônio da Fonseca Portugal (1760-1830). Após a proclamação da independência, D. Pedro I decidiu compor uma nova melodia para a letra de Evaristo da Veiga. A melodia do imperador substituiu o arranjo de Marcos Portugal a partir de 1824, sendo tocada pelo menos até 1831. O feito de D. Pedro I ganhou tanto destaque que durantes alguns anos ele foi considerado o autor da letra e da música do hino, que inicialmente foi adotado como o Hino Nacional do Brasil. Com a crescente perda de popularidade de D. Pedro I que culminou com sua abdicação do trono brasileiro em 7 de abril de 1831, o hino, fortemente associado à sua figura, passou a ser desprestigiado, sendo sua melodia substituída pela do atual Hino Nacional, já existente desde 1822. Em 1922, na comemoração do centenário da independência, o hino voltou a ser executado, mas com a melodia original criada pelo maestro Marcos Portugal. Na década de 1930, graças à ação do ministro Gustavo Capanema (1900-1985) e contando com a ajuda do maestro Heitor Villa-Lobos (1887-1959), o Hino da Independência foi oficializado com a melodia composta por D. Pedro I acompanhando e letra de Evaristo da Veiga.
  6. 6. Óleo sobre tela "Hino da Independência" - Augusto Bracet (1922) Museu Histórico Nacional - Rio de Janeiro Imagem: pt.wikipedia.org Humor: Autor: Ivan Cabral Imagem: ivancabral.com
  7. 7. Autor: Ivan Cabral Imagem: blogdamarlizinha.blogspot.com Blog HistóriaS www.historiasylvio.blogspot.com.br Autor: Sylvio Bazote

×