Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01

2,658 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,658
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
538
Actions
Shares
0
Downloads
208
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01

  1. 1. POPULAÇÃO, ECONOMIA E DINÂMICA DEMOGRÁFICA BRASILEIRA<br /><br />Prof.º Luiz Fernando Wisniewski<br />lfw.geografia@gmail.com<br />
  2. 2.  <br />POPULAÇÃO ABSOLUTA E POPULAÇÃO RELATIVA<br />População absoluta – refere-se ao número total de habitantes de uma<br />cidade, região ou país.<br />População relativa – pode ser chamada também de densidade demográfica e é obtida dividindo-se o número de habitantes pela área em que eles vivem (nº hab/Km2).<br />Segundo o censo demográfico realizado no ano 2010 o Brasil possui:<br />190.755.799 habitantes ( 5º lugar no mundo ) e a sua<br />Densidade Demográfica é de 21 hab/km2<br />Chegamos a conclusão que o Brasil é um país:<br />MUITO POPULOSO, pois a sua população absoluta (total) do Brasil é grande porém<br />POUCO POVOADO pois a densidade demográfica do nosso país é baixa em torno de 21,0 hab/Km. <br />BRASIL POPULOSO MAS POUCO POVOADO<br />
  3. 3.  <br />TEORIAS DEMOGRÁFICAS<br />MALTHUSIANISMO:<br />Preocupado com o aumento da população devido as melhores condições sanitárias e socioeconômicas, o que proporcionou a redução da mortalidade na Europa (início do século XIX), o inglês Thomas Robert Malthus (1776 – 1834) formulou a teoria de que:<br />O CRESCIMENTO POPULAR OCORRIA EM PROGRESSÃO GEOMÉTRICA (1,2,4,8,16,32,...)<br />E A PRODUÇÃO DE ALIMENTO DESENVOLVIA-SE NUM RITMO ARITIMÉTICO (1,2,3,4,5,...)<br />Sua teorias estava errado pois ele não contava com as técnicas modernas de produção de alimento, métodos contraceptivos, mulher inserida no mercado de trabalho o que levou a uma redução populacional. A fome e a miséria mundial resulta da má distribuição de alimento e não de sua escassez.<br />
  4. 4.  <br />TEORIAS DEMOGRÁFICAS<br />NEOMALTHUSIANISMO:<br />Após a Segunda Guerra Mundial houve novamente um “boom” no crescimento populacional, defendiam medidas rigorosas de controle da natalidade, segundo o qual o Estado criariam medidas de planejamento familiar, como solução para o crescimento populacional.<br />Propagandas da política do “ FILHO ÚNICO” na China<br />
  5. 5.  <br />TEORIAS DEMOGRÁFICAS<br />TEORIAS MARXISTAS OU REFORMISTAS:<br />Contrárias as outras teorias, aplicando os conceitos socialistas criados por Karl Marx, atribuem ao capitalismo a responsabilidade pela superpopulação. Defendem o planejamento familiar espontâneo, o que dependeria de uma reformulação socioeconômica, ampliando ao o acesso a melhor qualidade de vida, com uma distribuição de renda mais justa, a população iria conquistar autonomia e condições para planejar sua estrutura familiar, reduzindo e até eliminando a miséria.<br />
  6. 6.  <br />DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA<br />A população brasileira encontra-se mal distribuída pelo território, concentrando-se, por motivos históricos e econômicos, em áreas próximas ao litoral. <br />Avançando para o interior do país encontramos densidades cada vez menores, com grandes vazios demográficos na Amazônia.<br />
  7. 7.  <br />PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS<br />Presença marcante da população:<br />JOVENS superam os ADULTOS e os IDOSOS.<br />conseqüência do alto crescimento vegetativo e baixa expectativa de vida<br />
  8. 8.  <br />PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO<br />Presença marcante da população:<br />JOVENS diminuem a cada ano e população de IDOSOS aumenta.<br />Diminuição do crescimento vegetativo e aumento da expectativa de vida<br />Essa é uma das razões das mudanças recentes no sistema de previdência social, com estabelecimento de idade mínima para a aposentadoria e teto máximo para pagamento ao aposentado. <br />
  9. 9.  <br />PAÍSES DESENVOLVIDOS<br />Presença marcante da população:<br />ADULTA e de uma porcentagem expressiva de IDOSOS.<br />conseqüência do baixo crescimento vegetativo e da elevada expectativa de vida<br />Essa situação tem levado a reformas sociais, particularmente, no sistema previdenciário em diversos países do mundo, já que o envelhecimento da população obriga o Estado a destinar boa parte de seus recursos econômicos para a aposentadoria.<br />
  10. 10.  <br />REVISÃO PIRÂMIDES ETÁRIAS<br />PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO<br />A base começa a estreitar o que indica uma diminuição do crescimento vegetativo e nascimentos e o corpo largo o que indica o predomínio da população adulta.<br />PAÍSES DESENVOLVIDOS<br />A base estreita o que indica baixa taxa de crescimento vegetativo e nascimento e o aumento da população idosa.<br />PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS<br />Base larga o que indica uma grande concentração de população jovem e topo estreito que indica baixa concentração de idosos e baixa expectativa de vida.<br />
  11. 11.  <br />PIRÂMIDE ETÁRIA DO BRASIL<br />
  12. 12.  <br />ESTRUTURA OCUPACIONAL DA POPULAÇÃO<br />Setores da Economia:<br />
  13. 13.  <br />ESTRUTURA OCUPACIONAL DA POPULAÇÃO<br />
  14. 14.  <br />CRESCIMENTO POPULACIONALNO BRASIL<br />POPULAÇÃO ECONOMICAMENTE ATIVA (PEA): Composta pelos empregados e desempregados de setores formais da economia.<br />POPULAÇÃO ECONOMICAMENTE INATIVA (PEI) OU POPULAÇÃO NÃO ECONOMICAMENTE ATIVA (PNEA): Corresponde à população inapta ou sem vínculos com a economia formal, como idosos, crianças, donas-de-casa sem remuneração, portadores de necessidades especiais e estudantes.<br />EXERCITO DE RESERVA: Grande contingente de pessoas desempregadas que estão a disposição dos empregadores por salários mais baixos do que a PEA.<br />
  15. 15.  <br />DESEMPREGO E SUBEMPREGO<br />DESEMPREGO CONJUNTURAL:É aquele que mediante a crises econômicas, a oferta de empregos diminui, e as empresas deixam de contratar funcionários.<br />DESEMPREGO ESTRUTURAL:Quando a mão-de-obra é substituída pelas máquinas.<br />SUBEMPREGO:Atividades de baixíssima remuneração, sem garantias legais e geralmente exercidas em condições precárias.<br />
  16. 16.  <br />TRABALHO INFANTIL<br />Os graves problemas sociais e econômicos que atingem os países subdesenvolvidos promovem a exploração do trabalho infantil para completar a renda familiar, muitas vezes as crianças deixam a escola para trabalhar e na fase adulta, a falta de preparo e a competitividade no mercado de trabalho formal agravam ainda mais os índices de desemprego e subemprego.<br />
  17. 17.  <br />A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO<br /> Devido as crises econômicas do país, viu-se a necessidade da mulher trabalhar para ajudar no sustento da casa, depois a independência feminina fez com que ocorresse um intenso crescimento da mulher no mercado de trabalho. <br /> Em países como o Brasil as mulheres já ocupam o maior número de vagas nas universidades.<br /> Porém a ainda uma discriminação, quando não são excluídas de contratações, as mulheres recebem salários inferiores aos dos homens que ocupam a mesma função.<br /> Além disso, seu esforço, que muitas vezes consiste em uma jornada dupla de trabalho ( emprego e residência) ou mesmo tripla ( quando se incluem os estudos).<br />
  18. 18.  <br />A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO<br />
  19. 19.  <br />MIGRAÇÕES<br /> A migração era vista por Durkheim, Weber e Marx como consequênciado desenvolvimento do capitalismo decorrente da industrialização.<br /> O fator socioeconômico tem grande influência nos deslocamentos populacionais, entretanto, outros motivos também ocasionam a migração populacional, como aspectos culturais, religiosos, fenômenos naturais , entre outros.<br />
  20. 20.  <br />MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS<br />Migrações são deslocamentos de pessoas de um lugar para o outro com a fixação de residência.<br />Entre os tipos mais comuns de migrações estão:<br />Migração inter-regional: é o deslocamento populacional dentro de regiões diferentes. Ex: Uma pessoa que mora em Santa Catarina (Sul) e muda-se para Sergipe (Nordeste), localidades que se encontram em regiões diferentes do país.<br />Migrações intra-regional: é o deslocamento populacional dentro de um mesma região. Ex: Uma pessoa que mora no rio Grande do Sul (Sul) e muda-se para o Paraná (Sul), localidades que se encontram na mesma região do país.<br />
  21. 21.  <br />EMIGRAÇÃO E IMIGRAÇÃO<br />IMIGRANTE: Entrada de pessoas em uma região ou país que não seja a sua de origem.<br />EMIGRANTE: Saída de pessoas de uma região ou país de origem para outra.<br />
  22. 22.  <br />MOVIMENTO PENDULAR<br /> Deslocamento populacional diário que ocorre dentro de uma mesma região sem a intenção de uma mudança definitiva de residência. <br />Exemplos:<br />Bóias-Frias: Deslocam-se diariamente para o campo e no final do dia retornam para a sua cidade.<br />Em Curitiba temos o movimento pendular realizado por pessoas que residem nas cidades metropolitanas como, São José dos Pinhais, Colombo, Piraquara, Araucária conhecidas como cidades dormitórios, estes imigrantes vem para Curitiba diariamente, pois é em Curitiba que exercem suas atividades como trabalho e estudo.<br />
  23. 23.  <br />OUTROS MOVIMENTOS<br />TRANSUMÂNCIA: Deslocamento caracterizado pela sazonalidade.<br />TRABALHO VOLANTE: Praticado pelos bóias-frias, que possuem residência fixa porém se localizam para áreas agrícolas com o objetivo de plantio ou colheita.<br />NOMADISMO: Praticada por pessoas que não tem residência fixa e viajam para diferentes lugares, sem fixar residência.<br />MIGRAÇÃO URBANA-URBANA: Saída de uma pessoa de um grande centro urbano para outra cidade menor.<br />
  24. 24.  <br />ÊXODO RURAL<br /> Êxodo rural é o termo pelo qual se designa o abandono do campo por seus habitantes, que, em busca de melhores condições de vida, se transferem de regiões consideradas de menos condições de sustentabilidade a outras, podendo ocorrer de áreas rurais para centros urbanos. Este fenômeno se deu em grandes proporções no Brasil nos séculos XIX e XX e foi sempre acompanhado pela miséria de milhões de retirantes e sua morte aos milhares, de fome, de sede e de doenças ligadas à subnutrição. <br />
  25. 25.  <br />CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL<br />HISTÓRIO DO FLUXO MIGRATÓRIO NO BRASIL<br />1808-1850: O fluxo imigratório desse período foi estimulado pelo decreto de D. João, que permitia o estrangeiro de ser proprietário de terras no Brasil. <br />1850-1930: Período de maior entrada de imigrantes no Brasil, que foi favorecida pela abolição da escravidão e desenvolvimento da cafeicultura. <br />1930-1934: com a adoção da "Lei de Cotas" que estabelecia limites à entrada de imigrantes.<br />1939-45: O crescimento tornou-se acelerado, devido à diminuição das taxas de mortalidade. Isso é explicado por fatores como a expansão da rede de esgoto, acesso à água encanada, campanhas de vacinação em massa, acesso a medicamentos básicos, etc. <br />
  26. 26.  <br />CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL<br />1940-1960: Foi registrada a maior evolução das taxas de crescimento populacional, atingindo em 1960 a taxa de 2,99% a.a. (ao ano ). <br /> A partir da década de 1960, começou a ocorrer uma desaceleração demográfica contínua: a diminuição das taxas de natalidade passou a ser maior que a das taxas de mortalidade, registrando em 2000 um crescimento demográfico de 1,64% a.a., com tendência à queda. <br />
  27. 27. BONS ESTUDOS !!!<br />Alguém que nunca cometeu erros nunca tratou de fazer algo novo.<br />
  28. 28. Professor Luiz Fernando Wisniewski- Geografia<br />E-Mail:<br />lfw.geografia@gmail.com<br />Site:<br />http://linguageografica.wordpress.com/<br />

×