Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Anais XI ENENGE 2017

259 views

Published on

XI Encontro Nacional de Gerenciamento em Enfermagem – O enfermeiro na Gestão da Saúde: Estratégias de sucesso para a sustentabilidade do sistema.

Data: 21 a 23 de Agosto de 2017

Local do Evento: Hotel Leão da Montanha – Rua Dr. Raul Mesquita, 443, Vila Capivari – Campos do Jordão / SP

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Anais XI ENENGE 2017

  1. 1. Anais XI ENCONTRO NACIONAL DE GERENCIAMENTO EM ENERMAGEM
  2. 2. Relação de Trabalhos – Sumário Título: A ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO DIANTE DAS PRINCIPAIS DIFICULDADES ENCONTRADAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA EM UM MUNICÍPIO DO ESTADO DE ALAGOAS Autores: MARIA SUZYANE SANDES FILHO E MARIA SUZYMILLE DE SANDES FILHO Título: A BRINQUEDOTECA COMO UMA ESTRATÉGIA DE ACOLHIMENTO EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE Autores: MARIA SUZYANE SANDES FILHO E CLAUDEVÂNIA SOARES RODRIGUES Título: A BUSCA ATIVA COMO ESTRATÉGIA PARA DETECÇÃO DE POSSÍVEIS DOADORES DE ÓRGÃOS Autores: PIMENTEL RRS, SOUZA CM, OLIVEIRA IB, GALDINO MJQ E HADDAD MCFL Título: A EDUCAÇÃO PERMANENTE COMO INSTRUMENTO DE MOTIVAÇÃO PARA A EQUIPE DE ENFERMAGEM: RELATO DE EXPERIENCIA Autores: KATYA ARAUJO MACHADO SAITO E ANA CAROLINA ARAUJO MACHADO Título: A ESTRUTURAÇÃO DE UMA VISITA MULTIPROFISSONAL EM UM AMBULATÓRIO DE ONCOLOGIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Autores: PATRICIA MOLINA, ANA CLAUDIA OLIVEIRA, FERNANDA MARIN, GABRIELA LEITE E SUELY GOTO Título: A GESTÃO DO ENFERMEIRO NA ANTIBIOTICO PROFILAXIA CIRÚRGICA Autores: MARIA SONIA PEREIRA , LILIAN HELENA FERREIRA GOMES DA COSTA, RAFAELA ALVES ARAUJO, MARIANA MIGUEL VIEIRA E LUIZA GOMES NETA Título: A GESTÃO DO ENFERMEIRO NO PROGRAMA DA UNIDADE FETAL EM UM HOSPITAL DE CARDIOLOGIA Autores: ANA LUCIA C. LORENA ABRAHÃO, EDINEIA REIS CASTELO BONALUME E JULIANA APARECIDA GOBBI NARDINI Título: A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO PERMANENTE PARA A DIMINUIÇÃO DE COMPLICAÇÕES RELACIONADAS AO CATETER CENTRAL DE INSERÇÃO PERIFÉRICA Autores: MESCHINI GFG E KIM LMV Título: AÇÕES DE PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO EM CIRURGIAS ORTOPÉDICAS E DE COLUNA Autores: ALEXANDRA FERNANDES FREITAS, VANESSA YUMI YANAI, LUCIANA MACHADO E ISABELA PAIÃO Título: AÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA E INTEGRAÇÃO DOS ENFERMEIROS E CONSTRUÇÃO DO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE ENFERMEIROS Autores: RENATA GUTIERRES, CLEIDE QUEIROZ SANTOS, QUEZIA NUNES DA CRUZ, RITA DE CASSIA RODRIGUES VESPASIANO E NATANE APARECIDA MARQUES Título: ACREDITAÇÃO EM HOSPITAL PARTICULAR SOB A PERSPECTIVA DA SUPERVISÃO DE ENFERMAGEM NO RECIFE-PE Autores: GALDINO, A.P E FEITOSA, L.C.S Título: ACREDITAÇÃO HOSPITALAR: AS DIFICULDADES ENCONTRADAS PELOS ENFERMEIROS NA IMPLANTAÇÃO DO PROCESSO DE ACREDITAÇÃO HOSPITALAR EM INSTITUIÇÃO DE SAÚDE Autores: JECELE VILELA DE CARVALHO DOS SANTOS Título: ADAPTAÇÃO E VALIDAÇÃO DE CONTEÚDO DE INSTRUMENTO PARA AVALIAR SOFTWARE APLICADO A CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DE PACIENTES Autores: RAQUEL GVOZD, LEILA GARCIA DE OLIVEIRA PEGORARO E MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD Título: ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL DA ESCALA SERVQUAL PARA PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM QUE ATUAM EM SERVIÇOS HOSPITALARES Autores: LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA, CARMEN SILVIA GABRIEL, MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD, ANDRÉA BERNARDES E ANA MARIA LAUS
  3. 3. Relação de Trabalhos – Sumário Título: ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL E VALIDAÇÃO DO INSTRUMENTO PITTAETOOL PARA O BRASIL: NOTA PRÉVIA Autores: CAMILLO NRS E MATSUDA LM Título: ADESÃO À PRÁTICA DE HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS POR PROFISSIONAIS DE SAÚDE DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO Autores: BEATRIZ LUANA MOTTER, BEATRIZ QUEIROZ RIBEIRO, JAYNE AKEMI OHARA, MARIANA ANGELA ROSSANEIS E RENATA APARECIDA BELEI Título: AFASTAMENTO POR ADOECIMENTO DE TRABALHADORES DA ENFERMAGEM EM HOSPITAIS Autores: VERA REGINA REAL LIMA GARCIA, SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA , CRISTIANA REZENDE GONÇALVES CANEDA E TANISE MARTINS DOS SANTOS Título: ANÁLISE DA OPINIÃO DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM SOBRE A CULTURA DE SEGURANÇA EM UM HOSPITAL PRIVADO NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Autores: ALEXANDRE PAZETTO BALSANELLI, ELIANA FERREIRA DE MELO, VANESSA RIBEIRO NEVES E ELENA BOHOMOL Título: ANÁLISE DE CAPTAÇÃO VERSUS TRANSPLANTES RENAIS REALIZADOS NO ESTADO DO PARANÁ. Autores: CARLA MORETTI DE SOUZA, MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD, MARIA JOSÉ QUINA GALDINO, RENATA DA SILVA SANTOS GOIS E IRIA BÁRBARA OLIVEIRA Título: ANÁLISE DO SEGUIMENTO CLÍNICO PROFILÁTICO DE TRABALHADORES QUE SOFRERAM ACIDENTE COM MATERIAL BIOLÓGICO EM HOSPITAIS Autores: MARIANA GUIMARÃES CARDOSO, MARIANA ÂNGELA ROSSANEIS E MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD Título: ANÁLISE DO USO DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS UTILIZADOS EM UMA UNIDADE DE ATENDIMENTO MÉDICO AMBULATORIAL (AMA) DE ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE Autores: CAROLINA FANARO DA COSTA DAMATO, SIMONE ALEXANDRA MANENTI, LYGIA FERNANDA ALVES DE LIMA RAMPASO, BEATRIZ DA SILVA PIO E BRUNO CESAR SHINMOTO DOS SANTOS Título: ANÁLISE DO USO DE UM SISTEMA INFORMATIZADO POR GESTORES HOSPITALARES Autores: MARLENE CRISTINA DOS SANTOS E HEIMAR DE FÁTIMA MARIN Título: ANALISTA DE PESQUISA CIENTÍFICA: NOVO CENÁRIO DE ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO EM OPERADORAS DE PLANOS DE SAÚDE Autores: FERNANDO MIGUEL DE SOUSA E LUCIANA SCHLEDER GONÇALVES Título: APLICAÇÃO DA LISTA DE VERIFICAÇÃO NA PROMOÇÃO DE CIRURGIA SEGURA: REVISÃO INTEGRATIVA Autores: DUCILENY TATIANNE DA SILVA MEDEIROS E CAMILA ARAÚJO FLORÊNCIO DE LIMA Título: APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS DA QUALIDADE PARA REALIZAÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO NA IMPLANTAÇÃO DO PROTOCOLO DE SEPSE NO SETOR DE PRONTO ATENDIMENTO Autores: LUCIANA VALVERDE VIEIRA DELFIM BARROS, MATHEUS RODRIGUES SILVA, MARCELO FÉLIX DA SILVA, JULIANA STEPHANE BAINA PIMENTEL E BRUNA MOREIRA DE ALENCAR BRITTO Título: APLICATIVO COMO FERRAMENTA DE REQUISITO DE APOIO À GESTÃO – RAG Autores: MIZIARA, SANDRA, YAMANAKA, NILSA MARA DE ARRUDA YAMANAKA, OLIVEIRA, LUCIANE F O, ULIANA, RODOLPHO R E VIOL, PAULO V Título: APRIMORAMENTO DA TECNICA DE PUNÇAO DE CATETER TOTALMENTE IMPLANTADO - RELATO DE EXPERIENCIA EM UM HOSPITAL PRIVADO DE SAO PAULO Autores: SUELY GOTO, ANA CLAUDIA OLIVEIRA, ANDREIA MEIRA E PATRICIA MOLINA Título: ATIVIDADES LÚDICAS PARA AVALIAR O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO REALIZADO PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM Autores: CARLA APARECIDA SPAGNOL, GISLAINE CARDOSO DE SANTANA, AMANDA ALEMAR SILVA, BÁRBARA VIEIRA OLIVEIRA E SILVA E SOLEANE FRANCIELE DA SILVA
  4. 4. Relação de Trabalhos – Sumário Título: ATUAÇÃO DA DIVISÃO DE ENFERMAGEM: GESTÃO PARTICIPATIVA Autores: FABIANA APARECIDA CORRÊA DE OLIVEIRA BRAGA E VIVIANE PINTO MARTINS BARRETO Título: ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO AUDITOR: REVISÃO DE LITERATURA Autores: ALANA GABRIELA ARALDI ANSOLIN, DAIANA TAIS RHEINHEIMER DOS SANTOS, DJULIA CAMILA BERWANGER, MARISTELA MARASCHIN E DANIELLI RAFAELI CANDIDO PEDRO Título: ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO EM POLICLÍNICAS: SUBSÍDIOS PARA REFERÊNCIA E CONTRARREFERÊNCIA Autores: GABRIELA MARCELLINO DE MELO LANZONI , CINTIA KOERICH, CAROLINE CECHINEL PEITER E SONIA PADILHA COSTA Título: ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA REDUÇÃO DA TAXA DE SUSPENSÃO CIRÚRGICA Autores: GILMARA FURTADO REIS PENTEADO, ROSELI G. CAVALINI E TOSHIE TUBONE MARTINELLI Título: ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA REDUÇÃO DAS TAXAS DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Autores: ROBERTA KELLY DE OLIVEIRA CAMARGO, NATANA FERREIRA STINGUEL, ANA CAROLINA DE ASSIS, LIDIANE DE JESUS MARTINS DE OLIVEIRA SOBRAL E LUIZ CARLOS VIANA BARBOSA Título: ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO: OS DESAFIOS ENCONTRADOS NA LIDERANÇA Autores: SILVIA EVANGELISTA SANTOS E FABIANA SILVA OKAGAWA Título: AUDITORIA DE CUSTOS: A RELEVÂNCIA DOS REGISTROS DE ENFERMAGEM Autores: RODRIGUES MS E BAPTISTA IMC Título: AUDITORIA EM SAÚDE: RELAÇÃO DOS ENFERMEIROS AUDITORES COM EQUIPES DE ENFERMAGEM DE UNIDADES ASSISTENCIAIS Autores: IRIA BARBARA DE OLIVEIRA, IRIA BARBARA DE OLIVEIRA, ARIADNE BERBERT BASANI, BEATRIZ LUANA MOTTER E MARLI TEREZINHA OLIVEIRA VANNUCHI Título: AVALIAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS EM OPERADORAS DE PLANOS DE SAÚDE Autores: FERNANDO MIGUEL DE SOUSA, YOHANNA RAMIRES, BENILDA LUIZA DE CARVALHO KLINGELFUS E LUCIANA SCHLEDER GONÇALVES Título: AVALIAÇÃO DE PACOTE DE MEDIDAS (BUNDLE) NA PREVENÇÃO DE INFEÇÕES EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL Autores: ANA CAROLINA SPINELLI E MARIA CICÍLIA ANDRADE TRINDADE Título: AVALIAÇÃO DO PRODUTO DO CUIDAR EM ENFERMAGEM (APROCENF): ESTUDO DA CONFIABILIDADE E VALIDADE DE CONSTRUTO Autores: DANIELLE FABIANA CUCOLO E MÁRCIA GALAN PERROCA Título: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM RECÉM-ADMITIDOS Autores: ANDRESSA HIRATA CERVILHERI, DESIRÉE ARIANE MODOS FIGUEIRA , LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA, LEILA MARINS DA SILVA CASU E ELISANGELA APARECIDA CARDADOR Título: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DE GERÊNCIA DE SERVIÇOS DE ENFERMAGEM Autores: MARIANA GUIMARÃES CARDOSO, MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD, MARIANA ÂNGELA ROSSANEIS, RAQUEL GVOZD COSTA E LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA Título: AVALIAÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE: AS DIFICULDADES ENCONTRADAS PELOS ENFERMEIROS NA IMPLEMENTAÇÃO NO PROCESSO DE ACREDITAÇÃO HOSPITALAR Autores: SHEILA PEREIRA MENDES Título: AVALIAÇÃO, GERENCIAMENTO E PROPOSTAS DE MELHORIAS DO INDICADOR DE RISCO DE QUEDA EM UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA NO ESTADO DE SÃO PAULO Autores: SANDRA MARIA FREITAS GALVÃO, MARTA LIRA GOULART, EMERSON GONÇALVES DE OLIVEIRA E GRAZIELA DAS NEVES MOURA CARDOSO
  5. 5. Relação de Trabalhos – Sumário Título: CAPACITAÇÃO DOS ENFERMEIROS E TRABALHADORES DE NÍVEL MÉDIO QUE ATUAM NA ÁREA ONCOLÓGICA Autores: DIONIZE MONTANHA E ANA PAULA NOGUEIRA COSTA Título: CARACTERIZAÇÃO DO ABSENTEÍSMO EM HOSPITAL PÚBLICO DE EMERGÊNCIA DE ALTA COMPLEXIDADE Autores: JULIA PEREIRA SOARES BITAR, NILCE MARA DA SILVA, LUCIELI DIAS PEDRESCHI CHAVES, ANA MARTHA DE ALMEIDA LIMONGELLI E ANTONIO PAZIN-FILHO Título: CARACTERIZAÇÃO DO GESTOR LOCAL EM SAÚDE Autores: CAROLINE CECHINEL PEITER, MARIA EDUARDA PEREIRA CAMINHA E WALTER FERREIRA DE OLIVEIRA Título: CIÊNCIA, PLANEJAMENTO E HUMANIZAÇÃO: BASE PARA O SUCESSO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Autores: RENATA NICOLA DEODATO E ELAINE DE OLIVEIRA MACEDO Título: COMPORTAMENTOS RELACIONADOS À COMUNICAÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM DE UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL E PEDIÁTRICA Autores: LARISSA PERES, FERNANDA SIMÕES PEREIRA, JOYCE MARA GABRIEL DUARTE, CAROLINA FELICIANA BRACARENSE E ANA LÚCIA DE ASSIS SIMÕES Título: CONFLITOS NA ENFERMAGEM HOSPITALAR Autores: KATYA ARAUJO MACHADO SAITO (SAITO KAM), ISABEL CRISTINA KOWAL OLM CUNHA (CUNHA ICKO) E IVANA LUCIA CORREA PIMENTEL DE SIQUEIRA (SIQUEIRA ILCP) Título: CONSTRUÇÃO DE UM SOFTWARE DE SUPORTE À DECISÃO CLÍNICA PARA O ENSINO DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Autores: SUZANA DE OLIVEIRA MANGUEIRA, THOMAS FILIPE MARIANO DA SILVA, MARÍLIA GABRIELA DE LIMA, ÂNGELO DE OLIVEIRA AMORIM E ALCIDES FRANCISCO DA SILVA FILHO Título: CONSTRUÇÃO DO PAPEL EDUCADOR DO ENFERMEIRO A PARTIR DA EDUCAÇÃO ONLINE: UM ESTUDO DE PESQUISA-AÇÃO Autores: ANA CAROLINA BUZZO CHEMIN, LUIZA HIROMI TANAKA E CARMEN LÚCIA ALBUQUERQUE DE SANTANA Título: CONTRIBUTOS DA OPERACIONALIZAÇÃO DA HUMANIZAÇÃO NA QUALIDADE DOS CUIDADOS PRESTADOS Autores: ROSA CÂNDIDA CARVALHO PEREIRA DE MELO, LUIZA HIROMI TANAKA, PAULO JOAQUIM QUEIRÓS, JOÃO ARAÚJO E RAFEL ALVES Título: CRISE HIDRICA TAMBÉM AFETA OS HOSPITAIS - UM OLHAR PARA A GESTÃO DO PROCESSO DO BLOCO OPERATORIO Autores: ROSANGELA CLAUDIA NOVEMBRE, CYBELE APARECIDA FERREIRA IOSHIDA E PRISCILA PAULON TANAKA Título: CUIDADO COMPARTILHADO: VISITA MULTIDISCIPLINAR EM UNIDADE DE CLÍNICA MÉDICA Autores: ROSANGELA CLAUDIA NOVEMBRE, PAULO MACHADO RODRIGUES, ANDRENIZIA DUQUE DO AMARAL E PRISCILA PAULON TANAKA Título: CUIDADOS DE ENFERMAGEM DA TERAPIA DE REPOSIÇÃO ENZIMÁTICA COM IDURSULFASE Autores: ALANA GABRIELA ARALDI ANSOLIN, DAIANA TAIS RHEINHEIMER DOS SANTOS, DJULIA CAMILA BERWANGER, CLAUDIA ROSS E LUCIANA MAGNA FERNANDES Título: CULTURA DA SEGURANÇA DO PACIENTE NAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE Autores: BRITO, M F P, SILVA, G C, AMADEU, J L E MESQUITA, Y Título: CULTURA DE SEGURANÇA DO PACIENTE APÓS IMPLEMENTAÇÃO DAS METAS INTERNACIONAIS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PÚBLICO Autores: BEATRIZ LUANA MOTTER, LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA, BEATRIZ QUEIROZ RIBEIRO, ARIADNE BERBERT BASANI E DAGMAR WILLAMOWIUS VITURI Título: CULTURA DE SEGURANÇA DO PACIENTE SOB A ÓTICA DOS PROFISSIONAIS DA REDE HOSPITALAR Autores: ISABELA REZENDE RODRIGUES, PATHYLLA SOARES CAMPOS, RAISSA ANDRESSA RIBEIRO, CIBELE LEITE SIQUEIRA E RENATA CRISTINA GASPARINO
  6. 6. Relação de Trabalhos – Sumário Título: DANÇA CONTEMPORÂNEA E A COLABORAÇÃO ENTRE PACIENTES, ESTUDANTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE: UM ESTUDO PILOTO* Autores: DANIELLE FABIANA CUCOLO, JAQUELINE ALCANTARA M. DA SILVA, LARISSA FERNANDES FRANCO, CAMILA FIORANELLI DE SÁ E ENRIETH KAROLINE DOS SANTOS SILVA Título: DANÇA CONTEMPORÂNEA E QUALIDADE DE VIDA DE ALUNAS DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL DO INTERIOR DE SÃO PAULO* Autores: DANIELLE FABIANA CUCOLO, JAQUELINE ALCANTARA M. DA SILVA, LARISSA FERNANDES FRANCO, CAMILA FIORANELLI DE SÁ E ENRIETH KAROLINE DOS SANTOS SILVA Título: DESAFIOS DE ENFERMEIROS RESIDENTES NO EXERCÍCIO DA LIDERANÇA Autores: DESIRÉE ARIANE MODOS FIGUEIRA, IZABELA MELO GARCIA, ANDRESSA ARAUJO SILVA, RAQUEL GVOZD E MARIA DO CARMO FERNANDES LOURENÇO HADDAD Título: DESAFIOS GERENCIAIS NA PROPOSTA DA REFORMA INSTITUCIONAL DO PROCESSO DE ENFERMAGEM: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM HOSPITAL ONCOLÓGICO Autores: NATALI ALMEIDA CARDOSO, KAUAN TAMANDARE, CLAUDIA VIERA DAS NEVES, PRISCILA VICTOR E ADRIANA AGUIRRA FREITAS HERENY Título: DESAFIOS NA ESTRUTURAÇÃO DA UNIDADE FETAL EM UM HOSPITAL DE CARDIOLOGIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: ANA LUCIA C. L. ABRAHÃO, MARIA DO CARMO MARTINS JATOBA, JULIANA APARECIDA GOBBI NARDINI E SIMONE R. F. FONTES PEDRA Título: DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES DE APOIO À SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA Autores: SUZANA DE OLIVEIRA MANGUEIRA, THOMAS FILIPE MARIANO DA SILVA, ÂNGELO DE OLIVEIRA AMORIM, TAYZA BEATRIZ DUARTE DE MORAIS E ALCIDES FRANCISCO DA SILVA FILHO Título: DESISTÊNCIA DA BUSCA PELA CERTIFICAÇÃO DE ACREDITAÇÃO NA PERCEPÇÃO DOS GESTORES DA QUALIDADE HOSPITALAR Autores: ANDRESSA HIRATA CERVILHERI, JOÃO LUCAS CAMPOS DE OLIVEIRA, KELLY CRISTINA INOUE, LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA E LAURA MISUE MATSUDA Título: DIFICULDADES ENCONTRADA NA IMPLANTAÇÃO DO PRONTUARIO ELETRÔNICO EM UM HOSPITAL PUBLICO Autores: ERICA TAVARES BELLI Título: DIFICULDADES APONTADAS PELOS ENFERMEIROS DE UM HOSPITAL PÚBLICO, PARA REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE ENFERMAGEM Autores: ROSELI GOMES CAVALINI, TOSHIE TUBONE MARTINELLI E PATRICIA COSTA DO PRADO BRAGA Título: DIMENSIONAMENTO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM DE UM HOSPITAL PSIQUIÁTRICO DE REFERÊNCIA DO CENTRO-OESTE PAULISTA Autores: VIEIRA LC, SPIRI WC, JULIANI CMCM E GAIDZINSKI RR Título: DIMENSIONAMENTO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM: REALIDADE DE UM HOSPITAL FILANTRÓPICO Autores: NATHALIA VASCONCELOS FRACASSO, MARLI TEREZINHA OLIVEIRA VANNUCHI, ELIANE SILVÉRIA HERNANDES CONCEIÇÃO, POLLYANA FINGER DA SILVA E IZABELA GARCIA MELO Título: DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL DE ENFERMAGEM DE UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL EM ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS (CAPS – AD) DO CENTRO-OESTE PAULISTA Autores: VIEIRA LC E SPIRI WC Título: DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL DE ENFERMAGEM NA UTI-ADULTO DE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PÚBLICO Autores: DANIELLI RAFAELI CANDIDO PEDRO, FABIELI BORGES, CRISTINA DAIANA BOHRER, THAIS VANESSA BUGS E JOÃO LUCAS CAMPOS DE OLIVEIRA
  7. 7. Relação de Trabalhos – Sumário Título: DIMENSIONAMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM DE UMA CLÍNICA CIRÚRGICA DE UM HOSPITAL DE ENSINO Autores: ALEXSANDRA MICHELINE REAL SAUL RORATO, SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA, TANISE MARTINS,MÁRCIA APARECIDA PENNA E MIRIAM DA SILVEIRA PERANDO Título: EFICIÊNCIA E EFICÁCIA DAS AÇÕES DE ENFERMAGEM NA GESTÃO DE UM ESTABELECIMENTO ASSISTENCIAL DE SAÚDE Autores: SEBASTIÃO LUIZ DE OLIVEIRA JUNIOR Título: ENFERMAGEM E GERENCIAMENTO DE CASOS NO PROGRAMA DE CIRURGIA BARIÁTRICA DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO Autores: LUCIANA FOPPA, BEATRIZ HOPPEN MAZUI, JENNIFER ESTER MARTINS NUNES, ELIANE PINHEIRO DE MORAIS E ELIZETH HELDT Título: ENFERMEIRO REFERÊNCIA: APRIMORANDO O CUIDAR EM ONCOLOGIA Autores: ANA CLAUDIA OLIVEIRA, PATRICIA MOLINA E SUELY GOTO Título: ENSINO DO GERENCIAMENTO E SUAS IMPLICAÇÕES À FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO: PERSPECTIVAS DE DOCENTES Autores: DANIELLI RAFAELI CANDIDO PEDRO, PAMELA REGINA DOS SANTOS, JOÃO LUCAS CAMPOS DE OLIVEIRA, NELSI SALETE TONINI E ANAIR LAZZARI NICOLA Título: ESTRATÉGIA CRIATIVA DE EDUCAÇÃO PERMANENTE: CAIXA DE LUZ NEGRA Autores: LIVIA SANCHES SILVA, EMILY ALICE BURIN, RENATA APARECIDA BELEI E ANA CAROLINA SIMÕES PEREIRA Título: ESTRATÉGIAS PARA A PROMOÇÃO DA SEGURANÇA DO PACIENTE: IMPLANTAÇÃO DOS RISCOS E BARREIRAS ASSISTENCIAIS NA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Autores: RENATA NICOLA DEODATO, CLAUDIO ALVES DA FONSECA, JULIANA TORATTI DE PAULA, MARCELINO LAUD E VALERIA CONCEIÇÃO DE SOUZA TORRE Título: EVENTOS ADVERSOS EM PACIENTES COM INTERNAÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Autores: ARIADNE BERBERT BASANI, MARLI TEREZINHA OLIVEIRA VANNUCHI, MARCELA MARIA BIROLIM, BEATRIZ LUANA MOTTER E ELIANE SILVEIRA HERNANDES CONCEIÇÃO Título: EVENTOS ADVERSOS EM UNIDADES DE INTERNAÇÃO DE UM HOSPITAL ESPECIALIZADO EM CARDIOLOGIA Autores: GABRIELA MARCELLINO DE MELO LANZONI, ALINY FERNANDES GOULARTE, CINTIA KOERICH, MARINA MIOTELLO E BETINA HÖRNER SCHLINDWEIN MEIRELLES Título: EXPERIÊNCIA DE RESIDENTES DE GERÊNCIA EM ENFERMAGEM NA ATUAÇÃO CONJUNTA COM OS SETORES DE QUALIDADE E EDUCAÇÃO CONTINUADA Autores: IZABELA MELO GARCIA, ANDRESSA ARAUJO SILVA, RAQUEL GVOZD, LARISSA GUTIERREZ E SILVANA VERLINGUE Título: FACILIDADES E DESAFIOS DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM (SAE) NA GERÊNCIA DA ASSISTÊNCIA Autores: VICTOR HUGO SOUTO FERREIRA, MIRELLE INÁCIO SOARES, SILVIA HELENA HENRIQUES CAMELO, LUCIELI DIAS PEDRESCHI CHAVES E ZÉLIA MARILDA RODRIGUES RESCK Título: FACILIDADES E DIFICULDADES NA ORGANIZAÇÃO E SEGUIMENTO ASSISTENCIAL DO CENTRO DE ATENDIMENTO AMBULATORIAL ÀS VÍTIMAS DE ACIDENTE DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE SANTA MARIA Autores: SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA E SOELI TERESINHA GUERRA Título: FATORES RELACIONADOS AO TRANSPLANTE RENAL NO ESTADO DO PARANÁ Autores: CARLA MORETTI DE SOUZA, MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD, IRIA BÁRBARA OLIVEIRA, MARIA JOSÉ QUINA GALDINO E RENATA DA SILVA SANTOS GOIS
  8. 8. Relação de Trabalhos – Sumário Título: FERRAMENTAS COACHING APLICADAS A ENFERMAGEM: REVISAO DE LITERATURA Autores: SANTOS, P. F. O. E ARAÚJO, C. L. O. Título: FERRAMENTAS DA QUALIDADE COMO MEDIDA DE REDUÇÃO DE INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO (ISC) Autores: MARIA LAURA DE OLIVEIRA DE AVELAR ALCHORNE TRIVELIN, TALITA MILANI GOMES DA SILVA, EDNA JUVÊNCIO DA SILVA MEDINA, ROSANA NORONHA SOARES PEREIRA E ELISA HELENA GONTIJO SPOLAORE Título: GERENCIAMENTO DA EMERGÊNCIA EM CENTRO CIRÚRGICO Autores: PRISCILA PAULON TANAKA, ROSANGELA CLAUDIA NOVEMBRE, HEIDI CHRISTIANE NIEMOI DIAS CATANHIA, ANDRENIZIA DUQUE E PAULO MACHADO Título: GERENCIAMENTO DE PRONTUÁRIO DO PACIENTE: ALINHAMENTO DE PROCESSO PARA EVITAR PERDAS FINANCEIRAS Autores: ROSANGELA CLAUDIA NOVEMBRE, PRISCILA PAULON TANAKA, ANDRENIZIA DUQUE DO AMARAL, ERICA MANCILA E PAULO MACHADO RODRIGUES Título: GERENCIAMENTO DE QUEDA DO IDOSO EM UMA UNIDADE DE CLÍNICA MEDICA UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFIA Autores: ERICA TAVARES BELLI Título: GERENCIAMENTO DE QUEDAS:EXPERIÊNCIA DO TIME DE PREVENÇÃO EM UM HOSPITAL TERCIÁRIO Autores: ALAN CÁSSIO CARVALHO COUTINHO, TÂMARA RÚBIA CAVALCANTE GUIMARÃES COUTINHO, LUCIANA LEDA CARVALHO LISBOA, ISAURA LETÍCIA TAVARES PALMEIRA ROLIM E LUCIANE SOUSA PESSOA CARDOSO Título: GERENCIAMENTO DE RISCO DE SUICÍDIO. RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PROCESSO EM UM HOSPITAL PSIQUIÁTRICO Autores: SOLANGE REGINA GIGLIOLI FUSCO E ANDRÉ DANJIRO YOSHIZAWA Título: GESTÃO DA QUALIDADE EM SAÚDE: ANÁLISE DE NOTIFICAÇÕES DE EVENTOS ADVERSOS Autores: ALANA GABRIELA ARALDI ANSOLIN, DAIANA TAIS RHEINHEIMER DOS SANTOS, DJULIA CAMILA BERWANGER, RENATA PEREIRA DE OLIVEIRA E NELSI SALETE TONINI Título: GESTÃO DAS LINHAS DE CUIDADOS ONCOLÓGICAS: UMA NOVA ESTRATÉGIA PARA GARANTIR UMA ASSISTÊNCIA SEGURA E HUMANIZADA COM FOCO NO DIAGNÓSTICO PRECOCE Autores: ROBERTA KELLY DE OLIVEIRA CAMARGO, LUIZ CARLOS VIANA BARBOSA, REGIANE APARECIDA TRINDADE, LIDIANE DE JESUS MARTINS DE OLIVEIRA SOBRAL E NATANA FERREIRA STINGUEL Título: GESTÃO DE MATERIAIS CONSIGNADOS: IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA INFORMATIZADO DE RASTREABILIDADE Autores: ROSANGELA CLAUDIA NOVEMBRE, PRISCILA PAULON TANAKA E CYBELE APARECIDA FERREIRA IOSHIDA Título: GESTÃO DE PESSOAS: PERFIL DOS TRABALHADORES DA SAÚDE EM READAPTAÇÃO FUNCIONAL Autores: TANISE MARTINS DOS SANTOS, JOCELAINE CARDOSO GRACIÓLI, SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA E VERA REGINA REAL LIMA GARCIA Título: GESTÃO DIÁRIA DO PLANTÃO : INTERVENÇÃO EM TEMPO REAL Autores: SUELY PEDREIRA XAVIER DA SILVEIRA, RAFAELA DANTAS ALVES VIANA, MARCELA CAMPOS DANTAS E RITA DE CASSIA VELOZO SILVA Título: GESTÃO DO CUIDADO DE ENFERMAGEM: EXPERIÊNCIA DE UMA ATIVIDADE CURRICULAR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO* Autores: DANIELLE FABIANA CUCOLO, ENRIETH KAROLINE DOS SANTOS SILVA, LARISSA FERNANDES FRANCO, CAMILA FIORANELLI DE SÁ E JAQUELINE ALCANTARA MARCELINO DA SILVA Título: GESTÃO DO CUIDADO: IMPLANTAÇÃO DE PAINEL DE CUIDADO PERSONALIZADO A BEIRA DO LEITO Autores: ROSANGELA CLAUDIA NOVEMBRE, PAULO MACHADO RODRIGUES, ANDRENIZIA DUQUE DO AMARAL, PRISCILA PAULON TANAKA E EUCLYDES GARCIA FLORENTINO
  9. 9. Relação de Trabalhos – Sumário Título: GESTÃO DO FLUXO DO PACIENTE PEDIÁTRICO EM UM HOSPITAL PRIVADO DE SÃO LUIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: ALAN CÁSSIO CARVALHO COUTINHO, JANIELLE FERREIRA DE BRITO LIMA, ANDRÉA DUTRA PEREIRA, MARYAM ANDRADE FRÓZ E LUCIANE SOUSA PESSOA CARDOSO Título: GESTÃO INTEGRADA DA SAÚDE: TRANSFORMANDO METAS EM RESULTADOS Autores: ALAIS DA SILVA, CAROLINE LEVY HOCHERL, THIAGO MENEZES BARBOSA DE SOUZA E ALMERINDA LUEDY REIS Título: GOVERNANÇA CLÍNICA: IMPLICAÇÕES PARA A ENFERMAGEM Autores: MEIRELES VC, CAMILO NRS, PAULINO GME E MATSUDA LM Título: HIGIENE DAS MÃOS: INTERVENÇÃO E RESULTADO DE GESTÃO QUE GARANTE A SEGURANÇA DO PACIENTE EM UMA UTI NEONATAL Autores: MARIANA RICHTER REIS, PAULA MARA BORDIM LOPES, RAYSSA WALTER SCOTINE, SAMANTHA EMANUELLE ZEMUNER DE BARROS E SILMARA JULIANA DE SOUZA Título: IMPACTO DO ACOLHIMENTO NA ATENÇÃO BÁSICA SOB A ÓTICA DOS ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM Autores: ANDRÉ IGNÁCIO CARDOSO MOURÃO, DOUGLAS RIBEIRO, GABRIEL LUCAS GALINDO MALAQUIAS, MARIA VALENTINA HOLANDA SILVA E RENATA JOICE DOLZANI DUARTE Título: IMPLANTAÇÃO DA AUDITORIA CLINICA, MELHORIA NOS PROCESSOS E NA SEGURANÇA DO PACIENTE Autores: JOSENEI SKOREK, LILIAN HELENA FERREIRA GOMES COSTA E MARCIA SILVA DE OLIVEIRA TAVARES BORGES Título: IMPLANTAÇÃO DA METODOLOGIA DE CUIDADO HUMANITUDE NAS INSTITUIÇÕES EM PORTUGAL: FATORES DIFICULTADORES E ESTRATÉGIAS DESENVOLVIDAS Autores: ROSA CÂNDIDA CARVALHO PEREIRA DE MELO, LUIZA HIROMI TANAKA, PAULO JOAQUIM QUEIRÓS, JOÃO ARAÚJO E RAFEL ALVES Título: IMPLANTAÇÃO DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM UNIDADES DE PRONTO ATENDIMENTO Autores: TANIA APARECIDA CANCIAN MASELLA, MÁRCIA CRISTINA BRUNELI BONARELI, ALESSANDRA PAULA SILVA SOARES MEDEIROS, SAENY VIEIRA SARDINHA E PATRICIA REIS ALVES DOS SANTOS Título: IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ALTA COMPLEXIDADE Autores: SEBASTIÃO LUIZ DE OLIVEIRA JUNIOR Título: IMPLANTAÇÃO DE UM SERVIÇO DE UM SERVIÇO DE NÚCLEO DE DESOSPITALIZAÇÃO DE UM HOSPITAL ONCOLÓGICO DO ESTADO DE SP Autores: CLAUDIA NOGUEIRA DONATICC, ADRIANA AGUIRRA DE FREITAS HERENY, MAINARA HONORATO SILVA, FABIO DE LIMA E LUIZ FELIPE ALVES CAVALHEIRO Título: IMPLANTAÇÃO DE UMA CENTRAL DE TRANPORTES E REMOÇÃO INTERNA DE PACIENTES Autores: MIZOI CS, GUAITOLI KO, NABARRO FO E SANTOS ZA Título: IMPLANTAÇÃO DO APARELHO DE ELETROCARDIOGRAMA EM UMA UNIDADE DE CLÍNICA MÉDICO CIRÚRGICA DE CARDIOLOGIA EM UM HOSPITAL DE GRANDE PORTE: UMA ANÁLISE DE CUSTO-EFETIVIDADE PARA A GESTÃO DE ENFERMAGEM Autores: ALMEIDA YE, LEITE AA, BEZERRA WM E TAHIRA FA Título: IMPLANTAÇÃO DO MODELO PRIMARY NURSING NO SETOR DE MÉTODOS ENDOSCÓPIOS EM UM AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES Autores: ROBERTA KELLY DE OLIVEIRA CAMARGO, ANA CAROLINA DE ASSIS, LIDIANE DE JESUS MARTINS DE OLIVEIRA SOBRAL E NATANA FERREIRA STINGUEL
  10. 10. Relação de Trabalhos – Sumário Título: IMPLANTAÇÃO DO PLANO DE SEGURANÇA DO PACIENTE EM UMA UNIDADE DE HEMODIÁLISE Autores: HILDETE FREITAS DA SILVA, MARIA MADALENA CASTRO BORBA, ANALICE RODRIGUES SOUZA LIMA, CÍNTIA AGUIAR VIANA E MARIA FERREIRA LIMA SANTOS Título: IMPLANTAÇÃO DO PROCESSO DE MEDICAÇÃO BEIRA-LEITO NUM HOSPITAL PRIVADO NO SUDESTE DO PARÁ: DESAFIOS E RESULTADOS Autores: BORBA EL, BARROSO DMC E FRAZÃO JJSP Título: IMPLANTAÇÃO E MONITORAMENTO DOS PROTOCOLOS BÁSICOS DE SEGURANÇA ATRAVÉS DO PROCESSO DE ENFERMAGEM INFORMATIZADO Autores: MARLENE CRISTINA DOS SANTOS E DEUSDETE INÁCIO DE SOUZA JUNIOR Título: IMPLANTANDO OS PROTOCOLOS DE CIRURGIA SEGURA E PARTO SEGURO EM UM HOSPITAL DE PEQUENA E MÉDIA COMPLEXIDADE EM CANAÃ DOS CARAJÁS: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: BORBA EL E NEVES EX Título: IMPLEMENTAÇÃO DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM COMO FERRAMENTA GERENCIAL DE PROCESSOS ASSISTENCIAIS EM UMA INSTITUIÇÃO ONCOLÓGICA Autores: LUCIANA VALVERDE VIEIRA DELFIM BARROS, TAUANA WAZZIR MATTAR E SILVA, LEIDIANE ANGÉLICA NUNES MOREIRA E JEFFERSON FERREIRA Título: IMPLEMENTAÇÃO DO PROTOCOLO DE HIGIENIZAÇÃO BUCAL PRÉ-INTUBAÇÃO EM UMA INSTITUIÇÃO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIA PÚBLICA Autores: CARLA MORETTI DESOUZA, MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD, NATALIA CAROLINA DE SOUSA, BEATRIZ QUEIROZ RIBEIRO E RENATA APARECIDA BELEI Título: IMPORTÂNCIA DOS REGISTROS ELETRÔNICOS DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM ,PARA CONSTRUÇÃO DE INDICADORES DE QUALIDADE Autores: CINARA MAISONETTE DUARTE, GRACIELE LINCH, CINTIA DA COSTA, MICHELLE E. MACHADO E SWETLANA CVIRKUN Título: INDICADORES DE QUALIDADE NA GESTÃO DE PESSOAS NA ENFERMAGEM EM ASSISTÊNCIA HOSPITALAR Autores: VERA REGINA REAL LIMA GARCIA, SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA, TANISE MARTINS DOS SANTOS, CAREN FRANCIELE COELHO DIAS E SIMONE KROLL RABELO Título: INDICADORES EM GESTÃO DE PESSOAS NA ENFERMAGEM Autores: SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA, CRISTINA R G CANEDA, VERA REGINA REAL LIMA GARCIA, TANISE MARTINS DOS SANTOS E DANIELA HOFFMAN Título: INFLUÊNCIA DA INSERÇÃO DE ACADÊMICOS E DOCENTES NO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS DE UM HOSPITAL DE ENSINO Autores: FLÁVIA JANÓLIO COSTACURTA PINTO DA SILVA, JOSEILZE SANTOS DE ANDRADE, MAYRA GONÇALVES MENEGUETI, MAISA FIGUEIREDO BEDONI E ANA MARIA LAUS Título: INFORMATIZAÇÃO E O TRABALHO ASSISTENCIAL DA ENFERMAGEM Autores: ANDRESSA MARTINS DIAS FERREIRA, VERUSCA SOARES SOUZA, KELLY CRISTINA INOUE, ANA CAROLINA SIMÕES PEREIRA E LAURA MISUE MATSUDA Título: INOVAÇÃO EM INSTRUMENTOS PARA CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES CONFORME ESCALAS DE BRADEN, MORSE E FUGULIN: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: BORBA EL Título: INSTRUMENTO DE CONTROLE DE ABSENTEÍSMO POR PERÍODO E UNIDADE DE ENFERMAGEM E DESFECHO IMEDIATO Autores: RENATA ELVIRA DE LIMA FRANCO DA COSTA E LUCIANA MENDES BERLOF Título: INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO MENSAL UTILIZADO POR LIDERANÇA DE UNIDADE DE ENFERMAGEM Autores: RENATA ELVIRA DE LIMA FRANCO DA COSTA
  11. 11. Relação de Trabalhos – Sumário Título: LARINGOSCÓPIOS DOS CARROS DE EMERGÊNCIA: UM OLHAR CRÍTICO PARA O PROCESSAMENTO SEGURO Autores: VALDENIZA FOGAÇA, ELAINE FERREIRA LAPONARI, ARIUDE SILVA ARCANJO, MÁRCIA MARIA BARALDI E WALQUIRIA NORILLER Título: LARINGOSCÓPIOS DOS CARROS DE EMERGÊNCIA: UM OLHAR CRÍTICO PARA O PROCESSAMENTO SEGURO Autores: VALDENIZA FOGAÇA, ELAINE FERREIRA LAPONARI, ARIUDE SILVA ARCANJO, MÁRCIA MARIA BARALDI E WALQUIRIA NORILLER Título: LEAN SIX SIGMA E A EXCELÊNCIA OPERACIONAL Autores: MIZOI CS, BEZERRA CA, SILVA CSMR, EUGENIO VF E FUKUSHIMA SMA Título: LIMITAÇÕES E POTENCIALIDADES DA PASSAGEM DE PLANTÃO DE ENFERMAGEM NA ATENÇÃO HOSPITALAR Autores: LIDIANE MAIRA PERUZZI, LUCIELI DIAS PEDRESCHI CHAVES, SILVIA HELENA HENRIQUES CAMELO, ARIANE FAZZOLO SCARPARO E LARISSA ROBERTA ALVES Título: MATRIZ DE RESPONSALIDADE NAS ATIVIDADES DA ENFERMAGEM Autores: VALDENIZA FOGAÇA, ROBERTA ARAUJO MONGE, JAQUELINE DE ARAUJO SILVA SENEDEZI E MARIA DE FÁTIMA VENTURA RODRIGUES Título: MEDIDAS DE PREVENÇÃO DE QUEDA ADOTADAS EM UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA DE SÃO PAULO Autores: KATYA ARAUJO MACHADO SAITO, LUCILENE DE FÁTIMA ROCHA COVA, ADRIANA ZANCHETA, CASSIA CRIVELARI E CASSIA GUERRA Título: MEDIDAS PRÉ E PÓS-EXPOSIÇÕES À ACIDENTES DE TRABALHO COM MATERIAL BIOLÓGICO EM UM MUNICÍPIO NO NOROESTE DO PARANÁ Autores: PIMENTEL RRS, KRAQUER BN, SCARDOELLI MGC, RADOVANOVIC CAT E HADDAD MCFL Título: MELHORES PRÁTICAS PARA LIDERANÇA CLÍNICA DO ENFERMEIRO NA REDUÇÃO DOS EVENTOS ADVERSOS AS PESSOAS COM CARDIOPATIA Autores: GABRIELA MARCELLINO DE MELO LANZONI, BETINA HÖRNER SCHLINDWEIN MEIRELLES E GIULIANA CALDERINI ARUTO Título: NÍVEL DE HABILIDADE TÉCNICA AUTORREFERIDA DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM RECÉM ADMITIDOS Autores: ANDRESSA HIRATA CERVILHERI, DESIRÉE ARIANE MODOS FIGUEIRA, LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA, GABRIELA BERCHIOL VIEIRA E DENISE DA SILVA SCANEIRO SARDINHA Título: NOTIFICAÇÕES DE TECNOVIGILÂNCIA EM INSTITUIÇÕES HOSPITALARES Autores: DIANA COSTA DE SANTI, MAYRA GONÇALVES MENEGUETI, THAMIRIS RICCI DE ARAÚJO, MAISA FIGUEIREDO BEDONI E ANA MARIA LAUS Título: NÚMERO DE LEITOS HOSPITALARES POR HABITANTE NA 17ª REGIÃO DE SAÚDE Autores: NATHALIA VASCONCELOS FRACASSO, MARLI TEREZINHA OLIVEIRA VANNUCHI, ELIANE SILVÉRIA , HERNANDES CONCEIÇÃO, POLLYANA FINGER DA SILVA E KEROLEY PAES DE ALMEIDA Título: O ENFERMEIRO NA REGULAÇÃO EM SAÚDE: GERÊNCIA E LIDERANÇA Autores: CAROLINE CECHINEL PEITER, GABRIELA MARCELLINO DE MELO LANZONI E WALTER FERREIRA DE OLIVEIRA Título: O EXERCÍCIO GERENCIAL DO ENFERMEIRO NO CONTEXTO HOSPITALAR Autores: VERA REGINA REAL LIMA GARCIA, SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA, CAREN GRANCIELE COELHO DIAS, SIMONE KROLL RABELO E TANISE MARTINS DOS SANTOS Título: O FEEDBACK COMO COMUNICAÇÃO EFETIVA E CONSTRUTIVA ENTRE O ENFERMEIRO GESTOR E SUA EQUIPE EM EVENTOS ADVERSOS Autores: CORREA, C. M. A.
  12. 12. Relação de Trabalhos – Sumário Título: O GERENCIAMENTO DE ENFERMAGEM EM SERVIÇO HOSPITALAR DE EMERGÊNCIA: UMA REVISÃO NARRATIVA DA LITERATURA Autores: TANISE MARTINS DOS SANTOS, SIMONE KROLL RABELO, SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA E VERA REGINA REAL LIMA GARCIA Título: O GERENCIAMENTO DOS INDICADORES DE QUALIDADE ASSISTENCIAIS ATRAVÉS DE UMA FERRAMENTA INFORMATIZADA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: LOPES MCZ, ARAÚJO AAD, FIGUEIREDO VCD, ULISSES LO E OLIVEIRA EC Título: O PAPEL DO GRUPO DE PICC COMO UNIDADE DE NEGÓCIO E NA HUMANIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA Autores: MESCHINI GFG, BUSS AAQ E CASEMIRO DM Título: O PROCESSO DE ENFERMAGEM SISTEMATIZADO NAS INTERNAÇÕES DE CURTA PERMANÊNCIA Autores: JOÃO CARLOS PINA SARAIVA E CRISTINA MARIA OLIVEIRA SUADICANI Título: O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DOS PROTOCOLOS DE SEGURANÇA EM UM HOSPITAL PRIVADO NO SUDESTE DO PARÁ: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: BORBA EL Título: O TRABALHO DE ENFERMAGEM E A CRIATIVIDADE: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: LIVIA SANCHES SILVA, ANA CAROLINA SIMÕES PEREIRA, JANAINA SCACCO CHAVES, RAQUEL GVOZD E CAMILA HIDEMI DANNO Título: O TRABALHO NO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA: VANTAGENS À LUZ DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Autores: NADIA RAQUEL SUZINI CAMILLO, JOÃO LUCAS CAMPOS DE OLIVEIRA, ANDRESSA MARTINS DIAS FERREIRA, VERUSCA SOARES DE SOUZA E LAURA MISUE MATSUDA Título: OPINIÃO DE GESTORES SOBRE OS BENEFÍCIOS E BARREIRAS EM TER TRABALHADORES MAIS VELHOS NO CONTEXTO ORGANIZACIONAL Autores: THAIS DA SILVA PIRES, MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD, MARIA ÂNGELA ROSSANEIS E RAQUEL GVOZD Título: OPINIÃO DE TRABALHADORES DE ENFERMAGEM SOBRE UMA CAPACITAÇÃO DE COMUNICAÇÃO EFETIVA Autores: ANDRESSA ARAUJO SILVA, IZABELA MELO GARCIA, RAQUEL GVOZD, LARISSA GUTIERREZ E DAIANE DELA COLETA Título: PACIENTES EM PRECAUÇÃO DE CONTATO E CARGA DE TRABALHO DE ENFERMAGEM Autores: ANA CAROLINA SIMÕES PEREIRA, LIVIA SANCHES SILVA, LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA, DAGMAR WILLAMOWIUS VITURI E LAURA MISUE MATSUDA Título: PAPEL DO ENFERMEIRO NA RECONCILIAÇÃO MEDICAMENTOSA Autores: LILIAN HELENA FERREIRA GOMES DA COSTA, JOSENEI SKOREK, MARIA SÔNIA PEREIRA, MARCIA SILVA DE OLIVEIRA TAVARES BORGES E RAFAELLA ALVES SOUZA ARAUJO Título: PERCEPÇÃO DOS ENFERMEIROS ACERCA DE EVENTOS ADVERSOS RELACIONADOS A CATETERISMO VESICAL DE DEMORA Autores: LARISSA PERES, REJANE CUSSI ASSUNÇÃO LEMOS, JOYCE MARA GABRIEL DUARTE, CAROLINA FELICIANA BRACARENSE E ANA LÚCIA DE ASSIS SIMÕES Título: PERCEPÇÃO DOS RESIDENTES EM GERÊNCIA DE SERVIÇOS DE ENFERMAGEM SOBRE OS GRUPOS DE REFLEXÃO PARA O DESENVOLVIMENTO INTERPESSOAL Autores: MARIANA ANGELA ROSSANEIS, RAQUEL GVOZD, LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA, MARLI TEREZINHA OLIVEIRA VANNUCHI E MARIA DO CARMO LOURENÇO HADDAD Título: PERCEPÇÕES DE EQUIPE DE ENFERMAGEM SOBRE INFORMATIZAÇÃO E SEGURANÇA DO PACIENTE Autores: ANDRESSA MARTINS DIAS FERREIRA, JOÃO LUCAS CAMPOS DE OLIVEIRA, NADIA RAQUEL SUZUKI CAMILO, ANA CAROLINA SIMÕES PEREIRA E LAURA MISUE MATSUDA
  13. 13. Relação de Trabalhos – Sumário Título: PERCEPÇÕES DOS PRÉ-APOSENTADOS PARTICIPANTES DO PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA A APOSENTADORIA DE UMA INSTITUIÇÃO UNIVERSITÁRIA Autores: DESIRÉE ARIANE MODOS FIGUEIRA, RAQUEL GVOZD E MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD Título: PERFIL DAS DOAÇÕES DE PÂNCREAS REALIZADAS EM UM SISTEMA ESTADUAL DE TRANSPLANTES Autores: PIMENTEL RRS, OLIVEIRA IB, GALDINO MJQ, ROSSANEIS MA E HADDAD MCFL Título: PERFIL DAS NOTIFICAÇÕES DE ACIDENTES DE TRABALHO COM MATERIAL BIOLÓGICO EM UM MUNICÍPIO DO NOROESTE DO PARANÁ Autores: PIMENTEL RRS, KRAQUER BN, SCARDOELLI MGC, RADOVANOVIC CAT E HADDAD MCFL Título: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E “DEDO DE PROSA”: ESPAÇOS DE PRODUÇÃO DA SUBJETIVIDADE DA EQUIPE DE ENFERMAGEM Autores: CARLA APARECIDA SPAGNOL, DÉBORAH PRISCILLA OLIVEIRA ALMEIDA, LETÍCIA GONÇALVES FIGUEIREDO, ROSELI PEREIRA ANDRADE E EUNICE DOS SANTOS APOS BATISTA Título: PREVALÊNCIA DE FATORES TRANSPLANTES CARDÍACOS REALIZADOS NO PARANÁ Autores: IRIA BARBARA DE OLIVEIRA, MARIA JOSÉ QUINA GALDINO, RAFAEL RODRIGO DA SILVA PIMENTEL, CARLA MORETTI SOUZA E MARIA DO CARMO FERNADEZ LOURENÇO HADDAD Título: PRODUÇÃO CIENTÍFICA ACERCA DOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO CUIDADO DE ENFERMAGEM Autores: SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA, CAREN FRANCIELE COELHO DIAS, SIMONE KROLL RABELLO, VERA REGINA REAL LIMA GARCIA E TANISE MARTINS DOS SANTOS Título: PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE A ENFERMAGEM NA EMERGÊNCIA HOSPITALAR: TENDÊNCIAS EM TESES E DISSERTAÇÕES Autores: SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA, SIMONE KROLL RABELO, VERA REGINA REAL LIMA GARCIA, TANISE MARTINS DOS SANTOS E ROSANGELA MACHADO Título: PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO DIDÁTICO DO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE E ENFERMAGEM DA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA UNIFESP: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: ISABEL CRISTINA KOWAL OLM CUNHA, LARISSA SAPUCAIA FERREIRA ESTEVES, ELENA BOHOMOL, ALEXANDRE PAZZETO BALSANELI E LUCIA MARTA GIUNTA SILVA Título: PROJETO AMOR DE MÃE: CUIDANDO DA GESTANTE E DO BEBÊ Autores: BORBA EL Título: PROJETO CUIDAR DE QUEM CUIDA – UM PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR Autores: BORBA EL Título: PROJETO ESPECIAL PARA CRIANÇAS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM PROJETO MULTIDISCIPLINAR, A NÍVEL AMBULATORIAL, EM UM HOSPITAL PRIVADO NO SUDESTE DO PARÁ Autores: BORBA EL Título: PROJETO MATERNIDADE SEGURA Autores: MARIANA RICHTER REIS, SORAYA MARIA IVANKI LIMA E LUCIANA GARANGAU MARIN Título: PRONTUARIO ELETRONICO DO PACIENTE: A EFETIVIDADE DA SEGURANÇA DAS INFORMAÇÕES ENCONTRADA A PARTIR DOS AVANÇOS TECNOLÓGICOS Autores: SHEILA PEREIRA MENDES Título: PROPOSTA DE PROTOCOLO PARA O TRANSPORTE INTRA-HOSPITALAR DE PACIENTES INTERNADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA Autores: FERNANDA GOMES DE ALMEIDA E LAÉRCIO OLIVEIRA NEVES Título: PROTOCOLO TEV: GESTÃO MULTIPROFISSIONAL EM UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA Autores: KATYA ARAUJO MACHADO SAITO, RUTH ARANTES GALVÃO, DANIELA VIANNA CORREA KROKOSCZ, RENATA LOURENZEN DE OLIVEIRA E CASSIA GUERRA
  14. 14. Relação de Trabalhos – Sumário Título: PROTÓTIPO DE ESCALA INFORMATIZADA PARA BUSCA ATIVA DE POTENCIAIS DOADORES DE ÓRGÃOS Autores: ÉRIKA FERNANDA DOS SANTOS BEZERRA LUDWIG, YOLANDA DORA ÉVORA MARTINEZ, MARIANA ANGELA ROSSANEIS, MARIA DO CARMO LOURENÇO HADDAD E ERIK MATHEUS DOS SANTOS BEZERRA Título: QUALIDADE DE SERVIÇOS HOSPITALARES: VALIDAÇÃO DA SERVQUAL PARA PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM Autores: LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA E CARMEN SILVIA GABRIEL Título: QUEBRANDO PARADIGMAS: IMPLANTAÇÃO DO NOVO MÉTODO DE PASSAGEM DE PLANTÃO NAS UNIDADES DE INTERNAÇÃO Autores: CRISTINA MARIA OLIVEIRA SUADICANI, JOÃO CARLOS PINA SARAIVA E JULIANA SANTOS AMARAL DA ROCHA Título: QUEBRANDO PARADIGMAS: IMPLANTAÇÃO DO NOVO MÉTODO DE PASSAGEM DE PLANTÃO NAS UNIDADES DE INTERNAÇÃO Autores: CRISTINA MARIA OLIVEIRA SUADICANI, JOÃO CARLOS PINA SARAIVA E JULIANA SANTOS AMARAL DA ROCHA Título: QUEIXAS TÉCNICAS SUBMETIDAS AO SISTEMA DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA - 2006 A 2014 Autores: MARIANA BELINCANTA, MARIA DO CARMO LOURENÇO HADDAD, MARIANA ANGELA ROSSANEIS E KEROLEY PAES DE ALMEIDA Título: QUMIOTERAPIA INTRAPERITONEAL - RELATO DE EXPERIENCIA DO ATENDIMENTO DE ENFERMAGEM EM UM HOSPITAL PRIVADO DE SAO PAULO Autores: ANA CLAUDIA DE OLIVEIRA, PATRICIA MOLINA, ELUANE FAGUNDES ALVES, ANDREIA MEIRA E SUELY GOTO Título: REDUÇÃO DA PERMANÊNCIA HOSPITALAR: UM DESAFIO PARA O HOSPITAL ONCOLÓGICO Autores: NATÁLIA MAMONKIN E SUZAN ALVES DE OLIVEIRA Título: REFLEXÕES ACERCA DA APLICAÇÃO DE UM PERFIL DE COMPETÊNCIAS A ENFERMEIROS COORDENADORES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Autores: VALNICE DE OLIVEIRA NOGUEIRA E ISABEL CRISTINA KOWAL OLM CUNHA Título: REFLEXÕES ACERCA DE DESAFIOS DA SUPERVISÃO DE ENFERMAGEM Autores: LARISSA ROBERTA ALVES, MÁRCIA APARECIDA GIACOMINI, LIDIANE MAIRA PERUZZI, SILVIA HELENA HENRIQUES CAMELO E LUCIELI DIAS PEDRESCHI CHAVES Título: REGULAÇÃO EM SAÚDE: O SISTEMA NACIONAL DE REGULAÇÃO COMO FACILITADOR PARA PROMOÇÃO DA EQUIDADE Autores: CAROLINE CECHINEL PEITER, GABRIELA MARCELLINO DE MELO LANZONI E WALTER FERREIRA DE OLIVEIRA Título: RELATO DE EXPERIENCA: OTIMIZAÇÃO NA PASSAGEM DEPLANTÃO UTILIZANDO A MÉTODOLOGIA SBAR EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR Autores: SHEILA PEREIRA MENDES, ERICA TAVARES BELLI, ROSELI GOMES CAVALINI, SILVIA EVANGELISTA SANTOS E TOSHIE TUBONE MARTINELLI Título: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE IMPLANTAÇÃO DOS PROCESSOS ASSISTENCIAIS EM TERAPIA INTENSIVA VOLTADAS AO MODELO ASSISTENCIAL CENTRADO NO PACIENTE Autores: SEGALOTE MAM, MULLER IB, COSTA LC, XAVIER FA E BUSS AAQ Título: RELATO DE EXPERIÊNCIA: ADOÇÃO DOS PROCESSOS DE ENFERMAGEM FRENTE A IMPLEMENTAÇÃO DE UM PRONTUÁRIO INFORMATIZADO – 1º QUADRIMESTRE Autores: FELIPE DE OLIVEIRA TRAVAGLINI E VALÉRIA PINHEIRO DE SOUZA
  15. 15. Relação de Trabalhos – Sumário Título: RELATO DE EXPERIÊNCIA: ETAPAS PERCORRIDAS NA IMPLEMENTAÇÃO S DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NUM HOSPITAL DE PORTO ALEGRE Autores: CINARA MAISONETTE DUARTE, NILVAIR NATALINA DUSTER, MARIA DA GLÓRIA FREITAS, ANDREIA CLOS E MICHELLE EIFLER MACHADO Título: RELATO DE EXPERIÊNCIA: GESTÃO DOS ERROS DE MEDICAÇÃO APÓS IMPLANTAÇÃO DO PRONTUÁRIO ELETRÔNICO Autores: ANA JÚLIA LEME SCATENA, NEILA MARIA MARQUES NEGRINI PIGATTI, DANIEL DO ESPIRITO SANTO, MARIA FERNANDA SANTOS, MARQUES DA FONSECA E FABIO TEIXEIRA FERRACINI Título: RELATO DE EXPERIÊNCIA: IMPLANTAÇÃO DE PRONTUÁRIO 100% ELETRÔNICO EM UMA INSTITUIÇÃO DE SAÚDE Autores: SANTOS CF, SCATENA AJL, OLIVEIRA AC, FUHRMANN KF E PARONETTO CCL Título: RELATO DE EXPERIENCIA: PROTOCOLO DE DESSENSIBILIZAÇÃO - UMA ALTERNATIVA À PACIENTES QUE APRESENTAM REAÇÃO INFUSIONAL AO QUIMIOTERÁPICO Autores: GOTO, SUELY, MOTTA, CAMILA, OLIVEIRA, ANA CLAUDIA E MOLINA, PATRICIA Título: RELATO DE EXPERIÊNCIA: UTILIZAÇÃO DE ERIBULINA EM PACIENTE COM CDI MESTASTATICO Autores: CAMILA MOTTA, ANA CLAUDIA OLIVEIRA, PATRICIA MOLINA E SUELY GOTO Título: RELATÓRIO GERENCIAL PARA UNIDADE DE INTERNAÇÃO: TABELA DINÂMICA EM DIRETÓRIO PRÓPRIO, INFORMAÇÃO EM TEMPO REAL (UTILIZANDO INFORMÁTICA) Autores: RENATA ELVIRA DE LIMA FRANCO DA COSTA, FABIANA CRISTINA MARI MANCUSI, PATRÍCIA ANGÉLICA TEIXEIRA DE FAVERI, MARIA DE FÁTIMA VENTURA RODRIGUES E LUCIANA MENDES BERLOF Título: SENSIBILIZAÇÃO PARA A HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PÚBLICO: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: BEATRIZ LUANA MOTTER, JAYNE AKEMI OHARA, JAQUELINE MEIRA UELSE DOS SANTOS, RENATA APARECIDA BELEI E MARIANA ANGELA ROSSANEIS Título: SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA: FRAGILIDADES E ESTRATÉGIAS DE MELHORIAS À LUZ DOS PROFISSIONAIS Autores: NADIA RAQUEL SUZINI CAMILLO, VIVIANI CAMBOIN MEIRELES, ANDRESSA MARTINS DIAS FERREIRA, KELLY CRISTINA INOUE E LAURA MISUE MATSUDA Título: SIMULAÇÃO REALÍSTICA: GERENCIAMENTO DO CUIDADO NO CONTROLE DE INFECÇÕES COM CATETER CENTRAL EM UNIDADE DE CLÍNICA MÉDICA Autores: PAULO MACHADO RODRIGUES, VALERIA ALVES DE CARVALHO, IZIS VANESSA APARIS DOS SANTOS, MARCIA NASCIMENTO BEZERRA E ROSANGELA CLAUDIA NOVEMBRE Título: SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES ADULTOS: PROPOSTA DE ADAPTAÇÃO DE INSTRUMENTO QUE CONTEMPLA A PARTICIPAÇÃO DE FAMILIAR NO CUIDADO Autores: DINI, ARIANE POLIDORO, OKABE, JAMILLY DOS SANTOS E GASPARINO, RENATA CRISTINA Título: SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES PSIQUIÁTRICOS: PROPOSTA DE COMPLMENTAÇÃO DE UM INSTRUMENTO Autores: VIEIRA LC, SPIRI WC E JULIANI CMCM Título: SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES: UMA REVISÃO INTEGRATIVA Autores: VIEIRA LC E SPIRI WC Título: SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM ( SAE) NA ATENÇÃO BÁSICA Autores: BRITO,M F P, FREITAS, K D E TONETTO, E M F Título: SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM – MODELO GERENCIAL DA EQUIPE DE ENFERMAGEM Autores: MARIANA RICHTER REIS E JULIANA APARECIDA SPIGUEL DE ARAUJO
  16. 16. Relação de Trabalhos – Sumário Título: TECNOLOGIAS NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE LESÕES POR PRESSÃO:METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO DE CUSTO-EFETIVIDADE Autores: SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA, GRAZIELA G.ORETE PORTELA DA FONSECA, THAIS DRESCH. EBERHARD, LIDIANE BATISTA TEIXEIRA DUTRA SILVEIRA E RHEA SILVIA DE AVILA SOARES Título: TEMPO DE ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NECESSÁRIO PARA O CUIDADO DO IDOSO EM INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA Autores: ADRIANA CECEL GUEDES, NÍVEA APARECIDA PEREIRA E MARILI CALABRO Título: TENDÊNCIAS NOS ESTUDOS SOBRE O GERENCIAMENTO DO ENFERMEIRO NA PERSPECTIVA ERGOLÓGICA Autores: TANISE MARTINS DOS SANTOS, SUZINARA BEATRIZ SOARES DE LIMA, VERA REGINA REAL LIMA GARCIA, SIMONE KROLL RABELO E JOCELAINE CARDOSO GRACIÓLI Título: TRANSPLANTES RENAIS REALIZADOS NO ESTADO DO PARANÁ Autores: IRIA BARBARA DE OLIVEIRA, MARIA JOSÉ QUINA GALDINO, RAFAEL RODRIGO DA SILVA PIMENTEL, CARLA MORETTI SOUZA E MARIA DO CARMO FERNADEZ LOURENÇO HADDAD Título: TRANSVERSALIDADE DA DISCIPLINA DE ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: ALEX MARTINS E VANESSA CALMONT Título: TREINAMENTOS NO PERÍODO DA MADRUGADA EM UM HOSPITAL NO ESTADO DE SÃO PAULO Autores: FATIMA ARACI TAHIRA COLMAN E MARCIA APARECIDA DE ALMEIDA Título: UM OLHAR SOB A ÓTICA DO RESIDENCIA DE GERENCIAMENTO DE ENFERMAGEM EM CLINICA MÉDICA E CIRÚRGICA APLICADO A PRÁTICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Autores: SANTOS, DTR, HOFSTATTER, LM, BERWNAGER, DC, FREITAS, D E PEDRO, DRC Título: VALIDAÇÃO DE UM PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM LIDERANÇA PARA COORDENADORES DE ENFERMAGEM Autores: ALEXANDRE PAZETTO BALSANELLI E BEATRIZ RODRIGUES BISPO DOS SANTOS CAPACCIOLI Título: VANTAGENS E DESVANTAGENS DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM PARA A PRÁTICA CLÍNICA DO ENFERMEIRO Autores: SANTOS, DTR, BERWANGER DC, MATOS FGOA, ALVES DCI E ANSOLIN AGA Título: VENCENDO A TUBERCULOSE:CAMPANHA DE INTENSIFICAÇÃO DE BUSCA ATIVA DO SINTOMÁTICO RESPIRATÓRIO EM UM SERVIÇO DE ATENÇÃO PRIMÁRIA Autores: CAROLINA FANARO DA COSTA DAMATO, SIMONE ALEXANDRA MANENTI, EDNA CARDOSO DOS SANTOS NUNES, ELAINE BARBOSA DA SILVA E NADIA REGINA SUPINO MUZATTO Título: VÍNCULO EMPREGATÍCIO DOS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM DE UMA INSTITUIÇÃO UNIVERSITÁRIA PÚBLICA Autores: BEATRIZ QUEIROZ RIBEIRO, NATALIA CAROLINA DE SOUSA, RAQUEL GVOZD, MAGALI GODOY PEREIRA CARDOSO E MARIA DO CARMO FERNANDEZ LOURENÇO HADDAD Título: VISITA MULTIDISCIPLINAR NA UNIDADE DE INTERNAÇÃO Autores: JULIANA APARECIDA SPIGUEL DE ARAUJO, MARIANA RICHTER REIS E STEPHANIE FERREIRA DE FARIAS Título: VIVÊNCIA DE UMA ENFERMEIRA RESIDENTE EM UMA INCUBADORA DE DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM Autores: THAIS DA SILVA PIRES, ROBERTA ARAUJO MONGE, CRISTIANA DE FARIAS BEZERRA E LARISSA GUTIERREZ DE CARVALHO SILVA
  17. 17. Relação de Trabalhos Resumos
  18. 18. A ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO DIANTE DAS PRINCIPAIS DIFICULDADES ENCONTRADAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA EM UM MUNICÍPIO DO ESTADO DE ALAGOAS Sandes Filho MS, Sandes Filho MS Secretaria Municipal de Saúde de Girau do Ponciano/AL nane.sandes@hotmail.com A Estratégia de Saúde da Família (ESF) representa uma tentativa de transformação das práticas de saúde executadas pelos profissionais que nela estão inseridos, devendo estes realizarem práticas criativas, além de possuírem iniciativa e vocação para trabalhos em grupo. Um de seus objetivos é a integração de ações, colocando o usuário como um sujeito integrado à família e à comunidade. Todavia, ainda são muitas as dificuldades encontradas pelos profissionais, fato este que funciona como um agente desestimulante. Assim, o objetivo do trabalho é descrever quais as maiores dificuldades encontradas pelos enfermeiros inseridos na Estratégia de Saúde da Família do município de Girau do Ponciano, Alagoas. Foram enviados questionários aos enfermeiros do PSF, onde continham perguntas referentes ao objetivo do programa, atuação do enfermeiro e principais dificuldades encontradas. Os resultados mostram que os profissionais acreditam que o principal objetivo do PSF consiste na prevenção. Quanto às dificuldades, os mesmos relatam que a principal delas está na qualidade do atendimento ofertado, visto que isso está na dependência de outros fatores e gestores. Todavia, os profissionais ressaltam que, apesar das dificuldades, a estratégia de saúde da família continua sendo indispensável, dado que a mesma representa uma porta de entrada para os usuários.
  19. 19. A BRINQUEDOTECA COMO UMA ESTRATÉGIA DE ACOLHIMENTO EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE Sandes Filho MS, Rodrigues CS, Sandes Filho MS Secretaria Municipal de Saúde de Girau do Ponciano A assistência às crianças representa uma atividade imprescindível no Programa Saúde da Família (PSF), visto que se tratam de indivíduos que apresentam uma maior vulnerabilidade. A puericultura consiste no acompanhamento da criança saudável com o objetivo de reduzir a incidência de doenças e aumentar as chances de crescimento e desenvolvimento das crianças. Todavia, as ações desenvolvidas nos postos de saúde ainda não são dinâmicas o suficiente para que o ambiente de atendimento se torne mais prazeroso e acolhedor. Levando-se em consideração a importância das consultas de puericultura no âmbito da atenção básica, espaços recreativos podem ser implantados para que sejam desenvolvidas atividades lúdicas, visando um maior acolhimento, além de uma maior expressão e socialização das crianças. Logo, o presente estudo tem como objetivo descrever os benefícios alcançados em unidades básicas de saúde do município de Girau do Ponciano com a implantação de brinquedotecas. As brinquedotecas foram implantadas em salas utilizadas como salas de espera e salas inutilizadas nas unidades básicas, sendo disponibilizados brinquedos, além de atividades que estimulam o desenvolvimento psíquico da criança, sempre com uma mensagem de promoção de saúde. Foi possível observar um aumento na quantidade de consultas de puericultura, além da melhoria na cobertura vacinal, avanço no desenvolvimento da criança, interação e na promoção da saúde, uma vez que as crianças passaram a ver a visita a unidade básica de saúde como uma diversão. Resultados positivos também foram relatados pelas mães, pois a resistência por parte das crianças diminuiu, assim como também o desgaste físico e emocional das mesmas. Logo, o trabalho concluiu que a implantação de brinquedotecas nas unidades básicas de saúde constitui uma ferramenta viável e que traz grandes benefícios, tanto para os profissionais quanto para os usuários da atenção básica. Bibliografia: Campos RMC, Ribeiro CA, Silva CV, Saparolli ECL. Consulta de enfermagem em puericultura: a vivência do enfermeiro na Estratégia de Saúde da Família. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(3):566-74. Pinto RNM, Brito JLOP, Souza PTL, Alves TM, Morais GSN. Brinquedoteca: uma estratégia de humanização para atenção básica. Rev Esc Enferm UFCG. 2009;1(1): 1-9.
  20. 20. A BUSCA ATIVA COMO ESTRATÉGIA PARA DETECÇÃO DE POSSIVÉIS DOADORES DE ÓRGÃOS Pimentel RRS, Souza CM, Oliveira IB, Galdino MJQ, Haddad MCFL Universidade Estadual de Londrina - UEL E-mail: rdrigo3@gmail.com Introdução: A efetivação da doação de órgãos e tecidos beneficia a vida de várias pessoas que aguardam em lista de espera. Diante disso, faz-se importante proceder à procura e identificação de possíveis doadores de órgãos, nas unidades de terapia intensiva, setores de internação e emergência do hospital para adiantar o processo de verificação de morte encefálica¹. A busca ativa deve ser realizada por um profissional da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) ou da Organização de Procura de Órgãos (OPO). Justificativa: A realização deste estudo constitui-se importante visto a grande quantidade de pessoas que aguardam por um órgão no Brasil, sendo a busca ativa um instrumento gerencial de otimização destes doadores. Objetivo: Relatar a experiência de um residente de gerência de serviços de enfermagem em um hospital universitário, diante da execução da busca ativa de possíveis doadores de morte encefálica. Método: Estudo qualitativo do tipo relato de experiência, das vivências realizadas em um hospital público universitário, com capacidade de 313 leitos, de alta complexidade, referência para neurocirurgia e traumatologia, localizado no norte do Paraná. Resultados: Foram acompanhadas as atividades da busca ativa de possíveis doadores realizadas diariamente, pessoalmente ou por contato via telefone. Através do contato direto com a rotina dos enfermeiros membros da CIHDOTT, observou-se que o conhecimento exigido do profissional enfermeiro nesta área e significativo para a resolução das situações vivenciadas, sendo possível identificar fatores limitantes, como falta de informação de profissionais frente à execução da busca ativa e sua finalidade e a dificuldade na realização do exame físico neurológico. Também foi possível vivenciar os desafios da CIHDOTT em implantar a busca ativa nos setores do hospital, devido à resistência de alguns enfermeiros. Conclusões: Diante da atuação do enfermeiro no processo de doação de órgãos e tecidos, a busca ativa apresenta-se como um instrumento de auxilio para acompanhar a evolução dos pacientes graves e aperfeiçoar a verificação da morte encefálica, prevenindo escapes de possíveis doadores e melhorando a assistência aos pacientes graves. Bibliografia: 1. MENDES, Karina Dal Sasso et al. Transplante de órgãos e tecidos: responsabilidades do enfermeiro. Texto contexto - enferm., Florianópolis , v. 21, n. 4, p. 945-953, dez. 2012.
  21. 21. A EDUCAÇÃO PERMANENTE COMO INSTRUMENTO DE MOTIVAÇÃO PARA A EQUIPE DE ENFERMAGEM: RELATO DE EXPERIENCIA SAITO KAM, MACHADO ACA Hospital Sirio Libanês – São Paulo Instituto Life Breathing – São Paulo Email:katya.saito@hsl.org.br RESUMO Introdução:A educação permanente em saúde pode ser entendida, ao mesmo tempo, como uma ‘prática de ensino-aprendizagem’ e como uma ‘política de educação na saúde, em suas diferentes esferas de atendimento. Justificativa:Costumeiramente os hospitais elaboram planos de treinamentos anuais, levando em consideração os levantamentos de necessidades de treinamentos (LNTs) realizados ao longo do ano com a inclusão de algumas sugestões dos gestores de cada área de atuação, nem sempre sendo possível escutar cada profissional atuante da equipe interdisciplinar e seus anseios por conhecimento. Vale ressaltar que muitas instituições possuem setores e institutos de ensino e pesquisa que planejam e organizam as atividades de educação como protocolo institucional levando em consideração somente as LNTs elaboradoras pelos gestores. Essa proposta de capacitação muitas vezes não atinge todos os resultados e metas esperadas. Objetivo:O presente trabalho teve por objetivo avaliar e acompanhar o desenvolvimento da equipe de enfermagem na prática de ensino aprendizado quando a mesma propunha temas de treinamento a fim de possibilitar aperfeiçoamentos em temas pouco explorados. Metodologia: Foram elaborados treinamentos de diversos temas com a contribuição de sugestões de toda a equipe de enfermagem. Foi possível acompanhar o comprometimento dos profissionais em realizar o treinamento, participar de atividades de educação permanente e estudar continuamente para obter resultados satisfatórios em temas de pouco domínio, mas que eles sugeriram para seus aperfeiçoamentos. Resultados:O profissional da área de enfermagem sente-se mais motivado ao ser parte integrante do processo de planejamento estratégico assistencial em educação. O entendimento que sua contribuição foi aceita e utilizada, promove a valorização de cada profissional como capital intelectual da empresa. Conclusão:Desta maneira foi possível concluir que as relações estreitas entre os gestores e os demais profissionais possibilitou desenvolver na equipe de enfermagem novas ações com reflexão crítica, qualidade, curiosidade, criatividade, investigação e segurança nos processos. Bibliografia: Siqueira-Batista R. Aprendizagem baseada em problemas: uma estratégia das sociedades de controle. ] trabalho de conclusão de curso]. Curso de especialização em Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde, Fundação Oswaldo Cruz; 2006. Capra F. O ponto da mutação: a ciência, a sociedade e a cultura emergente.Cultrix: São Paulo; 2006. Behrens MA. O paradigma emergente e a prática pedagógica. Petrópolis: Vozes; 2005. Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 33ª ed. São Paulo: Paz e Terra; 2006. Marsiglia RG. Relação ensino/serviços: dez anos de integração docente- assistencial (IDA) no Brasil. São Paulo: Hucitec; 1995.
  22. 22. A ESTRUTURAÇÃO DE UMA VISITA MULTIPROFISSONAL EM UM AMBULATÓRIO DE ONCOLOGIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Oliveira AC; Molina P; Goto S; Marin FC; Leite GC. Introdução: O paciente oncológico pode apresentar eventos adversos decorrentes do próprio câncer e ou oriundos do tratamento. A visita multiprofissional surgiu como uma necessidade de identificar estes eventos e estabelecer metas terapêuticas a partir de um processo de trabalho compartilhado entre os diferentes profissionais envolvidos na assistência ao paciente. Objetivo: este relato busca descrever a experiência da estruturação e implantação de visitas multiprofissionais no ambulatório de oncologia do Hospital BP Mirante da cidade de São Paulo. O projeto iniciou-se pela formação da equipe multiprofissional composta por médico, enfermeiro, nutricionista, farmacêutico e psicólogo. Foi estabelecido que os pacientes em terapêutica com antineoplásico intraperitoneal, intravesical, vesicante periférica, protocolo de dessenssibilização de antineoplásico e em uso de nivolumabe seriam os elegíveis para a visita. A identificação dos pacientes para a visita ocorre no dia anterior por um enfermeiro do setor. É disparado um convite aos profissionais da equipe com a respectiva data e horário do agendamento para que todos possam estar presentes. Durante a visita são levantados os problemas ativos, estabelecido as metas terapêuticas e as datas para avaliação dos resultados que ocorrerá por meio do contato telefônico e no retorno do paciente ao ambulatório. O enfermeiro foi selecionado como líder do grupo tendo como papel avaliar se as metas estabelecidas foram atingidas, parcialmente atingidas ou não atingidas. Esta avaliação ocorre por meio do contato telefônico entre 24 a 72 horas após o dia do atendimento. Foi desenvolvido um instrumento norteador para o levantamento dos eventos adversos. Um plano de cuidados é criado e entregue ao paciente com as respectivas metas terapêuticas. A implantação desse projeto foi realizada no mês de julho de 2016 e foram analisados os dados do período de julho de 2016 a fevereiro de 2017. Resultado: Com um total de 159 visitas realizadas durante esse período. Dentro do número de visitas relatado acima realizamos um levantamento dos problemas solucionados, problemas parcialmente solucionados e problemas não solucionados. Com um total de 330 problemas levantados, obtivemos 41,81% (138) dos problemas solucionados, 59,69% (197) parcialmente solucionados e 2,42% (8) problemas que não haviam sido solucionados até o momento. Conclusão: Tendo em vista a elaboração de metas terapêuticas estabelecidas após a discussão dos problemas levantados observa-se a minimização dos efeitos colaterais, total ou parcial, apresentados durante um tratamento com antineoplásicos. Dessa forma, entendemos que a visita multiprofissional contribui para a melhora da qualidade de vida desses pacientes, minimização dos riscos e dos eventos adversos. Palavras-chave: visita multiprofissional; oncologia; eventos adversos, problema ativo, metas terapêutica. Referência Bibliográfica: Simão CMF, Pereira E, Santos EMF, Cavassani SD, Falchi IRS, Gonçalves AC, Anselmo AM, Borim AA, Júnior EC. Relato de caso: Elaboração de protocolos de enfermagem para pacientes submetidos à cirurgia oncológica do aparelho digestivo alto. Arq Ciênc Saúde 2007 out-dez;14(4):234-7. Tsujiguchi EA, Rodrigues BR, Tomporoski GG, Andrezejevski, VMS. Implantação da avaliação farmacêutica da prescrição médica e as ações de farmácia clínica em um hospital oncológico do sul do Brasil. REVISTA ESPAÇO PARA A SAÚDE, Londrina v. 15 n. 2 p. 29-36 | jun. 2014.
  23. 23. A GESTÃO DO ENFERMEIRO NA ANTIBIOTICOPROFILAXIA CIRÚRGICA Pereira MS, Costa LHFG, Araújo RAS, Vieira MM, Neta LG. Hospital Evangélico Goiano sonia@heg.com.br Introdução: As Infecções relacionadas a assistência à saúde (IRAS) são complicações infecciosas de doenças preexistentes ou procedimentos médico-cirúrgicos invasivos. A Infecção de Sítio Cirúrgico (ISC) é um evento adverso que implica na qualidade da assistência, pelo dano causado a saúde do paciente, a questão econômica e o dano à imagem da instituição, é uma das principais infecções (14% a 16%) aumentando a internação em 4 a 7 dias, com chance de ir para UTI, óbito e readmissão. (ANVISA,2017). Uma das estratégias mais efetivas para prevenção é a profilaxia com antimicrobianos, guiados por protocolos que orientem a melhor escolha do esquema, dose, tempo e frequência, cujo objetivo é reduzir a incidência de ISC e fortalecer a segurança do paciente. (OMS). Os critérios para indicação da profilaxia cirúrgica consideram a classificação da ferida operatória, tipo de cirurgia, condições do paciente e o risco de ISC. Entre os benefícios está a prevenção de ISC, redução da mortalidade e morbidade pós- operatória, tempo de hospitalização e os riscos são reações alérgicas, diarreia, resistência bacteriana, interação medicamentosa e custos elevados. Justificativa: A relevância desse estudo consiste na importância do gerenciamento da antibiótico profilaxia cirúrgica pelo enfermeiro do Serviço de Controle de Infecção relacionado a assistência à Saúde (SCIRAS), em conjunto com a farmácia e as equipes cirúrgicas, preocupados com a questão da segurança do paciente a fim de minimizar os eventos adversos na assistência cirúrgica. Objetivo: Descrever a atuação do enfermeiro na prevenção das ISC através do gerenciamento do protocolo de antibiótico profilaxia cirúrgica e mensurar a adesão ao protocolo de antibiótico profilaxia cirúrgica quanto a indicação, momento certo, repique e suspensão. Método: Estudo descritivo como relato de experiência com abordagem quantitativa. A coleta dados foi realizada num hospital geral particular conveniado de médio porte na região centro oeste, em Anápolis, Goiás; de janeiro de 2016 a maio de 2017 através de picotes controles e busca ativa com registros em planilha controle. O armazenamento dos dados foi no Excel® e a análise por estatística descritiva com os dados expressos em distribuição de frequência absoluta e relativa apresentados em tabelas. Resultados: Em maio de 2015, o protocolo foi revisado pela infectologista e equipe cuja meta de adesão era de 80% considerando a indicação, momento certo, repique e suspensão adequada após divulgação e implementação. O antimicrobiano de primeira escolha são as cefalosporinas, que são dispensados nos “kits”cirúrgicos pela farmácia satélite e o anestesiologista é o responsável pela administração. As taxas de adesão quanto a indicação da profilaxia é de 95% a 100%, no momento certo há maior fragilidade com taxas que variam de 52% a 68%, quanto ao repique a adesão é de 90 a 98% bem como na suspensão oportuna. Conclusão: Apesar das evidências mostrarem que a antibiótico profilaxia adequada é uma das medidas mais efetivas de prevenção das ISC a adesão a essa prática permanece abaixo do ideal. Palavras chave: gerenciamento, antibioticoprofilaxia, enfermagem Bibliografia: Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Critérios diagnósticos de infecções relacionadas à assistência à saúde [online]; 2017
  24. 24. A GESTÃO DO ENFERMEIRO NO PROGRAMA DA UNIDADE FETAL EM UM HOSPITAL DE CARDIOLOGIA Abrahão, Ana Lucia C. L. Bonalume, E, R, C Nardini, J, A, G INTRODUÇÃO: Com o avanço das tecnologias e pesquisas para tratamentos das cardiopatias congênitas, foi possível intervir precocemente nos recém-nascidos. Em 2008 iniciou-se a estruturação na Instituição para receber as gestantes, realizar partos, e intervenção intrauterina, com objetivo de iniciar o tratamento no feto precocemente para ser tratado ou estar reabilitado no momento do parto. Começou-se assim, a estruturação das unidades e equipes para atender as gestantes da Medicina Fetal. Com isto o Enfermeiro da unidade de cardiologia foi capacitado para realizar a gestão destes pacientes. OBJETIVOS: O Enfermeiro ser o elo de ligação entre a gestante e equipe multidisciplinar durante o tratamento ambulatorial; acolher a gestante e a família; desmistificar o tratamento do recém nascido; orienta-la quanto as demandas assistências; direciona-la quando as demandas administrativas; promovendo a interação de todos os profissionais no atendimento à gestante. MÉTODO: Este trabalho foi desenvolvido em um hospital geral, filantrópico, na Unidade de Cardiopatias Congênitas para atender as gestantes com feto que apresentem cardiopatia congênita complexa e necessidade de intervenção nas primeiras horas de vida. Foi necessário estruturar um fluxo de atendimento para que pudéssemos acompanhar a gestante ambulatoriamente, direcionando para os atendimentos com os profissionais médicos, nutricionistas, psicológicos e formando um vinculo para que ela se sinta segura com a decisão de ter seu bebê em um hospital de cardiologia. RESULTADOS: Foi desenvolvido um fluxo de atendimento para as gestantes e um painel de responsabilidades para que cada profissional tivesse conhecimento do seu papel no atendimento ambulatorial. Foi inserida uma planilha de acompanhamento destas gestantes para que todos os profissionais recebam informações atuais disponíveis em um diretório na rede e são enviadas por e-mail, realizações de reuniões mensais para discussão dos casos. CONCLUSÃO: Foram realizados 315 partos, sendo que 100% das gestantes foram atendidas e acompanhadas pelo Enfermeiro ambulatoriamente e encaminhadas para os demais profissionais, assegurando as condições necessárias para seu parto e cuidados ao RN, acolhendo a família e ajudando-a encarar as ansiedades que ocorrem no processo de entendimento da doença e internação. BIBLIOGRAFIA: PEDRA,SRFF et al. Importância da unidade fetal e serviço de cardiologia pediátrica integradas na mesma estrutura hospitalar.Rev.Soc.Cardiologia Estado de São Paulo. vol 21-n°4, Out-Nov-Dez 2011.LARA,EMS.Trajetória de gestantes/puérperas em uma unidade de cardiologia fetal de um hospital filantrópico uma abordagem etnográfica. Tese doutorado- EEUSP 2014.
  25. 25. A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO PERMANENTE PARA A DIMINUIÇÃO DE COMPLICAÇÕES RELACIONADAS AO CATETER CENTRAL DE INSERÇÃO PERIFÉRICA Autores: Meschini GFG, Kim LMV Instituição: Hospital São Lucas de Copacabana e-mail: gmeschini@saolucascopacabana.com.br Introdução: Devido aos benefícios que proporciona ao paciente, o cateter central de inserção periférica (PICC) tem sido cada vez mais utilizado nas unidades de saúde brasileira, sendo considerado mais confortável, seguro, menos doloroso e com menor custo com relação ao cateter venoso central. Entretanto o uso inadequado deste dispositivo é passível de complicações que podem comprometer sua utilização e a segurança do paciente. Objetivo: Buscar artigos e identificar a importância da educação permanente relacionada ao uso deste cateter. Metodologia:Trata-se de uma revisão bibliográfica, compreendendo artigos de 2000 a 2010, na base de dados da BVS, nos idiomas português, inglês e espanhol. Resultados: Estudos observam a deficiência de conhecimento de profissionais que realizam a manutenção destes cateteres, assim como divergência entre os protocolos assistenciais e a prática dos profissionais, promovendo desta forma, um cuidado inseguro e com maior risco a complicações relacionadas à assistência. Por isso, torna-se necessária uma equipe de enfermagem capacitada e treinada para a manutenção do cateter, já que após a punção do mesmo, os cuidados de enfermagem irão garantir o sucesso da terapêutica intravascular. A literatura também nos mostra que o investimento em educação continuada é benéfico para o paciente, já que é uma medida importante para a diminuição de intercorrências relacionadas ao manuseio do PICC. Podemos observar em estudos a diminuição de oclusões, infecções, e menor exposição a radiação quando a equipe de saúde recebeu treinamento adequado para a inserção e cuidados com o cateter. Desta forma a educação permanente em saúde torna-se imprescindível, com função de capacitar as equipes, realizando transformações na prática profissional através da reflexão e da crítica, promovendo a união entre a teoria e a prática e garantindo a melhor assistência ao paciente. Conclusão: Com esse estudo, podemos perceber que a prevenção de complicações do PICC está relacionada, principalmente, aos cuidados de manutenção do mesmo, sendo esse um cateter com diversas recomendações e cuidados específicos. Desta forma, a educação permanente torna-se fundamental para a atualização profissional, garantindo a melhor prática em saúde, com um cuidado seguro para o paciente e um melhor aproveitamento da terapia infusional. A educação permanente deve ser vista como uma ferramenta para a mudança da realidade, tornando os trabalhadores sujeitos críticos e reflexivos das questões relacionadas à sua prática profissional. Pôde-se perceber a importância dos cuidados pós-passagem para a manutenção do cateter e prevenção de complicações, sendo desta forma imprescindível a constante atualização para os profissionais que prestam os cuidados aos pacientes com esse cateter. Vê-se desta forma a importância da educação continuada da equipe de enfermagem, não apenas para a implantação, mas também para a manutenção correta destes dispositivos. Palavras-chave: PICC, cateter central de inserção periférica, educação permanente, educação continuada Bibliografia: BAGGIO, MA; BAZZI, FCS; BILIBIO CAC. Cateter central de inserção periférica: descrição da utilização em UTI Neonatal e Pediátrica. Rev Gaúcha Enferm, Porto Alegre, v.31, n.1, p.70-76, 2010. COSTA, LC; PAES GO. Aplicabilidade dos diagnósticos de enfermagem como subsídios para indicação do cateter central de inserção periférica. Esc Anna Nery, Rio de Janeiro, v.16, n.4, p.649-656, 2012. JESUS, MCP et al. Educação permanente em enfermagem em um hospital universitário. Rev Esc Enferm USP, São Paulo, v.45, n.5, p.1229-1236, 2011. JESUS, VC; SECOLI, SR. Complicações acerca do cateter venoso central de inserção periférica (PICC). Cienc Cuid Saude, São Paulo, v.6, n.2, p.252-260, 2007. LOBIONDO-WOOD, G; HABER, J. Pesquisa em enfermagem.Revisão crítica de literatura. In: Pesquisa em enfermagem. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, p.53-74, 2001 LOURENÇO, AS; OHARA, CVS. Conhecimento dos enfermeiros sobre a técnica de inserção do cateter central de inserção periférica em recém-nascidos. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet], São Paulo, v.2, n.1, p.49-56, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n2/pt_08.pdf>. Acesso em: 10 Jan. 2016 MERHY, Emerson Elias. O desafio que a educação permanente tem em si: a pedagogia da implicação. Interface, Botucatu , v. 9, n. 16, p. 172-174, 2005 . MICCAS, FL; BATISTA, SHSS. Educação permanente em saúde: metassíntese. Rev Saúde Pública, São Paulo, v. 48, n. 1, p. 170- 185, 2014 MONTANHA, Dionize; PEDUZZI, Marina. Educação permanente em enfermagem: levantamento de necessidades e resultados esperados segundo a concepção dos trabalhadores. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 44, n. 3, p. 597-604, 2010. MOTTA, PN et al. Cateter central de inserção periférica: o papel da enfermagem na sua utilização em neonatologia. HU Revista, Juiz de Fora, v.37, n.2, p.163-168, 2011. MOURA, PF; CONTIM, D; AMARAL, JB. Cateter central de inserção periférica: revisão bibliométrica. REAS [Internet], Minas Gerais, v.2, n.1, p.106-115, 2013. Disponível em: <https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwjs5IagxKfKAhVJkZAK HeW6BlgQFggdMAA&url=http%3A%2F%2Fwww.uftm.edu.br%2Frevistaeletronica%2Findex.php%2Fenfer%2Farticle%2Fdownload %2F338%2F392&usg=AFQjCNGSaH6EHoF0giD7Gx5akoFa5ki-QQ&sig2=Ub0H4_jonsNfWHDSCvd2Vw>. Acesso em: 10 Jan. 2016.
  26. 26. NGO, Anh; MURPHY, Susan. A Theory‐based Intervention to Improve Nurses' Knowledge, Self‐efficacy, and Skills to Reduce PICC Occlusion. Journal of Infusion Nursing, San Jose, v. 28, n. 3, p. 173-181, 2005. PASCHOAL, Amarílis Schiavon; MANTOVANI, Maria de Fátima; MEIER, Marineli Joaquim. Percepção da educação permanente, continuada e em serviço para enfermeiros de um hospital de ensino. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 41, n. 3, p. 478-484, 2007. SHEYN, DD et al. Efficacy of a radiation safety education initiative in reducing radiation exposure in the pediatric IR suíte. Pediatr Radiol, Cincinnati, v.38, n.1, p.669-674, 2008. STOCCO, JGD et al. Cateter central de inserção periférica: percepções da equipe de enfermagem. Cogitare Enferm, Paraná, v.16, n.1, p.56-62, 2011. SWERTS, CAS et al. Cuidados de enfermagem frente à complicações do cateter central de inserção periférica em neonatos. Rev. Eletr. Enf. [Internet], Minas Gerais, v.15, n.1, p.156-162, 2010. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i1.13965>. Acesso em: 10 Jan. 2016 TIAN, G et al. Efficacy of multifaceted interventions in reducing complications of peripherally inserted central catheter in adult oncology patients. Support Care Cancer, Shenzhen, v.18, n.1, p. 1293-1298, 2010. VENDRAMIM, P. Cateteres centrais de inserção periférica. In: HARADA, M.J.C.S; PEDREIRA, M.L.G. Terapia Intravenosa e Infusões. São Paulo: Yendis 2011.
  27. 27. Título: AÇÕES DE PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO EM CIRURGIAS ORTOPÉDICAS E DE COLUNA Autoras: Freitas AF, Paião I, Machado L, Yanai VY Instituição: Hospital Israelita Albert Einstein E-mail:alexandra.ffreitas@einstein.br,luciana.machado@einstein.br, isabela.paiao@einstein.br, vanessa.yanai@einstein.br, Introdução As Infecções de sítio cirúrgico (ISC) representam a terceira topografia de infecção mais frequente (160 a 300.000 ISC por ano nos EUA), correspondendo a 20% de todas as infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS). AS ISC são aquelas que ocorrem como complicação de uma cirurgia, comprometendo a incisão, tecidos, órgãos ou cavidade manipulada, podendo ser diagnosticada até 30 dias após a realização do procedimento, ou até 90 dias, dependendo do tipo de cirurgia. As ISC são classificadas de acordo com a profundidade da lesão em: incisional superficial (acomete pele e tecido celular subcutâneo), incisional profunda (acomete fáscia e músculo) e órgão/espaço (acomete órgãos e locais em profundidade inferior à camada muscular, por exemplo, cavidades). As fontes de microrganismos relacionados com as ISC são a própria microbiota do paciente, a equipe cirúrgica, os materiais, equipamentos e o ambiente. A principal fonte é a inoculação direta da microbiota do próprio paciente, principalmente da pele e do sítio manipulado. O preparo pré-operatório adequado da pele reduz o risco de infecção do sítio cirúrgico possibilitando a remoção da sujidade e dos microrganismos que habitam transitoriamente a pele, além de inibir, temporariamente, de forma significativa, o crescimento da microbiota residente da pele sendo, portanto, fundamental para a segurança do paciente. Há evidências na literatura dos benefícios da utilização de solução de clorexidine como antisséptico preferencial para esta prática. Palavras-chaves: infecção sítio cirúrgico, toalhas CHG, prevenção infecção ortopedia Justificativa O banho pré-operatório com solução antisséptica quando associado ao preparo adequado do campo no pré-operatório, na sala cirúrgica, pode reduzir o número de microrganismos presentes na pele do paciente. Pacientes devem ser instruídos ou assistidos a realizar dois banhos pré-operatórios com CHG antes da cirurgia para reduzir o número de microrganismos da pele e reduzir o risco subsequente de contaminação da ferida cirúrgica. O banho pré-operatório com clorexidine a 2 ou 4% reduz a colonização da pele. Para que o efeito máximo da solução de clorexidine ocorra, o produto não deve ser enxaguado, deve secar naturalmente na pele. As toalhas impregnadas com clorexidine são de fácil utilização, permitem controle da concentração do produto e não necessitam enxague. Recentemente, em 2014, as seguintes sociedades e associações: The Society for Healthcare Epidemiology of America (SHEA), The Infectious Diseases Society of America (IDSA), The American Hospital Association (AHA) e Joint Commission publicaram que o banho pré-operatório corresponde a assunto não resolvido até o momento. Objetivo Evitar riscos potenciais de infecção de sitio cirúrgico de cirurgias ortopédicas e de coluna utilizando o banho pré-operatório com toalhas impregnadas com CHG. Método Mensalmente os resultados deste protocolo são compilados e avaliados pelo Programa Locomotor e Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH). A adesão à utilização das toalhas impregnadas com CHG é avaliada para todas as cirurgias ortopédicas e de coluna realizadas mensalmente. Espera-se uma adesão de 80% aumentando ao longo do tempo. Resultados Observamos um aumento progressivo da adesão às ações implantadas com o banho pré-operatório e uma redução das infecções ortopédicas em relação ao ano de 2016/2017. Conclusão Por termos um número baixo de infecções é difícil demonstrar o impacto das ações em pouco tempo, porém um único caso de infecção gera grandes impactos financeiros para o hospital e o mais importante na segurança e na qualidade de vida do paciente. Referências Bibliográficas 1. Darouiche RO, Wall MJ Jr, Itani KM, et al. Chlorhexidine alcohol versus povidone-iodine for surgical-site antisepsis. N Engl J Med 2010; 362 (1):18–26. 2. Edmiston CE Jr, Krepel CJ, Seabrook GR, Lewis BD, Brown KR, Towne JB. Preoperative shower revisited: can high topical antiseptic levels be achieved on the skin surface before surgical admission? J Am Coll Surg 2008;207 (2):233–239. 3. Mangram AJ. Guideline for prevention of surgical site infection, 1999. Infect Control Hosp Epidemiol 1999; 20: 250-278 4. AORN Perioperative Standards and Recommended Practices, 2011 Edition – AORN. 5. APIC Elimination Guide. Guide to the elimination of Orthopedic Surgical Site Infections. 2010. APIC. 6.Anderson DJ, Podgorny K, Berríos-Torres SI, et al. Strategies to Prevent Surgical Site Infections in Acute Care Hospitals: 2014 Update. Infect Control Hosp Epidemiol. 2014; 35(6): 605-27.
  28. 28. AÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA E INTEGRAÇÃO DOS ENFERMEIROS E CONSTRUÇÃO DO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE ENFERMEIROS. Autores: Gutierres R, Santos CQ, Cruz QN, Vespasiano RCR, Teixeira NAM Instituição: Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo SP E-mail: regutierress@gmail.com A fragilidade de liderança e integração entre os enfermeiros na Unidade de internação hospitalar da BPSP estava gerando conflitos e impactando na adesão às mudanças Institucionais e na gestão sobre a equipe de enfermagem. O objetivo do trabalho é desenvolver habilidades e atitudes necessárias para liderar e fazer a gestão de pessoas, prepará-los para lidar com situações conflituosas do dia a dia com seus liderados e enfrentar as mudanças que estão acontecendo de forma veloz. Lapidar e desenvolver os enfermeiros com intuito de formar novos líderes Após a implantação das ações e a construção do programa para o desenvolvimento dos enfermeiros observado uma melhora da integração do grupo e melhor conceito sobre liderança. A liderança dos enfermeiros está diretamente ligada na motivação e no desenvolvimento pessoal da sua equipe. Isso influencia proporcionalmente na obtenção das metas e resultados da organização. O desafio agora é implantar este novo modelo de desenvolvimento de enfermeiros dentro de um processo de inovação que transformará a nossa organização. O programa de desenvolvimento de enfermeiros proporcionou resultados positivos nas tarefas relacionadas a assistência e na gestão da área como um todo, pois demonstrou como a liderança baseada em motivação e desenvolvimento pessoal pode contribuir para trazer sucesso para nossa instituição. Basta que ampliemos nossa visão e elaboramos juntos estratégias como ferramentas de gestão, que proporcionarão uma relação sadia e duradoura entre colaborador e organização.
  29. 29. ACREDITAÇÃO EM HOSPITAL PARTICULAR SOB A PERSPECTIVA DA SUPERVISÃO DE ENFERMAGEM NO RECIFE-PE GALDINO, A.P; FEITOSA, L.C.S Contato: apg_1983@hotmail.com Introdução Com intuito de alcançar os mais elevados padrões assistenciais, são adotadas iniciativas voltadas para o processo de Acreditação Hospitalar, as quais impõem novas exigências no que se refere às mudanças comportamentais, mobilização constante dos profissionais em busca de metas e objetivos propostos, além da melhoria permanente e contínua do atendimento prestado. A avaliação da qualidade é um tema que preocupa os gestores dos serviços de saúde e por isso faz-se importante que sua operacionalização ocorra por meio de ferramentas e técnicas sistemáticas, para que o processo gerencial alcance uma visão racional e estratégica da qualidade, com decisões voltadas à melhoria contínua dos processos e produtos, ou seja, da assistência (Pena et al, 2013). Justificativa A busca por qualidade nos estabelecimentos de saúde tem se mostrando uma tendência mundial, chegando a ser considerada indispensável para a sobrevivência das instituições. Tendo em vista o exposto, o interesse pelo tema em questão decorreu da vivência dos supervisores de enfermagem de um hospital privado em relação ao processo de acreditação hospitalar. Objetivo Este estudo tem o objetivo de avaliar o conhecimento dos supervisores de enfermagem relacionado ao processo da acreditação hospitalar. Método Trata-se de um estudo descritivo, de natureza qualitativa. O estudo foi realizado em um hospital privado, de grande porte de Recife (PE). A amostra da pesquisa foi composta por 21 profissionais. Resultados Os resultados mostraram que a atuação da supervisão de enfermagem na acreditação envolve questões assistenciais, administrativas, educativas e de pesquisa. Os sujeitos da pesquisa apresentaram percepções diversas sobre a influência do processo de acreditação no seu trabalho. Foram destacados aspectos positivos como melhoria dos processos assistenciais, investimentos na estrutura física, uniformização das práticas da enfermagem e aspectos negativos como estresse e sobrecarga de trabalho. Conclusão A acreditação hospitalar para trazer melhorias para a qualidade da assistência exige trabalho com vistas à interdisciplinaridade e superação da fragmentação institucional da assistência, fazendo com que os profissionais se organizem para entender a lógica do cuidado integral e atingirem, consequentemente, a qualidade desejada. A supervisão de enfermagem tem atuação fundamental junto à sua equipe no processo de acreditação, uma vez que participa ativamente em momentos decisórios, estratégicos e operacionais. A atuação da equipe de enfermagem envolveu ações direcionadas para as dimensões do cuidar, administrar/gerenciar, ensinar e pesquisar. Porém, a qualidade resultante da acreditação será refletida principalmente no cuidado cotidiano dos pacientes, os quais são executados não apenas pelo supervisor de enfermagem ou tampouco pela equipe de enfermagem, mas por uma equipe multiprofissional. Bibliografia Schiesari, L.M.C. Avaliação externa de organizações hospitalares no Brasil: podemos fazer diferente. Revista Ciência e Saúde Coletiva, v.19, n.10, 2014. Smits H, Supachutikul A, Mate K.S. Hospital accreditation: lessons from low- and middle-income countries. Global Health, v.65, n.10, 2014. Pena, M.M; Silva, S.E.M; Tronchin, D.M.R; Melleiro, M.M. The use of the quality model of Parasuraman, Zeithaml and Berry in health services. Revista da Escola de Enfermagem, USP, v.47, n.5, 2013.
  30. 30. ACREDITAÇÃO HOSPITALAR: AS DIFICULDADES ENCONTRADAS PELOS ENFERMEIROS NA IMPLANTAÇÃO DO PROCESSO DE ACREDITAÇÃO HOSPITALAR EM INSTITUIÇÃO DE SAÚDE. Palavras Chave: Acreditação hospitalar; enfermagem; avaliação SANTOS JVC FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS jecelevilela@bol.com.br Introdução: Acreditação hospitalar combina segurança com ética profissional, responsabilidade e qualidade do atendimento, melhorando o gerenciamento do serviço, da qualidade da assistência ao paciente. Atualmente as instituições de saúde vem se preocupando com a qualidade que é cada vez mais presente nos hospitais e unidades ambulatoriais, os quais devem comprometer-se com o pleno atendimento das necessidades de seus clientes internos e externos, procurando aumentar o nível de satisfação dos usuários para que recebam assistência efetiva e segura com qualidade técnica dos processos assistenciais. Nos serviços qualificados, o enfermeiro pode desenvolver programas inovadores centrados em novas concepções de estrutura e propriedade, com o objetivo de alcançar melhores práticas em saúde e uma melhor qualidade do cuidado. Objetivo: Verificar quais os fatores inerentes à participação da enfermagem que interferem no processo de acreditação hospitalar em uma organização.Método: Trata-se de uma pesquisa de caráter exploratório descritivo. Para o seu desenvolvimento foi realizado um levantamento bibliográfico nas bases de dados eletrônico da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), e Base acessadas através da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) utilizando os Descritores em Ciências da Saúde (DECS) acerca do tema.Resultados: As instituições de saúde que optam pela Acreditarão como mecanismo de certificação da qualidade têm de se adequar aos preceitos estabelecidos pela ONA – Organização Nacional da Acreditação. A falta de uma liderança efetiva da administração responsável pela condução do processo e um dos fatores que mais dificulta. Ele deve assumir a responsabilidade de forma tácita e percebida pela equipe. O Programa de Acreditação Hospitalar propõe-se a gerar uma consciência no setor hospitalar sobre a necessidade de melhoria contínua na qualidade da assistência prestada aos usuários dos serviços.Conclusão: Durante a implantação do processo de acreditação é impreencidivel a participação efetiva da alta administração para realizar o planejamento estratégico da instituição A implantação do processo de acreditação em uma instituição de saúde deverá focar nas mudanças necessárias para tal iniciativa e utilizar estratégias de promoção da gestão da qualidade que deverá ser focada na educação permanente, treinamentos dos valores, conceito e disseminação de novas culturas. Referências Biográficas ABRAHAMSON, Eric. Mudança. Organizacional: uma abordagem moderna, criativa e inovadora. São Paulo: M. Books, 2006. Dutra J. S., Gestão de Pessoas: Modelo, Processos, Tendências e Perspectivas. São Paulo: Atlas, 2002. 210 p. Matos S. M, et al. Um Olhar sobre as ações do enfermeiro no processo de Acreditação. Revista Mineira de Enfermagem, Belo Horizonte, v. 10, n. 4, p. 418-424, out./dez. 2006.
  31. 31. ADAPTAÇÃO E VALIDAÇÃO DE CONTEÚDO DE INSTRUMENTO PARA AVALIAR SOFTWARE APLICADO A CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DE PACIENTES GVOZD R ¹, PEGORARO LGO ², HADDAD MCL3 Universidade Estadual de Londrina E_mail: raquelgvozd@yahoo.com.br Resumo Introdução: A informatização do protocolo nacional de Avaliação com Classificação de Risco de pacientes vem sendo utilizado amplamente nos Serviços Hospitalares de Emergência brasileiros, inspirados pelos protocolos internacionais em formato eletrônico, tais como o Modelo de Triagem Andorrá e o Sistema de Triagem de Manchester, mais difundido no Brasil (1). Entretanto, a avaliação de um software é fundamental para identificar as fragilidades e limitações do produto, analisar o seu desempenho e diagnosticar a necessidade de adaptações (2). Justificativa: os protocolos internacionais utilizados para classificar o risco de pacientes nos serviços de emergência hospitalares não são uma realidade aos serviços públicos de saúde brasileiros. Desta forma, este estudo contribuiu para validar um instrumento que mensure a qualidade de softwares aplicados a avaliação com classificação de risco informatizada. Objetivo: Adaptar e validar o conteúdo de instrumento que avalia a qualidade de um software aplicado à classificação de risco de pacientes. Método: estudo metodológico, realizado em três fases: adaptação do instrumento, validação de conteúdo por meio da técnica Delphi e pré-teste. Os resultados foram analisados por meio do Índice de Validade de Conteúdo, Índice de Validade de Conteúdo global (ICV global) e Índice de Concordância Interavaliadores (IRA). Resultados: A versão final do instrumento contempla oito características, 28 subcaracterísticas, sendo 37 questões gerais aos especialistas em informática e enfermeiro e sete questões específicas aos especialistas em informática, estas últimas representadas nas características Manutenibilidade e Portabilidade. Com duas rodadas Delphi obtiveram-se percentuais satisfatórios de IVC global e IRA, com exclusão de três questões apresentadas nas subcaracterísticas Responsabilização e Autenticação que obtiveram os menores percentuais de IVC (0%, 33%). O IVC global na primeira rodada Delphi foi de 70%, atingindo 93% na segunda rodada. A característica Portabilidade atingiu o índice satisfatório de IRA na primeira rodada Delphi, as demais atingiram IRA de 100% na segunda rodada. Além disso, realizou-se a inclusão de uma questão. O pré-teste, realizado com sete participantes, se apresentou adequado quanto à clareza e objetividade, não havendo sugestões de adequações no instrumento. Conclusão: os índices obtidos no processo de validação de conteúdo indicaram alta confiabilidade e fidedignidade. O instrumento possui validade de conteúdo permitindo avaliar a qualidade técnica e desempenho funcional de software aplicado à classificação de risco de pacientes e pode ser aplicado aos diversos processos de informatização em saúde. Referências 1. Jiménez GJ. Clasificación de pacientes en los servicios de urgencias y emergencias: Hacia un modelo de triaje estructurado de urgencias y emergências. Emergencias [Internet]. 2003 [acesso em 10 de setembro de 2015];15:165-174. Disponível em: http://www.triajeset.com/acerca/archivos/revision_triaje_estructurado.pdf5 2. Sperandio DJ. A tecnologia computacional móvel na sistematização da assistência de enfermagem: avaliação de um software- protótipo [tese] [internet]. Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo; 2008. [Acesso em 10 de setembro de 2015]. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-11092008- 165036/publico/DirceleneJussaraSperandio.pdf
  32. 32. ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL DA ESCALA SERVQUAL PARA PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM QUE ATUAM EM SERVIÇOS HOSPITALARES Silva LGC, Gabriel, CS, Universidade Estadual de Londrina – PR E-mail: larissagutierrez@yahoo.com.br Na perspectiva de garantir a qualidade na prestação da assistência em saúde, é indispensável utilizar medidas avaliativas. Dentre as propostas de avaliação, destaca-se o modelo de Parasuraman, Zeithaml e Berry, os quais desenvolveram a escala psicométrica Service Quality (SERVQUAL). Este estudo metodológico teve o objetivo de realizar a adaptação transcultural da SERVQUAL para profissionais de enfermagem que atuavam num serviço hospitalar brasileiro. A SERVQUAL é composta por 22 itens pareados para avaliar expectativas e percepções do serviço, e as respostas variam de 1 a 7. Ao final, calcula-se a diferença, denominada gap, entre os valores atribuídos nas duas seções. Maiores valores indicam que o serviço atingiu níveis melhores de qualidade. O instrumento contempla também cinco sentenças relacionadas às dimensões da qualidade, para que o entrevistado lhes atribua um valor de 0 a 100, devendo a somatória dos cinco valores ser 100. Atendendo as recomendações de Borsa, Damásio e Bandeira (2012), de Beaton et al. (2007), e da WHO (2017), percorreram-se quatro etapas para adaptação: 1. Tradução; 2. Validação de face e conteúdo; 3. Retrotradução; 4. Pré-teste com população-alvo. A primeira etapa se desenvolveu dentro do planejado e foi realizada por dois tradutores independentes e juramentados. As duas traduções não apresentaram palavras ou expressões muito discrepantes. Variações mínimas foram solucionadas depois do parecer dos especialistas, tradutores e pesquisadoras, o que permitiu obter a versão síntese, que foi submetida aos especialistas para uma nova rodada de avaliação, com o objetivo de confirmar a validade de face e conteúdo. A escala foi retrotraduzida e encaminhada aos autores originais, que emitiram parecer favorável. Com o objetivo de verificar a compreensão do instrumento pela população-alvo e verificar sua aplicabilidade, foi realizado o pré-teste com 36 profissionais de enfermagem de um hospital universitário público, que responderam à versão pré-final e a questões sobre avaliação semântica. Após a incorporação das mudanças sugeridas pela população-alvo, o instrumento foi encaminhado para o comitê de especialistas, o qual validou por consenso a versão final. Os resultados obtidos permitem afirmar que a versão adaptada da SERVQUAL apresentou equivalência semântica, idiomática, conceitual e cultural, cumprindo o processo de validade de face e conteúdo, assim como o de avaliação semântica, após o parecer do comitê de especialistas e da análise da população-alvo. Ressalta-se que não houve exclusão de nenhum dos itens da versão original e que a escala será submetida a avaliação das propriedades psicométricas para que possa identificar, com fidelidade e consistência, o desempenho do serviço hospitalar na visão dos profissionais de enfermagem. BORSA, J. C.; DAMÁSIO, B. F.; BANDEIRA, D. R. Adaptação e validação de instrumentos psicológicos entre culturas: algumas considerações. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 22, n. 53, p. 423-432, 2012. BEATON, D. E. et al. Recommendations for the cross-cultural adaptation of the DASH & QuickDASH outcome measures. American Academy of Orthopaedic Surgeons; Institute for Work & Health, 2007. Disponível em: <http://www.dash.iwh.on.ca/sites/dash/files/downloads/cross_cultural_adaptation_2007.pdf>. Acesso em: 26 abr. 2017. WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Process of Translation and Adaptation of Instruments. Geneva: Who, 2017. Disponível em: <http://www.who.int/substance_abuse/research_tools/translation/en/>. Acesso em: 10 abr. 2017.
  33. 33. ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL E VALIDAÇÃO DO INSTRUMENTO PITTAETOOL PARA O BRASIL: NOTA PRÉVIA Camillo NRS,Matsuda LM. Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Pr. Contato: nadiasuzinicamillo@hotmail.com RESUMO Introdução: Cientes da importância de se garantir a segurança do paciente nos distintos contextos da assistência à saúde, especialmente no atendimento pré-hospitalar (APH) móvel, em 2.014, pesquisadores da Universidade de Pittsburgh, na Pennsylvania, Estados Unidos da América, construíram e validaram o The Pittsburgh Adverse Events Detection and Classification Tool – PittAETool,1 que consiste num instrumento que permite detectar e classificar eventos adversos (EAs) em serviços aéreos de urgências médicas. Na Suécia,2 o uso do PittAETool identificou EAs ocorridos nos APH móveis, promoveu ações para prevenção de eventos adversos e qualificou o atendimento móvel às urgências por meio de programas de educação permanente, respaldo nas decisões do líder da equipe, modernização de equipamentos, otimização dos horários de trabalho, incentivos à cultura de segurança do paciente, dentre outros. Justificativa: Instrumentos validados que permitem detectar EAs especificamente no ambiente do APH móvel podem instigar gestores e lideranças desse serviço à implementação de ações que favoreçam a segurança do paciente e a qualificação do APH. Objetivo: Realizar a adaptação transcultural e validação do instrumento The Pittsburgh Adverse Events Detection and Classification Tool para a cultura brasileira. Método: Estudo metodológico, a ser realizado com médicos e enfermeiros intervencionistas de um serviço aeromédico da região Sul do Brasil. Para a adaptação transcultural do PittAETool seguir-se-á o Protocolo de Tradução da Organização Mundial da Saúde, também adotado como referência metodológica de estudos realizados por pesquisadores da Harvard Medical School, por meio das seguintes etapas: Tradução do instrumento (para o idioma desejado, no caso para o português brasileiro), avaliação da versão traduzida por um comitê de especialistas, tradução do instrumento de volta para o idioma de origem (retrotradução), pré-testes, entrevistas cognitivas e; versão final.3 Para o procedimento de validação, realizar-se-á a avaliação das propriedades psicométricas por meio da validade (de face, de conteúdo e de constructo) e também, da confiabilidade (consistência interna).4 Todos os preceitos éticos serão respeitados. Resultados: Espera-se que a adaptação transcultural do PittAETool para a cultura brasileira torne o instrumento confiável e efetivo na identificação e classificação de EAs em serviços aeromédicos do Brasil, com favorecimento à segurança do paciente e à qualidade do atendimento. Conclusão: O instrumento PittAETool permitirá identificar e classificar eventos adversos em serviços aeromédicos brasileiros com mais assertividade. Bibliografia 1. PATTERSON, D., et al. Measuring adverse events in helicopter emergency medical services: establishing content validity. Prehospital Emergency Care. 2014;18:35–45. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24003951 Acesso em: 10 jan 17. 2. HAGIWARA, M.A.; NILSSON, L.; STRÖMSÖE, A.; AXELSSON, C.; KÄNGSTRÖM, A.;HERLITZ, J. Patient safety and patient assessment in prehospital care: a study protocol. Scand J Trauma Resusc Emerg Med.(2016) 24:14. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4751749/pdf/13049_2016_Article_206.pdf. Acesso em: 18 abr 17. 3. WHO. World Health Organization. Process of translation and adaptation of instruments. Geneva: WHO; 2007. Available from: http://www.who.int/substance_abuse/research_tools/translation/en/ Acesso em: 10 jan 17. 4. PASQUALI, L. Psychometrics. Rev Esc Enferm USP. 2009; 43:992-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v43nspe/en_a02v43ns.pdf . Acesso em: 03 fev 2017.

×